São Paulo FC 2×1 Santos

24/08/2014
Rubens Chiri/Site Oficial

Rubens Chiri/Site Oficial

Foi com muita emoção, mas o Tricolor conseguiu bater o Santos e assumir a segunda colocação no Campeonato Brasileiro de 2014. Na tarde deste domingo (24),com bom público no Morumbi, o São Paulo venceu o clássico por 2 a 1 e mostrou que está firme na briga pela liderança. Com gols de Ganso e Pato, além de grande atuação de toda a equipe, o time são-paulino assumiu o segundo lugar, agora com 32 pontos em 17 rodadas.

Dominando boa parte da partida, com atuações impecáveis do Maestro, Alvaro Pereira e Kaká, o Tricolor não merecia qualquer resultado que não fosse um triunfo neste final de semana. Empenhados na marcação e envolventes no ataque, os jogadores são-paulinos acreditaram até o apito final que era possível sair de campo com os três pontos.

Aos 40 minutos do segundo tempo, Gabriel empatou o jogo em cobrança de pênalti e pareceu dar números finais ao confronto. No entanto, instantes depois, aos 43, Pato apareceu para balançar as redes e garantir a justa e merecida vitória do São Paulo, que contou com tarde genial de Paulo Henrique Ganso. Os torcedores, gritando “time de guerreiros”, puderam celebrar a grande atuação da equipe.

Podendo contar com a volta do volante Souza, que cumpriu suspensão contra o Internacional, o técnico Muricy Ramalho escalou o time com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Souza, Paulo Henrique Ganso e Kaká; Alexandre Pato e Alan Kardec.

Empurrado pela torcida, que mais uma vez compareceu em grande número, o Tricolor ditou o ritmo do primeiro tempo e criou as principais jogadas ofensivas. Trocando passes, o São Paulo tinha algumas dificuldades, mas ainda assim conseguia explorar os espaços da defesa santista. Aos 12 minutos, Kaká tabelou com Ganso, que rolou para Alvaro Pereira. O uruguaio bateu cruzado e o goleiro Aranha espalmou para impedir que o zero saísse do placar.

Melhor no jogo e sem deixar os visitantes contra-atacarem, os donos da casa seguiam com certa superioridade para buscar o gol. Aos 21, após boa trama, Pato tocou para Paulo Miranda, que chutou e obrigou Aranha a defender em dois tempos. Ligado, Kaká já estava bem posicionado para aproveitar o rebote, mas o arqueiro rival soube evitar.

E controlando as ações da partida, os anfitriões conseguiram largar na frente. Aos 23 minutos, Paulo Miranda bateu lateral, Kardec escorou de cabeça e Ganso dominou, girou e chutou de esquerda, no ângulo esquerdo! Golaço do camisa 10! De gênio!  E muita festa dos jogadores e torcedores na comemoração do belo gol do Maestro.

Após tomar o gol, o Santos até levou algum perigo, mas parou em Rogério Ceni e no eficiente sistema defensivo tricolor, que contou com grandes desarmes de Alvaro Pereira. Antes mesmo do intervalo, o São Paulo ainda teve oportunidade de ampliar a vantagem, mas a bola teimou em não entrar nas finalizações de Pato e Kaká.

Com dificuldades para parar o eficiente quarteto ofensivo são-paulino, o adversário continuou pressionado durante boa parte do segundo tempo. Aos 4 minutos da etapa complementar, Kaká fez jogada na esquerda, cruzou fechado e deu trabalho ao goleiro Aranha, que seguia sendo exigido constantemente.

Pouco depois, aos 8, lance duplo do Tricolor: após chute cruzado de Kardec, Cicinho cortou e Aranha ficou com a bola. Logo na sequência, a zaga saiu mal e Alvaro Pereira chutou com perigo. Satisfeito com o resultado, o São Paulo cadenciou a partida e passou a apostar nos contragolpes.

A tática são-paulina surtiu efeito e as investidas contra o gol santista assustavam. Aos 32, em rápido contra-ataque, Ganso lançou Pato, que bateu para o gol, mas viu Aranha defender bem com os pés e evitar. O duelo parecia definido quando os visitantes anotaram o gol de empate. Gabriel, de pênalti aos 40 minutos, deixou tudo igual.

Sem acusar o golpe ou deixar o Santos tomar conta do jogo, o Tricolor foi guerreiro para conquistar mais uma importante vitória no Brasileirão. Aos 42, após bela e envolvente troca de passes, Denilson lançou Pato. O camisa 11 chutou, Aranha defendeu, mas o atacante são-paulino estufou as redes no rebote: 2 a 1! Festa no estádio, arquibancadas tremendo e Tricolor no ‘G-2’.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 1 SANTOS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 24 de agosto de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Assistentes: Vicente Romano Neto (SP) e Carlos Augusto Nogueira Junior (SP)
Público: 31.281 Renda: R$ 955.453,00
Cartões Amarelos:
Alexandre Pato, Rafael Toloi, Ganso, Paulo Miranda, Alvaro Pereira (São Paulo), Vladimir, Gabriel e David Braz (Santos)
Gols: SÃO PAULO: Ganso, aos 23 minutos do primeiro tempo, e Alexandre Pato, aos 42 minutos do segundo tempo
SANTOS: Gabriel, aos 40 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Álvaro Pereira; Souza, Denilson, Ganso e Kaká (Hudson); Alexandre Pato (Michel Bastos) e Alan Kardec Técnico:Muricy Ramalho

SANTOS: Aranha, Cicinho, David Braz, Edu Dracena e Mena; Alison (Souza), Arouca e Lucas Lima; Thiago Ribeiro (Patito Rodríguez), Gabriel e Leandro Damião (Rildo) Técnico: Oswaldo de Oliveira

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Eu no Morumbi: São Paulo x Santos

Mentalmente forte!

‘À moda antiga’

Preparadores ‘recuperam’ elenco

Em alta, Denilson brinca: “Está leve carregar o piano”

Sensação do dever cumprido

Craques da Arquibancada 2014: São Paulo x Santos

Exemplo, líder e decisivo

Bastidores de São Paulo x Santos

“Jogadores tomam gosto de abraçar a torcida”

Kaká: “O time está de parabéns”

Autor do gol da vitória, Pato vibra: “Sensacional”

Destaque do clássico, Ganso elogia comprometimento da equipe

Com quarteto vivendo grande fase, Tricolor recebe o Santos

Relacionados para São Paulo x Santos

Tricolor finaliza preparação para o San-São

Em alta, Ganso atribui boa fase ao grupo

Contra o Santos, Kaká viveu seu primeiro grande momento

Hora de mostrar a força no Morumbi

Elenco se reapresenta com novidades

Clima diferente!

***(*) ******(*)

Anúncios

Lanterna Verde

21/08/2014

valdivia lanterna verde***(*) ******(*)

Internacional 0x1 São Paulo FC

21/08/2014
Ricardo Rimoli/LANCE!Press

Ricardo Rimoli/LANCE!Press

O Tricolor está novamente no G-4 do Campeonato Brasileiro de 2014. Na noite desta quarta-feira (20), no Estádio Beira-Rio, podendo contar com a boa fase de seu quarteto ofensivo, o São Paulo venceu o Internacional por 1 a 0 e colou nos líderes da competição nacional.

O gol solitário da partida, válida pela 16ª rodada, foi marcado pelo meio-campista Paulo Henrique Ganso, que atuando ao lado de Kaká, Alexandre Pato e Alan Kardec – como titulares -, segue com 100% de aproveitamento. Agora, os quatro juntos acumulam três triunfos, já que com essa formação o clube havia derrotado o Vitória (3 x 1) e Palmeiras (2 x 1).

Com o resultado em Porto Alegre, que derrubou a invencibilidade da defesa gaúcha – eram cinco jogos consecutivos sem sofrer gols -, o Tricolor assumiu a terceira colocação no torneio, com 29 pontos, e se manteve na caça do líder Cruzeiro (33). Na próxima rodada, agendada para domingo (24), o São Paulo entrará em campo de novo para medir forças contra o Santos, no Morumbi.

Com uma série de desfalques e, desta vez, sem o meio-campista Souza (suspenso pelo terceiro cartão amarelo), o técnico Muricy Ramalho escalou o time com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Hudson, Paulo Henrique Ganso e Kaká; Alexandre Pato e Alan Kardec.

Com a bola rolando, o Inter se fechou muito bem no meio de campo e não permitia que o São Paulo conseguisse trocar passes em velocidade nos primeiros minutos. Com as duas equipes marcando muito forte, as oportunidades demoraram a aparecer em Porto Alegre. Os donos da casa tinham dificuldade se sair tocando, enquanto o São Paulo aguardava a chance de contra golpear.

E com o excesso de marcação, o perde e ganha tomou conta de boa parte do confronto e os passes errados foram prejudicando as armações das jogadas. Nos primeiros 30 minutos, os times finalizaram apenas três vezes: duas com o Inter – sendo uma com grande intervenção de Rogério -, e uma Tricolor.

Os clubes pareciam ficar no empate antes do intervalo, quando o Maestro Paulo Henrique Ganso apareceu para tirar o zero do placar. Aos 35 minutos, Paulo Miranda cruzou da direita para Kaká, que tocou para Alvaro Pereira chutar forte. A bola desviou na zaga e sobrou quase na pequena área para Ganso empurrar para as redes de Dida: 1 a 0.

O gol do meia são-paulino, que ao lado de Kaká travava as descidas dos laterais para fortalecer o sistema de marcação, derrubou uma invencibilidade de cinco jogos consecutivos sem ser vazado do Internacional no Campeonato Brasileiro de 2014.

Na volta para a segunda etapa, em vantagem no marcador, o Tricolor começou a tocar a bola pacientemente e evitou se expor fora de casa. No entanto, empurrado por sua torcida, os anfitriões se lançaram ao campo de ataque e criaram perigo para a defesa paulista.

Os gaúchos até balançaram as redes, mas a arbitragem invalidou o lance e o São Paulo soube administrar a vantagem daí em diante. Em rápido contra-ataque, após Denilson desarmar o ataque colorado, Pato partiu em velocidade e rolou para Kaká. O camisa 8 bateu firme, mas a bola passou rente a trave.

Para continuar assustando o Internacional, Muricy promoveu a entrada do estreante Michel Bastos, que teve a missão de explorar as descidas pelo lado esquerdo. Na vaga de Ganso, o camisa 7 arriscou algumas tabelas com Pato e mostrou que será uma importante arma do São Paulo na competição nacional. Bem postado, o Tricolor soube segurar o resultado e entrar novamente no G-4!

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 0 x 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 20 de agosto de 2014 (quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Rocha (RJ)
Assistentes: Dibert Moisés (RJ) e Michael Correia (RJ)
Público: 34.262 (29.267 pagantes)
Renda: R$ 982.625,00
Cartões amarelos: Fabrício (Internacional); Hudson (São Paulo)

GOL: SÃO PAULO: Ganso, aos 35 minutos do primeiro tempo

INTERNACIONAL: Dida; Wellington Silva, Ernando, Juan e Fabrício; Ygor (Valdívia), Bertotto (Wellington Paulista), Aránguiz, Alex (Jorge Henrique) e D’Alessandro; Rafael Moura Técnico: Abel Braga

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Álvaro Pereira; Denilson, Hudson, Ganso (Michel Bastos) e Kaká; Alexandre Pato (Ademílson) e Alan Kardec Técnico: Muricy Ramalho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores: Inter-RS 0 x 1 São Paulo

Elogiado por Muricy, Hudson quer render ainda mais

Após estrear, Michel Bastos quer manter o Tricolor no topo

Bastidores de Internacional x São Paulo

Muricy festeja retorno da confiança após terceira vitória

Disciplina tática da equipe anima Kaká

“Quando a bola sobra, tem de botar para dentro”

Na torcida, Aloísio recorda tarde inspirada contra o Internacional

No Beira-Rio, Tricolor encara o Inter pelo G-4

Pato é assediado na chegada do Tricolor ao Sul

Pelo G-4, Ganso quer ‘roubar’ pontos do Inter

Gaúcho, Michel Bastos convoca familiares para duelo no Sul

No reencontro com o Beira-Rio, Pato quer brilhar pelo Tricolor

Relacionados para Internacional x São Paulo

Com Rogério e Hudson, Muricy define escalação

Parceria afiada…e goleadora!

“Quero cada vez mais me identificar com o São Paulo e com a torcida”

De olho em vaga, Hudson promete reforçar a marcação

***(*) ******(*)

Papo de Boleiro Com Dario Pereyra

17/08/2014

***(*) ******(*)

palmeiras 1×2 São Paulo FC

17/08/2014
Rubens Chiri/Site Oficial

Rubens Chiri/Site Oficial

O Tricolor conseguiu retomar a confiança após se despedir da Copa do Brasil. Na tarde deste domingo (17), no Pacaembu, o São Paulo bateu o Palmeiras por 2 a 1 e mostrou que segue firme em busca de uma vaga na Libertadores da América de 2015. Mais envolvente após o intervalo, a equipe são-paulina contou com os gols de Pato e Kardec – este já nos instantes finais -, para conquistar a vitória.

Com o resultado, o Tricolor manteve a quinta colocação no Campeonato Brasileiro de 2014, mas agora detém 26 pontos, em 15 rodadas, e está na cola do G-4. Na próxima quarta-feira (20), no Rio Grande do Sul, o São Paulo entrará em campo. Desta vez, porém, o adversário será o Internacional.

Curiosamente, os dois gols da equipe são-paulina no Choque-Rei foram marcados por estreantes em clássico pelo clube. Diante dos palmeirenses, Pato e Kardec disputaram o primeiro grande duelo defendendo as cores do São Paulo.

Com uma série de desfalques, como os casos de Luis Fabiano, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Osvaldo, mas podendo contar com as voltas de Toloi, Kaká e Kardec, o técnico Muricy Ramalho montou o time com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Souza, Kaká e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato e Alan Kardec.

Quando a bola rolou na capital paulista, os mandantes foram superiores no início do embate, mas logo foram perdendo terreno para o Tricolor. Nos primeiros 20 minutos, principalmente com Valdivia, os palmeirenses buscavam mais o gol e davam trabalho ao sistema defensivo são-paulino.

No entanto, a lesão do chileno diminuiu o ímpeto dos anfitriões e, assim, o São Paulo conseguiu equilibrar as ações do jogo. Apesar de ficar mais tempo com a bola, o Tricolor tinha dificuldades para chegar ao gol e finalizar. Ganso e Kaká, bem marcados, não tinham espaço para acionar os atacantes Pato e Kardec, que acabaram ficando isolados na frente a maior parte do tempo.

Somente aos 31 minutos, após cobrança de falta, o time de Muricy conseguiu levar algum perigo. Kaká bateu falta cruzada na área, o goleiro Fábio afastou mal e Ganso chutou. A defesa do Palmeiras, porém, formou uma verdadeira parede e impediu que as redes balançassem antes do intervalo, no Pacaembu.

Na volta para o segundo tempo, com a mesma formação, mas outra postura, o Tricolor tratou de encurralar o rival e criar boas jogadas para tirar o zero do placar. Assim, o torcedor são-paulino logo pôde festejar. Aos 8 minutos, Fábio saiu jogando errado com os pés, Ganso abriu para Pato na esquerda e, com categoria na saída do goleiro, o camisa 11 estufou a redes adversárias: 1 a 0.

Melhor na partida e motivado pelo gol, o São Paulo manteve a pressão e seguiu assustando. Kaká, aos 11, foi lançado na esquerda e bateu cruzado. Fábio caiu e fez a defesa. No minuto seguinte, Ganso tocou para Kardec na direita, que invadiu a área e deu um toquinho à direita do gol. A bola passou perto e mostrou que a equipe de Muricy era outra após o intervalo.

No entanto, quando os visitantes ditavam o ritmo do confronto, os palmeirenses empataram o Choque-Rei. Aos 15, em cobrança de pênalti, Henrique deixou tudo igual na capital paulista. Para ficar novamente no marcador, o Tricolor conseguiu duas boas investidas, mas a arbitragem invalidou incorretamente os ataques são-paulinos, que eram legais e perigosos.

E quando a partida parecia definida, o São Paulo conseguiu arrancar os três pontos no Pacaembu e se reerguer na temporada. Já nos instantes finais, após cruzamento de Alvaro Pereira da esquerda, Kardec subiu mais que Victor Luis e cabeceou no canto esquerdo de Fábio. A bola ainda tocou a trave e as costas do goleiro, que não conseguiu impedir o triunfo são-paulino: 2 a 1.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 17 de agosto de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (Fifa-RJ)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa e Silbert Faria Sisquim (ambos do RJ)
Assistentes adicionais: Luiz Flavio de Oliveira e Flavio Rodrigues de Souza (ambos de SP)
Cartões amarelos: Lúcio (Palmeiras). Souza, Edson Silva, Rafael Toloi, Álvaro Pereira (São Paulo)
Gols: PALMEIRAS: Henrique, aos 15 minutos do segundo tempo
SÃO PAULO: Alexandre Pato, aos 8, e Alan Kardec, aos 43 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fábio; Wendel, Lúcio, Tobio e Victor Luis; Renato, Marcelo Oliveira, Allione e Valdivia (Felipe Menezes) (Leandro); Mouche (Cristaldo) e Henrique Técnico: Ricardo Gareca

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Edson Silva e Álvaro Pereira; Souza, Denilson, Ganso (Hudson) e Kaká; Alexandre Pato (Ademilson) e Alan Kardec Técnico: Muricy Ramalho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de Palmeiras x São Paulo

No ritmo do G-4

Muricy elogia equipe: “Os jogadores reagiram bem”

“Precisávamos da vitória para dar confiança a nós mesmos”

Ganso exalta Kardec: “Ele tem muita estrela”

Tricolor deslancha no segundo tempo e bate o Palmeiras

Tentando se reerguer, Tricolor encara o Palmeiras no Pacaembu

Relacionados para Palmeiras x São Paulo

Time treina à exaustão para o clássico

Aniversariante, Paulo Miranda mira vaga no Pacaembu

Desempenhos animadores para o clássico

Choque-Rei especial

“Clássico é importante em qualquer época”

Com Kardec e Michel Bastos, elenco faz atividade técnica

Toloi, Kardec e Kaká treinam de olho no Choque-Rei

***(*) ******(*)

Irritado, Ataíde Fala Sobre Vazamento de Negociação de Douglas e Derrota Para o Bragantino

17/08/2014

***(*) ******(*)

Ataíde Gil Guerreiro: “Michel Bastos Não Vem Para Jogar de Lateral Esquerdo, e Sim no Meio Campo”

14/08/2014

***(*) ******(*)

São Paulo FC 1×3 Bragantino

14/08/2014
Rubens Chiri/Site Oficial

Rubens Chiri/Site Oficial

O Tricolor até largou na frente, mas acabou eliminado da Copa do Brasil de 2014. Na noite desta quarta-feira (13), no Morumbi, o São Paulo foi derrotado pelo Bragantino por 3 a 1 e, assim, se despediu do torneio. Na ida, em Ribeirão Preto, a equipe são-paulina havia vencido por 2 a 1, mas não foi suficiente para garantir a sua permanência na competição nacional.

Os gols da partida foram marcados por Paulo Miranda, que abriu o placar para o Tricolor, e Cesinha, Gustavo Carbonieri e Guilherme Mattis, que decretaram o triunfo dos visitantes. Com o revés, o clube seguirá agora na disputa da Copa Sul-Americana deste ano.

Poupando alguns titulares, além de uma série de desfalques, o técnico Muricy Ramalho escalou o time com Rogério Ceni; Luis Ricardo, Paulo Miranda, Edson Silva e Alvaro Pereira; Souza, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Ademilson, Alexandre Pato e Osvaldo.

Com a bola rolando, o jogo começou bastante disputado. O Bragantino ficava mais tempo com a bola no ataque, mas aos poucos foi perdendo terreno e viu o Tricolor dominar as ações da partida. Dessa forma, as redes logo balançaram na fria capital paulista. Aos 7 minutos, após cobrança de escanteio, Paulo Miranda subiu mais alto que o goleiro Renan e tirou o zero do placar.

Com a vantagem no marcador, os anfitriões começaram a tocar a bola com mais tranquilidade e conseguia envolver o adversário. No entanto, atrás do empate, os visitantes se lançaram ao campo de ataque e conseguiram bater Rogério. Aos 23, Cesinha bateu de primeira e igualou o confronto: 1 a 1. Depois de sofrer o gol, o São Paulo não conseguia mais trocar passes e chegar com perigo e, dessa forma, sofreu pressão do Bragantino até o intervalo.

Na volta para a segunda etapa, tentando retomar o controle do embate e dar mais marcação ao meio de campo, Muricy promoveu a entrada de Denilson no lugar de Maicon. Porém, diante de um rival mais ofensivo, o São Paulo não encontrava espaços para contra-atacar.

Ademilson, aos 9, até assustou a equipe de Bragança em chute cruzado, mas os visitantes seguiam rondando a área são-paulina. E de tanto insistir, o clube do interior conquistou a virada. Gustavo Carbonieri, após cobrança de escanteio anotou o terceiro gol do duelo: 2 a 1.

E se o cenário não era favorável, o panorama da partida ficou ainda mais complicado para o Tricolor aos 30 minutos. Guilherme Mattis aproveitou bate e rebate para balançar as redes e ampliar a vantagem no Morumbi: 3 a 1, que se manteve até o apito final e garantiu a vaga aos visitantes.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 3 BRAGANTINO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 13 de agosto de 2013, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Público: 7.522 pessoas (total)
Renda: R$ 174.185,00
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)
Cartões amarelos: Álvaro Pereira e Maicon (São Paulo); Geandro, Léo Jaime e Nunes (Bragantino)
Gols: SÃO PAULO: Paulo Miranda, aos 7 minutos do 1º tempo; BRAGANTINO: Cesinha, aos 23 minutos do 1º tempo; Gustavo Carbonieri, aos 19, e Guilherme Mattis, aos 30 minutos do 2º tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Luis Ricardo, Edson Silva, Paulo Miranda e Álvaro Pereira; Souza, Maicon (Denilson) e Ganso; Ademilson, Osvaldo e Alexandre Pato Técnico: Muricy Ramalho

BRAGANTINO: Renan; Samuel Santos, Gustavo Carbonieri, Guilherme Mattis e Bruno Recife; Geandro, Gustavo e Sandro; Cesinha (Luisinho), Nunes (Lincom) e Léo Jaime (Magno) Técnico: PC Gusmão

 Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Craques da Arquibancada 2014: São Paulo x Bragantino

Bastidores de São Paulo x Bragantino

Eu no Morumbi: São Paulo x Bragantino

Muricy sobre revés: “Não dá para aceitar isso”

Ganso lamenta: “Infelizmente, não fomos bem”

Frustrado, elenco quer reagir no clássico

Campeão brasileiro em 91, Bernardo recorda duelos com o Bragantino

No Morumbi, Tricolor luta para avançar na Copa do Brasil

Tricolor encerra preparação para mais um duelo no Morumbi

Liberado, Alvaro Pereira encara o Bragantino

Regenerativo já foca duelo da Copa do Brasil

***(*) ******(*)

Contratação de Michel Bastos Surpreende

13/08/2014

michel bastosE eis que surge do nada o nome de Michel Bastos no São Paulo. Aquela coisa do tal negócio de oportunidade. Pegou todo mundo de surpresa.

O presidente do São Paulo diz que o jogador é polivalente, mas ele é por ofício lateral-esquerdo e pra esta posição já temos até mais do que o necessário. Veja.

O Tricolor já tem os direitos de Cortez (emprestado ao Criciúma, tem contrato até dezembro de 2016), Clemente Rodrigues (treina separado em Cotia, tem contrato até junho de 2015), Reinaldo (contrato até dezembro de 2017), além de Álvaro Pereira (contrato até junho de 2015).

Em um time que sofre com o sistema defensivo e tem na zaga seu ponto fraco, além de sofrer com a falta de um primeiro-volante (qual foi nosso último primeiro-volante de responsa ?) , surpreende a contratação, até porque o Álvaro Pereira é titular absoluto da posição.

Pra tentar entender o que eles estão pensando, temos aqui algumas suposições: ou ele vem pra jogar na lateral-direita ( encontrei vídeos com ele jogando por ali ); ou o Michel Bastos ou o Álvaro vai atuar na posição de volante; ou o Palito está sendo negociado sem alarde; ou na pior das hipóteses, o Álvaro está com algum problema clínico por causa das suas quedas na copa do mundo e no jogo contra o Cricúma. Informações dão conta que ele passaria por exame nesta terça-feira. Tomara que não seja este o caso.

Sobre o jogador.

Michel Fernandes Bastos é gaúcho de Pelotas, tem 31 anos, canhoto, 1,79m. Foi titular da seleção na copa do mundo em 2010. Estava no Roma emprestado pelo Al Ain dos Emirados Árabes.

***(*) ******(*)

PH Ganso. Gols, Dribles e Assistências

11/08/2014

***(*) ******(*)

São Paulo FC 3×1 Vitória

10/08/2014
Rubens Chiri/Site Oficial

Rubens Chiri/Site Oficial

Foi uma festa completa na noite deste domingo (10), Dia dos Pais, no reencontro de Kaká com a torcida tricolor. Grande atrativo no duelo contra o Vitória, válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2014, o camisa 8 ajudou a equipe a bater os baianos por 3 a 1, que recolocou o clube no caminho dos triunfos após três partidas na competição.

Inspirado, o atacante Alexandre Pato balançou as redes duas vezes e deixou o gramado como um dos melhores atletas em campo. Seu companheiro de ataque, Alan Kardec, também bateu a defesa adversária e mostrou que o sistema ofensivo são-paulino está bem servido.

Com o resultado, os donos da casa assumiram a quinta colocação no torneio nacional, agora com 23 pontos, e colaram na briga por uma vaga no G-4, que garante uma vaga na Libertadores da América de 2015. Na próxima quarta-feira (13), novamente no Morumbi, o São Paulo entrará em campo. Desta vez, porém, o embate será pela Copa do Brasil, contra o Bragantino. Na ida, o time são-paulino venceu por 2 a 1.

Podendo contar novamente com o camisa 8, além das voltas de Antonio Carlos e Osvaldo, recuperados de lesão, o técnico Muricy Ramalho montou a equipe com Rogério Ceni; Douglas, Rafael Toloi, Antonio Carlos e Reinaldo; Denilson, Souza, Paulo Henrique Ganso e Kaká; Alexandre Pato e Alan Kardec.

O lateral-esquerdo Alvaro Pereira, mesmo tendo treinado com algumas restrições durante a semana, foi submetido a testes para a avaliação do período depois do trauma seguindo o protocolo pós concussão (FIFA), e apesar de o atleta estar muito bem clinicamente e sem queixas, a evolução dos testes não apresentaram resultados que permitissem sua participação no jogo sem riscos (como um novo trauma, por exemplo).

Com a bola rolando, empurrado pela torcida e motivado pela reestreia de Kaká no Morumbi, o Tricolor partiu para cima do adversário e tratou de construir o resultado positivo logo na primeira etapa. Os visitantes até assustaram logo após o apito inicial, mas o sistema ofensivo são-paulino foi eficiente e devolveu o susto com gols.

Alternando a movimentação no meio de campo e, assim, buscando acionar Pato e Kardec no ataque, Ganso e Kaká eram os responsáveis por organizar as jogadas. Em noite inspirada, Douglas também era uma das alternativas para encurralar os baianos na defesa. Dessa forma, as redes logo balançaram na capital paulista.

Aos 16 minutos, o zagueiro Alemão falhou na linha de fundo, Ganso roubou a bola e deixou na medida para Alexandre Pato só empurrar para o gol: 1 a 0 e São Paulo na frente. Envolvente, o Tricolor continuou buscando os gols e conseguiu ampliar a vantagem. Kardec, aos 31, aproveitou grande assistência de Douglas para fintar o goleiro Wilson e levantar a torcida nas arquibancadas: 2 a 0.

Pouco depois, porém, o camisa 14 sentiu dores no tornozelo e acabou substituído por Osvaldo, que entrou com a missão de manter a pegada são-paulina na frente com Pato. Superior e sem deixar o ritmo cair, os donos da casa logo anotaram o terceiro. Aos 38, Pato começou a jogada pela direita, tabelou com Osvaldo e chutou de fora da área. A bola morreu no fundo da rede e tirou mais um grito de gol da garganta dos torcedores: 3 a 0.

Apesar de controlar as ações da partida, os anfitriões permitiram que o Vitória marcasse. Kadú, já nos acréscimos do primeiro tempo, bateu Rogério e descontou: 3 a 1. O placar se manteve até o intervalo e os times foram para os vestiários com o Tricolor na frente.

Na volta para o segundo tempo, ciente de que não poderá contar com o suspenso pelo terceiro cartão amarelo no próximo final de semana, Antonio Carlos, no clássico contra o Palmeiras, Muricy promoveu a entrada de Paulo Miranda e ordenou que a sua equipe mantivesse a pressão no jogo. Mais aberto, o confronto ficou ainda mais agitado, mas sem os gols dos primeiros 45 minutos.

Kaká, aos 5, passou perto de deixar a sua marca. Pouco depois, aos 11, quase um golaço: após boa troca de passes do ataque do São Paulo, Pato recebeu de Ganso na esquerda, foi até a entrada da área e arriscou para o gol. A bola passou à direita de Wilson e saiu pela linha de fundo. Mais tarde, aos 16, o atacante tentou aproveitar cruzamento de Douglas da direita, mas bateu para fora.

Satisfeito com o resultado, o Tricolor tratou de cadenciar o embate e administrou a vantagem. Para não correr riscos de ser surpreendido nos contragolpes, o time de Muricy compactou o meio de campo e tratou de conter as investidas do Vitória. Assim, o marcador não foi alterado novamente e a torcida pôde festejar o retorno de Kaká ao Morumbi com um grande jogo: 3 a 1.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 3X1 VITÓRIA

Local:  Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 10 de agosto de 2014 (domingo)
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes:  Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (GO)
Público: 29.202 pessoas (total)
Renda: R$ 869.534,00
Cartões amarelos: Antônio Carlos, Kaká, Douglas, Osvaldo e Denilson (São Paulo); Euller e José Welison (Vitória)

Gols: SÃO PAULO: Alexandre Pato, aos 17 e aos 38 minutos do primeiro tempo; Alan Kardec, aos 31 minutos do primeiro tempo – VITÓRIA: Kadu, aos 47 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rafael Toloi, Antônio Carlos (Paulo Miranda) e Reinaldo; Souza, Denilson, Ganso (Ademilson) e Kaká; Pato e Alan Kardec (Osvaldo) Técnico: Muricy Ramalho

VITÓRIA: Wilson; Ayrton, Alemão, Kadu e Euller (Mansur); Adriano, Richarlyson (Willie), Luis Aguiar, Marcinho (José Welison) e Caio; Dinei Técnico: Jorginho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Eu no Morumbi: São Paulo x Vitória

Craques da Arquibancada 2014: São Paulo x Vitória

Assistência e atuação que dão moral

Bastidores: São Paulo 3 x 1 Vitória

Autêntico Dia dos Pais!

Bastidores de São Paulo x Vitória

Muricy exalta empenho dos atletas: “Estavam com vontade”

Capitão com a confiança do M1TO

“Foi muito boa essa minha reestreia, principalmente pela vitória”

Destaque da noite, Pato quer evoluir ainda mais

AACD no manto são-paulino deste domingo

Vetado, Alvaro Pereira não enfrenta o Vitória

Baixe o e-book #Trikolor, com a trajetória de KakáFaça o download!

No reencontro de Kaká com o Morumbi, Tricolor recebe o Vitória

Relacionados para São Paulo x Vitória

Muricy encerra preparação para o duelo contra o Vitória

‘Meu primeiro Dia dos Pais’

Espelho para garotos, Kaká inspira jovens do Tricolor

Em busca do G-4, Muricy quer ‘erro zero’

Muricy repete formação e aprimora bola parada

Tonhão na ‘área’

Recorde os números de Kaká diante de sua torcida

“Vivo a expectativa de jogar no Morumbi. Não vejo a hora”

Com Antonio Carlos e Kaká, Muricy esboça escalação

Passaporte FC fará final de semana especial em homenagem aos pais

Com ‘fome de bola’, Osvaldo mira nova oportunidade

Físico-técnico fecha treino em dois períodos

Toloi aposta no trabalho de Muricy para corrigir os erros

Aniversariante, Douglas recebe ‘trote’ dos companheiros

Com Alvaro, elenco aprimora a pontaria

‘Perda importante’, diz Muricy sobre Rodrigo Caio

Treino da tarde é na academia

Kardec: ‘Nos cobramos em primeiro lugar’

Em recuperação, Luis Fabiano corre no gramado

Com Kaká, Osvaldo e Antonio Carlos, Tricolor se reapresenta

Kaká e Osvaldo trabalham nesta segunda-feira

***(*) ******(*)