Archive for the ‘76 Anos de Glórias’ Category

Sobre a Confusão no Morumbi: Analise Você Mesmo

14/12/2012

Charge São Paulo Campeão Copa Sulamericana 2012Salve Soberania !

Não deve ser difícil chegar a conclusão que tudo o que aconteceu no Morumbi está muito claro e não há nenhuma nebulosidade, só aquela em que os velhos jornaleiros querem nos fazer crer, como faziam no tempo em que não havia o jornalismo de mão dupla, que ocorre agora com o advento da internet.

Estão mal acostumados coitados, pensam que ainda podem nos tratar como massa de manobra como nos tempos em que imperava a ditadura do jornalismo impresso…

Tsc, tsc, tsc.

Mas vamos esquecê-los desde já, afinal o seu fim será este mesmo: o ostracismo e o esquecimento daqui a muito pouco tempo.

Raciocina comigo.

Depois de 2×0 no primeiro-tempo e uma superioridade explícita no campo de jogo, qual a razão que o São Paulo teria pra criar confusão no vestiário e “armar uma emboscada” contra os covardes, sujos e mentirosos argentinos ?

Nem eles sabem dizer como a confusão começou, ou não querem explicar…

Se o Tigre sofreu uma emboscada como disseram, como explicar que no princípio da confusão eram TRÊS seguranças do São Paulo contra TRINTA integrantes da comissão técnica, jogadores e outros do clube visitante como relatado pelo Estadão ?

Será que além de ser estúpido o bastante para criar uma emboscada depois de vencer com propriedade o primeiro-tempo, o clube se mostraria ainda mais estúpido para “armar” emboscada com TRÊS seguranças ?

É óbvio que não !

O major responsável pela policiamento no Morumbi, disse que não viu nenhum segurança do clube armado. Um repórter argentino relata a um jornalista da ESPN que segundo os jogadores do Tigre, a PM apontou armas para os visitantes argentinos. Assim esta declaração entra em contradição com a primeira que diz que eram os seguranças do São Paulo que estavam armados.

E a mentira vai mostrando a sua cara, a cada nova revelação da imprensa.

Depois de afirmar categoricamente que seguranças do São Paulo carregavam armas, por quê isso não foi confirmado no depoimento que o clube covarde, sujo e mentiroso deu a polícia ? Eles esqueceram ?

Como pode meu Deus do céu, um clube que diz ter sido agredido com coronhadas simplesmente não incluir tais detalhes em seu depoimento ?!?!?!

Aponte um momento, entre os 135 minutos de jogo em que o covarde, sujo e mentiroso time da Argentina se mostrou disposto a jogar futebol ? Me mostre apenas UM minuto em que não se viu cusparadas, xingamentos, empurrões, cotoveladas, chutes, intimidação e todo este arsenal de baixaria típico dessa gente.

O técnico do clube covarde, sujo e mentiroso, disse que os jogadores do São Paulo “eram cagões e não se garantiam na mão”, mais tarde chamou o Ney Franco de “maricon”. A julgar que um grupo se comporta como um espelho do seu líder, não seria justo afirmar que quem veio disposto a arrumar confusão foi o time covarde, sujo e mentiroso da Argentina ? Isto é futebol ou rinha de briga de galo ?

O vice-presidente do Tricolor disse que os argentinos tentaram invadir o vestiário do São Paulo, foi quando deve ter começado a confusão. Devem ter levado um “pau de loucos” e sairam reclamando de truculência, se fazendo de vítimas.

Amigos, está tudo ai, o covarde, sujo e mentiroso micro clubinho da Argentina fugiu com medo de tomar uma sova histórica na bola e armou toda a confusão.

O que passar disso é tentativa capciosa de polemizar pra chamar a atenção e conseguir cliques e vendas de jornais.

Não dê atenção.

O Tricolor conquistou de forma legítima, mais um título FIFA pra desespero do bloco da inveja.

Comemore e se prepare, porque em 2013 mais canecos virão.

***(*) ******(*)

Assista Toda a Campanha do São Paulo Futebol Clube na Copa Sul-Americana 2012

13/12/2012

***(*) ******(*)

São Paulo 2×0 Tigre – Campeão !

13/12/2012

Poster São Paulo campeão Copa Sulamericana 2012Salve Soberania !

Quatro anos sem soltar o grito mais forte.

Felizmente isto acabou ontem e com expectativas superadas. Além da taça da Copa Sulamericana, a vaga na Libertadores e recorde de público no Brasil, mais de 67 mil torcedores foram ao Morumbi prestigiar o MAIOR CLUBE DO BRASIL.

O São Paulo só precisou de um tempo pra ganhar de um clube COVARDE e mentiroso, mas nem vou perder nosso tempo com isso, o que vale é o título inédito enfim conquistado.

No começo do jogo, os sujos jogadores argentinos se comportaram como já tinham feito no seu país. Muita catimba e deslealdade com a conivência de outro juiz fraco.

Mas o São Paulo queria jogar futebol e quando colocou a bola no chão, não deu pra eles.

O primeiro gol, aos 22’ foi assim.

Jogada de Jadson que lança William José que dribla um dos defensores argentinos e toca de volta para o Jadson. No bate e rebate a bola sobrou para o Lucas, meio desequilibrado, mesmo assim ele ajeita a bola e chuta cruzado.

Explode o Caldeirão Místico. 1×0

Cinco minutos depois, aos 27’, Lucas pela meia faz ótima assistência para Osvaldo que dá um totózinho por cima do frangueiro argentino. 2×0.

No final do primeiro-tempo, em uma atitude totalmente anti-desportiva, o time argentino procurou briga, catimbou e sem arrumar nada com o MAIOR CLUBE DO BRASIL, voltou ao vestiário e não mais retornou.

O juiz esperou 30 minutos e apitou o final de jogo dando início a linda festa Tricolor.

São Paulo Futebol Clube, campeão da Copa Sulamericana 2012, com direito a volta olímpica e discurso do Lucas, além da honraria de receber a faixa do M1TO e o privilégio de erguer a taça como capitão do time.

Mais que merecido.

Uma cena que não vai sair da retina do sãopaulino tão cedo.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X TIGRE-ARG

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 12 de dezembro de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (CHI)
Assistentes: Francisco Mondría (CHI) e Carlos Astroza (CHI)
Público: 67.042
Renda: R$ 3.942.800
Cartões amarelos: Denílson e Rogério Ceni (São Paulo); Galmarini, Godoy e Díaz (Tigre)
Cartões vermelhos: Paulo Miranda (São Paulo); Díaz (Tigre)

Gols: SÃO PAULO: Lucas, aos 22, e Osvaldo, aos 27 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson; Lucas, Osvaldo e Willian José Técnico: Ney Franco

TIGRE: Albil; Paparatto, Echeverría, Godoy e Orban; Galmarini, Díaz, Ferreira e Leone; Botta e Maggiolo Técnico: Néstor Gorosito

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de São Paulo 2 x 0 Tigre-ARG

Campeão hoje, Campeão também há 20 anos

Ney Franco cumpre meta e termina ano com título

Festa em grande estilo

Rogério enaltece o título: ”Traz confiança”

Juvenal Juvêncio: “A fuga deles é a nossa vitória maiúscula”

Lucas é ovacionado no Morumbi: “Eu amo esse clube”

Tricolor chega ao 41º título e mantém ótima média

O maior do Brasil

É campeão! Tricolor conquista a Sul-Americana

***(*) ******(*)

Rapidinhas do Lina

07/12/2012

Luis Fabiano – Só existe uma palavra pra definir a atitude do Fabuloso no jogo contra o Tigre: vacilão. O teatro que o zagueiro argentino fez quando ele fez menção de chutá-lo, era o que o Luis Fabiano deveria ter feito quando tomou o soco no braço. Jogador de 32 anos que não tem malandragem só pode ser chamado de mané. Depois de tudo ainda diz que quer largar o futebol. Se liga né meu !? Vai se tratar !

Casemiro – Já este, que é marginalizado pela diretoria do clube e que tem o nome ventilado como possível moeda de troca em futuras negociações, mostrou contra os travestis como um atleta deve se comportar. Levou chute e caiu, não buscou o revide, fez o que deveria ter feito, chamou a atenção do juiz que não tinha outra alternativa senão expulsar o mini-travesti. Detalhe, o Casemiro tem 20 anos de idade e chorou depois do jogo porque não quer sair do clube. Quanta diferença de atitude…

Willian José – No final das contas, a vaga no ataque na partida final pode cair no seu colo, ele vai detonar e ajudar o São Paulo conquistar o inédito caneco de campeão da copa Sulamericana, para desespero dos gênios das arquibancadas que o chamam de Cone José. Depois, se ele sair mesmo, vou dar risada ao vê-lo brilhar em outro clube enquanto os gênios das arquibancadas gritam o nome do Luis Fabiano, que não está nem ai pro nosso clube.

Efeito suspensivo – Segundo notícia do UOL, o São Paulo pode buscar efeito suspensivo para usar o Luis Fabiano no jogo de volta no Morumbi. Pela importância do jogador ao time, acho que isto é o mais correto a se fazer. Aplicar multa agora, próximo a uma partida decisiva, pode sim trazer efeitos negativos ao grupo. Mas depois que a competição acabar, ele tem que levar um ultimato. Ou se controla ou tchau.

Efeito suspensivo 2 – Eis a definição jurídica para o efeito suspensivo: “Suspensão dos efeitos da decisão de um juiz ou tribunal, até que o tribunal tome a decisão final sobre um recurso.”  Via STF.

Violência do Tigre – Lamentável a arbitragem do senhor Antônio Arias do Paraguay. Os caras do Tigre intimavam os jogadores do São Paulo na cara dele e o cidadão simplesmente fazia vista grossa. Tudo bem que a copa Sulamericana é uma copa do Brasil continental, mas pera lá né meu, precisa ter mais cuidado.

Sócio Torcedor – Depois de toda a confusão na venda de ingressos para a final da copa Sulamericana, me ocorreu uma idéia para salvar pelo menos os pouco mais de 10 mil sócio-torcedores que pagam em dia suas mensalidades no plano pioneiro no Brasil, mas que não recebem por  isso nenhuma vantagem na hora de comprar seu ingresso. A idéia é simples e não precisa ser nenhum gênio do marketing pra bolar isso. Vendas antecipadas, 10 dias.  Nas primeiras 48 horas , acesso ao site apenas para os sócio torcedores que deverão comprar seus ingressos informando o número de inscrição no programa, gravado no cartão do ST. Os ingressos restantes, poderão ser então comercializados com os demais torcedores. Do jeito que está, tratando o ST com este descaso, não há fidelidade que resista.

Sócio Torcedor 2 – Li também no blog do Marcello Lima, que as camisas que o ST recebe anualmente, não serão mais enviadas. Não sei qual a razão para esta decisão, se é que isto é verdade, entretanto, aqui vai outra sugestão. Se o problema for de logística – afinal separar a camisa de tamanho X e enviar para determinado torcedor, deve ser um dos principais motivos no atraso do recebimento dos brindes – ao invés de enviar a camisa, que seja enviado um vale-camisa, permitindo ao ST trocá-lo na loja oficial mais próxima da sua residência. Achou boa a idéia ? Tenho várias, me contrata ai no marketing que eu trabalho de graça.

Leo, o polêmico – Eu achei engraçado o quê o Leo, lateral-esquedo do Santos, falou sobre a baderna travesti no aeroporto. No fundo, todo mundo sabe que ele falou a verdade, mas os jornaleiros fazem tudo ficar maior e pior, como se alguém tivesse chutado a Santa, o que não é o caso, bem longe disso aliás. Aquilo está mais pra mulher de vida fácil. Hoje vi que o jogador se desculpou. Quer dizer, não segurou a pressão e pra acalmar os ânimos, já que do lado de lá os travecos estavam começando a se pronunciar a respeito, voltou atrás. Como o bundão do Leo falou e não segurou a onda, vou lembrar de outra pérola que ele soltou tempos atrás em um vídeo que eu fiz, quando ele disse que queria saber se o Barcelona era isso tudo mesmo que diziam, antes da final do mundial interclubes em 2011. Deu no que deu. O Leo de boca fechada é um poeta…

Tigre-ARG 0x0 São Paulo

06/12/2012

Foi uma verdadeira batalha. O Tigre chegou forte, muitas vezes sem a bola, mas o árbitro fez vista grossa para tudo isso. No começo da partida, ele expulsou Luis Fabiano e Donatti. O São Paulo foi bem no primeiro tempo, o time argentino no segundo. Resultado? Empate sem gols.

Com o placar na Bombonera, na noite desta quarta-feira, a decisão da Sul-Americana está aberta e será definida no Morumbi, no próximo dia 12 de dezembro. Estádio que certamente estará lotado, com a torcida apoiando o São Paulo do início ao fim, para vencer essa batalha histórica entre Brasil e Argentina.

Sem referência na área, o Tricolor mudou a maneira de jogar. Tentou atacar uma equipe disposta a cometer duras faltas. O São Paulo precisou se segurar e ter muito sangue frio para não ter mais cartões vermelhos. Após 90 minutos, a sensação de uma verdadeira guerra. Mas, para o bem dos são-paulinos, tem a volta no Morumbi.

FABULOSO É EXPULSO

Mesmo fora de casa, o São Paulo começou a partida com mais posse de bola e chegou ao ataque primeiro. Antes mesmo dos dez primeiros minutos, a equipe brasileiro criou duas oportunidades com Lucas e Luis Fabiano. Mas, Fabuloso teria apenas essa chance na partida.

Aos 13 minutos da etapa inicial, o camisa 9 se envolveu em uma confusão no campo de ataque e foi expulso. O árbitro também expulsou um jogador do Tigre no lance. Sem a referência na área, o Tricolor não conseguiu furar o bloqueio do rival, que só se defendeu nos 45 minutos iniciais.

Seguro na defesa, o São Paulo tocou mais a bola e buscou o momento certo para invadir a área argentina. O meia Jadson foi o grande armador da equipe no primeiro tempo. Destaque também para Denilson, que defendeu com segurança e chegou bem ao ataque são-paulino.

BOMBONERA SEM GOLS

O Tigre voltou melhor para o segundo tempo. Para tentar segurar a bola mais no ataque, o técnico Ney Franco fez a primeira mudança. Colocou Cícero no lugar de Jadson. Apoiado pela torcida, o time argentino passou a ter mais posse de bola e assustar o goleiro Rogério Ceni.

Aos 39 minutos, Osvaldo escapou bem pela esquerda após passe de Lucas e chegou com perigo. O São Paulo suportou a pressão argentina e toda sua catimba. Trouxe um empate para o Morumbi. No jogo da volta, a torcida fará a diferença para o Tricolor, que buscará um título após quatro anos. Certamente todos darão a vida para isso acontecer.

REAPRESENTAÇÃO

A delegação tricolor voltará para o Brasil nesta quinta-feira. A reapresentação está marcada para a próxima sexta-feira, às 9h, no CT da Barra Funda. O técnico Ney Franco terá uma semana para preparar o time para a grande decisão, dia 12 de dezembro, no Estádio do Morumbi.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
TIGRE-ARG 0 X 0 SÃO PAULO

Local: La Bombonera, em Buenos Aires (Argentina)
Data: 5 de dezembro de 2012 (quarta-feira)
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Antonio Arias (PAR)
Assistentes: Rodney Aquino (PAR) e Darío Gaona (PAR)
Cartões amarelos: Botta e Paparatto (Tigre); Rafael Toloi, Rhodolfo e Denilson (São Paulo)
Cartões vermelhos: Donatti (Tigre); Luis Fabiano (São Paulo)

TIGRE: Albil; Paparatto, Echeverría, Donatti e Orban; Ferreira, Galmarini, Díaz e Leone; Botta (Torassa) e Maggiolo (Diego Ftacla) Técnico: Néstor Gorosito

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson (Cícero); Lucas, Osvaldo e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Juvenal Juvêncio recebe placa da diretoria do Tigre-ARG

Toloi trava batalha na Argentina e vê Tricolor forte no Morumbi

Bastidores de Tigre-ARG 0 x 0 São Paulo

Ney Franco: “A expulsão mudou a característica da equipe”

Na despedida, Lucas acredita no título: “Jogo da minha vida”

Luis Fabiano: “A noite mais difícil da minha vida”

Elenco são-paulino valoriza empate na Bombonera

***(*) ******(*)

Pedro Virgílio Rocha Franchetti – El Verdugo

03/12/2012

Pedro RochaSalve Soberania !

Pedro Rocha, um dos maiores craques que o São Paulo FC teve a honra de ter em seus quadros, completa hoje 70 anos.

Não o vi jogar, mas meu pai falava muito sobre ele.

Era tão respeitado por seu futebol, que chegou a ser eleito por Pelé, em uma escolha informal, um dos cinco maiores jogadores do mundo em seu tempo.

Fez parte de duas formações diferentes do time sãopaulino. A primeira com Gérson, Toninho Guerreiro, Édson, Terto e companhia. E a segunda com Serginho Chulapa, Zé Carlos, Muricy, Waldir Peres, Gilberto Sorriso e outros jovens jogadores do Tricolor.

Depois que deixou os gramados, foi técnico de várias equipes do país entre elas Mogi-Mirim e Portuguesa.

Vítima de um AVC em 2009, Pedro Rocha que não ganhou tanto dinheiro com o futebol, tem o seu tratamento custeado pelo São Paulo, amigos e familiares.

Em situação de saúde delicada, São Paulo e Peñarol decidiram se mexer para homenagear o jogador ainda em vida, em amistoso que deve acontecer em janeiro no Morumbi.

Feliz aniversário Verdugo ! Força.

SPFC 1975História

Alto, magro, elegante e tranqüilo, o uruguaio Pedro Rocha chegou ao São Paulo em agosto de 1970, comprado do Peñarol, de Montevidéu, por 880 mil cruzeiros. Àquela altura, já havia jogado as Copas do Mundo de 1962, 1966 e 1970 pelo Uruguai (jogaria, ainda, a de 1974). Tinha vencido dois Mundiais Interclubes (1961 e 1966) e três Libertadores (1960, 1961 e 1966), além de sete Campeonatos Uruguaios pelo Peñarol. Era, enfim, um jogador já consagrado internacionalmente.

No São Paulo, sua função bem diferente da que exercia no ataque do histórico time do Peñarol, campeão de tudo o que disputou nos anos 60, formado por Abbadie, Cortes, Spencer, ele e Joya. Como era de se esperar, a experiência deu errado. Não para o time, que em 1971 chegou ao bicampeonato paulista, mas para o craque uruguaio.

As coisas só começaram a melhorar para o lado dele quando Gérson foi vendido ao Fluminense, em 1972. Mais solto, Pedro Rocha começou a mostra todo o seu grande futebol. Chegou a ser artilheiro do Campeonato Brasileiro de 1972, ao lado de Dario (o Dadá Maravilha), com 17 gols – Rocha é, até hoje, o único estrangeiro que conseguiu essa façanha.

SPFC 1975 2Em 1975, o São Paulo foi novamente campeão paulista, graças à boa fase do Verdugo (apelido herdado do goleador argentino Eduardo Hoberg, o primeiro a ser chamado de verdugo, ou carrasco, dos goleiros adversários). Rocha manteve-se como o principal jogador tricolor até 1977, ano da chegada do técnico Rubens Minelli.

Emprestado ao Coritiba, Pedro Rocha sagrou-se campeão paranaense de 1978. Antes de encerrar a carreira, passou ainda pelo Toros Neza, do México. Tornou-se treinador de futebol e comandou equipes como Mogi Mirim, Portuguesa e Rio Branco (SP).

Clubes

Peñarol (URU): 1960 – 1970
São Paulo (SP): 1971 – 1977
Coritiba (PR): 1978 – 1978
Toros Neza (MEX): 1979 – 1980

Títulos

Copa Libertadores da América – 1960 – Peñarol
Campeonato Uruguaio – 1960 – Peñarol
Mundial Interclubes – 1961 – Peñarol
Copa Libertadores da América – 1961 – Peñarol
Campeonato Uruguaio – 1961 – Peñarol
Campeonato Uruguaio – 1962 – Peñarol
Campeonato Uruguaio – 1964 – Peñarol
Campeonato Uruguaio – 1965 – Peñarol
Mundial Interclubes – 1966 – Peñarol
Copa Libertadores da América – 1966 – Peñarol
Campeonato Uruguaio – 1967 – Peñarol
Campeonato Uruguaio – 1968 – Peñarol
Campeonato Paulista – 1971 – São Paulo
Campeonato Paulista – 1975 – São Paulo
Campeonato Paranaense – 1978 – Coritiba

Feitos

Artilheiro do Campeonato Uruguaio (18 gols) – 1963 – Peñarol
Artilheiro do Campeonato Uruguaio (15 gols) – 1965 – Peñarol
Artilheiro do Campeonato Uruguaio (8 gols) – 1968 – Peñarol
Artilheiro do Campeonato Brasileiro (17 gols) – 1972 – São Paulo
Bola de Prata da revista “Placar” – 1973 – São Paulo
Artilheiro da Copa Libertadores da América (7 gols) – 1974 – São Paulo

***(*) ******(*)

São Paulo B 3×1 Travestis

03/12/2012

Salve Soberania !

É o que eu costumo dizer: sem padrinho na CBF pra cuidar da arbitragem, de convocações e do STJD, a história é bem diferente. Porque na bola, assim como em matéria de competência administrativa, elas não são de nada. Se fossem, não precisariam se apoiar na bengala dos favorecimentos ilícitos e nem do erário público pra construir estádio e pra conseguir patrocínio.

Em condições de igualdade – o que sempre pedimos, sem favorecimentos a ninguém – o resultado é sempre este: o Tricolor ganhando e bem.

Neste campeonato brasileiro, o saldo é duas vitórias no turno e no returno, o que significa dizer que na partida que é um campeonato a parte, o São Paulo levou o caneco duas vezes.

O freguês, voltou.

Como se já não fosse bom o bastante vencê-las  no estádio que a mídia costuma dizer que é delas, ainda vencemos o segundo-turno, conquistando o troféu João Saldanha, premiando a excelente jornada na segunda metade do campeonato brasileiro de 2012.

Mas isto não é tudo, afinal a fase é ótima e vai melhorar e muito em 2013. Estamos na final da copa Sulamericana e vamos vencer, atingindo assim todos os objetivos traçados: Libertadores 2013 e um título no ano.

Surpresa geral no começo do jogo, ver que o que foi dito durante a semana não se concretizou, já que a informação era que o São Paulo entraria completo.

Nem precisou.

No inicio da partida, em um vacilo da zaga Tricolor, o timinho da marginal fez 0x1, deixando o tobogã ainda mais fresco. Mas a brisa gelada logo se dissipou, já que na seqüência aos 15, Douglas, em ótima assistência do craque Ganso, empata o jogo em chute cruzado, sem defesa para o frangueiro da marginal. 1×1.

Era dia do Maicon, e ele fez um golaço pra virar a partida. O lance foi assim. A jogada começa com o Douglas tocando para o Ganso pela direita. Este encontra o Maicon perto da grande área e passa, recebe de volta e com uma facilidade imensa, deixa o Maicon em ótima posição para bater com o pé esquerdo, tirando do alcance do franqueiro da marginal. Golaço. Lance perfeito, digno de aplausos. O time que gosta de fazer golaços, colocou mais um na lista. 2×1.

No segundo-tempo, as meninas da marginal estavam nervosinhas, principalmente o mini-travesti que chutou o Casemiro no chão e foi expulso direto.

Em seguida Maicon, o nome do jogo, escapuliu pela direita e chutou cruzado, aumentando o placar da virada: 3×1.

Depois não entendi direito a razão, mas pouco antes do final, o meliante de preto expulsou o Willian José, que em 2013 deve jogar no museu Pelé.

Final de jogo, passaporte traveco carimbado e a massa que mais cresce no país dava o recado:

“Sou, sou Tricolor ! Sou, sou Tricolor !
Tenho Libertadores,
Não alugo estádio.
Sou hexa brasileiro,
Nunca fui rebaixado.”

Dorme agora com esse  barulho travesti.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 3 x 1 CORINTHIANS

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 2 de dezembro de 2012 (domingo )
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Braghetto (SP)
Assistentes: Rogério Pablo Zanardo e Bruno Salgado Rizo (ambos de SP)
Cartões amarelos: Douglas, Maicon, Willian José, Edson Silva (São Paulo); Douglas, Emerson (Corinthians)
Cartões vermelhos: Willian José (São Paulo); Jorge Henrique (Corinthians)

Gols: SÃO PAULO: Douglas, aos 14 minutos do primeiro tempo, e Maicon, aos 23 minutos do primeiro tempo e aos 22 minutos do segundo tempo
CORINTHIANS: Guerrero, aos 12 minutos do primeiro tempo

Público: 22.436 pagantes
Renda: R$ 403.275,00

SÃO PAULO: Denis; Lucas Farias (Cañete), João Filipe, Edson Silva e Henrique Miranda (Ademilson); Casemiro, Maicon (João Schmidt), Douglas e Ganso; Cícero e Willian José Técnico: Ney Franco

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro (Martínez), Chicão, Wallace e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Douglas e Danilo (Edenílson); Emerson e Guerrero (Jorge Henrique) Técnico: Tite

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Eu no Morumbi: São Paulo x Corinthians

Bastidores de São Paulo 3 x 1 Corinthians

São Paulo FC homenageia os 70 anos de Pedro Rocha

Vitória sobre o Corinthians dá título do 2° turno ao Tricolor

Ganso dá duas assistências, joga os 90 minutos e se destaca

Artilheiro do clássico, Maicon comemora: “Tarde brilhante”

Gigante no clássico, Casemiro chora: “Meu sonho é jogar aqui”

Tricolor dá baile, carimba passaporte e vence o Corinthians

***(*) ******(*)

Boa Viagem Travesti, Se Puder…

02/12/2012

maicon

***(*) ******(*)

São Paulo 0x0 Universidad Católica

29/11/2012

Salve Soberania !

A pergunta que não quer calar: tem futebol na Venezuela ? Porque o juiz que apitou o jogo ontem é muito fraco, se não for mal intencionado.

O número 6 do time chileno, que nem me importa saber o nome, bateu demais. Usou todo o seu repertório de golpes baixos: cotovelada, chutes, empurrões e etc.

Estavam assustados. Temiam ser goleados pelo São Paulo no Morumbi, depois que viram a apresentação Tricolor na Cordilheira.

Como eu disse, viriam fechadinhos pra jogar nos contra-ataques, mas ninguém esperava tanto desprezo aos bons costumes e ao espírito esportivo.

Quando o São Paulo joga no Morumbi, o time marca sob pressão desde o começo da partida, tentando marcar logo o seu gol. Desta vez não foi diferente.

A primeira jogada de gol do Tricolor começou com o Lucas pela direita, cobrança de lateral nos pés do menino do gol, que se livra de dois defensores do time chileno e cruza para a área. O Fabuloso domina a bola e bate cruzado, mas o goleiro defende.

Na seqüência, sempre ele, Lucas avança com a bola pelo meio campo e lança para a corrida do Jadson nas costas da defesa chilena, ele e o goleiro apenas. Ele domina a bola e bate cruzado, gol incrível desperdiçado. Se ele tivesse tocado para o meio, o Fabuloso marcaria, porque estava livre e em posição legal.

Depois deste lance a partida ficou mais pegada, com os chilenos batendo muito e catimbando o jogo, tentando deixar os sãopaulinos irritados.

Em nova descida pela direita, Lucas encontra novamente o Jadson pelo meio e toca, o meia bate mas o goleiro chileno defende.

Eram 40 minutos quando o São Paulo teve a melhor chance de gol da partida. Jadson toca em profundidade para Osvaldo que se livra do zagueiro com um drible de corpo e bate. O goleiro chileno defende e a bola sobra nos pés do Fabuloso que tenta duas vezes mas a bola não entra.

Raro momento de gol desperdiçado do Luis Fabiano, que indignado socou a grama do Morumbi. Que jogada do Osvaldo.

Parece que o segundo-tempo é sempre mais nervoso, não havia chegado os 20 minutos de jogo e pelo menos 3 jogadores chilenos já tinham amarelo.

Aos 20, Paulo Miranda cruza para a área e encontra o Fabuloso que domina a bola mas ela foge do seu alcance, dificultando a finalização. Ele tocou mal na bola e o Toselli ficou com ela. Quase gol do Tricolor.

Jadson que já havia perdido pelo menos dois gols incríveis, saiu para a entrada de Ganso. A intenção era fazer o último passe chegar mais redondo nos pés de Osvaldo e Fabuloso, mas o novo craque Tricolor pouco fez no jogo.

A última grande chance do jogo começou novamente nos pés do moleque do gol. Lucas faz passe em profundidade para o Fabuloso que bate no peito do goleiro chileno, ele não costuma perder gols assim, mas desta vez, não conseguiu marcar o seu.

0x0.  Final de jogo no Morumbi, 55 mil corações celebrando a primeira final depois de alguns anos. Festa linda, digna do clube mais vencedor do Brasil.

Senti um cheiro de taça nova chegando no Memorial.

Pode vir linda, aqui a gente cuida de você.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 0 UNIVERSIDAD CATÓLICA

Local:  Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 28 de novembro de 2012 (quarta-feira)
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Assistentes: Jorge Urrego (VEN) e Carlos Lopez (VEN)
Cartões amarelos: Denilson, Wellington, Rogério Ceni (São Paulo); Peralta, Andía, Costa, Silva, Álvarez (Universidad Católica)

Público: 55.286 pagantes
Renda:R$ 934.726,36

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson (Ganso); Lucas, Osvaldo e Luis Fabiano Técnico:Ney Franco

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Toselli; Álvarez, Andía, Martínez e Parot; Silva (Ovelar), Costa, Ríos (Mier) e Cordero; Peralta (Meneses) e Castillo Técnico: Martín Lasarte

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de São Paulo 0 x 0 Católica

Ney Franco valoriza atuação e vaga na final da Sul-Americana

Elenco são-paulino agradece à “recordista” torcida

Na raça, São Paulo vence batalha e chega à final da Sul-Americana

Em noite atípica, Fabuloso completa 100 jogos no Morumbi

Na final, Rogério diz: “Esse grupo merece”

Lucas: “Vou dar o meu sangue por esse título”

***(*) ******(*)

Raí, em Parceria com Jornalista André Plihal, Lança Livro Sobre Mundial de Clubes de 1992

27/11/2012

***(*) ******(*)

Rapidinhas do Lina

26/11/2012

Sulamericana – Meu Deus, quantos gols nós perdemos em Santiago ! Imagina se isso fosse jogo de Libertadores ? Agora a Universidad Católica virá fechadinha, esperando pra jogar nos contra-ataques. Se eles fizerem um, vão fechar mais ainda na esperança de levar o jogo para os pênaltis. Haja coração no Morumbi na quarta-feira.

Reposição – Uma coisa ficou muito clara neste jogo contra a Universidad. O São Paulo teve dois momentos no jogo: um com o Lucas e outro sem. É nítida a diferença de performance do time. No ano que vem, o São Paulo vai ter que trazer alguém a altura. O problema é, quem ? Montillo ?  Pelo menos foi o que disse o Lanche no domingo…

Ganso – Mesmo feliz por ver o jogador desde o início do jogo em Campinas, ele esteve apagadão, deu até sono. O próprio Ney Franco disse que ele está bem abaixo do resto do time em relação a preparo físico e ritmo de jogo. Em todo caso, ele foi contratado mesmo pra jogar em 2013, na Libertadores e vai arregaçar, tenho certeza. Mas  mesmo não estando em plena forma, quase ele faz um golaço por cobertura no Moisés Lucarelli, imagina quando a fera estiver no auge…

Roger – Isso não vai acontecer, mas o Roger ainda joga muita bola. Pra um time que precisa de um centro-avante matador pra ser substituto do Fabuloso em suas possíveis convocações e ausências, e com a iminente saída do WJ, por quê não pensar neste jogador ? Eu gosto muito do futebol dele e ao que parece a Ponte vai dispensá-lo ao final da temporada, como ele revelou ao repórter de campo da Jovem Pan em entrevista pós-jogo.

Dá até pena – O quê esperar de um time que perde para o último colocado jogando dentro de casa ? Foi o que aconteceu com o bi-rebaixado da turiassú domingo no Pacaembú. Imagina então no ano que vem quando tiver o Asa de Arapiraca pela frente. Vai ser engraçado…

Mano fora – Quanto tempo o tal de Mano Menezes ficou na seleção ? Dois anos, não sei ao certo. Depois de todo este tempo, convocando jogadores de qualidade duvidosa e pior, convocando jogadores de clubes em momentos importantes ( em véspera de clássicos por exemplo ), ele só conseguiu arrumar o time agora. Ou seja, demorou pra cumprir a função a qual era bem pago pra fazer. O Marin tomou a decisão correta, menos para a crônica esportiva. Para eles o Marin perdeu a copa do mundo de 2014. Navegue por ai e veja o ufanismo às avessas dos jornaleiros advinhos. Será que o quê o tal de Mano fez, o Scolari não faz mais rápido e melhor ? Ou o Tite ? Ou mesmo o Muricy ? Dá um tempo vai.

Só falta um – Houve um tempo em que eu amei a seleção brasileira. Era um nó na garganta quando ouvia o hino, me alegrava saber que jogadores do São Paulo eram chamados pra defender o time da camisa amarela. Com o passar do tempo isso mudou. O amor virou indiferença, a indiferença virou revolta e depois asco. O São Paulo foi muito perseguido pelo nefasto. Agora, as coisas estão mais tranquilas, o nefasto fugiu, saiu o Mano e ao que tudo indica, o último resquício daquele tempo de trevas deve anunciar sua saída esta semana. Eu já não tenho asco, já não ignoro mais a camisa amarela e confesso, estou louco pra vesti-la outra vez, é só embrulhar o lixo e jogar fora pra gente ser feliz.

Entram Raí e Milton Cruz – Saem os travecos entram os tricolores. Pelo menos o ar na CBF vai ficar digamos, mais respirável. Brincadeiras a parte, não acho uma boa idéia colocar tanta gente ligada ao São Paulo por lá. Isto é, caso o que vem sendo ventilado na imprensa aconteça realmente. Vão falar o São Paulo vai ser beneficiado e etc. Como se o Tricolor precisasse de ajuda de alguém pra conseguir seus objetivos: estádio, patrocínio e etc. Em todo caso, se preparem, porque o chororô vai ser gigante.

Caixa Econômica Federal – O jornalista marrom escreveu bobagem de novo neste domingo na Folha de São Paulo. Imaginem, comparou BMG ( banco privado ) com CEF ( banco público ). Disse que o poder de comunicação que o time dele tem, os outros não têm. Oras, por quê então apelou para o padrinho ? O time com tanta visibilidade não foi capaz de arrumar sozinho um patrocínio pra camisa, precisou de ajuda, detalhe, é o atual campeão da libertadores e vai para o Japão em dezembro, o que por si só já atrairia investidores, mas nem assim… É por isso que eu falo que aquilo ali não passa de marketing, não passa de mentira, não passa de balela. É fraude, farsa. Idiotas são os que engolem e não criticam estas bobagens que jornalistas torcedores escrevem por ai.

Caixa Econômica Federal 2 – Mas o pior não é isso. Quem tem dívidas com o FISCO, não pode receber dinheiro público. O clube da marginal estaria apto a receber o patrocínio ? Segundo o jornalista José Cruz, de todos os times consultados sobre uma suposta “ficha suja”, o São Paulo FC foi o único que retornou com a certidão negativa, ou seja, provou que tem o nome limpo. Os “outros clubes” segundo ele diz no texto, que no caso é o clubinho da marginal, não respondeu. Então o que temos aqui é o seguinte, além de imoral ( dinheiro público novamente investido em um clube privado ), é ilegal. E assim caminha este grande acampamento que chamam de país.

Incentivo fiscal – Neste mesmo post do José Cruz, ele diz que o São Paulo recebeu dinheiro público, R$ 26 milhões. É bom esclarecer uma coisa. Incentivo fiscal passa longe de injeção de dinheiro público. O incentivo fiscal é uma lei. Ponto. Funciona da seguinte maneira. O clube interessado em captar recursos, apresenta o seu projeto a iniciativa privada. Os empresários então interessados em patrocinar o projeto, receberão desconto nas suas obrigações conforme a lei de incentivo. O dinheiro que entra no cofre dos clubes é privado e não público. Existe uma diferença gigante entre os dois casos. Além do que, vários clubes já receberam dinheiro desta forma. Não é ilegal e nem imoral, portanto não cabe a comparação.

***(*) ******(*)