Archive for maio \30\UTC 2014

Erário Ligado

30/05/2014

erarion erarioff

***(*) ******(*)

Três Toques

30/05/2014

Reforços – Não acho que a vinda do Lugano seria benéfica para o clube. Eu entendia que sim, mas mudei de idéia. Pensa comigo. O São Paulo de hoje tem no ataque a sua vocação. Não joga mais no 3-5-2 com uma defesa bem protegida. O Lugano que é lento, pode ficar muitas vezes no mano a mano com os atacantes adversários e convenhamos, raça não ajuda ninguém na corrida. A prioridade do São Paulo deveria ser a contratação de um primeiro-volante. Felipe Melo, Cambiasso ou alguém neste nível resolveria parte do problema do sistema defensivo.

Reforços 2Ventilou-se na mída que o São Paulo teria até salários acertados com o zagueiro Manoel do Patético Paranaense. Mais tarde, foi dito que o São Paulo desistira do negócio para evitar problemas com choradeiras, como a que aconteceu depois do negócio com o Kardec. Mas agora eu pergunto, depois da nota oficial no site do clube paranaense, qual a razão que o São Paulo tem pra se preocupar com o que vão dizer ? Não existe santos no futebol, no futebol brasileiro então ser honesto é como ser a virgem na casa de tolerância. Se o zagueiro conseguir sua rescisão com os patéticos, o Tricolor deveria entrar com tudo e contratar o jogador. Não tem nada de ilegal. Não foi isso que o Inter de Porto Alegre fez com o Oscar ? Qual é a diferença ?

O regulamento das finais da Libertadores em 2005As invencionices sobre a negativa do São Paulo em jogar no meio estádio dos patéticos no ano do TRI, será em 20/30 anos ou talvez antes, o novo capítulo das mitologias do bloco da inveja. Mas pra que conste nos registros a informação honesta e verdadeira, vamos aos fatos. A choradeira poodle se baseia em um suposto laudo do corpo de bombeiros que atestaria a capacidade de 40 mil lugares no meio estádio da Arena da Baixada, capacidade mínima para finais da competição de acordo com o regulamento da Conmebol. Não sei como o corpo de bombeiros fez este laudo – se é que foi feito, ninguém nunca viu – se no próprio site oficial do clube do Paraná a capacidade nominal do estádio é de 28.756 assentos em 2010 e o recorde de público é 31.700 torcedores no jogo entre Patéticos x São Caetano em 12/06/2001. Hoje, depois das reformas, o estádio terá 41 mil lugares, mas a reforma veio com 9 anos de atraso. Podem chorar, foi 4×0 mas poderia ter sido mais…

Capacidade Arena da Baixada

Fonte: Site Oficial Atético Paranaense.

***(*) ******(*)

Memória: São Paulo FC 4×0 Atlético-PR

29/05/2014

Eis a razão de tanta mágoa: a maior goleada em uma final na história da Libertadores.

***(*) ******(*)

Atlético-PR 2×2 São Paulo FC

29/05/2014
rc lf atp 2x2 spo 28052014

Rubens Chiri / Site Oficial

O Tricolor não conseguiu quebrar o tabu e vencer o Atlético-PR fora de casa no Campeonato Brasileiro, o que não acontece desde 1982, mas arrancou um grande resultado como visitante na noite desta quarta-feira (28) em Uberlândia. No Parque do Sabiá, em duelo válido pela oitava rodada, o São Paulo empatou com o Atlético-PR por 2 a 2.

Bady abriu o marcador na primeira etapa, mas Rogério Ceni tratou de deixar tudo igual no segundo tempo, em cobrança de pênalti. O placar parecia se manter até o fim, mas Cléo aos 44 e Luis Fabiano já nos acréscimos decretaram a igualdade no interior mineiro.

Com o resultado, o Tricolor caiu para a oitava colocação, agora com 13 pontos, mas se manteve firme na briga por uma vaga no G-4. No próximo final de semana, no Morumbi, o time entrará em campo novamente para medir força contra o Atlético-MG.

Sem poder contar com Maicon, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o técnico Muricy Ramalho apostou na entrada do volante Denilson no meio de campo e manteve o esquema tático dos últimos jogos. O camisa 15 ganhou a disputa com Hudson e compôs o setor ao lado de Souza.

Alvaro Pereira, na Seleção Uruguaia, além de Rodrigo Caio, Ademilson, Lucas Evangelista e Auro, todos na Seleção Brasileira Sub-21 que disputa o Torneio de Toulon-FRA, completaram as baixas. Dessa forma, o treinador montou o time com Rogério Ceni; Douglas, Lucão, Antonio Carlos e Reinaldo; Denilson, Souza e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato, Luis Fabiano e Osvaldo.

Com a bola rolando, o jogo começou truncado e os passes errados impediam que as duas equipes conseguissem atacar. Denilson, aos 7 minutos, soltou a bomba de longe, mas parou no goleiro Weverton na primeira chegada do São Paulo.

O perde e ganha no meio de campo dificultava a armação das jogadas e, assim, somente aos 30 minutos surgiram novamente. Bady aproveitou bola espirrada na grande área e abriu o placar em Uberlândia. Após o tento dos paranaenses, o Tricolor acordou no jogo e tratou de pressionar mais.

Aos 31, os paulistas responderam com perigo. Osvaldo arrancou em velocidade pelo meio e chutou forte. A bola passou muito perto da trave esquerda. Pouco depois, aos 36, Antonio Carlos desviou de cabeça na área e a bola passou bem perto do ângulo direito do arqueiro rival, que só olhou.

Mesmo insistindo e acionando constantemente os atacantes, os comandados de Muricy não conseguiram balançar as redes na primeira etapa e os mandantes foram para o vestiário em vantagem no placar: 1 a 0. Na volta para o segundo tempo, para tentar mudar a postura do time e buscar o empate, o treinador promoveu a entrada de Boschilia no lugar de Pato.

Apesar do camisa 35 ajudar nas armações das jogadas, o Tricolor parava no sistema defensivo paranaense e não conseguia chegar no gol. Hudson herdou a vaga de Denilson, lesionado, e também tentou dar cara nova ao meio de campo, mas a marcação rival impedia que o São Paulo avançasse.

E de tanto persistir pela igualdade no placar, o Tricolor pôde arrancar o empate no interior mineiro. Aos 28 minutos, Luis Fabiano foi derrubado na grande área. Pênalti! Com categoria, Rogério Ceni converteu e deixou tudo igual no Parque do Sabiá: 1 a 1.

Empolgado com o gol, os paulistas se lançaram de vez ao ataque e poderiam até ter conseguido a virada logo em seguida. No entanto, a arbitragem não assinalou outro pênalti para o São Paulo, desta vez em Osvaldo, e os atleticanos conseguiram conter a pressão são-paulina.

Em rápido contragolpe, os paranaenses ficaram na frente novamente, com Cléo aos 44, mas o Fabuloso mostrou que até o apito final é possível balançar as redes. Já nos acréscimos, aos 46 minutos, o camisa 9 foi buscar o empate e fechou o placar em Minas Gerais. Emoção até o fim!

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 2 X 2 SÃO PAULO

Local:  Estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia (MG)
Data: 28 de maio de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Marcelo Bertanha Barison e José Antônio Chaves Franco Filho (ambos do RS)
Cartões amarelos: Léo Pereira e Deivid (Atlético-PR); Osvaldo (São Paulo)
Gols: ATLÉTICO-PR: Bady, aos 30 minutos do primeiro tempo, e Cléo, aos 44 minutos do segundo tempo; SÃO PAULO: Rogério Ceni, aos 30, e Luis Fabiano, aos 46 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton, Dráusio, Léo Pereira e Natanael; Deivid, Otávio, Bady (João Paulo) e Marcos Guilherme; Douglas Coutinho (Nathan) e Éderson (Cléo) Técnico: Leandro Ávila

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Lucão, Antônio Carlos e Reinaldo; Souza, Denilson (Hudson) e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato (Boschilia), Luis Fabiano e Osvaldo Técnico: Muricy Ramalho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

VÍDEO: Bastidores

Bastidores de Atlético-PR x São Paulo

“No bolo”, Muricy vê Tricolor perto da meta

“O resultado mais justo era a vitória do São Paulo”

Decisivo, Fabuloso queria mais

Tricolor luta para quebrar tabu diante do Atlético-PR

No Parque do Sabiá, Tricolor luta para entrar no G-4

São Paulo e Atlético-PR já estão em Uberlândia

Muricy prevê duelo parelho com os paranaenses

Souza convoca mais uma vez ‘Uberlândia’

Relacionados para Atlético-PR x São Paulo

***(*) ******(*)

A Inovadora Cobertura do Itaquerão

27/05/2014

A primeira no mundo que não protege do sol e nem da chuva.

a inovadora cobertura que nao protege do sol e nem da chuva

***(*) ******(*)

O Jornalismo Esportivo em Seu Esplendor

25/05/2014

Fiquem espertos…

***(*) ******(*)

São Paulo FC 1×0 Coligay

24/05/2014
spo 1x0 gre brasileiro 24052014
Rubens Chiri – Site Oficial

No reencontro com o Morumbi, o Tricolor conseguiu se redimir da derrota para o Fluminense (5 x 2) e venceu novamente no Campeonato Brasileiro de 2014. Na noite deste sábado (24), com boa exibição, o São Paulo bateu o Grêmio por 1 a 0 e colou no G-4.

Com gol de Lucão, na etapa final, a equipe são-paulina assumiu a quinta colocação, agora com 12 pontos em sete rodadas. Na próxima quarta-feira (28), no Parque do Sabiá, os paulistas enfrentarão o Atlético-PR no penúltimo confronto antes da parada para a disputa da Copa do Mundo.

Após sete jogos (entre mandante e visitante), o clube pôde matar a saudade do Morumbi. O último jogo no estádio foi na vitória sobre o Botafogo, por 3 a 0, no dia 20 de abril.  Por conta dos shows da banda One Direction, nos dias 10 e 11 de maio, o Tricolor encarou o Coritiba no Pacaembu, no empate por 2 a 2, e o Corinthians na Arena Barueri, no 1 a 1.

Douglas, recuperado de lesão muscular na coxa direita, foi a grande novidade na escalação do Tricolor, que começou a partida com Rogério Ceni; Douglas, Lucão, Antonio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato, Luis Fabiano e Osvaldo.

Rodrigo Caio, Ademilson, Lucas Evangelista e Auro estão na Seleção Brasileira Sub-21 que disputa o Torneio de Toulon, na França, e seguem desfalcando a equipe são-paulina. Já Alvaro Pereira, na Seleção Uruguaia que se prepara para a disputa da Copa do Mundo, só retornará após disputa do maior torneio de futebol.

Com a bola rolando, o Grêmio até começou melhor, levou algum perigo nos primeiros minutos, mas acabou envolvido pelo Tricolor e teve trabalho para conter as investidas do sistema ofensivo paulista. Aos 13, Luis Fabiano tabelou pela direita e bateu firme na bola. Marcelo Grohe espalmou e impediu que os donos da casa abrissem o placar.

Alternando a movimentação na frente e contando com a tabela envolvente dos atacantes, o São Paulo conseguiu encurralar os visitantes e seguiu pressionando. Maicon saiu fazendo fila, aos 16 minutos, tabelou com Ganso e chutou para o gol, mas mais uma vez Grohe fechou bem o ângulo e salvou os gaúchos.

O Grêmio se protegia como podia, tentava assustar nos contragolpes, mas o Tricolor tinha o comando da partida. O gol parecia estar amadurecendo, mas o arqueiro rival aparecia como o grande nome na primeira etapa. Aos 33 minutos, Osvaldo bateu escanteio e Antonio Carlos desviou de cabeça. Marcelo Grohe, de novo, fez grande defesa e segurou o marcador antes do intervalo.

Na volta para o segundo tempo, as equipes não fizeram alterações, mas o duelo recomeçou mais amarrado e com muitos passes errados. Marcando em cima e evitando dar espaços, principalmente com os três volantes, os gremistas conseguiram travar o sistema ofensivo são-paulino.

E se por baixo estava difícil, o jeito foi ‘improvisar’ pelo alto para poder tirar o grito de gol da torcida e agitar as arquibancadas. Aos 15 minutos, o Maestro Paulo Henrique Ganso bateu falta e Lucão desviou de cabeça. Marcelo Grohe foi na bola, mas não conseguiu segurar e impedir que as redes balançassem na capital paulista: 1 a 0.

Em vantagem no placar, bem postado em campo e apoiado pelos torcedores, o São Paulo tratou de cadenciar o jogo e neutralizar os ataques do rival. Buscando o empate, os visitantes adotaram uma postura mais ofensiva, exigiram algumas defesas de Rogério, mas não puderam impedir que o Tricolor vencesse mais uma no Morumbi!

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 0 GRÊMIO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 24 de maio de 2014, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Público: 14.992 pagantes
Renda: R$ 210.275,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva e João Patricio de Araújo (ambos de GO)
Cartões amarelos: Souza, Ganso, Douglas e Maicon (São Paulo); Ramiro e Breno (Grêmio)

Gol: SÃO PAULO: Lucão, aos 15 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Lucão, Antonio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon e Ganso; Osvaldo (Boschilia), Pato (Pabon) e Luis Fabiano  Técnico: Muricy Ramalho

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Bressan e Breno (Zé Roberto); Edinho, Ramiro (Maxi Rodriguez), Riveros (Matheus Biteco), Rodriguinho e Dudu; Barcos Técnico: Enderson Moreira

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

VÍDEO Bastidores

VÍDEO Coletiva: Muricy Ramalho

Craques da Arquibancada 2014: São Paulo x Grêmio

Confiança renovada para seguir na briga pelo G-4

Eu no Morumbi: São Paulo x Grêmio

Bastidores de São Paulo x Grêmio

“Felizmente, o time se portou bem e ganhou”

Vitória no peito e na raça!

De ‘vilão a herói’, Lucão festeja confiança de Muricy

Novamente no Morumbi, Tricolor tenta se reabilitar no Brasileiro

Muricy elogia preparação, mas faz suspense

Sem perder tempo, elenco trabalha com bola

Recuperado, Douglas mira gremistas

De volta pra casa

Relacionados para São Paulo x Grêmio

***(*) ******(*)

FluminenC 5×2 São Paulo FC

24/05/2014

O São Paulo até largou na frente e lutou para manter a sua invencibilidade no Campeonato Brasileiro de 2014, mas acabou derrotado de virada para o Fluminense por 5 a 2 na noite desta quarta-feira (21), no Maracanã. Rogério Ceni e Alexandre Pato anotaram os gols do Tricolor, que viu os cariocas marcarem com Walter (2), Lucão (contra), Rafael Sobis e Wagner.

Para tentar se recuperar do revés e brigar novamente por uma vaga no G-4, o São Paulo entrará em campo novamente no próximo final de semana. No Morumbi, o Tricolor enfrentará o Grêmio. Após seis rodadas, os paulistas ocupam a sétima colocação, com nove pontos na competição nacional.

O técnico Muricy Ramalho repetiu a escalação da vitória sobre o Flamengo (2 x 0) e manteve o quarteto ofensivo formado por Ganso, Osvaldo, Luis Fabiano e Pato contra o Fluminense. Assim, o time são-paulino começou a partida com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lucão, Antônio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Osvaldo, Luis Fabiano e Alexandre Pato.

No começo do jogo, as duas equipes erraram muitos passes e deixaram o duelo lento. Ainda assim, o Tricolor tinha mais posse de bola e ficava mais tempo no campo de ataque. Osvaldo, caindo pelos dois lados, era acionado constantemente por Ganso para abastecer o ataque. O próprio camisa 17 teve oportunidade de abrir o placar, mas a arbitragem assinalou infração do jogador.

Melhor na partida, os visitantes conseguiram abrir o placar. Aos 26 minutos, Antonio Carlos avançou, tabelou com o Maestro e entrou na grande área. Wellington Silva tentou desarmar o zagueiro e cometeu pênalti. Com tranquilidade, o M1TO converteu rasteiro, no meio do gol, e abriu o placar na cidade carioca: 1 a 0.

Após sofrer o gol, o Fluminense tratou de encurralar o São Paulo e levou perigo em três oportunidades. No entanto, quando não parou no bom posicionamento defensivo dos paulistas, esbarrou nas defesas de Rogério. Para evitar as investidas rivais, o Tricolor retomou as ações ofensivas e assustou o goleiro Felipe.

Aos 32, após cobrança rápida de escanteio pela esquerda, Reinaldo cruzou para a área, o arqueiro afastou errado e Souza, no rebote, livre de marcação, bateu por cima do gol. Pouco antes, Pato também havia dado trabalho ao goleiro fluminense, que espalmou o chute do camisa 11.

E quando era melhor novamente, o time são-paulino sofreu o gol. Walter, aos 42, deixou tudo igual no Maracanã. Sem acusar o golpe ou ficar na defesa, os comandados de Muricy partiram para cima do adversário e conseguiram anotar o segundo gol.

O ataque do São Paulo trocava constantemente de posição e, assim, confundia a marcação carioca. Aos 44 minutos, Osvaldo desceu pela esquerda e cruzou na medida para Alexandre Pato, que se antecipou a Carlinhos e cabeceou no canto direito de Felipe: 2 a 1 e placar final no primeiro tempo.

Na volta para a segunda etapa, atrás no marcador, o Fluminense se atirou ao campo de ataque e conseguiu empatar o confronto aos 7 minutos, com Lucão, contra: 2 a 2. O gol logo cedo frustrou os planos da equipe são-paulina, que havia dominado a maior parte do primeiro tempo e caminhava para conquistar um bom resultado.

No entanto, empurrado por sua torcida, o Fluminense conseguiu a virada. Aos 20, Walter de novo balançou as redes: 3 a 2. Sem conseguir se impor no jogo novamente, o São Paulo foi perdendo espaço para os donos da casa e acabou sofrendo mais gols. Aos 27 e 30, Wagner e Rafael Sobis, respectivamente, fecharam o marcador no Maracanã.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 5 X 2 SÃO PAULO

Local:   Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 21 de maio de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Paulo Godoy Bezerra (SC)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Conca (Fluminense). Paulo Miranda, Reinaldo, Luis Fabiano e Alexandre Pato(São Paulo)
GOLS: FLUMINENSE: Walter, aos 41 minutos do primeiro tempo e aos 20 minutos do segundo tempo. Lucão (contra), aos sete, Wagner, aos 27, e Rafael Sobis, aos 30 minutos do segundo tempo.
SÃO PAULO: Rogério Ceni, aos 25, e Alexandre Pato, aos 44 minutos do primeiro tempo

FLUMINENSE: Felipe Garcia; Wellington Silva, Gum, Elivélton (Marlon) e Carlinhos; Diguinho, Jean, Wagner (Chiquinho) e Conca; Rafael Sobis (Kenedy) e Walter Técnico: Cristóvão Borges

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lucão, Antônio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon (Pabon) e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato, Luis Fabiano (Boschilia) e Osvaldo (Hudson) Técnico: Muricy Ramalho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de Fluminense x São Paulo

“Infelizmente, mudou tudo”

Jogadores lamentam chances perdidas

Pé-quente, Divena Mercedes-Benz segue no manto são-paulino

Pela 50ª vez, tricolores se enfrentarão pelo Brasileiro

Novamente no Maracanã, Tricolor busca mais uma vitória fora

São Paulo está de volta ao Rio de Janeiro

Partiu Rio!

Relacionados para Fluminense x São Paulo

***(*) ******(*)

Segundo PVC, Rogério Ceni Sofreu 91 Gols do time.gov

20/05/2014

Salve Soberania.

O centésimo gol do M1TO mexeu com as meninas de Itaquera a tal ponto, que até a contagem de gols sofridos por ele foi sabotada.

Estatisticamente falando, não se usa gols das categorias de base em contagens oficiais, mas há quem na ânsia de fazer graça, cometa tal erro (?) metodológico.

Considere sempre e apenas a opinião do jornalismo esportivo sério, apesar de ser raro encontrá-lo atualmente.

***(*) ******(*)

Ganso Tenta Marcar Por Cobertura

18/05/2014

Toque de gênio, jogou demais para desespero de certas redações…

***(*) ******(*)

Flamengo 0x2 São Paulo FC

18/05/2014

Invicto e na cola dos líderes do Campeonato Brasileiro de 2014. Na tarde deste domingo (18), com gols do meio-campista Paulo Henrique Ganso, o Tricolor bateu o Flamengo por 2 a 0 em pleno Maracanã e somou a sua primeira vitória como visitante na competição nacional. Com o resultado, o São Paulo assumiu a sexta colocação, agora com nove pontos, e mostrou que está na briga pelo topo da tabela.

Após cinco rodadas, a equipe são-paulina detém duas vitórias e três empates (nove gols marcados e apenas quatro sofridos). Na próxima quarta-feira (21), novamente na cidade carioca, o Tricolor tentará manter este seu bom início de torneio. O adversário, porém, será o Fluminense, que também briga pelos primeiros lugares na classificação.

Antes de a bola rolar no Maraca, os capitães Rogério Ceni e Léo Moura receberam uma placa do estádio, que prestou uma homenagem ao narrador Luciano do Valle. O jornalista esportivo faleceu no mês passado, em Uberlândia, vítima de infarto.

Com duas novidades, o técnico Muricy Ramalho montou o time no esquema tático 4-3-3. De volta após ficar de fora do clássico contra o Corinthians, por questões contratuais, Pato formou o ataque com Luis Fabiano e Osvaldo. Já na lateral direita, para dar mais segurança ao setor, Paulo Miranda herdou o lugar de Luis Ricardo.

Dessa forma, sem Alvaro Pereira suspenso e convocado para defender o Uruguai na Copa do Mundo, Douglas se recuperando de lesão e Rodrigo Caio, Auro, Lucas Evangelista e Ademilson coma Seleção Brasileira Sub-21, o Tricolor começou o jogo com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lucão, Antonio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato, Osvaldo e Luis Fabiano.

Com dificuldades para encontrar os espaços, as equipes demoraram a se soltar e a partida começou morna no Rio de Janeiro. Somente aos 19 minutos, em cobrança de falta, o São Paulo conseguiu assustar pela primeira vez. Rogério bateu da entrada da área, mas Felipe espalmou bem e praticou grande defesa.

O lance, porém, animou a equipe são-paulina, que cresceu no confronto e conseguiu balançar as redes. Aos 22, Osvaldo encontrou espaço pela meia-esquerda e lançou Ganso. Livre, o camisa 10 dominou e tocou com categoria na saída do goleiro carioca, que nada pôde fazer : 1 a 0.

O resultado fazia justiça a quem soube trabalhar melhor para escapar da marcação adversária e criar as melhores oportunidades. O São Paulo sempre se mostrou mais perigoso nas jogadas de ataque, ainda que o jogo estivesse mais centralizado. Sempre em cima, os comandados de Muricy não deixavam os flamenguistas atacarem.

Sem pressa e satisfeito com a vantagem no placar, o Tricolor procurava tocar bem a bola e manter o domínio da partida. Assim, os anfitriões não conseguiam criar. Maicon, aos 35, passou perto de marcar, mas parou nas mãos de Felipe, que espalmou.

Forçando o jogo pela direita, com Pato e Ganso alternando algumas investidas, os paulistas insistiam ofensivamente.  Com o quadrado Ganso, Pato, Osvaldo e Luis Fabiano, o São Paulo ia aos poucos encurralando o Flamengo em seu campo.

Aos 37 minutos, Ganso deu de bandeja para Pato, que pegou forte na bola, mas bateu por cima do gol. Pouco depois, quase que o Maestro anota um verdadeiro golaço no Maracanã e fecha o marcador da primeira etapa.  Na jogada sensacional, o camisa 10 tentou encobrir o arqueiro rival, mas a bola foi para fora.

Na volta para o segundo tempo, o panorama do confronto mudou completamente. Mais ofensivo e empurrado por sua torcida, o Flamengo se atirou ao ataque e pressionou o São Paulo. Bem postado na defesa, o Tricolor continha as investidas dos donos da casa e arriscava algumas descidas nos contragolpes.

Após conter o ímpeto inicial dos anfitriões, o time são-paulino equilibrou o jogo, mas dava mostras de que estava satisfeito com o resultado positivo. O jovem Boschilia entrou na vaga de Osvaldo e, dessa forma, deu mais consistência ao meio de campo.

Frustrando os ataques rivais, os paulistas conseguiram administrar a vantagem e marcar novamente já no final. Nos acréscimos, aos 46 minutos, Luis Fabiano caiu pela esquerda, nas costas de Léo Moura, e encontrou Ganso livre. O Maestro bateu, Felipe salvou na primeira, mas no rebote o camisa 10 botou no fundo da redes: 2 a 0 e tarde inspirada do armador são-paulino.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 0 X 2 SÃO PAULO

Local:  Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 18 de maio de 2014 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Cartões amarelos: Leonardo Moura (Flamengo); Maicon (São Paulo)
Gols: SÃO PAULO: Ganso, aos 22 minutos do primeiro tempo e aos 46 minutos do segundo tempo

FLAMENGO:  Felipe; Leonardo Moura, Wallace, Samir e André Santos; Márcio Araújo, Luiz Antônio (Lucas Mugni), Everton (Negueba) e Paulinho; Alecsandro e Hernane (Elano) Técnico: Ney Franco

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lucão, Antônio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon (Hudson) e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato (Pabon), Luis Fabiano e Osvaldo (Boschilia) Técnico: Muricy Ramalho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

VÍDEO EXCLUSIVO! Bastidores da vitória sobre o Flamengo

Acima da média e decisivo

‘Papéis trocados’

Bastidores de Flamengo x São Paulo

Invicto, ‘forasteiro’ e confiante

“Tecnicamente, ninguém faz o que ele faz”

Após tarde inspirada, Ganso brinca: “Ainda prefiro assistência”

No Maracanã, Tricolor quer a primeira vitória como visitante

Mais de 10 anos depois, Fabuloso reencontra o Maracanã

Divena Mercedes-Benz é a parceira do São Paulo para o jogo contra o Flamengo

Relacionados para Flamengo x São Paulo

***(*) ******(*)