São Paulo FC 0x0 Museu

Foi um verdadeiro bombardeio tricolor em busca da vitória, no Morumbi, na tarde deste domingo (23). No entanto, apesar de insistir durante praticamente todo o clássico, o São Paulo não conseguiu balançar as redes e ficou no empate sem gols com o Santos pelo Campeonato Paulista de 2014.

A arbitragem, muitas vezes confusa, desagradou ambos os times, principalmente o são-paulino, que acabou prejudicado em alguns lances.  Com o resultado, os anfitriões se mantiveram na vice-liderança do Grupo A, agora com 15 pontos, atrás apenas da Penapolense. Na próxima quarta-feira (26), o Tricolor entrará em campo novamente. Desta vez, no interior, o adversário será o XV de Piracicaba.

Para o duelo contra o arquirrival, o técnico Muricy Ramalho promoveu algumas alterações na equipe e montou o time com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Alvaro Pereira; Souza, Maicon e Douglas; Osvaldo, Luis Fabiano e Pabon.

Quando a equipe estava com a bola, Douglas tinha liberdade para atacar e auxiliava Luis Fabiano, Osvaldo e Pabon, que atuou mais centralizado. Já quando o Santos pressionava, Paulo Miranda era deslocado para a zaga. Assim, Douglas e Paulo Miranda migravam para as alas do campo.

E com essas variações táticas, o Tricolor jogou a maior parte do tempo no ataque e fez um de seus melhores primeiros tempos neste início de temporada. Os visitantes até assustaram logo após o apito inicial, mas os comandados do técnico Muricy Ramalho trataram de equilibrar o confronto e, depois, criaram boas oportunidades.

Aos 17 minutos, Luis Fabiano foi lançado em condição legal, de cara para o gol, mas o assistente marcou posição irregular do atacante. Cicinho dava condição. Na sequência, Pabon chutou forte da entrada da área, mas Mena bloqueou e impediu o gol do colombiano, que buscava mais o jogo e dava opções ao sistema ofensivo.

Jogando em casa, São Paulo procurava mais o gol e teve 62% de posse de bola na primeira etapa, contra 38% do Santos. Um dos motivos para a alta posse de bola são-paulina eram as tabelas pelas pontas, com Alvaro e Osvaldo pela esquerda, e Paulo Miranda e Douglas pela direita. Pressionando, os anfitriões seguiram tocando a bola e aumentado a posse, que chegou a 70% contra 30% do Santos.

O adversário tentava sair jogando, mas o ataque são-paulino marcava forte e não dava espaços. Aos 26, por pouco, Paulo Miranda não abriu o placar. O zagueiro aproveitou o rebote da defesa de Aranha e chutou de fora da área, porém, a bola passou por cima do gol. No minuto seguinte, foi Pabon que levantou a torcida com um chute venenoso de longe.

E se a partida já era boa para o São Paulo, ficou ainda melhor depois dos 35 minutos. Até o intervalo, foi um verdadeiro bombardeio e inúmeras chances de tirar o zero do marcador. Além de ter maior passe de bola, o Tricolor envolvia facilmente o rival.

Antonio Carlos, aos 40 minutos, recebeu bom passe de Paulo Miranda dentro da área e chutou, mas Neto se jogou na frente da bola e mandou para escanteio. Na sequência, Aranha desviou o cruzamento do Fabuloso, a bola sobrou para o camisa 4 que bateu firme, no entanto o sistema defensivo santista conseguiu afastar o perigo. O domínio era total e Paulo Miranda só não balançou as redes, porque no bate e rebate a bola foi para fora. Pressão tricolor até o final do primeiro tempo.

Na volta para a segunda etapa, Muricy manteve a formação inicial e a equipe seguiu pressionando. Logo no primeiro minuto, Alvaro cruzou, a bola passa na frente do gol, mas ninguém consegue desviar para as redes. Pouco depois, aos 9, Pabon tocou para Maicon, que chutou forte de dentro da área, mas Aranha fez boa defesa e afastou o perigo.

Os santistas também se aventuraram no ataque, explorando algumas falhas do Tricolor, porém não tinham a mesma intensidade e ofensividade do time são-paulino. Aos 12, Alvaro cobrou falta, Cicinho desviou de cabeça contra o próprio gol, mas a bola passou por cima e saiu para escanteio.

Aos 20, Pabon chutou da entrada da área, e Aranha fez ótima defesa para evitar o gol do São Paulo. Na sequência, Alvaro passou para Luis Fabiano, mas a arbitragem invalidou o lance. Quando o Tricolor controlava o jogo, o Santos quase marcou com Leandro Damião, mas o M1TO apareceu muito bem e praticou linda defesa.

Acuado, os visitantes ficaram mais tempo no campo de defesa e esperando as investidas do Tricolor. Paulo Henrique Ganso e Ademilson ainda entraram para dar novo ânimo ao time são-paulino, que buscou a vitória até o último minuto, mas não conseguiu balançar as redes e vencer o clássico.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 0 SANTOS

Local:  Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 23 de fevereiro de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse (ambos de SP)
Público: 16.337 pagantes
Renda: R$ 429.610,00
Cartões amarelos: Rodrigo Caio, Álvaro Pereira e Osvaldo (São Paulo); Geuvânio, Neto, Cicinho e Gustavo Henrique (Santos)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Maicon, Souza, Douglas (Paulo Henrique Ganso) e Pabon; Osvaldo (Ademilson) e Luis Fabiano Técnico:Muricy Ramalho

SANTOS: Aranha; Cicinho, Gustavo Henrique, Neto e Mena; Arouca, Alan Santos (Gabriel) e Cícero; Thiago Ribeiro, Leandro Damião e Geuvânio (Rildo) Técnico: Oswaldo de Oliveira

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Coletiva: São Paulo FC 0 x 0 Santos – Muricy Ramalho

Craques da Arquibancada 2014: São Paulo x Santos

Prestigiado, Douglas afirma: “Nunca me abati”

Bastidores de São Paulo x Santos

Muricy ressalta mudança de postura

Rogério: “Foi um bom jogo”

Jogadores lamentam empate

No San-São, vantagem é do Tricolor

Contra o Santos, Tricolor quer triunfar novamente nos clássicos

Relacionados para São Paulo x Santos

***(*) ******(*)

5 Respostas to “São Paulo FC 0x0 Museu”

  1. Barman Says:

    Hoje o time jogou bem, pelo menos foi raçudo.

  2. ROBERTO DIAS 1935 Says:

    16 CLÁSSICOS SEM VITORIAS…O QUE DEVERIA EU ACHAR SE NÃO QUE O FEDOR DE FRACASSO DO CADÁVER JUVENAL COLOU NO TIME?!SEM PADRÃO…SEM BANCO… E SEM ATAQUE…… DE BOM SÓ TEMOS UM LATERAL ESQUERDO QUE É SEM DUVIDAS CANDIDATO A IDOLO DO CLUBE. REZEMOS A ALGUÉM PARA QUE ISSO MELHORE….

  3. Goiano Tri-Hexa Says:

    Que coisa hein Lina ?
    Tem um meia de 23 milhões de reais que precisa sair do time pra fazer o ataque ficar mais envolvente com mais velocidade.
    Como explicar a venda do Jadson em uma situação como esta ?
    Cagada sobre cagada.

    Lina: Só vai ser justificável este negócio se o Pato jogar bem no São Paulo. E volta a ser injustificável se o time do governo vender o cara assim que ele jogar bem aqui. Então, neste caso vamos ficar sem os dois. Vai ser difícil de aceitar…

  4. Franklin Says:

    O Aidar prometeu um timaço para o campeonato brasileiro se for eleito.
    Pra isto ele vai ter que se livrar de algumas tralhas, Rodrigo Caio e Ganso são dois que no meu time não jogam.

  5. Alex Says:

    SPFC x museu

    foda essa kkkkkkkk…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: