Archive for janeiro \29\UTC 2014

São Paulo FC 6×3 Rio Claro

29/01/2014

O Tricolor segue se soltando cada vez mais no Campeonato Paulista. Em noite inspirada do atacante Luis Fabiano, nesta quarta-feira (29), no Morumbi, o São Paulo goleou o Rio Claro por 6 a 3. Autor de três gols na partida, o Fabuloso igualou o ex-centroavante França no ranking histórico de goleadores do clube, agora com 182 tentos.

Com o resultado do confronto, que ainda contou com gols de Ademilson, Ewandro e Antonio Carlos, o Tricolor somou o seu nono ponto no Estadual e se manteve na liderança do Grupo A. Na próxima rodada, a quinta, a equipe são-paulina tentará manter a boa fase e partirá em busca da quarta vitória consecutiva. Desta vez, porém, o confronto será no Pacaembu, no clássico contra o Palmeiras. O colombiano Dorlan Pabón, que assinou contrato com o clube nesta noite, compareceu ao Morumbi e deu sorte aos novos companheiros.

Sem poder contar com Rafael Toloi, Denilson, Fabrício, Jadson e Lucas Evangelista, que aprimoram a forma física após se recuperarem de lesão, o técnico Muricy Ramalho escalou o time com Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Alvaro Pereira; Wellington, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Ademilson, Luis Fabiano e Osvaldo.

Com a bola rolando, o Tricolor dominou o jogo e mostrou que está evoluindo cada vez mais na temporada 2014. Mesmo fora de casa, o adversário até levou algum perigo, principalmente no início do confronto, mas o atacante Luis Fabiano justificou o apelido de Fabuloso. Entrosado com Osvaldo, o camisa 9 infernizou a defesa rival e balançou as redes três  vezes na primeira etapa.

Aos 11, Osvaldo arriscou de longe. O chute saiu firme, o goleiro espalmou e no rebote Luis Fabiano abriu o placar. O gol animou ainda mais o time são-paulino, que controlava as ações da partida e envolvia com facilidade o clube do interior. Antonio Carlos e Ademilson até passaram perto de marcar, mas a noite era mesmo do Fabuloso.

Após bela trama do sistema ofensivo, aos 16, Ganso tocou de letra para Osvaldo, que enfiou para o artilheiro. Com categoria, o centroavante driblou o arqueiro e anotou o segundo gol do duelo. Em vantagem, o Tricolor passou a trocar passes no meio de campo e explorar as jogadas de ataque com mais cuidado. Porém, quando parecia que Luis Fabiano daria sossego aos marcadores até o intervalo, o camisa 9 apareceu sozinho para balançar as redes novamente, aos 28. Osvaldo fintou três defensores e só rolou para o Fabuloso ampliar: 3 a 0.

O segundo tempo foi ‘repeteco’ do primeiro. Jogando fácil e sempre em direção ao gol, os comandados do técnico Muricy Ramalho continuaram fazendo a festa da torcida. Luis Fabiano até marcou o quatro gol do jogo, mas a arbitragem assinalou impedimento. Porém, pouco depois, aos 11, Ademilson deixou o seu. Ganso deu um passe magistral para Alvaro Pereira, que chegou na linha de fundo e cruzou na área. O camisa 11, sozinho, só empurrou para o fundo das redes.

Assim como o jovem atacante, Osvaldo também teve a oportunidade de coroar a sua grande atuação e marcar, mas parou na grande defesa do goleiro adversário. E satisfeito com a bela exibição da equipe, Muricy tratou de poupar os seus titulares. Boschilia herdou o lugar de Ganso e o Tricolor cadenciou a partida.

Os visitantes até balançaram as redes, com gol contra do uruguaio Alvaro Pereira, um de Léo Costa e outro de André Luiz, mas não conseguiram impedir a terceira vitória consecutiva do São Paulo na competição regional. Trocando passes e fazendo o tempo passar, o time são-paulino administrou a goleada e fechou a noite de gala com o jovem atacante Ewandro. Aos 35, Douglas cruzou da direita e o garoto revelado no CFA Laudo Natel, em Cotia, escorou para o fundo do gol. Por fim, já nos acréscimos, Antonio Carlos aproveitou escanteio para fechar o placar: 6 a 3!

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 6 X 3 RIO CLARO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 29 de janeiro de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho (SP)
Assistentes: Mauro André de Freitas e Samuel Augusto Vieira Paião (ambos de SP)
Público: 5.895 pagantes
Renda: R$ 146.820,00
Cartões amarelos: Wellington e Paulo Henrique Ganso (São Paulo); Léo Costa, Carlinhos, Anderson Luís e Alex Bruno (Rio Claro)
Gols: SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos 11, aos 16 e aos 28 minutos do primeiro tempo; Ademilson, aos 11, Ewandro, aos 36, e Antônio Carlos, aos 48 minutos do segundo tempo; RIO CLARO: Álvaro Pereira (contra), aos 25, Patrik, aos 39 e André Luiz, aos 46 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Wellington, Maicon e Paulo Henrique Ganso (Boschilia); Ademilson, Luis Fabiano (Ewandro) e Osvaldo (Douglas) Técnico: Muricy Ramalho

RIO CLARO: Cléber Alves; Carlinhos, Alex Bruno, Marcos Vinícius e Anderson Luís; Rodrigo Celeste (Nando Carandina), Samuel, Léo Costa e Patrik; Robson (André Luiz) e Alex Afonso (Caio Vinícius) Técnico: Fahel Júnior

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

VÍDEO: Coletiva de imprensa – Muricy Ramalho

Os mais jovens jogadores a marcar gol pelo Tricolor

Novamente decisivo, Osvaldo quer manter o embalo

Bastidores de São Paulo x Rio Claro

“Contente pelo resultado, mas não entusiasmado”

Com ‘sorte de Fabuloso’, Ewandro festeja primeiro gol

Fabuloso iguala França, e mira clássico

Hegemonia nos duelos contra o Rio Claro

No Morumbi, Tricolor busca a terceira vitória consecutiva em 2014

***(*) ******(*)

Anúncios

Articulista da Veja Detona Copa no Brasil, Maracanã, Itaquerão e Arena da Baixada

28/01/2014

O artigo todo é sinistro, mas peguei a parte mais nojenta pra destacar. Vale a pena ler. Vamos pra rua !

As maracutaias não contabilizadas continuam à espera da ofensiva dos políticos ditos oposicionistas, das reações vigorosas dos brasileiros que não capitulam nem se juntam à manada, das ações do Ministério Público e da mão pesada da Justiça. Entre tantas bandalheiras, é preciso investigar com urgência, por exemplo, a origem e o destino do dinheiro que saiu pelo ralo da reforma do Maracanã ou da construção do Itaquerão.

As duas obras custariam cerca de R$ 500 milhões cada uma. A primeira passou com folga de R$ 1 bilhão. A segunda está chegando lá, o que fará do novo estádio do Corinthians o fruto mais lucrativo da dobradinha formada pela Odebrecht e por Lula. Pai do colosso, o ex-presidente que virou camelô de empreiteira envolveu nos trabalhos de parto a mãe do PAC, o BNDES, o governo estadual e a prefeitura de São Paulo, fora o resto. Quem ganhou quanto?

A cinco meses do jogo de abertura, o colapso do projeto em execução no estádio do Atlético Paranaense informa que os espertalhões perdulários ignoram limites. Irritado com o que viu por lá na última inspeção, o secretário-geral Jerôme Walcke avisou que a arena de Curitiba seria excluída do mapa da Copa se o ritmo das obras não passasse a obedecer ao padrão Fifa. Imediatamente, o orçamento subiu de R$ 265 milhões para R$ 319 milhões. O salto de 20% será coberto pelos cofres públicos, que já financiaram 85% do que se gastou.

A festança dos vigaristas vai acabar acordando as multidões que, em junho passado, impuseram aos farristas algumas semanas de insônia e medo.

Via Coluna do Augusto Nunes

***(*) ******(*)

Veja Gols de Pabón, Novo Atacante do São Paulo

28/01/2014

***(*) ******(*)

São Paulo FC 2×1 Oeste

26/01/2014

Em outubro do ano passado, na disputa do Campeonato Brasileiro, o zagueiro Antonio Carlos marcou dois gols e comandou o triunfo do Tricolor sobre o Vitória, por 3 a 2, no Morumbi. Na tarde deste domingo (26), diante de mais um clube rubro-negro, o xerifão foi decisivo e garantiu a vitória do São Paulo. Com dois gols do camisa 4, o time são-paulino venceu o Oeste por 2 a 1 e manteve a liderança do Grupo A no Campeonato Paulista, agora com seis pontos.

De quebra, o Tricolor manteve a invencibilidade sobre o clube de Itápolis. Agora, em seis partidas, o São Paulo detém quatro triunfos e apenas dois empates contra a equipe do interior, que marco nesta tarde com Bruno Nunes. Na próxima rodada, a quarta da competição regional, os comandados de Muricy entrarão em campo novamente para defenderem a liderança da chave. Desta vez, porém, o adversário será o Rio Claro, no dia 29.

Sem poder contar com o goleiro Rogério Ceni, com dores no joelho direito, o técnico Muricy Ramalho escalou Denis no gol e manteve o esquema tático 4-3-3. Assim, o time são-paulino começou o jogo com Denis; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Alvaro Pereira; Wellington, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Ademilson, Luis Fabiano e Osvaldo.

E com a bola rolando, o estreante Alvaro Pereira criou as melhores jogadas do Tricolor no primeiro tempo. Em sua primeira participação no São Paulo, com apenas um minuto de jogo, o uruguaio cobrou escanteio e, no rebote, deu o seu primeiro chute a gol, mas a bola subiu muito. Pouco depois, aos dois minutos, o lateral desceu pela esquerda, cruzou, mas o goleiro Fernando Leal interceptou e ficou com a bola.

Melhor na partida e buscando o gol, o São Paulo acuou o Oeste, que praticamente não passou do meio de campo e tinha dificuldades na saída de bola até os 15 minutos. Para buscar os espaços, o Tricolor continuou trocando passes e apostou nas tabelas entre Osvaldo e Alvaro, que desciam com perigo pela esquerda.

Porém, sem conseguir furar a defesa adversária, os comandados de Muricy mudaram a tática e apostaram nas bolas aéreas com o zagueiro Antonio Carlos. Aos 24 minutos, Ademilson recuperou a bola na direita, fintou o marcador e, de esquerda, cruzou com perfeição para o zagueiro surgir no meio da zaga e raspar de cabeça, no canto direito de Leal, que não teve chances de defesa: 1 a 0.

Em vantagem após o gol do experiente xerifão, o São Paulo agora trocava passes na defesa e administrava o resultado na quente capital paulista. O forte calor forçou os jogadores a tirarem o pé do acelerador, mas Antonio Carlos não quis saber de aliviar a vida do Oeste. Aos 41, após cobrança de Alvaro Pereira no escanteio, o zagueiro-artilheiro subiu muito mais que toda a zaga rival e testou firme, no canto direito do goleiro, e ampliou: 2 a 0, que se manteve até o intervalo.

Na volta para a segunda etapa, vencendo por dois gols de diferença, o Tricolor não se atirou tanto ao ataque e tratou de tocar a bola. Mais cadenciado, o time são-paulino até deu mais campo para o Oeste jogar, mas não sofreu grandes sustos.

Ao contrário. Ainda assim, quase ampliou o marcador. Aos 18, Alvaro cobrou escanteio Luis Fabiano testou com perigo e a bola passa raspando a trave de Fernando Leal, que já estava batido. Pouco depois, Luis Ricardo recebeu livre, bateu firme, mas a bola desviou na defesa.

Tranquilo no jogo, o São Paulo ainda teve boa chance para anotar o terceiro gol. Luis Fabiano cobrou pênalti, aos 23, porém o goleiro Fernando Leal se esticou todo e impediu o segundo gol do Fabuloso na temporada 2014. Nos minutos finais, os visitantes partiram para cima e conseguiram balançar as redes, com Bruno Nunes, aos 36, e ameaçaram empatar a partida. No entanto, seguro, o goleiro Denis praticou boas defesas e conteve o ímpeto do rival.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 1 OESTE

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 26 de janeiro de 2013, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Alessandro Darcie (SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Ricardo Pavanelli Lanutto (ambos de SP)
Cartões Amarelos: Alvaro Pereira, Wellington (São Paulo) e Ligger, Fernando Leal (Oeste)
Gols: SÃO PAULO: Antônio Carlos, aos 25 e aos 42 minutos do primeiro tempo – OESTE: Bruno Nunes, aos 36 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Denis; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira (Reinaldo); Wellington, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Ademilson, Luis Fabiano e Osvaldo (Ewandro) Técnico: Muricy Ramalho

OESTE: Fernando Leal; Eric, Dezinho, Ligger e Piauí; Adriano Alves, Everton Dias, João Denoni (Wagninho) e Fernandinho; Lelê e Jheimy (Bruno Nunes) Técnico: Ademir Fonseca

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

VÍDEO: Coletiva de imprensa – Muricy Ramalho

Eu no Morumbi: São Paulo x Oeste

Antonio Carlos assume liderança de ranking histórico

Bastidores de São Paulo x Oeste

“Temos de criar mais e fazer muito mais gols”

Vitória, assistência e família marcam estreia de uruguaio

Velha rotina: Antonio Carlos faz dois e vira artilheiro do time

***(*) ******(*)

São Paulo FC 4×0 Mogi Mirim

23/01/2014

Foi uma noite especial para o goleiro Rogério Ceni. Nesta quarta-feira (22), no aniversário do M1TO, que completou 41 anos, o Tricolor venceu o Mogi Mirim por 4 a 0 e conquistou a sua primeira vitória na temporada 2014. Os gols da partida, que marcou o reencontro do time com o Morumbi, foram marcados pelo inspirado ataque são-paulino: Osvaldo, Luis Fabiano e Ademilson, além de Douglas, todos no segundo tempo.

Com o resultado, que contou com grandes intervenções do capitão tricolor, os comandados do técnico Muricy Ramalho assumiram a liderança do Grupo A no Campeonato Paulista, após dois jogos, com três pontos ganhos. Na próxima rodada, programada para o domingo (26), novamente no Morumbi, o São Paulo medirá forças contra o Oeste.

Seguindo a formação que utilizou no treino da última terça-feira (21), durante as atividades no Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia, o técnico Muricy Ramalho montou o time com Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Reinaldo; Wellington, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Ademilson, Osvaldo e Luis Fabiano.

E com a bola rolando na primeira etapa, o Tricolor pressionou desde o apito inicial e criou as melhores jogadas. Com Osvaldo e Ademilson bem abertos e invertendo o posicionamento pelas laterais do campo, o São Paulo buscou tirar o zero do placar durante toda etapa. Logo aos 10 minutos, o camisa 17 se livrou de Álvaro, foi à linha de fundo e cruzou para trás. Luis Fabiano bateu de primeira e o goleiro Reynaldo espalmou.

Pressionando e encurralando o adversário, que só conseguia explorar o campo de ataque nos contragolpes, o time são-paulino manteve a pressão. Rápidos, os atacantes tricolores infernizavam a defesa rival e buscavam o Fabuloso, que aos 15 minutos só não abriu o marcador, porque foi travado pelo sistema defensivo do Sapão.

Fechado e com os 11 jogadores atrás da linha da bola, o clube do interior conseguiu conter as investidas do anfitrião e só foi assustado novamente aos 28 minutos. Após boa trama entre Ganso e Ademilson, Osvaldo e Luis Fabiano por pouco não tiraram o grito de gol da torcida. Pouco depois, aos 33, o Fabuloso testou com perigo após cobrança de escanteio e levou mais perigo aos visitantes.

Porém, mesmo mais incisivo e buscando as jogadas pelas pontas, principalmente com Luis Ricardo que também passou perto de marcar, o São Paulo não conseguiu balançar as redes no primeiro tempo. E se nos primeiros 45 minutos o placar não foi alterado, após o intervalo o panorama do jogo mudou.

Na volta para o segundo tempo, com apenas um minuto de jogo, Osvaldo recebeu passe de Maicon, se livrou do marcador e bateu forte da entrada da área. A bola desviou na defesa e tirou o goleiro Reynaldo da jogada: 1 a 0. Festa da torcida e do camisa 17, que comemorou bastante o primeiro tento do Tricolor na temporada 2014.

Em desvantagem, o Sapão tratou de pressionar e buscar o gol de empate. No entanto, mesmo levando perigo, o Mogi parou nas grandes defesas do goleiro Rogério Ceni, que praticou lindas intervenções e parou o ataque rival. E quando os visitantes buscavam o gol, o time são-paulino ampliou o marcador.

Aos 20 minutos, Ganso rouba a bola e serviu Luis Fabiano. Com calma, o atacante tocou rasteiro na saída de Reynaldo e marcou o segundo gol do jogo. A festa do M1TO ficou ainda melhor quando pouco depois, aos 29, Ademilson aproveitou a bobeira da zaga rival, driblou o goleiro e anotou terceiro tento são-paulino: 3 a 0. A vitória dos donos da casa já era certa quando Douglas, que acabara de entrar, recebeu passe de Boschillia e chutou de perna esquerda. A bola desviou em Leonardo e balançou as redes. Golaço que fechou a noite do M1TO!

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 4 X 0 MOGI MIRIM

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 22 de janeiro de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Assistentes: Fabricio Porfirio de Moura e Maria Nubia Ferreira Leite (ambos de SP)
Público: 5.863 pagantes
Renda: R$ 138.190,00
Cartão amarelo: Reinaldo (São Paulo)
Gols: Osvaldo, a um minuto do segundo tempo; Luis Fabiano, aos 20, Ademilson, aos 29, e Douglas, aos 42 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Reinaldo; Wellington, Maicon e Ganso (Boschilia); Osvaldo (Douglas), Ademílson e Luis Fabiano (Ewandro) Técnico: Muricy Ramalho

MOGI MIRIM: Reinaldo; Edson Ratinho, Álvaro, Mirita e Leonardo; Magal, Elanardo, Vitinho (Rossini) e Everton Sena (Vanderlei); Rivaldo (Morato) e Serginho Técnico: Aílton Silva

Via Gazeta Esportiva

Gols

Relacionados

VÍDEO: Coletiva de imprensa – Muricy Ramalho

Eu no Morumbi: São Paulo x Mogi Mirim

Após estreia com o ‘pé direito’, garotos revelam frio na barriga

Bastidores de São Paulo x Mogi Mirim

Muricy: “Os jogadores mostraram vontade”

Dono da noite, Rogério elogia segundo tempo tricolor

Osvaldo: “Tirei um peso das costas”

***(*) ******(*)

M1TO 4.1 – 41 Anos em 41 Gols

22/01/2014

***(*) ******(*)

El Palito

21/01/2014
palito

Rubens Chiri / Site Oficial

Salve Soberania.

Quando eu li sobre esta contratação, eu não entendi nada, porque pra mim do lado esquerdo tem o Carleto que na minha opinião, desempenha.

Então fui procurar vídeos do uruguaio na internet.

Se este cara jogar como ele jogou no Porto, vai fazer história.

De surpresa, fizeram uma grande contratação.

Bola dentro da diretoria, mas o time ainda precisa de mais.

Relacionados

Alvaro Pereira: livro infantil e cotovelada cruel

Colecionador de títulos

Alvaro Pereira é o novo reforço do São Paulo

***(*) ******(*)

Dois Toques

19/01/2014

DesculpasFaltou tempo para treinamentos. A temperatura estava muito alta, os jogadores sentiram. O adversário foi superior fisicamente. Faltou profundidade. É só o começo, vamos melhorar. Perdemos muitas oportunidades de gol. Precisamos honrar a camisa do São Paulo. Jogadores projetam melhora no campeonato. Falta de reforços é por dificuldade do mercado.  O São Paulo busca negócio de oportunidade. O salário pedido está além do teto do clube. Era uma proposta irrecusável, não tinha como segurar. Não vamos fazer loucuras, é preciso ter austeridade. Aqui tem gestor. Sim amigo, o gosto e o cheiro são de 2013, mas você já está em 2014…

Os alquimistas  – Me explica uma coisa que eu preciso entender. Como transformar um time que esteve grande parte do campeonato brasileiro passado na zona de rebaixamento, em um time campeão em 2014 com dois reforços: Luis Ricardo e Alvaro Pereira ? Qual vai ser a mágica pra fazer o time que foi eliminado na semi-final da copa sul-americana pela rebaixada Ponte Preta, se tornar digno de vestir a camisa mais vencedora e pesada do Brasil sem contratar ? Mal comparando, fazer estes caras virarem um time, é mais ou menos como pegar óleo de soja e transformar em petróleo. Como transformar pedra em diamante, seria como transformar água em vinho ! Este último milagre aliás já foi realizado uma vez, mas Quem fez, era mais que um “simples gestor“. Devem estar inventando alguma fórmula pra fazer perna de pau virar craque. “Estão chegando os alquimistas, os alquimistas estão chegando…”

***(*) ******(*)

Bragantino 2×0 São Paulo FC

19/01/2014

Sentindo os efeitos deste início de ano, além do forte calor em Bragança Paulista, o Tricolor acabou derrotado pelo Bragantino, por 2 a 0, na tarde deste domingo (19), no Estádio Nabi Abi Chedid. Com gols de Léo Jaime e Cesinha, os donos da casa conseguiram superar o São Paulo na rodada de abertura do Campeonato Paulista. Com apenas duas semanas de preparação, devido ao calendário apertado, o time são-paulino precisará de mais alguns dias para atingir a forma ideal de acordo com a programação da comissão técnica.

Seguindo a formação tática dos jogos-treinos contra Marília e Estados Unidos, na última semana, o técnico Muricy Ramalho montou o time são-paulino no 4-4-2 com Rogério Ceni; Luis Ricardo, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Reinaldo; Denilson, Wellington, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Ademilson e Luis Fabiano.

Com a bola rolando, o forte calor do interior paulista atrapalhou as duas equipes. Assim, o primeiro tempo foi pouco movimentado e sem muitas chances claras de gol. O São Paulo até ficou mais tempo com a posse de bola, mas tinha dificuldade para furar o bloqueio da zaga bragantina.

Assim, só aos 23 minutos surgiu a primeira jogada envolvente. Maicon invadiu a área pela esquerda e tentou colocar a bola no canto direito de Rafael Defendi. O passe encontraria o meia Paulo Henrique Ganso, mas a defesa adversária cortou o lance e a arbitragem assinalou impedimento. E quando o panorama havia melhorado, os anfitriões abriram o placar com Léo Jaime, aos 35, após cruzamento rasteiro da direita.

Apesar de ter sofrido o revés, o Tricolor não se abateu. Ao contrário. Atrás no marcador, os comandados do técnico Muricy Ramalho se lançaram ao ataque e buscaram as jogadas aproveitando a velocidade de Ademilson. Antes do intervalo, o São Paulo levou perigo ao goleiro rival, mas não conseguiu balançar as redes.

Na volta para a segunda etapa, para dar mais ofensividade e buscar o resultado positivo, Muricy promoveu a entrada do argentino Cañete no lugar do volante Denilson. A alteração do treinador deu até mais agressividade ao time, principalmente pela direita, mas os donos da casa conseguiram anotar o segundo gol. Cesinha, aos 6, acertou um chute forte a ampliou: 2 a 0.

Mesmo sentindo os efeitos deste início de ano e em desvantagem no placar, o time são-paulino manteve a pressão e encurralou o Bragantino. Luis Fabiano, aos 14 e 15 minutos, só não descontou porque em ambos os casos a bola passou rente a trave. O jovem Ademilson também esteve perto de marcar, mas parou no goleiro Rafael Defendi e na trave.

Até que o árbitro apitasse o final da partida, em Bragança, o Tricolor buscou o gol, mas diante de um adversário recuado e satisfeito com o placar, as redes não balançaram novamente. Trocando passes curtos e explorando a entrada de Osvaldo, que herdou o lugar de Maicon, o São Paulo lutou, porém, o resultado não foi alterado.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
BRAGANTINO 2 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)
Data: 19 de janeiro de 2014, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Cássio Luiz Zancopé (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Júnior e Maria Eliza Correia Barbosa (ambos de SP)
Cartões amarelos: Yago e Francesco (Bragantino); Rodrigo Caio e Denilson (São Paulo)
Gols: BRAGANTINO: Léo Jaime, aos 35 minutos do primeiro tempo, e Cesinha, aos 5 minutos do segundo tempo

BRAGANTINO: Rafael Defendi; Yago, Guilherme e Alexandre; Robertinho, Francesco, Geandro, Gustavo (Mateus) e Léo Jaime (Denner); Cesinha e Lincom (Tássio) Técnico: Marcelo Veiga

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Luis Ricardo (Douglas), Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Reinaldo; Denilson (Cañete), Maicon (Osvaldo), Wellington e Paulo Henrique Ganso; Ademilson e Luis Fabiano Técnico: Muricy Ramalho

Via Gazeta Esportiva

Gols

Relacionados

Bastidores de Bragantino x São Paulo

“Os jogadores sofreram muito com a temperatura”

Luis Fabiano: “Ainda vamos melhorar bastante”

Jogadores lamentam inúmeras chances desperdiçadas

Conheça a numeração do elenco para 2014

***(*) ******(*)

Copa SP – São Paulo FC 1×5 Atlético Mineiro

18/01/2014

O São Paulo não conseguiu vencer o Atlético-MG em jogo válido pelas quartas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Na tarde deste sábado (18), na Arena Barueri, a equipe foi derrotada por 5 a 1, gol são-paulino marcado por Tyroane.

Para chegar às quartas de final, o São Paulo empatou com o Kashiwa Reysol na estreia e venceu Auto Esporte Clube-PB, Grêmio Barueri (primeira fase), Nacional-SP (segunda fase) e Brasília (oitavas de final, após disputa de pênaltis).

O Tricolor, que optou por utilizar um elenco com a maior parte dos atletas dois anos mais nova que a idade limite para a disputa da Copinha, se volta agora para a sequência da temporada, na qual ainda terá Campeonato Paulista e Copa do Brasil pela frente, entre outros torneios de menor duração.

O jogo

O primeiro tempo foi de bastante dificuldade para o São Paulo, que não conseguiu se acertar no jogo. Aos 10 minutos, o Atlético abriu o placar após chute de fora da área de Nolasco. Mesmo após o gol, a equipe não conseguiu render.

Aos 29, veio o segundo, em chute de fora da área. E foi a partir disso que as coisas mudaram. Em seguida, o Tricolor por pouco não diminuiu. Matheus Queiroz fez a jogada pela direita e cruzou para o meio. Gustavo Hebling pegou de primeira, mas o goleiro conseguiu fazer o desvio. Boschilia também teve chance, após lance pela esquerda. O meia chutou cruzado e rasteiro, mas o goleiro apareceu bem novamente.

Bem melhor no segundo tempo, o Tricolor demorou cinco minutos pra diminuir. Adelino fez ótima jogada, ficou com a bola e chutou colocado da direita, mas na trave. Na sobra, Tyroane encheu o pé!

Leonardo Prado entrou no lugar de Foguete, aos 17 minutos. Empolgado com o gol, o São Paulo encaixou mais algumas chances, mas sofreu um golpe aos 22. Após cobrança de escanteio, o Atlético fez o terceiro. Menta, então, fez a segunda mudança: saiu Matheus Queiroz, entrou Luiz Araujo. Porém, em um descuido, o Atlético fez mais um, após lançamento longo. Aos 35 minutos, Joanderson entrou no lugar de Inácio e, perto do fim da partida, aos 38 minutos, a equipe do Atlético Mineiro marcou o último gol do jogo.

Via Site Oficial

Gols

***(*) ******(*)

Bom Senso FC: Convocação

16/01/2014

Visite o site e assine a petição: http://www.bomsensofc.org

***(*) ******(*)