Archive for setembro \15\UTC 2013

Parece Pegadinha, Mas Não É…

15/09/2013

curicaina

Polícia apreende 2 mil flaconetes de cocaína e patrão do tráfico

***(*) ******(*)

Sexta-Feira13

13/09/2013

Sexta feira 13 Muricy Jason Tricolor São Paulo

***(*) ******(*)

São Paulo FC 1×0 Ponte Preta

12/09/2013

Aqui e trabalho meu filho !Foi uma noite especial no Morumbi. Na reestreia do técnico Muricy Ramalho, tricampeão brasileiro pelo clube (em 2006, 2007 e 2008), o Tricolor bateu a Ponte Preta por 1 a 0, nesta quinta-feira (12), e venceu novamente no Campeonato Brasileiro de 2013. Com o resultado, válido pela abertura do returno, o São Paulo somou o seu 21º ponto na competição e deu mais um importante passe para deixar as últimas colocações.

Para rever o comandante, que nunca escondeu o seu carinho pela equipe são-paulina, mais de 43 mil torcedores esgotaram os ingressos e compareceram em peso para apoiar o time e matar as saudades de Muricy. Ligado no jogo desde o apito inicial, o Tricolor mostrou que segue vivo no torneio e firme para subir na tabela.

Para fortalecer o sistema defensivo, Muricy armou o time no esquema tático 3-5-2 e deu mais opções para a equipe buscar as jogadas ofensivas pelas pontas. Sem poder contar com Wellington, Carleto e Douglas lesionados, Osvaldo suspenso e Aloísio com amigdalite, o treinador escalou o São Paulo com Rogério Ceni; Rodrigo Caio, Paulo Miranda e Antonio Carlos; Mateus Caramelo, Denilson, Maicon, Paulo Henrique Ganso e Reinaldo; Welliton e Luis Fabiano.

No primeiro tempo, o Tricolor mandou no jogo e criou inúmeras oportunidades de balançar as redes. Acuada, a equipe adversária apenas se defendeu e quase não levou perigo ao gol de Rogério Ceni. Explorando as jogadas pelas laterais, com Mateus Caramelo e Reinaldo, o São Paulo deu trabalho ao goleiro Roberto, que fez grandes defesas.

Logo aos oito minutos, Welliton recebeu na entrada da área e bateu firme. O goleiro campineiro espalmou e evitou o tento tricolor. Superior, os donos da casa continuaram pressionando e buscando o primeiro gol. Aos 10, Ganso também arriscou de longe, mas viu Roberto fazer boa intervenção. Pouco depois, aos 14, foi o zagueiro Antonio Carlos que parou no camisa 1 campineiro. O xerifão testou com estilo, após cobrança de escanteio, e por pouco não abriu o marcador na capital paulista.

Empurrado pela torcida, que mais uma vez compareceu em bom número e mostrou o seu amor pelo clube, o São Paulo não deixava o rival respirar e seguia finalizando com perigo. Luis Fabiano, de primeira, também esteve perto de inaugurar o marcador, mas mais uma vez viu uma tentativa são-paulina parar nas mãos do goleiro pontepretano. Além do atacante, Welliton e Denilson passaram perto de tirar o grito de gol dos torcedores, porém, as redes não balançaram e os times foram para o intervalo no 0 a 0.

E se na primeira etapa o Tricolor não conseguiu largar na frente, no segundo tempo o Fabuloso tratou de resolver. Logo aos dois minutos, o camisa 9 recebeu belo passe de Paulo Henrique Ganso e, de primeira, bateu de perna esquerda para marcar o gol são-paulino. Festa nas arquibancadas e novo ânimo aos atletas do São Paulo, que lutaram para estufar as redes.

Em vantagem no marcador, os comandados de Muricy trataram de tocar mais a bola e conter as investidas dos visitantes, que saíram do campo de defesa e partiram em busca do gol de empate. Negueba entrou no lugar de Welliton e tentou dar mais velocidade ao ataque. Depois, aos 27 minutos, Jadson herdou a vaga de Mateus Caramelo e cadenciou a partida.

Luis Fabiano, aos 28, ainda teve mais uma oportunidade para ampliar a vantagem são-paulina, mas Roberto mostrou que estava em noite inspirada e impediu o segundo tento tricolor. Já no campo defensivo, Rogério foi bem quando exigido e neutralizou o ataque da Ponte Preta. Denilson ainda acabou expulso nos últimos minutos, mas na raça o São Paulo segurou o resultado e pôde festejar o triunfo com a torcida. Assim, as redes não balançaram novamente e o São Paulo conquistou a primeira vitória no retorno de Muricy: 1 a 0.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X PONTE PRETA

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 12 de setembro de 2013, quinta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Herman Brumel (SP) e Daniel Marques (SP)
Cartões amarelos: Denilson (São Paulo); Baraka (Ponte Preta)
Cartão vermelho: Denilson (São Paulo)

Gol:  SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos dois minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio e Antônio Carlos; Caramelo (Jadson), Denilson, Maico, Ganso (Lucas Evangelista) e Reinaldo; Welliton (Negueba) e Luis Fabiano Técnico: Muricy Ramalho

PONTE PRETA: Roberto; Artur, Betão, Ferron e Uendel; Baraka, Magal (Rildo), Fellipe Bastos e Adrianinho (Brian Sarmiento); Chiquinho (Adaílton) e William Técnico: Jorginho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

VÍDEO: Bastidores: São Paulo x Ponte Preta #AquiÉTrabalhoMeuFilho #3Cores1SóTorcida

Craques da Arquibancada: São Paulo x Ponte Preta

Welliton aprova parceria com Luis Fabiano

Volante deve ter ainda mais espaço com Muricy

Eu no Morumbi: São Paulo x Ponte Preta

Titular pela primeira vez, Caramelo revela: “Realizei um sonho”

Bastidores de São Paulo x Ponte Preta

Muricy iguala marca de Telê

Rogério: “Essa vitória foi fundamental”

Suspenso, Denilson não encara o Vasco

Luis Fabiano vibra com apoio da torcida tricolor

***(*) ******(*)

Champignon 1978-2013

09/09/2013

2013, um ano pra esquecer.

chorão e champignon sun e clouds (2)

***(*) ******(*)

Coritiba 2×0 São Paulo FC

09/09/2013

O Tricolor encerrou a maratona de jogos no Campeonato Brasileiro de 2013. Na tarde deste domingo (8), no Estádio Couto Pereira, o São Paulo fez a sua quarta partida em apenas oito dias e acabou derrotado, por 2 a 0, para o Coritiba. Com dois gols de Alex, no confronto válido pela 19ª rodada da competição nacional, a equipe são-paulina se manteve com 18 pontos. Na próxima quinta-feira (12), na abertura do returno, o clube paulista medirá forças contra a Ponte Preta, no Morumbi, para buscar mais uma vitória no torneio.

Podendo contar com o retorno do zagueiro Antonio Carlos, que cumpriu suspensão diante do Criciúma, o técnico Paulo Autuori montou o time com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Reinaldo; Wellington, Fabricio, Lucas Evangelista e Paulo Henrique Ganso; Aloisio e Luis Fabiano. Ganso herdou a vaga de Jadson e, ao lado do jovem Lucas Evangelista, tentou articular as jogadas no meio de campo.

Porém, no primeiro tempo, apesar de buscar as tabelas curtas e explorar os centroavantes Luis Fabiano e Aloísio, a equipe são-paulina não conseguiu finalizar com perigo. O camisa 19 tricolor teve boa chance de escapar em velocidade e balançar as redes, porém, a arbitragem assinalou impedimento erradamente e paralisou a investida do São Paulo.

Quando o duelo estava equilibrado e dava mostras de que iria para o intervalo sem que o placar fosse alterado, os paranaenses abriram o marcador com Alex, aos 31 minutos. E, aos 47, o armador anotou o segundo gol da partida e aumentou a vantagem dos donos da casa antes do final da primeira etapa.

Insatisfeito com a postura do Tricolor, Autuori promoveu duas alterações na volta para o segundo tempo. Maicon e Osvaldo entraram nos lugares de Paulo Miranda e Fabrício, respectivamente, para dar mais mobilidade ao time. E logo aos 3 minutos, as mudanças mostraram resultado. Maicon arriscou da entrada da área e a bola explodiu no travessão.

Melhor no jogo e mais ofensivo, o São Paulo ficou mais tempo com a posse de bola e deu trabalho ao goleiro Vanderlei, do Coritiba. Aos 14 minutos, Aloísio girou na grande área e bateu cruzado. O arqueiro rival espalmou e impediu o tento do clube paulista. Aos 26, novamente o atacante teve a oportunidade de descontar, mas parou nas mãos de Vanderlei.

E quando o time são-paulino comandava as ações do confronto, no Paraná, o árbitro Alício Pena Júnior expulsou Osvaldo, que tentou desarmar o adversário e cometeu a falta. Com apenas dez homens em campo, os comandados do técnico Paulo Autuori pouco puderam fazer e, assim, não conseguiram evitar a derrota para os paranaenses.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
CORITIBA 2 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 8 de setembro de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Junior (MG)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Dibert Pedrosa Moises (RJ)
Cartões amarelos: Escudero, Vitor Júnior, Vanderlei, Vinícius (Coritiba). Rafael Toloi (no banco), Lucas Evangelista (São Paulo)
Cartão vermelho: Osvaldo (São Paulo)
GOLS: CORITIBA: Alex, aos 32 e 47 minutos do primeiro tempo

CORITIBA: Vanderlei; Vinícius, Luccas Claro, Chico e Escudero; Willian, Uelliton, Robinho e Alex; Vitor Júnior e Keirrison (Geraldo) (Anderson Aquino) (Lincoln) Técnico: Marquinhos Santos

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda (Maicon), Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Reinaldo; Wellington, Fabrício (Osvaldo) e Ganso; Lucas Evangelista, Aloísio e Luis Fabiano (Negueba) Técnico: Paulo Autuori

Via Gazeta Esportiva

Gols

Relacionados

Bastidores de Coritiba x São Paulo

Jogadores lamentam reação tardia

Autuori: “Não fomos uma equipe compacta”

Luis Fabiano avisa: “Precisamos lutar até o final”

Suspenso, Osvaldo não enfrentará a Ponte Preta

***(*) ******(*)

Diamante Negro, 100

06/09/2013

Relacionados

Leônidas da Silva: 100 anos

Para download: Guia Histórico Leônidas da Silva

***(*) ******(*)

São Paulo 1×2 Criciúma

05/09/2013

Mesmo sentindo o cansaço e o desgaste da maratona de jogos, o São Paulo lutou e vendeu caro a derrota para o Criciúma, nesta quinta-feira (5), no Morumbi. Com gols de Marcel e Lins, no confronto válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, os catarinenses venceram por 2 a 1 e decretaram o primeiro revés da equipe são-paulina após cinco jogos. Aloísio, no segundo tempo, ainda balançou as redes e tentou dar novo ânimo ao time, mas não conseguiu evitar a derrota.

Com o resultado, o São Paulo caiu para a 18ª colocação na competição nacional e se manteve com 18 pontos. Na próxima rodada, domingo (8), o Tricolor tentará vencer novamente no Brasileiro. No Paraná, os comandados de Autuori medirão forças contra o Coritiba.

Antes de a bola rolar, na capital paulista, os campeões da base são-paulina, Sub-15, Sub-17 e Sub-18, apresentaram os troféus à torcida das conquistas da Copa Brasil Votorantim, Copa do Brasil e Mongeral Aegon Cup e Weifang Cup, respectivamente. Na sequência, uma emocionante homenagem ao centenário de Leônidas da Silva, o Diamente Negro, representado pela viúva Dona Albertina. Ela recebeu das mãos de Luis Fabiano e Rogério Ceni uma camisa da coleção Penalty Raízes e uma bandeja de prata, que marcou a importância da data.

Sem poder contar com o suspenso Antonio Carlos, os lesionados Douglas, Carleto, Denilson e Ademilson, além de ter poupado o meio-campista Paulo Henrique Ganso, que disputou todos os jogos da maratona, o técnico Paulo Autuori montou o time com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Rafael Toloi e Reinaldo; Wellington, Fabrício e Jadson; Negueba, Aloísio e Luis Fabiano.

Com a bola rolando na primeira etapa, o Tricolor criou mais jogadas ofensivas e ficou mais tempo com a posse de bola. No entanto, nos contra-ataques, acabou surpreendido pelos visitantes. Luis Fabiano, Negueba e Aloísio estiveram perto de balançar as redes, mas pararam nas mãos do goleiro Galatto. Empurrado pelos torcedores, que compareceram em bom número e cantaram durante todo o confronto, o São Paulo tratou de encurralar o adversário.

Porém, quando a equipe era melhor na partida, os catarinenses balançaram as redes. Aos 22 minutos, Marcel, de pênalti, abriu o marcador. Mesmo em desvantagem no placar, o São Paulo não se abateu e manteve a pressão. Mas, outra vez, o time acabou pego de surpresa e sofreu o segundo gol. Aos 41 minutos, Lins aproveitou cruzamento, anotou o segundo gol do jogo e decretou o resultado da primeira etapa.

Na volta para o segundo tempo, atrás da vitória, Autuori trocou Jadson por Paulo Henrique Ganso. Incentivado pelos torcedores, os jogadores se lançaram ao ataque e armaram uma verdadeira blitz para cima do Criciúma. Aloísio, duas vezes antes que o cronômetro anotasse 10 minutos, passou perto de descontar, mas esbarrou na defesa adversária.

E, de tanto insistir, o São Paulo conseguiu marcar e incendiar o Morumbi. Aos 24 minutos, Aloísio recebeu na entrada da área, girou e bateu firme. O chute saiu rasteiro e a bola entrou no canto da meta de Galatto. Festa da torcida tricolor, que jogou junto com o time e demonstrou o seu amor pelo clube.

Mesmo melhor no confronto e encurralando os catarinenses, o Tricolor não conseguiu marcar o segundo gol e buscar o empate. Lucas Evangelista e Osvaldo, que entraram no decorrer do duelo, tentaram dar novo ânimo ao time, mas não conseguiram passar pelo sistema defensivo da equipe visitante. Assim, o Criciúma conseguiu segurar o resultado e venceu por 2 a 1.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X CRICIÚMA

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo
Data: 5 de setembro de 2013 (quarta-feira)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Fabrício Vilarinho (GO) e Márcia Bezerra (RO)
Público: 33.738 pagantes
Renda: R$ 347.657,00
Cartões amarelos: Matheus Ferraz, Cassiano, João Vitor, Douglas (Criciúma)

Gols: SÃO PAULO: Aloísio, aos 23 minutos do segundo tempo
CRICIÚMA: Marcel (pênalti), aos 22 minutos, e Lins, aos 41 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Rafael Toloi e Reinaldo; Wellington, Fabrício (Lucas Evangelista) e Jadson (Ganso); Negueba, Aloísio e Luis Fabiano Técnico: Paulo Autuori

CRICIÚMA: Galatto; Sueliton, Matheus Ferraz, Leonardo e Marlon (Gilson); Elton, Serginho e João Vitor; Lins, Marcel (Douglas) e Cassiano (Morais) Técnico: Sílvio Criciúma (interino)

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Sócios Torcedores homenageiam Leônidas em ”concurso de bicicletas’

Eu no Morumbi: São Paulo x Criciúma

São Paulo faz justa homenagem ao centenário de Leônidas da Silva

Campeões MadeInCotia são homenageados no Morumbi

Bastidores de São Paulo x Criciúma

Autuori: “Vamos ter de recuperar esses pontos fora de casa”

Rogério: “Tentei fazer o meu melhor”

Aloísio lamenta revés, mas afirma: “Não adianta abaixar a cabeça”

***(*) ******(*)

Capitais do Futebol: Montevidéu

04/09/2013

***(*) ******(*)

Náutico 0x1 São Paulo FC

03/09/2013

O Tricolor confirmou que está crescendo no Campeonato Brasileiro de 2013 e conquistou mais uma vitória na competição nacional. Na noite desta terça-feira (3), com gol do atacante Aloísio, o São Paulo bateu o Náutico por 1 a 0, na Arena Pernambuco, e acumulou o seu quinto jogo consecutivo de invencibilidade no torneio. Com o resultado, no duelo atrasado pela 10ª rodada, a equipe são-paulina detém agora 18 pontos em 17 jogos e, assim, assumiu a 17ª colocação.

Sem Jadson (suspenso), Denilson (aprimora a forma física), mas com o retorno do atacante Luis Fabiano, o técnico Paulo Autuori escalou o time com Rogério Ceni; Douglas, Paulo Miranda, Antonio Carlos e Reinaldo; Wellington, Rodrigo Caio, Paulo Henrique Ganso e Lucas Evangelista; Osvaldo e Luis Fabiano.

No primeiro tempo, apesar das poucas oportunidades, as redes até balançaram, mas a arbitragem assinalou impedimento do ataque são-paulino. Com Rodrigo Caio de volante e apostando na velocidade de Osvaldo, o Tricolor buscou a tabela e ficou mais tempo com a posse de bola (53%). Porém, o sistema defensivo de ambas as equipes souberam parar as investidas rivais.

Antes mesmo que o cronômetro pudesse marcar 15 minutos, o goleiro Rogério Ceni já tinha efetuado pelo menos três boas defesas e contido o ímpeto dos anfitriões. Assim, após conter o Timbu, o São Paulo tratou de acionar os atacantes e pressionar. Luis Fabiano, aos 36 minutos, tocou na saída do goleiro Ricardo Berna, após assistência de Ganso, mas teve o seu gol anulado pelo árbitro Leandro Vuaden.

Com isso, mesmo buscando as jogadas pelo alto nas bolas paradas, a primeira etapa terminou sem gols e os clubes foram para os vestiários no zero a zero. E sentindo que o time poderia render mais e buscar os três pontos, o treinador são-paulino promoveu logo duas alterações na volta para o segundo tempo. Aloísio e Negueba herdaram as vagas de Osvaldo e Lucas Evangelista.

Com a entrada da dupla, o São Paulo ganhou mais opções no campo de ataque, mas não conseguia finalizar com perigo. Os pernambucanos também não assustavam o Tricolor, porém, aos 14 minutos, a expulsão do zagueiro Antonio Carlos permitiu que os donos da casa gostassem mais da partida. Com apenas dez homens em campo, o time são-paulino ficou esperando o contra-ataque para decidir o duelo.

E a tática deu certo.  Aos 26 minutos, Negueba parou nas mãos do arqueiro do Timbu, após rápido contragolpe. No entanto, no minuto seguinte, Aloísio foi oportunista para garantir o triunfo tricolor. O camisa 19 aproveitou belo cruzamento de Reinaldo, pela esquerda, e de primeira balançou as redes. Festa dos jogadores e da torcida são-paulina, que compareceu em bom número ao estádio.

O Timbu até lutou para buscar o gol de empate e carimbou a trave do goleiro Rogério Ceni. Mas, a noite era do São Paulo e os comandados do técnico Paulo Autuori conseguiram segurar o resultado e garantir o quinto jogo consecutivo de invencibilidade na competição nacional. Agora, na próxima quinta-feira (5), o Tricolor tentará manter a arrancada no campeonato diante do Criciúma, no Morumbi.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
NÁUTICO 0 X 1 SÃO PAULO

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Data: 3 de setembro de 2013 (terça-feira)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Assistentes: Marcelo Barison (RS) e Ivan Bohn (PR)
Cartões amarelos: William Alves (Náutico); Reinaldo, Maicon (São Paulo)
Cartão vermelho: Antônio Carlos (São Paulo)

Gol: SÃO PAULO: Aloísio, aos 27 minutos do segundo tempo

NÁUTICO: Ricardo Berna; Auremir, Leandro Amaro, William Alves e Bruno Collaço; Elicarlos, Helder (Derley), Martinez, Tiago Real (Jones Carioca) e Morales (Rogério); Olivera Técnico: Jorginho

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Paulo Miranda, Antônio Carlos e Reinaldo; Wellington, Rodrigo Caio e Ganso (Maicon); Lucas Evangelista (Negueba), Osvaldo (Aloísio) e Luis Fabiano Técnico: Paulo Autuori

Via Gazeta Esportiva

Gol

Relacionados

Negueba festeja carinho da torcida: “Não tem explicação”

Sem descanso, elenco faz atividade regenerativa

Decisivo de novo, Reinaldo quer o Tricolor com a mesma pegada

Bastidores de Náutico x São Paulo

Banco garante triunfo são-paulino

Autuori afirma que equipe ganhou moral

Autor do gol, atacante brinca: “Tivemos sorte”

***(*) ******(*)

Botafogo-RJ 0x0 São Paulo FC

01/09/2013

O Tricolor mostrou que está mais forte no Campeonato Brasileiro de 2013. Na tarde deste domingo (1º de setembro), no Maracanã, o São Paulo enfrentou o Botafogo e ficou no empate sem gols no confronto válido pela 17ª rodada da competição nacional. Com o resultado, a equipe somou o seu quarto jogo consecutivo de invencibilidade, manteve o bom retrospecto contra os clubes cariocas no torneio (duas vitórias e dois empates) e agora detém 15 pontos.

A partida no modernizado Estádio Jornalista Mário Filho, no Rio de Janeiro, marcou as estreias dos atacantes Welliton (ex-Grêmio) e Negueba (após se recuperar de grave lesão no joelho) , que entraram no decorrer do jogo, e colocou o zagueiro Antonio Carlos frente a frente como seu ex-clube.

Com duas baixas na frente, já que não pôde contar com Luis Fabiano e Aloísio, suspensos, o técnico Paulo Autuori escalou o time com Rogério Ceni; Douglas, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Reinaldo; Wellington, Fabrício, Jadson, Paulo Henrique Ganso e Lucas Evangelista; Osvaldo. Denilson, aprimorando a forma física após lesionar o joelho, ainda segue fora da equipe e sequer viajou para o Rio de Janeiro.

No primeiro tempo, o São Paulo não se intimidou e mesmo desfalcado na frente, criou boas oportunidades de abrir o marcador. Mesmo atuando fora de casa, os comandados de Autuori exploraram as jogadas pelas beiradas e chegaram com perigo. Osvaldo, pela esquerda, e Lucas Evangelista, pela direita, tentavam aproveitar as trocas de passes dos meias Jadson e Ganso para balançar as redes.

Logo no começo do jogo, após cruzamento de Osvaldo, o zagueiro Antonio Carlos teve a oportunidade de marcar, mas pegou mal na bola e não conseguiu finalizar. Tentando envolver o adversário, a equipe são-paulina tentou passar pelo sistema defensivo carioca, mas esbarrou na marcação. Enquanto isso, na defesa, Rogério Ceni foi pouco exigido e contou com a boa participação dos zagueiros, que não deram espaços. Assim, a primeira etapa terminou sem gols.

Na volta para o segundo tempo, o treinador manteve a mesma formação, mas o Tricolor arriscou mais. Logo aos 5 minutos, Evangelista recebeu passe de Osvaldo, fintou o zagueiro e bateu firme. O chute saiu forte, mas passou por cima do gol. Os anfitriões responderam na sequência e levaram perigo. No entanto, não conseguiram passar pela defesa são-paulina.

Aos 15 e 18 minutos, Jadson e novamente Evangelista tiveram boas oportunidades, porém, não finalizaram com eficiência. E percebendo que a equipe poderia render mais, Autuori promoveu entrada do estreante Welliton. Contratado durante a semana, o atacante entrou no decorrer da partida e tentou dar novo ânimo ao sistema ofensivo.

Apesar das alterações de ambos os times, o confronto continuou parelho e o grito de gol ficou preso na garganta dos torcedores, que compareceram em bom número ao Maracanã. Negueba ainda ganhou a chance de estrear pelo Tricolor e tentou dar mais criatividade ao jogo. Mesmo apostando nas trocas de passes pelas laterais, a partida continuou igual e, assim, terminou sem gols.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 0 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 1º de setembro de 2013, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (PE)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Cartão Amarelo:Bolívar(Bota); Jadson, Douglas, Wellington(SP)

BOTAFOGO: Renan; Edilson, Dória, Bolívar e Julio Cesar; Marcelo Mattos(Renato), Gabriel, Seedorf, Lodeiro e Rafael Marques; Elias(Alex) Técnico:Oswaldo de Oliveira

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Reinaldo; Wellington, Fabrício(Paulo Miranda), Jadson(Negueba) e Ganso; Lucas Evangelista e Osvaldo(Welliton) Técnico:Paulo Autuori

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de Botafogo x São Paulo

Enfim, Negueba estreia: “Muito feliz”

Seguindo programação, Welliton retorna ao CT da Barra Funda

Autuori: “A equipe se mostrou organizada”

Suspenso, Jadson não encara o Náutico; Fabuloso e Aloísio voltam

***(*) ******(*)

Papo de Boleiro Com Osvaldo

01/09/2013

***(*) ******(*)