Archive for 15 de setembro de 2013

Vitória em São Januário e São Paulo Fora do Z-4: ‘Muricybol’ Já Começa a Cumprir Sua Missão

15/09/2013
gol rodrigo caio vasco 0x2 sao paulo

Rodrigo Caio comemora o primeiro gol do São Paulo em São Januário.

A formação que Muricy Ramalho mandou a campo em São Januário foi até corajosa. Não posicionou Rodrigo Caio como terceiro zagueiro, já que o Vasco tinha apenas André no centro do ataque contra Antonio Carlos e Rafael Tolói e Willie e Marlone abertos. Do jovem volante para frente, Maicon e Ganso no meio, Jadson novamente aberto à direita, Luis Fabiano como referência e Osvaldo espetado pela esquerda.

Na prática, porém, o princípio do que se convencionou chamar de “Muricybol” não mudou: minimizar erros, marcar de forma organizada e ofensivamente aguardar a jogada aérea com bola parada ou rolando, o lampejo do craque ou o erro do adversário.

O Vasco errou. No primeiro tempo, por não qualificar a saída de bola com os laterais Fágner e Yotún e os volantes Abuda e Fillipe Souto. Dorival Júnior já pediu insistentemente que o time não dependa do recuo de Juninho para articular.

No São Paulo, escalação ofensiva mas proposta pragmática; Vasco obrigando Juninho a recuar para compensar volantes sem qualidade e laterais marcados.

No São Paulo, escalação ofensiva mas proposta pragmática; Vasco obrigando Juninho a recuar para compensar volantes sem qualidade e laterais marcados.

Sem solução, o técnico extrapolou no segundo tempo: sacou volantes e Willie, colocou Reginaldo, Tenório e Dakson e fez Juninho municiar os cinco jogadores mais ofensivos desde a intermediária. Uma espécie de “regista”, como Pirlo na Juventus e na seleção italiana. Mas com orquestra mais que desafinada.

E que fez o que Muricy esperava. Ofensivamente, 40 passes errados, 11 finalizações longe da meta de Ceni e 52 bolas perdidas. Na defesa, apesar da impulsão e da bela cabeçada de Rodrigo Caio, a falha coletiva em cobrança de escanteio foi fatal no gol do primeiro tempo. E na segunda etapa a saída do goleiro Diogo Silva foi grotesca e facilitou o toque de Antonio Carlos. Dois a zero.

campo 2 vasco 0x2 sao paulo

No segundo tempo, Vasco empilhou atacantes e seguiu dependendo do ‘regista’ Juninho; time de Muricy esperou o erro do rival e definiu a vitória.

Em disputa de baixo nível técnico, o São Paulo jogou futebol simples e pragmático. Mais avançado, Ganso ainda sofre com a lentidão. Mas já é mais participativo. Maicon colabora no combate e os laterais Paulo Miranda e Reinaldo apoiam alternadamente e com segurança.

A recomposição é rápida e só deixa Luis Fabiano à frente. Osvaldo esqueceu seu futebol na seleção brasileira e o treinador foi correto ao tirá-lo já no intervalo para a entrada de Welliton, que compôs melhor pela esquerda. No final, para administrar e acelerar o contragolpe, trocou Jadson e Luis Fabiano por Fabricio e Aloisio. Erro mínimo. Típico.

Vasco na zona de rebaixamento, tricolor paulista fora. Errando menos, será difícil voltar. E o “Muricybol” vai cumprindo sua missão.

Via Olho Tático

***(*) ******(*)

Vasco 0x2 São Paulo FC

15/09/2013

São Paulo dá show, vence o Vasco e sai da zona do rebaixamento

O Tricolor, finalmente, está fora da zona do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2013. Neste domingo (15), o São Paulo bateu o Vasco por 2 a 0 e, de quebra, manteve a sua invencibilidade no Estádio São Januário (quatro vitórias e três empates nos últimos jogos). Com gols de Rodrigo Caio e Antonio Carlos, ambos aproveitando cobrança de bola parada de Jadson, a equipe somou o seu 24º ponto em 21 partidas na competição nacional.

O triunfo sobre os vascaínos, no Rio de Janeiro, fez com que o clube paulista ultrapassasse os cariocas na tabela e ocupassem o 15º lugar. Já o técnico Muricy Ramalho, que acertou a sua volta ao Tricolor na última semana, conquistou a sua segunda vitória consecutiva e ultrapassou Telê no ranking de triunfos no comando do time. Agora, o treinador ocupa o terceiro lugar, com 199 resultados positivos e está atrás apenas de Feola (299) e Poy (213).

Em relação ao time que bateu a Ponte Preta (1 a 0), na última quinta-feira (12), o treinador são-paulino fez três alterações. Denilson (suspenso pelo terceiro cartão amarelo), Mateus Caramelo e Welliton saíram da equipe. Rafael Toloi, Jadson e Osvaldo (de volta após cumprir suspensão) foram os escolhidos por Muricy que, assim, mudou o esquema tático 3-5-2 para 4-4-2. O Tricolor começou o jogo com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Antonio Carlos e Reinaldo, Rodrigo Caio, Maicon, Paulo Henrique Ganso e Jadson; Osvaldo e Luis Fabiano.

Seguindo as palavras do comandante, que logo após o triunfo sobre os campineiros afirmou que o São Paulo deveria atacar os vascaínos mesmo atuando fora de casa, o clube paulista se lançou ao ataque desde o apito inicial. Com apenas um minuto, Maicon arriscou da entrada da área e, por pouco, não abriu o marcador no Rio de Janeiro.

Após o susto, os anfitriões tentaram pressionar, mas pararam no eficiente sistema defensivo tricolor que neutralizou as jogadas rivais. Com o duelo parelho, o São Paulo buscou o gol na bola parada. Aos 30 minutos, Rodrigo Caio aproveitou cobrança de escanteio de Jadson, testou firme e balançou as redes em São Januário: 1 a 0. Osvaldo ainda arriscou algumas descidas ofensivas com Reinaldo, mas não conseguiu concretizar e, dessa forma, o confronto foi para o intervalo com os são-paulinos em vantagem.

Na volta para a segunda etapa, Muricy manteve o mesmo esquema tático, mas apostou na entrada do atacante Welliton no lugar de Osvaldo. E assim como fez nos primeiros 45 minutos, o Tricolor buscou o gol cedo. Com apenas um minuto de bola rolando no segundo tempo, Antonio Carlos testou com perigo após falta cobrada por Jadson e só não ampliou o placar, porque o goleiro Diogo Silva fez grande defesa.

Incomodado com a iniciativa são-paulina, o Vasco tratou de equilibrar o jogo e buscar o gol de empate. No entanto, Rogério Ceni apareceu bem em três oportunidades e fez boas intervenções para impedir o ímpeto dos cariocas. Jadson e Ganso, trocando passes e procurando as tabelas com Maicon, souberam cadenciar o duelo e dar tranquilidade ao time.

E após conter o ataque vascaíno, o Tricolor tratou de assegurar a vitória. O zagueiro Antonio Carlos, aos 24 minutos, brigou pela bola após escanteio cobrado por Jadson e anotou o segundo tento são-paulino no Rio de Janeiro. Festa dos jogadores e torcida, que se empenharam para tirar a equipe das últimas colocações do Campeonato Brasileiro de 2013.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
VASCO DA GAMA 0 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 15 de setembro de 2013 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Hebert Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Carlos Berckembrock (SC) e Marco Antônio de Mello Moreira
Cartões amarelos: Cris (Vasco); Rafael Toloi (São Paulo)

Gols: SÃO PAULO: Rodrigo Caio, aos 30 minutos do primeiro tempo, e Antônio Carlos, aos 24 minutos do segundo tempo

VASCO: Diogo Silva; Fagner, Jomar, Cris e Yotún; Abuda (Dakson), Fillipe Soutto (Tenório) e Juninho Pernambucano; Willie (Reginaldo), Marlone e André Técnico: Dorival Júnior

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Antônio Carlos e Reinaldo; Rodrigo Caio, Maicon, Ganso e Jadson (Fabrício); Osvaldo (Welliton) e Luis Fabiano (Aloísio) Técnico: Muricy Ramalho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

VÍDEO: Bastidores de Vasco 0 x 2 São Paulo #AquiÉTrabalhoMeuFilho #3Cores1SóTorcida

Bastidores de Vasco x São Paulo

Muricy: “Cada partida é uma decisão”

Jovem, decisivo, polivalente e presente

Feliz com o resultado, Luis Fabiano já mira duelo no Morumbi

Antonio Carlos brinca: “Gol esquisito também acontece”

Denilson está de volta, mas Toloi não encara o Atlético-MG

***(*) ******(*)

Parece Pegadinha, Mas Não É…

15/09/2013

curicaina

Polícia apreende 2 mil flaconetes de cocaína e patrão do tráfico

***(*) ******(*)