Archive for setembro \30\UTC 2013

Abdalla e Aidar, Os Presidenciáveis

30/09/2013

.

***(*) ******(*)

Anúncios

São Paulo 0x1 Grêmio – Penalti Não Marcado

30/09/2013

Salve Soberania !

Podem procurar, todo jogo em que este árbitro apita têm problemas.

Ele já expulsou injustamente jogadores do São Paulo, já anulou gols legítimos contra o próprio Grêmio e já deixou de marcar penalti em outras oportunidades, mas ainda têm vários outros erros deste árbitro contra o Tricolor.

Pelo brasileirão neste ano, já tivemos equívocos de arbitragem, mas como ganhamos os jogos, ninguém deu muita bola.

É grave um erro deste tamanho no momento em que o time está em ascensão no campeonato e precisa somar pontos. O lance foi tão injusto que na jogada seguinte a Coligay fez seu gol. Teria feito caso o juiz marcasse penalti ?

Duro é ouvir a explicação do comentarista de arbitragem da TV do monopólio, é algo que fica em algum lugar entre o risível e o patético:

“Isso é penalti até porque… Eu não consigo ver perfeitamente se está acima da cabeça, mas a minha sensação é que esta mão não está em proteção. Ela tá acima da cabeça e impede a passagem da bola num movimento não natural. Isso é penalti.”

Está ou não está acima da cabeça ?

Bom, o que vale mesmo é a imagem.

Relacionados

São Paulo FC 0×1 Grêmio

VÍDEO: Rogério Ceni detona Heber Roberto Lopes

VÍDEO: Braguetto afirma que São Paulo teve pênalti não marcado

VÍDEO: Diretor da FPF diz que culpar árbitro por resultado é contundente

VÍDEO: Heber Roberto Lopes comenta lance polêmico

***(*) ******(*)

São Paulo FC 0x1 Grêmio

30/09/2013

Nem mesmo o frio e a chuva foram capazes de impedir que a torcida são-paulina comparecesse em bom número ao Morumbi. Na tarde deste domingo (29), mais de 41 mil torcedores assistiram ao duelo contra o Grêmio, válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, e tentaram empurrar a equipe, que acabou derrotada por 1 a 0.

O gol de Vargas, aos 23 minutos do segundo tempo, deu a vitória aos gremistas. Com o resultado, o São Paulo se manteve com 27 pontos na competição nacional e segue na briga para se distanciar das últimas colocações. Na próxima quarta-feira (2), na Vila Belmiro, o Tricolor enfrentará o Santos de olho em mais um triunfo no torneio.

Com mudanças, Muricy escalou o time com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Antonio Carlos e Reinaldo; Rodrigo Caio, Wellington, Jadson e Paulo Henrique Ganso; Osvaldo e Luis Fabiano. Denilson, Carleto e Welliton (lesionados) não puderam encarar os gremistas. Já Maicon e Aloísio ficaram como opções para o decorrer da partida.

E o primeiro tempo foi uma verdadeira blitz do Tricolor. Superior, o São Paulo criou as melhores jogadas e pressionou o adversário durante toda a etapa. Logo aos dois minutos, Dida salvou os gaúchos após chute perigoso de Luis Fabiano, que aproveitou cruzamento de Osvaldo. Melhor na partida e arriscando as investidas com Ganso e Jadson, que trocavam bons passes e infernizavam a defesa do Grêmio, o time são-paulino foi envolvendo com facilidade os visitantes.

Aos 12, Jadson pegou firme da entrada da área, mas a bola passou rente a trave e por pouco não abriu o placar na capital paulista. Controlando as ações do jogo, o Tricolor só recebeu uma má notícia no primeiro tempo aos 25 minutos. Rafael Toloi foi evitar o ataque gremista e, no lance, lesionou a coxa direita. Sem o defensor, Muricy apostou na entrada de Douglas e recuou Paulo Miranda para a zaga.

Com o esquema tático mantido, o São Paulo seguiu pressionando os gaúchos. Aos 36 e 43 minutos, as redes só não balançaram no Morumbi, porque o sistema defensivo adversário conteve as finalizações de Luis Fabiano e Wellington, respectivamente. Assim, apesar de contar com o apoio intenso da torcida tricolor, os times foram para o intervalo no zero a zero.

Na segunda etapa, o Tricolor manteve o mesmo ímpeto e seguiu em busca do primeiro gol. Envolvente, o time são-paulino não deu vida fácil ao rival. Aos 7 minutos, Jadson cobrou falta com perigo, mas a bola passou rente. Pouco depois, aos 10, Dida apareceu bem e evitou que Douglas conseguisse finalizar.

Criando as melhores jogadas e encurralando o Grêmio, o São Paulo viu a arbitragem não assinalar um pênalti aos 20 minutos. Kleber, que já tinha cartão amarelo, cortou a bola com a mão após cobrança de falta de Reinaldo e evitou a investida tricolor. E quando os paulistas eram superiores na partida, os gaúchos inauguraram o marcador. Aos 23, Vargas testou e anotou o tento dos visitantes.

Atrás do resultado positivo, Muricy promoveu a entrada de Aloísio no lugar de Jadson e tentou dar mais ofensividade ao time. No entanto, diante de um adversário recuado, o São Paulo não conseguiu empatar o duelo. Rodrigo Caio, aos 34 minutos, e Antonio Carlos, já nos acréscimos, estiveram perto de balançar as redes, mas finalizaram para fora. Dessa forma, mesmo pressionando, o Tricolor não conseguiu passar pelos marcadores e o confronto terminou com triunfo gremista: 1 a 0.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0X1 GRÊMIO

Data: 29/09/2013 (domingo)
Horário: 16h (horário de Brasília)
Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo – Morumbi (São Paulo/SP)
Público: 41.201 (pagantes)
Renda: R$ 502.961,00
Arbitragem: Héber Roberto Lopes (ARB, Paraná), Alessandro A. Rocha de Matos (AA1, Bahia) e João Patrício de Araújo (AA2, Goiás).
Cartões Amarelos: Antônio Carlos, Luis Fabiano e Rogério Ceni (SPFC); Kleber, Saimon e Bressan (GFBPA).

Gol: Vargas, 24’/2T (GFBPA).

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Paulo Miranda, Rafael Toloi (Douglas, 30’/1T), Antônio Carlos e Reinaldo; Rodrigo Caio, Wellington, Jadson (Aloisio, 29’/2T) e Ganso; Osvaldo e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho

GRÊMIO: Dida, Pará, Saimon, Bressan e Alex Telles; Souza, Ramiro e Riveros; Vargas (Paulinho, 46’/2T), Barcos (Wendell, 39’/2T) e Kleber.
Técnico: Renato Gaúcho

Via Baú do São Paulo

Melhores Momentos

Relacionados

Coletiva de Imprensa: Muricy Ramalho

Treinador elogia dedicação de Osvaldo

Eu no Morumbi: São Paulo x Grêmio

Bastidores de São Paulo x Grêmio

Muricy enaltece atletas: “Fomos um time de futebol”

São Paulo terá desfalques na zaga contra o Santos

Jadson elogia postura da equipe contra os gaúchos

Jogadores ficam na bronca com a arbitragem

***(*) ******(*)

São Paulo 1×1 Universidad Católica

27/09/2013

O São Paulo estreou com empate na edição deste ano da Copa Sul-Americana de 2013. Na noite desta quinta-feira (26), no Morumbi, Tricolor e Universidad Católica-CHI ficaram no 1 a 1 e decidirão a vaga nas quartas de final no Chile, na partida de volta. Os gols da partida, válida pelo duelo de ida das oitavas de final, foram marcados por Luis Fabiano e Nicolás Castillo, ambos no primeiro tempo.

O segundo confronto está marcado para o dia 23 de outubro, às 20h50 (horário de Brasília), no Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago. O vencedor deste duelo enfrentará Nacional de Medellín, da Colômbia, ou Bahia.

Poupando o volante Rodrigo Caio, que disputou 31 partidas seguidas, e sem poder contar com Denilson, Carleto e Wellinton lesionados, o técnico Muricy Ramalho montou o time no esquema tático 3-5-2 com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Antonio Carlos e Rafael Toloi; Douglas, Wellington, Maicon, Paulo Henrique Ganso e Reinaldo; Aloísio e Luis Fabiano.

Na primeira etapa, o Tricolor dominou boa parte do confronto, mas acabou surpreendido nos últimos minutos. Logo após o apito inicial, com apenas um minuto, o São Paulo já encurralou o adversário e levou perigo. Douglas recebeu pelo meio, fez boa jogada individual, invadiu a área e chutou colocado. A bola, porém, passou rente a trave.

Melhor no jogo, os donos da casa continuaram criando boas jogadas e buscando o primeiro gol. Ganso, centralizado, era o responsável por armar as investidas tricolores e abastecer o ataque. Inspirado e explorando as tabelas com Maicon e Douglas, o maestro acionou diversas vezes a dupla Aloísio e Luis Fabiano.

Assim, aos 17 minutos, as redes logo balançaram. O Fabuloso tabelou com Ganso, recebeu dentro da área e bateu no ângulo de Toselli, marcando seu centésimo gol pelo São Paulo no Morumbi. Pouco depois, aos 25, o camisa 9 só não anotou o gol do jogo, porque sua cabeçada não acertou a meta chinela. E quando os são-paulinos pressionavam e tentavam ampliar o placar, a Católica conseguiu o gol de empate. Aos 40, Nicolás Castillo deixou tudo igual e os times foram para os vestiários empatados por 1 a 1.

Na segunda etapa, diante de um rival mais fechado, o São Paulo não conseguia finalizar com perigo e, dessa forma, Muricy tratou de mudar a postura de seus comandados. Aos 12 minutos, Jadson entrou no lugar de Douglas. Então, Paulo Miranda foi deslocado para a lateral-direita e a equipe adotou o esquema tático 4-4-2.

Apesar da alteração, o Tricolor não conseguiu invadir a área chilena e o duelo esfriou. A alternativa, então, foi arriscar com os chutes de longe. Aos 21 minutos, Ganso pegou firme de fora da área e assustou o arqueiro da Católica. Enquanto isso, no campo de defesa, Rogério Ceni aparecia bem quando exigido e neutralizava os atacantes rivais.

Para dar mais mobilidade, Osvaldo ainda entrou no lugar de Aloísio, mas mesmo tentando descer em velocidade pela esquerda, o camisa 17 não conseguiu passar pelos marcadores e o confronto terminou empatado na capital paulista: 1 a 1.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X UNIVERSIDAD CATÓLICA-CHI

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 26 de setembro de 2013, quinta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Darío Ubriaco (URU)
Assistentes: Carlos Pastorino (URU) e Carlos Changala (URU)
Público: 12.342 pagantes
Renda: R$ 194.995,00
Cartões amarelos: Maicon e Wellington (São Paulo); Álvarez, Andía, Parot, Ríos e Castillo (Universidad Católica)

Gols: SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos 17 minutos do primeiro tempo – UNIVERSIDAD CATÓLICA: Castillo, aos 40 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi e Antônio Carlos; Douglas (Jadson), Wellington (Fabrício), Maicon, Ganso e Reinaldo; Aloísio (Osvaldo) e Luis Fabiano Técnico: Muricy Ramalho

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Cristopher Toselli, Cristián Álvarez, Hanz Martínez, Enzo Andía e Alfonso Parot; Fernando Meneses (Sepulveda), Tomás Costa, Milovan Mirosevic e Fernando Cordero; Michael Ríos (Ismael Sosa) e Nicolás Castillo Técnico: Martín Lasarte

Via Gazeta Esportiva

Gols

Relacionados

VÍDEO: Coletiva de Imprensa: Muricy Ramalho

Eu no Morumbi: São Paulo x Universidad Católica

Bastidores de São Paulo x Universidad Católica-CHI

Muricy: “Está tudo aberto”

Luis Fabiano: “Vamos buscar a vitória fora de casa a qualquer custo”

Rogério lamenta resultado, mas mantém otimismo

***(*) ******(*)

Luis Fabiano, o Fabuloso

23/09/2013

***(*) ******(*)

Goiás 1×0 São Paulo FC

23/09/2013

O Goiás derrubou a sequência invicta do técnico Muricy Ramalho no seu retorno ao clube. Na tarde deste domingo (22), no Estádio Serra Dourada, os anfitriões venceram por 1 a 0. O gol solitário, válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, foi marcado pelo zagueiro Rodrigo que já atuou na equipe são-paulina.

Com o resultado, em Goiânia, o São Paulo se manteve com 27 pontos na competição nacional e está na 15ª colocação. Foi o primeiro revés de Muricy após acertar a sua volta ao Tricolor que, no próximo domingo (29), enfrentará o Grêmio. Antes, na quinta-feira (26), o time são-paulino medirá forças contra a Universidad Católica, no Morumbi, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana.

Sem Maicon (suspenso) e Carleto (ruptura nos ligamentos do joelho), o técnico Muricy Ramalho promoveu o retorno do zagueiro Rafael Toloi, que cumpriu suspensão na última rodada, e adiantou Rodrigo Caio para o meio de campo. Assim, o Tricolor foi escalado com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Antonio Carlos e Reinaldo; Rodrigo Caio, Denilson, Paulo Henrique Ganso e Jadson; Welliton e Luis Fabiano.

Atuando em casa, os goianos criaram as melhores jogadas, mas a equipe são-paulina também assustou. Nos primeiros minutos de jogo, os paulistas pressionaram. No entanto, esbarrou na falta de pontaria. Aos 7, Ganso deu belo passe para Welliton, que fintou o goleiro Renan, mas chutou para fora. Pouco depois, aos 11, o maestro roubou a bola e tocou para Jadson, que lançou Paulo Miranda. O camisa 13 dominou com o peito e bateu em cima do arqueiro rival, que defendeu em dois tempos.

Apesar de buscar as tabelas entre os dois meias e tentar acionar os atacantes Luis Fabiano e Welliton, o São Paulo acabou dando espaços ao Esmeraldino e viu Rogério Ceni fazer grandes defesas. Arrojado, o M1TO fez grandes intervenções e impediu que as redes balançassem ainda na primeira etapa. Foram pelo menos três defesas difíceis que garantiram o empate sem gols até a ida dos jogadores para os vestiários. Denilson, aos 33 minutos, sentiu dores na coxa direita e acabou substituído por Fabrício.

Na volta para o segundo tempo, o Tricolor conseguiu equilibrar a partida e, dessa forma, evitou que os donos da casa criassem as jogadas. Aos 12 minutos, Aloísio herdou a vaga de Luis Fabiano e conseguiu dar mais velocidade ao time. Mais envolvente o São Paulo chegou com perigo aos 19. Ganso se livrou de dois e acionou Jadson. O camisa 10 encontrou Reinaldo, que chutou de esquerda e por pouco não abriu o placar.

Melhor no jogo, a equipe são-paulina ainda criou mais duas boas oportunidades, ambas com Aloísio, mas não conseguiu bater a defesa do Goiás. Osvaldo ainda entrou no lugar de Welliton, para explorar os espaços, porém não conseguiu criar as investidas com efetividade. E quando o duelo parecia definido, o zagueiro Rodrigo encheu o pé em cobrança de falta, aos 44 minutos, anotou o gol que deu a vitória ao Goiás.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 1 X 0 SÃO PAULO

Local: Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 22 de setembro de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC)
Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Marrubson Melo Freitas (DF)

Gol: GOIÁS: Rodrigo, aos 44 minutos do segundo tempo

GOIÁS: Renan; Vitor, Ernando, Rodrigo e Thiago Mendes; Amaral, David (Ramon), Renan Oliveira, Hugo (Eduardo Sasha) e Tartá (Araújo); Walter Técnico: Enderson Moreira

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Antônio Carlos e Reinaldo; Rodrigo Caio, Denilson (Fabrício), Jadson e Paulo Henrique Ganso; Welliton (Osvaldo) e Luis Fabiano (Aloísio) Técnico: Muricy Ramalho

Via Gazeta Esportiva

Gol

Relacionados

Titulares ganham folga antes da estreia na Copa Sul-Americana

Muricy: “O jogo foi amarrado, e a bola parada decidiu”

Jadson valoriza postura da equipe fora de casa

Rodrigo Caio: “Foi uma fatalidade, mas seguimos firmes”

***(*) ******(*)

Jogando Com Alegria

19/09/2013

jogo e jogo treino e treino a

***(*) ******(*)

São Paulo FC 1×0 Atlético-MG

19/09/2013

torcida tricolor morumbiO Tricolor segue subindo na tabela do Campeonato Brasileiro de 2013. Na 1100ª partida do goleiro Rogério Ceni pelo clube, o São Paulo venceu o Atlético-MG por 1 a 0, no Morumbi, e acumulou o seu terceiro jogo consecutivo de invencibilidade na competição. Com gol do atacante Welliton, que assegurou a 200ª vitória do técnico Muricy Ramalho na equipe, o time são-paulino se distanciou ainda mais da zona do rebaixamento e já pode respirar mais aliviado no torneio.

Agora, após 22 partidas no Brasileiro deste ano, o Tricolor detém 27 pontos e ocupa a 13ª colocação. Na próxima rodada, domingo (22), o São Paulo enfrentará o Goiás para tentar manter o bom momento no maior campeonato do país. De quebra, tentará dar sequência ao retrospecto favorável da defesa, que não sofre gols há três partidas (Ponte Preta, 1 a 0, e Vasco, 2 a 0).

Com o retorno de Denilson, mas sem poder utilizar Rafael Toloi (suspenso), Douglas e Wellington (aprimorando a forma física), o treinador são-paulino escalou o time com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Antonio Carlos, Rodrigo Caio e Reinaldo; Denilson, Maicon, Jadson e Paulo Henrique Ganso; Welliton e Luis Fabiano.

Contagiado pela torcida que mais uma vez compareceu em bom número e cantou durante toda a partida, o São Paulo tomou conta do jogo no primeiro tempo e criou as melhores oportunidades. Welliton e Luis Fabiano, na referência, davam opções aos meias Jadson e Ganso, que buscavam as tabelas curtas para envolver o sistema defensivo adversário.

Assim, as oportunidades foram surgindo uma atrás da outra até que as redes balançassem na capital paulista. Aos 26 minutos, o Fabuloso recebeu passe dentro da grande área e bateu cruzado. A zaga mineira se atrapalhou e o atacante Welliton aproveitou para marcar o seu primeiro gol com a camisa tricolor. De cabeça, o centroavante bateu o goleiro Vitor e abriu o placar.

Após largar na frente, a equipe são-paulina foi pressionada pelo Atlético-MG, mas soube marcar o rival e administrar a vantagem até o intervalo. Buscando as enfiadas de bola, os visitantes tentaram surpreender os donos da casa, porém, pararam nas mãos de Rogério Ceni. Dessa forma, o São Paulo foi para os vestiários com o resultado positivo: 1 a 0.

Na volta para a segunda etapa, os alvinegros se lançaram ao ataque e ficaram mais tempo com a posse de bola. No entanto, apesar de rondar a área são-paulina e buscar o gol de empate, os defensores do Tricolor marcaram em cima e não deram espaço aos atleticanos. E sentindo que a equipe poderia render mais e buscar o segundo gol, Muricy apostou na entrada de Aloísio na vaga de Welliton.

Mesmo pressionado, foi o São Paulo que esteve mais próximo de balançar as redes. Aos 25 minutos, após rápido contragolpe, Luis Fabiano deixou a bola para Jadson que, de primeira, quase marcou um golaço no Morumbi. E após conter o ímpeto do Atlético-MG e arriscar algumas descidas perigosas ao ataque, o Tricolor conseguiu assegurar a vitória e acumular o seu terceiro jogo consecutivo de invencibilidade no Campeonato Brasileiro.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 18 de setembro de 2013, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Wagner de Almeida Santos (RJ)
Cartões amarelos: Maicon, Fabrício e Rogério Ceni (São Paulo). Pierre, Josué e Leandro Donizete (Atlético)
Público: 28.503 pagantes
Renda: R$ 338.735,00
GOL: SÃO PAULO: Welliton, aos 26 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Reinaldo; Denilson, Maicon (Fabrício), Ganso e Jadson; Welliton (Aloísio) e Luis Fabiano Técnico: Muricy Ramalho

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Junior Cesar (Dátolo); Pierre (Leandro Donizete), Josué e Ronaldinho Gaúcho; Fernandinho, Diego Tardelli (Luan) e Jô Técnico: Cuca

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

VÍDEO: Coletiva de Imprensa: Muricy Ramalho

VÍDEO: Bastidores São Paulo 1 x 0 Atlético-MG

Torcida tricolor segue fazendo a diferença!

Eu no Morumbi: São Paulo x Atlético MG

Placar do Morumbi homenageia marcas de Rogério e Muricy

900 vezes Morumbi

Tricolor é dono da melhor defesa do returno

Bastidores de São Paulo x Atlético-MG

Muricy festeja entrega da equipe

Rogério completa 1100 jogos e elogia evolução da equipe

Welliton: “Sinto uma felicidade muito grande”

Maicon não encara o Goiás; Toloi está à disposição

***(*) ******(*)

Jogo Limpo Com Plihal: Muricy Ramalho

18/09/2013

***(*) ******(*)

Vitória em São Januário e São Paulo Fora do Z-4: ‘Muricybol’ Já Começa a Cumprir Sua Missão

15/09/2013
gol rodrigo caio vasco 0x2 sao paulo

Rodrigo Caio comemora o primeiro gol do São Paulo em São Januário.

A formação que Muricy Ramalho mandou a campo em São Januário foi até corajosa. Não posicionou Rodrigo Caio como terceiro zagueiro, já que o Vasco tinha apenas André no centro do ataque contra Antonio Carlos e Rafael Tolói e Willie e Marlone abertos. Do jovem volante para frente, Maicon e Ganso no meio, Jadson novamente aberto à direita, Luis Fabiano como referência e Osvaldo espetado pela esquerda.

Na prática, porém, o princípio do que se convencionou chamar de “Muricybol” não mudou: minimizar erros, marcar de forma organizada e ofensivamente aguardar a jogada aérea com bola parada ou rolando, o lampejo do craque ou o erro do adversário.

O Vasco errou. No primeiro tempo, por não qualificar a saída de bola com os laterais Fágner e Yotún e os volantes Abuda e Fillipe Souto. Dorival Júnior já pediu insistentemente que o time não dependa do recuo de Juninho para articular.

No São Paulo, escalação ofensiva mas proposta pragmática; Vasco obrigando Juninho a recuar para compensar volantes sem qualidade e laterais marcados.

No São Paulo, escalação ofensiva mas proposta pragmática; Vasco obrigando Juninho a recuar para compensar volantes sem qualidade e laterais marcados.

Sem solução, o técnico extrapolou no segundo tempo: sacou volantes e Willie, colocou Reginaldo, Tenório e Dakson e fez Juninho municiar os cinco jogadores mais ofensivos desde a intermediária. Uma espécie de “regista”, como Pirlo na Juventus e na seleção italiana. Mas com orquestra mais que desafinada.

E que fez o que Muricy esperava. Ofensivamente, 40 passes errados, 11 finalizações longe da meta de Ceni e 52 bolas perdidas. Na defesa, apesar da impulsão e da bela cabeçada de Rodrigo Caio, a falha coletiva em cobrança de escanteio foi fatal no gol do primeiro tempo. E na segunda etapa a saída do goleiro Diogo Silva foi grotesca e facilitou o toque de Antonio Carlos. Dois a zero.

campo 2 vasco 0x2 sao paulo

No segundo tempo, Vasco empilhou atacantes e seguiu dependendo do ‘regista’ Juninho; time de Muricy esperou o erro do rival e definiu a vitória.

Em disputa de baixo nível técnico, o São Paulo jogou futebol simples e pragmático. Mais avançado, Ganso ainda sofre com a lentidão. Mas já é mais participativo. Maicon colabora no combate e os laterais Paulo Miranda e Reinaldo apoiam alternadamente e com segurança.

A recomposição é rápida e só deixa Luis Fabiano à frente. Osvaldo esqueceu seu futebol na seleção brasileira e o treinador foi correto ao tirá-lo já no intervalo para a entrada de Welliton, que compôs melhor pela esquerda. No final, para administrar e acelerar o contragolpe, trocou Jadson e Luis Fabiano por Fabricio e Aloisio. Erro mínimo. Típico.

Vasco na zona de rebaixamento, tricolor paulista fora. Errando menos, será difícil voltar. E o “Muricybol” vai cumprindo sua missão.

Via Olho Tático

***(*) ******(*)

Vasco 0x2 São Paulo FC

15/09/2013

São Paulo dá show, vence o Vasco e sai da zona do rebaixamento

O Tricolor, finalmente, está fora da zona do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2013. Neste domingo (15), o São Paulo bateu o Vasco por 2 a 0 e, de quebra, manteve a sua invencibilidade no Estádio São Januário (quatro vitórias e três empates nos últimos jogos). Com gols de Rodrigo Caio e Antonio Carlos, ambos aproveitando cobrança de bola parada de Jadson, a equipe somou o seu 24º ponto em 21 partidas na competição nacional.

O triunfo sobre os vascaínos, no Rio de Janeiro, fez com que o clube paulista ultrapassasse os cariocas na tabela e ocupassem o 15º lugar. Já o técnico Muricy Ramalho, que acertou a sua volta ao Tricolor na última semana, conquistou a sua segunda vitória consecutiva e ultrapassou Telê no ranking de triunfos no comando do time. Agora, o treinador ocupa o terceiro lugar, com 199 resultados positivos e está atrás apenas de Feola (299) e Poy (213).

Em relação ao time que bateu a Ponte Preta (1 a 0), na última quinta-feira (12), o treinador são-paulino fez três alterações. Denilson (suspenso pelo terceiro cartão amarelo), Mateus Caramelo e Welliton saíram da equipe. Rafael Toloi, Jadson e Osvaldo (de volta após cumprir suspensão) foram os escolhidos por Muricy que, assim, mudou o esquema tático 3-5-2 para 4-4-2. O Tricolor começou o jogo com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Antonio Carlos e Reinaldo, Rodrigo Caio, Maicon, Paulo Henrique Ganso e Jadson; Osvaldo e Luis Fabiano.

Seguindo as palavras do comandante, que logo após o triunfo sobre os campineiros afirmou que o São Paulo deveria atacar os vascaínos mesmo atuando fora de casa, o clube paulista se lançou ao ataque desde o apito inicial. Com apenas um minuto, Maicon arriscou da entrada da área e, por pouco, não abriu o marcador no Rio de Janeiro.

Após o susto, os anfitriões tentaram pressionar, mas pararam no eficiente sistema defensivo tricolor que neutralizou as jogadas rivais. Com o duelo parelho, o São Paulo buscou o gol na bola parada. Aos 30 minutos, Rodrigo Caio aproveitou cobrança de escanteio de Jadson, testou firme e balançou as redes em São Januário: 1 a 0. Osvaldo ainda arriscou algumas descidas ofensivas com Reinaldo, mas não conseguiu concretizar e, dessa forma, o confronto foi para o intervalo com os são-paulinos em vantagem.

Na volta para a segunda etapa, Muricy manteve o mesmo esquema tático, mas apostou na entrada do atacante Welliton no lugar de Osvaldo. E assim como fez nos primeiros 45 minutos, o Tricolor buscou o gol cedo. Com apenas um minuto de bola rolando no segundo tempo, Antonio Carlos testou com perigo após falta cobrada por Jadson e só não ampliou o placar, porque o goleiro Diogo Silva fez grande defesa.

Incomodado com a iniciativa são-paulina, o Vasco tratou de equilibrar o jogo e buscar o gol de empate. No entanto, Rogério Ceni apareceu bem em três oportunidades e fez boas intervenções para impedir o ímpeto dos cariocas. Jadson e Ganso, trocando passes e procurando as tabelas com Maicon, souberam cadenciar o duelo e dar tranquilidade ao time.

E após conter o ataque vascaíno, o Tricolor tratou de assegurar a vitória. O zagueiro Antonio Carlos, aos 24 minutos, brigou pela bola após escanteio cobrado por Jadson e anotou o segundo tento são-paulino no Rio de Janeiro. Festa dos jogadores e torcida, que se empenharam para tirar a equipe das últimas colocações do Campeonato Brasileiro de 2013.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
VASCO DA GAMA 0 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 15 de setembro de 2013 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Hebert Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Carlos Berckembrock (SC) e Marco Antônio de Mello Moreira
Cartões amarelos: Cris (Vasco); Rafael Toloi (São Paulo)

Gols: SÃO PAULO: Rodrigo Caio, aos 30 minutos do primeiro tempo, e Antônio Carlos, aos 24 minutos do segundo tempo

VASCO: Diogo Silva; Fagner, Jomar, Cris e Yotún; Abuda (Dakson), Fillipe Soutto (Tenório) e Juninho Pernambucano; Willie (Reginaldo), Marlone e André Técnico: Dorival Júnior

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Antônio Carlos e Reinaldo; Rodrigo Caio, Maicon, Ganso e Jadson (Fabrício); Osvaldo (Welliton) e Luis Fabiano (Aloísio) Técnico: Muricy Ramalho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

VÍDEO: Bastidores de Vasco 0 x 2 São Paulo #AquiÉTrabalhoMeuFilho #3Cores1SóTorcida

Bastidores de Vasco x São Paulo

Muricy: “Cada partida é uma decisão”

Jovem, decisivo, polivalente e presente

Feliz com o resultado, Luis Fabiano já mira duelo no Morumbi

Antonio Carlos brinca: “Gol esquisito também acontece”

Denilson está de volta, mas Toloi não encara o Atlético-MG

***(*) ******(*)