Archive for março \31\UTC 2013

São Paulo 1×2 Time do Governo – Erro Gravíssimo de Arbitragem

31/03/2013

Salve Soberania.

A história favorece os malfeitores.

Detalhes de vitórias e derrotas são esquecidas com o tempo. Apenas o resultado é enaltecido, daí a razão da tão famosa frase “vencer a qualquer custo”, estar tão arraigada na alma de certas organizações e pessoas hoje em dia.

Políticos que enriquecem e contam com a ajuda do tempo, são os mais beneficiados com a fraca memória popular. Um deles disse recentemente que “o povo está preocupado se o palmeiras vai cair” e não com o mensalão.

Infelizmente é verdade.

Mas há outros casos. Quem não conhece a versão de filmes e livros que mostram os EUA como a grande máquina de guerra que venceu os alemães ? Balela. Quem venceu a segunda guerra foi a URSS e o exército vermelho de Stalin. Caso você não saiba, a sua liberdade foi garantida pelos comunistas do leste.

Em 2007, o São Paulo tinha a seu favor um tabú de mais de 4 anos que permaneceu de 22 de março de 2003 a 7 de outubro de 2007 sem perder para o time do governo. O gol que quebrou a sequência sãopaulina veio de outro erro de arbitragem. O lance do cruzamento que culminou com o zagueiro Betão finalizando para o gol foi irregular. O zagueiro estava impedido.

Aos “manos” jornalistas, os detalhes são irrelevantes afinal torcedor quer apenas comemorar não é mesmo ?

Neste mesmo ritmo, comemoraram também o brasileiro de 2005, a copa do Brasil 2009, o brasileiro 2011, a libertadores de 2012. Tudo vencido seguindo a máxima do “vencer a qualquer custo”, com lances polêmicos que a história vai esquecer.

Hoje mais uma vez o garfo estragou a macarronada sãopaulina de domingo. O M1TO tentou chutar a bola enquanto o atacante do time do governo solou o mítico goleiro.

Na visão do árbitro Leandro Bizzio Marinho (SP), o Rogério cometeu uma infração que até agora não consegui entender qual foi.

Na imagem congelada dá pra ver claramente o Pato solando o pé do Rogério (que teme fratura diga-se):

Rogério toma solada

Veja o vídeo.

Assim, só resta parabenizar o time do governo por mais um dia infame que entra para as páginas da sua história tão “gloriosa a qualquer custo”.

***(*) ******(*)

São Paulo 1×2 Time do Governo

31/03/2013

O São Paulo enfrentou o Corinthians neste domingo, no Morumbi, pelo Paulista, com força máxima. Foi melhor a partida inteira, teve mais posse de bola e chances de gols, mas não conseguiu aproveitá-las e foi castigado em lance polêmico: derrota por 2 a 1, gol do Tricolor marcado por Jadson. Mesmo com o resultado negativo, a equipe segue na liderança do Campeonato Paulista, com 35 pontos, e já está com vaga garantida ns finais da competição.

Com força máxima à disposição, Ney Franco fez apenas duas mudanças na equipe que vinha jogando com mais frequência: Paulo Miranda e Maicon ganharam vagas. Jadson e Ganso ficaram na armação das jogadas, e Osvaldo, que retornou da Seleção Brasileira, fez dupla com Luis Fabiano no ataque.

SUPERIORIDADE, GOL NO INÍCIO E EMPATE NO FIM

O jogo começou pegado. O Corinthians sentiu que seria muito difícil segurar os são-paulinos, e logo aos quatro minutos o Tricolor abriu o placar. Osvaldo fez  a jogada pela esquerda e tocou para Jadson. Ele ganhou de Alessandro e chutou cruzado, sem chances de defesa para Cássio.

Sem diminuir o ritmo, Cássio continuou sendo acionado pelos Tricolores. Aos 13 minuto, Luis Fabiano conseguiu passar pelo zagueiro e chutou cruzado, mas pra fora. Osvaldo teve uma ótima chance após jogada maravilhosa de Jadson. O camisa 10 lançou o atacante na esquerda, e ele finalizou de primeira, mas por cima do gol.

Com calma na posse de bola e perigosíssimo nos contra-ataques, o São Paulo teve mais uma ótima chance aos 26 minutos. Ganso achou Jadson na direita, e o meia cruzou para a área, mas a zaga desviou antes de o lance chegar aos pés de Ganso. Em seguida, Osvaldo achou Luis Fabiano entrando na área, o atacante girou e chutou forte, mas Cássio conseguiu rebater. Acuado, o Corinthians viu o Tricolor ter ainda mais chances, como com Carleto, que bateu falta lateral e fez Cássio mandar em escanteio.

Apesar de bem superior na partida, o São Paulo sofreu um golpe no final da primeira etapa. Danilo acertou um chute da ponta direita e colocou a bola no ângulo de Rogério.

CASTIGO

O segundo tempo começou com menos pegada do que terminou a primeira etapa. Aos dez minutos, Luis Fabiano assustou Cássio recebendo na frente do goleiro, mas o assistente marcou impedimento do são-paulino. Aos 12, o atacante teria mais uma ótima chance, após passe de Ganso, mas novamente o assistente deu impedimento do jogador.

Nitidamente menos disputado que o primeiro tempo tempo, o clássico esfriou e ficou embolado. O São Paulo só chegou novamente aos 29 minutos, quando Paulo Miranda fez o cruzamento da direita e Jadson pegou de primeira, mas o lance saiu alto demais. Em seguida, Ney Franco fez a primeira mudança: Denilson deixou o jogo para a entrada de Wellington.

Mas a melhora são-paulina foi parada por um lance polêmico. Após recuo de bola, Alexandre Pato solou Rogério, que acabou acertando o pé do atacante, e o árbitro marcou pênalti do goleiro são-paulino. O atacante cobrou e converteu o pênalti.

Após o gol, Ney Franco colocou o Tricolor ainda mais à frente, e mudou a equipe colocando Wallyson no lugar de Maicon e Douglas na vaga de Paulo Miranda. Em seguida, Osvaldo chutou forte da esquerda, mas as zaga desviou em escanteio. Na cobrança, Luis Fabiano acertou a trave após completar de cabeça. Carleto, em cobrança de falta de longe, também teve chances, mas o goleiro pegou. Wallyson teve ótima chance, mas cabeceou o cruzamento de Osvaldo nas mãos do goleiro Cássio. Mesmo indo pra frente, o Tricolor não conseguiu o gol, mas segue no topo da tabela do Paulista.

REAPRESENTAÇÃO

O Tricolor volta a treinar nesta segunda-feira pela tarde no CT da Barra Funda. A próxima partida da equipe será na quinta-feira (04), contra o The Strongest, na Bolívia.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 2 CORINTHIANS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 31de março de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Fabrício Porfirio de Moura e Claudenir Donizeti Gonçalves da Silva (ambos de SP)
Assistentes adicionais: Luiz Flávio de Oliveira e Marcelo Rogério (ambos de SP)
Cartões amarelos: Carleto, Ganso, Rogério Ceni (São Paulo). Alessandro, Emerson, Alexandre Pato (Corinthians)
Público: 20.930
Renda: R$ 708.080,00
GOLS: SÃO PAULO: Jadson, aos 4 minutos do primeiro tempo
CORINTHIANS: Danilo, aos 41 minutos do primeiro tempo. Alexandre Pato, aos 37 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda (Douglas), Rafael Toloi, Edson Silva e Carleto; Denilson (Wellington), Maicon (Wallyson), Jadson e Ganso; Osvaldo e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Romarinho (Edenilson); Emerson (Jorge Henrique) e Guerrero (Alexandre Pato) Técnico: Tite

Via Gazeta Esportiva

Gols

Relacionados

Eu no Morumbi: São Paulo x Corinthians

Bastidores de São Paulo x Corinthians

Ney Franco não contará com Ganso na próxima rodada do Paulista

Apesar da derrota, Ney Franco elogia a equipe

***(*) ******(*)

Um Detalhe Interessante

31/03/2013

Veja a imagem na página pessoal no Facebook do árbitro Leandro Bizzio Marinho.

Quanto profissionalismo.

Leandro Bizzio Marinho

***(*) ******(*)

Paulista 0x2 São Paulo

28/03/2013

Em ótima fase, Luis Fabiano foi um dos únicos jogadores “de linha” mantidos na equipe titular em relação às últimas rodadas. E diante do Paulista, fora de casa, o jogador mostrou por que tem a confiança de Ney Franco marcando os dois gols da vitória são-paulina por 2 a 0, que garantiu ao time a volta à liderança, com 35 pontos, e a classificação à próxima fase do Estadual. De quebra, o São Paulo quebrou um tabu: não vencia o rival no Jayme Cintra há 26 anos!

Ney Franco optou por modificar quase que totalmente a equipe em relação aos últimos jogos. Assim, atletas como Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez, que estavam no departamento médico, ganharam uma chance. Lúcio completou o sistema defensivo. Wellington e Fabrício formaram a dupla de volantes, e Douglas e Cañete foram escalados na criação. Na frente, Wallyson foi o companheiro de Luis Fabiano.

CONTROLE DO JOGO E GOL DO FABULOSO

Logo no primeiro lance, Rhodolfo mostrou que o Tricolor não estava pra brincadeira. O zagueiro, posicionado na área, recebeu a bola na frente e finalizou, mas o assistente marcou impedimento. A partir daí, o jogo perdeu em chances, e as duas equipes se estudaram até os dez minutos.

Foi então que o São Paulo passou a ser superior, com mais posse de bola e controle da partida. Aos 26 minutos de jogo, o Tricolor transformou a superioridade em gols. Douglas, da esquerda, cruzou para Wallyson, na direita. O atacante tocou para Luis Fabiano, que só empurrou para o gol, marcando pelo quarto jogo consecutivo.

LUIS FABIANO, DE NOVO!

Logo aos três minutos, Fabuloso apareceu mais uma vez. Fabrício fez excelente jogada pela direita e cruzou com perfeição na cabeça do atacante, que completou sem chances para Richard. Aos 16 minutos, Ney Franco fez a primeira mudança: Cañete deixou o jogo para a entrada de Aloisio. Melhor em campo também na segunda etapa, o São Paulo teve diversas chances, principalmente com Douglas, mas o goleiro Richard conseguiu impedir os gols.

Douglas, que fez excelente participação, deixou Luis Fabiano muito perto de fazer o terceiro, aos 30 minutos. O atacante recebeu passe na frente e tirou do goleiro, mas o zagueiro conseguiu desviar em cima da linha! Ademilson entrou em campo no lugar de Wallyson aos 36 minutos, e apareceu em seguida. Cortez fez o cruzamento, Luis Fabiano desviou e o atacante completou para o gol, mas a assistente marcou impedimento do jogador.

João Schmidt, aos 43 minutos, entrou em campo no lugar de Paulo Miranda, a terceira alteração no Tricolor. Mas não houve tempo para mais gols, e a equipe comemorou a classificação, que dá mais tranquilidade para o clássico do final de semana.

REAPRESENTAÇÃO

O São Paulo volta aos treinos na tarde desta quinta-feira. A equipe volta a campo no domingo, quando enfrenta o Corinthians no Morumbi, às 16h, também pelo Paulista (saiba como comprar seu ingresso).

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
PAULISTA 0 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio Jayme Cintra, em Jundiaí (SP)
Data: 27 de março de 2013 (quarta-feira)
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Assistentes: Danilo Simon Manis e Maiza Teles Paiva
Cartão amarelo: Douglas (São Paulo)

Gols: SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos 26 minutos do primeiro tempo e aos três minutos do segundo tempo

PAULISTA: Richard; Thales (Hudson), Dráusio, Lázaro e Rodolfo Testoni; Matheus, Kasado, Chiquinho e Renato; Cassiano Bodini (Flávio) e Marcelo Macedo (Alfredo) Técnico: Giba

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda (João Schmidt), Lúcio, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Fabrício e Cañete (Aloísio); Douglas, Wallyson (Ademilson) e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Gols

Relacionados

Bastidores de Paulista 0 x 2 São Paulo

Sequência Fabulosa

Versátil, Douglas se coloca à disposição de Ney Franco

Fabrício celebra assistência e 90 minutos em campo

Ney Franco valoriza trabalho de titulares diante do Paulista

Cortez destaca vitória para dar ”moral” aos jogadores

***(*) ******(*)

Azar no Jogo, Sorte no Amor…

28/03/2013

Azar no jogo, sorte no amor

Relacionados

Verde e Rosa

***(*) ******(*)

O Centésimo Gol do M1TO: 27.03.2011

27/03/2013

Salve Soberania !

Hoje o M1T00 comemora DOIS anos do seu centésimo gol.

Data que também pode ser chamada de “o verdadeiro dia da internacionalização travesti”, fica a teu critério.

Antes disso era small, segundo a CNN.

***(*) ******(*)

Luizão Revela Bastidores do São Paulo em 2005

25/03/2013

Salve Soberania !

Em entrevista para o Kajuru o centro-avante campeão da Libertadores em 2005 fala daquele time inesquecível, opina sobre Paulo Autuori, Leão e conta outras histórias da sua carreira.

***(*) ******(*)

São Paulo 2×0 Bragantino

25/03/2013

Após começar a partida tomando sustos, o São Paulo conseguiu superar o Bragantino no Morumbi, em jogo válido pelo Campeonato Paulista, e venceu o rival por 2 a 0. Os gols foram feitos por Preto (contra) e Luis Fabiano, que marcou na terceira partida seguida, sendo todas com vitória para o Tricolor (além de hoje, Fabuloso marcou diante de São Bernardo e Oeste). Com o resultado, a equipe segue na liderança do Campeonato Paulista, com 32 pontos.

Ney Franco tinha dúvidas em três posições, os dois volantes e um atacante, mas optou por não mexer na equipe. Mesmo com o retorno de Wellington, suspenso contra o São Bernardo, o treinador optou por continuar com Denilson e Maicon no meio-campo. Na frente, Wallyson novamente foi o companheiro de Luis Fabiano. Jadson e Ganso, titulares pelo segundo jogo seguido, fizeram novamente uma boa partida na criação são-paulina.

PRESSÃO DO BRAGANTINO, GOL DO SÃO PAULO

Não foi o início de jogo esperado pelo São Paulo, que viu o Bragantino ter as melhores chances de gol e dar muito trabalho a Rogério Ceni nos primeiros 20 minutos. Foi então que Luis Fabiano deu sinal de que o Tricolor estava vivo na partida, com uma jogada pela direita. Mas o atacante chutou fraco, cruzado, e o goleiro Rafael Defendi conseguiu fazer a defesa.

Wallyson também teve chance, após passe de Jadson, mas a zaga desviou a finalização do atacante em escanteio. Melhor do que no início da partida, o São Paulo começou a ficar com mais volume de jogo, e aos 30 minutos conseguiu o primeiro gol. Luis Fabiano achou Wallyson na ponta direita, e o atacante cruzou rasteiro para a área. Ganso por pouco não chegou, mas o zagueiro Preto empurrou para o próprio gol.

Apesar de ainda sofrer alguns sustos, foi nítida a melhora do São Paulo na segunda fase da etapa inicial. Aos 43 minutos, após jogada rápida, Jadson recebeu a bola e deu um toque magnífico para Luis Fabiano, que chutou com força para o gol, ampliando a vantagem Tricolor. O atacante, mesmo inconformado com a suspensão recebida na Libertadores, foi muito participativo, inclusive procurando as jogadas fora da área.

TRANQUILIDADE NO SEGUNDO TEMPO

Sem mudanças no intervalo, o São Paulo voltou a campo mais agressivo. Logo aos dois minutos, Carleto ganhou a jogada na raça, e cruzou para Luis Fabiano. O atacante cabeceou forte, o goleiro defendeu e a bola ainda pegou na trave! Em seguida, boa triangulação de Luis Fabiano com Ganso, que cruzou para Carleto na esquerda. O lateral chutou, mas a zaga conseguiu desviar.

Ganso, roubando muitas bolas, também mostrou que tem força não só na criação, e ajudou muito a equipe a ter bastante posse de bola. Aos 14 minutos, Ney Franco fez a primeira mudança no São Paulo: Wallyson deixou o campo para a entrada de Cañete. Mas apesar de ficar muito mais tempo com a bola, o segundo tempo não teve mais muitas emoções para o são-paulino.

Aos 30 minutos, foi a vez de Aloisio entrar em campo substituindo Jadson, e Wellington entrou na vaga de Denilson aos 36. Mas o resultado final foi mesmo o de 2 a 0, confirmando o crescimento da equipe visando a classificação para as finais do Paulista e, principalmente, a busca por uma melhora na Libertadores, cujo próximo jogo é no dia 04 de abril, contra o The Stronget, fora de casa..

REAPRESENTAÇÃO

O Tricolor folga neste domingo e volta a treinar na manhã da segunda-feira, no CT da Barra Funda. O próximo compromisso da equipe será na quarta-feira, contra o Paulista, em Jundiaí, às 22h.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 0 BRAGANTINO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 23 de março de 2013 (sábado)
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Guarizo do Amaral
Assistentes: Vicente Romano Neto e Giulliano Neri Colisse
Cartões amarelos: Carleto, Denilson, Ganso (São Paulo); Geandro, Raphael Andrade (Bragantino)

Público: 9.254 pessoas
Renda: R$ 249.180,00

Gols: SÃO PAULO: Preto (contra), aos 30 minutos, e Luis Fabiano, aos 43 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Rodrigo Caio, Rafael Toloi, Edson Silva e Carleto; Denilson (Wellington), Maicon, Jadson e Ganso; Wallyson (Cañete) e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

BRAGANTINO: Rafael Defendi; Toninho, Raphael Andrade e Geandro; Diego Macedo, Carlinhos (Malaquias), Preto, Serginho e Léo Jaime; Magno Cruz (Bruno Iotti) e Lincom (Ramazotti)Técnico: Mazola Júnior

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Craques da Arquibancada: vestiário São Paulo x Bragantino

Eu no Morumbi: São Paulo x Bragantino

Craques da Arquibancada: São Paulo x Bragantino

Ney supera recorde de Telê

Carleto celebra aniversário com elogios do treinador

Bastidores de São Paulo 2 x 0 Bragantino

Ney Franco destaca equilíbrio e aumento da confiança

Mesmo inconformado com punição, Fabuloso segue fazendo gols

Defensores comemoram jogo sem sofrer gols

Suspenso, Denilson não joga contra o Paulista

***(*) ******(*)

São Bernardo 1×2 São Paulo

21/03/2013

O São Paulo conseguiu mais uma vitória no Campeonato Paulista, e segue líder do torneio mesmo com um jogo a menos que os demais times. Na noite desta quarta-feira, o Tricolor superou o São Bernardo por 2 a 1, gols marcados por Luis Fabiano e Rodrigo Caio, na casa do rival.

O técnico Ney Franco optou por manter a dupla de zaga dos últimos jogos, Edson Silva e Toloi. Rodrigo Caio continuou na direita, assim como Carleto, pela esquerda. Wallyson foi escalado ao lado de Luis Fabiano, e PH Ganso ganhou uma vaga ao lado de Jadson no meio-campo.

IGUALDADE NO PRIMEIRO TEMPO

Após primeiros minutos de muito equilíbrio, o São Paulo começou a dar trabalho ao rival após os dez primeiros minutos. E aos 14, após ótima jogada do ataque, o Tricolor abriu o placar. Jadson começou a jogada, passou para Wallyson de primeira na direita. O atacante, também de primeira, tocou para a área, e Luis Fabiano completou para o gol.

Aos 17, mais uma boa chance do Fabuloso, que completou cruzamento de Carleto com um bom cabeceio, mas pra fora. Apesar de criar boas chances, o Tricolor sofreu o empate aos 25 minutos. Bady cobrou escanteio e Denilson tentou tirar, mas acabou marcando contra.

A partir daí, o São Bernardo passou a ousar mais e obrigou Rogério Ceni a trabalhar. O Tricolor respondeu principalmente em jogadas de velocidade, com Jadson, mas não conseguiu marcar.

VITÓRIA COM GOL DE “ESTREANTE”

Sem mudanças na equipe, o São Paulo teve a primeira chance de gol aos seis minutos. Rodrigo Caio, após boa troca de bola entre Jadson e PH Ganso, ficou com a jogada na lateral-direita. Driblou o marcador e chutou forte, mas pra fora.

Aos nove minutos, lance para levantar a torcida. Jadson lançou Carleto em velocidade na ponta esquerda. O lateral conseguiu alcançar e chutou forte, cruzado, mas na trave! Mais uma boa chance veio com Carleto aos 22, com falta cobrada direto para o gol que o goleiro desviou.

Aos 29 minutos, Ney Franco fez a primeira mudança no São Paulo: Wallyson deixou o campo para a entrada de Aloisio. Na jogada seguinte, Ganso quase marcou após chutar forte da entrada da área, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Com mais chances e produção ofensiva, o São Paulo não parou de incomodar a defesa do São Bernardo na segunda metade da etapa final. E aos 36 minutos, a insistência deu resultado. Carleto fez cruzamento para a área e Rodrigo Caio, com um cabeceio perfeito, fez o gol, dando a vitória ao Tricolor. Fabrício ainda entrou em campo na vaga de Ganso, mas o resultado não mudou: mais uma vitória do líder.

REAPRESENTAÇÃO

O São Paulo volta a trabalhar na tarde desta quinta-feira, no CT da Barra Funda. A equipe volta a campo no sábado, às 18h30, contra o Bragantino, pelo Campeonato Paulista, em jogo marcado para o Estádio do Morumbi.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO BERNARDO 1 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio 1º de Maio, em São Bernardo do Campo (SP)
Data: 20 de março de 2013 (quarta-feira)
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Mauro André de Freitas e Renata Ruel Xavier
Cartão amarelo: Gil (São Bernardo)

Público: 12.372 pessoas
Renda: R$ 272.020,00

Gols: SÃO BERNARDO: Denilson (contra), aos 25 minutos do primeiro tempo
SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos 13 minutos do primeiro tempo, e Rodrigo Caio, aos 36 minutos do segundo tempo

SÃO BERNARDO: Wilson Júnior; Régis (Wagner Diniz), Daniel Marques, Márcio Garcia e Radar; Dudu, Gil, Daniel Pereira e Bady (Bruno Gonçalves); André Luiz (Michael)(Michael) e Fernando Baiano Técnico: Wagner Lopes

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Rodrigo Caio, Rafael Toloi, Edson Silva e Carleto; Denilson, Maicon, Jadson e Ganso (Fabrício); Wallyson (Aloísio) e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Gols

Relacionados

São-paulino desde criança, Rodrigo Caio vibra com primeiro gol

Bastidores de São Bernardo 1 x 2 São Paulo

Em nova função, Maicon ganha elogios do treinador

Futebol ”convicente” agrada Ney Franco

Rogério: ”Jogamos um futebol bonito”

Jadson destaca dupla com Ganso e evolução da equipe

São Paulo volta a São Bernardo após 34 anos

***(*) ******(*)

São Paulo 3×2 Oeste

18/03/2013

Após um compromisso pela Libertadores na última quinta-feira, o São Paulo voltou à disputa do Campeonato Paulista com uma boa vitória diante do Oeste, em casa, e reassumiu a liderança do torneio: 3 a 2, gols são-paulinos marcados por Edson Silva, Rafael Toloi e Luis Fabiano.

Ney Franco optou por uma escalação bem diferente das últimas, e colocou o time pra frente. Rodrigo Caio seguiu na equipe titular e foi escalado na lateral-direita; já Carleto substituiu o machucado Cortez pela esquerda. Edson Silva ficou com a vaga de Lúcio, suspenso.

No ataque, Wallyson e Ademilson ganharam uma chance ao lado de Luis Fabiano, que retornou à equipe após suspensão diante do Arsenal (ARG) pela Libertadores – Osvaldo, com a Seleção Brasileira, também não pôde atuar. Jadson permaneceu como homem de criação no meio-campo.

SUPERIORIDADE E GOLS

Já no primeiro lance de Wallyson como titular do São Paulo, o atacante assustou o goleiro rival. Ele chutou forte já dentro da área e o goleiro Jailson conseguiu defender. Aos sete minutos, nova chance de Wallyson, agora com um chute cruzado que foi desviado em escanteio. Na sequência, Luis Fabiano se antecipou ao zagueiro e completou o cruzamento de Carleto de cabeça, mas pra fora.

Wallyson apareceu mais uma vez muito bem aos 17. Após jogada em velocidade, fez o cruzamento para Ademilson, que não chegou por pouco! E na sequência, a superioridade tricolor foi coroada com o gol. Ademilson ficou com o rebote do escanteio e fez cruzamento rasteiro para a área. Sozinho, Edson Silva apenas completou para as redes.

Sem sofrer sustos, o São Paulo ampliou aos 30 minutos. Jadson, pela esquerda, cobrou falta na cabeça de Toloi. O zagueiro cabeceou bem, encobrindo o goleiro, e ampliou o marcador.

E ainda tinha mais poder de fogo do Tricolor no primeiro tempo! Após linda jogada do Tricolor, Jadson recebeu na entrada da área e chutou forte, mas Jailson conseguiu desviar em escanteio. Mas mesmo com muita superioridade, o Oeste achou espaço para marcar com Ligger, após completar cruzamento de cabeça, encerrando o primeiro tempo em 2 a 1 para o São Paulo.

DIFICULDADES E VITÓRIA

O São Paulo voltou sem alterações para o início da segunda etapa, mas logo aos oito minutos o técnico Ney Franco colocou Douglas em campo no lugar de Wellington. Na primeira chance que teve, após jogada em velocidade pela direita, Douglas chutou forte, mas o goleiro espalmou.

A segunda mudança veio aos 18 minutos, com a saída de Wallyson para a entrada de Aloisio. Melhor na partida, o Tricolor conseguiu ampliar com Luis Fabiano. Aos 24 minutos, o atacante recebeu passe de Douglas, e frente a frente com o Jailson bateu no canto esquerdo do goleiro.

Na sequência, Ney Franco usou a última alteração: saiu Jadson para a entrada de Cañete. Mas a chance seguinte foi de Rodrigo Caio, que mergulhou para cabecear e obrigar Jailson a fazer a melhor defesa do jogo, aos 29 minutos. Mais equilibrada, a partida ganhou em disputa, e o Oeste conseguiu diminuir a desvantagem com Wanderson, aos 30 minutos, após saída de jogo errada de Rogério. O rival aproveitou a defesa desarrumada e ampliou para o rival.

O equilíbrio continuou no jogo, com o Oeste empolgado tentando o empate e com o São Paulo aproveitando as jogadas de velocidade. Mas não houve tempo para mais mudanças no marcador. Com 26 pontos, o Tricolor mantém vantagem na liderança em relação aos rivais e ainda tem uma partida a menos que as outras equipes. O time volta a campo na próxima quarta-feira, diante do São Bernardo, fora de casa.

REAPRESENTAÇÃO

O São Paulo volta aos treinos na tarde de segunda-feira, no CT da Barra Funda, quando inicia os trabalhos para enfrentar o São Bernardo. A partida está marcada para a quarta-feira (20), às 22h, no ABC.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 3 X 2 OESTE

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 17 de março de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e João Edilson de Andrade (ambos de SP)
Público total: 7.881 torcedores
Renda: R$ 211.135,00
Cartões amarelos: Wellington, Rodrigo Caio e Denilson (São Paulo); Hudson e Dezinho (Oeste)
Gols: SÃO PAULO: Edson Silva, aos 17, e Rafael Toloi, aos 30 minutos do primeiro tempo; Luis Fabiano, aos 24 minutos do segundo tempo; OESTE: Ligger, aos 45 minutos do primeiro tempo; Wanderson, aos 31 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Rodrigo Caio, Rafael Toloi, Edson Silva e Thiago Carleto; Wellington (Douglas), Denilson e Jadson (Cañete); Wallyson (Aloísio), Luis Fabiano e Ademilson Técnico: Ney Franco

OESTE: Jaílson; Dedê, Antônio Carlos, Dezinho (Marcinho Beija-Flor) e Fernandes; Leandro Teixeira, Ligger, Wanderson, Hudson (Vitinho) e Serginho; Lelê (Gilmar) Técnico: Roberto Cavalo

Via Gazeta Esportiva

Gols

Relacionados

Eu no Morumbi: São Paulo x Oeste

Craques da Arquibancada: São Paulo x Oeste

Toloi comemora gol, mas exalta liderança

Ney Franco destaca vitória, mas desaprova segundo tempo

Torcedores especiais entraram em campo com os jogadores

‘Perfeito” no Morumbi, Edson Silva comemora segundo gol pelo São Paulo

Wellington será desfalque contra o São Bernardo

***(*) ******(*)

Arsenal (ARG) 2×1 São Paulo

15/03/2013

Após empatar com o Arsenal no Pacaembu, o São Paulo queria recuperar os pontos “perdidos” em casa na partida de volta, na Argentina. Com uma escalação diferente, o Tricolor começou melhor, teve boas chances de gol, mas perdeu gols, parou no goleiro Campestrini e não conseguiu a meta: derrota por 2 a 1, gol são-paulino marcado por Aloisio. Apesar da derrota, a equipe segue na vice-liderança do grupo 3, com quatro pontos somados.

EQUILÍBRIO NO PRIMEIRO TEMPO

Ney Franco optou por uma escalação surpreendente, utilizando três zagueiros: Lúcio, Toloi e Edson Silva. Convocado para a Seleção, Osvaldo teve como companheiro no ataque Aloisio, escalado na vaga de Luis Fabiano, suspenso. Já para o lugar de Denilson, também suspenso, o escolhido foi Rodrigo Caio.

Após alguns sustos no início da partida, o Tricolor teve grande chance aos nove minutos. Osvaldo roubou a bola e tocou para Douglas, que fez o cruzamento da direita. Osvaldo ficou com ela novamente e cruzou para Aloisio, que finalizou, mas o goleiro conseguiu fazer uma defesa inacreditável.

Equilibrada, a primeira parte do jogo foi de chances para ambos os lados. Pelo Tricolor, Osvaldo e Aloisio incomodavam o goleiro rival. Outra boa chance veio aos 20 minutos, após linda jogada de Jadson, que tocou em profundidade para Osvaldo. O camisa 17 achou Aloisio na área, e o atacante tentou driblar o goleiro, mas Campestrini conseguiu desarmar o são-paulino.

O São Paulo conseguiu um pouco mais de posse de bola, apesar de sofrer alguns sustos. Entretanto, Osvaldo, Aloisio e até Rafael Toloi, em cobrança de falta, assustaram o goleiro, mas ninguém conseguiu abrir o placar.

GOLS NA SEGUNDA ETAPA

O Tricolor voltou para o segundo tempo sem mudanças. Logo aos dez minutos, porém, Ney Franco fez as primeiras mudanças: PH Ganso e Maicon entraram em campo nas vagas de Lúcio e Douglas, logo após uma grande chance de Jadson. E após a mudança, Ganso achou Aloisio na direita. O atacante chutou forte, Campestrini defendeu. Na sobra, Jadson finalizou bem, mas novamente o goleiro espalmou.

Empolgado, o São Paulo passou a ter mais boas chances, mas sofreu um golpe aos 20 minutos. Após jogada confusa na área, Ortíz acertou um chute forte e alto no meio do gol, abrindo o placar para os argentinos.

O Tricolor reagiu com o trio ofensivo. Jadson achou Osvaldo na lateral esquerda, que fez jogada maravilhosa pra cima do zagueiro. O camisa 17 cruzou para a área, e Aloisio finalizou. O goleiro defendeu com o pé, a bola subiu, e Aloisio completou novamente, agora de cabeça. Dessa vez o arqueiro argentino não teve como defender, e veio o empate tricolor!

Aos 37, um lance incrível. Osvaldo ganhou na velocidade e cruzou para a área. Aloisio finalizou, a bola desviou no goleiro ia entrando, mas o zagueiro tirou em cima da linha! Na sequência, o castigo: Braghieri acertou chute no canto esquerdo de Rogério e colocou o Arsenal na frente. Wallyson ainda entrou em campo, no lugar de Denilson, mas não houve tempo para o empate.

REAPRESENTAÇÃO

A delegação são-paulina volta ao Brasil na tarde desta sexta-feira (15), e treina no sábado pela manhã para enfrentar o Oeste, no domingo (16h), pelo Campeonato Paulista. O jogo acontecerá no Morumbi.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
ARSENAL-ARG 2 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Julio Grondona, em Sarandí (Argentina)
Data: 14 de março de 2013 (quinta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Omar Ponce (EQU)
Assistentes: Luis Alvarado (EQU) e Byron Romero (EQU)
Cartões amarelos: Jadson e Douglas (São Paulo)

Gols: ARSENAL: Ortíz, aos 20, e Braghieri, aos 39 minutos do segundo tempo – SÃO PAULO: Aloísio, aos 26 minutos do segundo tempo

ARSENAL: Campestrini; Gerlo (Torres), López, Braghieri e Pérez; Marcone, Carbonero, Ortíz e Rolle (Aguirre); Benedetto e Furch Técnico: Gustavo Alfaro

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Lúcio (Ganso), Rafael Toloi e Edson Silva; Douglas, Rodrigo Caio, Denilson (Wallyson), Jadson e Douglas (Maicon); Osvaldo e Aloísio Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de Arsenal 2 x 1 São Paulo

Atuação não agrada, mas técnico acredita em melhora na Libertadores

Aloisio lamenta chances desperdiçadas na Argentina

Osvaldo: ”Vamos em busca da classificação”

Ganso confia: time tem futuro na Libertadores

***(*) ******(*)