Archive for outubro \30\UTC 2012

Pigs On The Wing

30/10/2012

***(*) ******(*)

Rapidinhas do Lina

29/10/2012

Willian José – Queria saber quem são os gênios das arquibancadas que pegam no pé do WJ. Provavelmente são os mesmos que já xingaram o Kaká, o Julio Batista, o Grafite, o Luis Fabiano, o Dodô, o Nelsinho lateral esquerdo e por ai vai. Por causa dessa gente estúpida e imbecil, o São Paulo vai perder um bom atacante. Roteiro igual a tantos outros que já vimos nestes anos. Quando iremos aprender que arquibancada é lugar pra apoiar time e jogadores ? Quando iremos aprender que vaia é “SÓ” depois do apito final do juiz e “SE” for o caso ?

Lucas – Até o moleque do gol já tomou vaia desse pessoal. Hoje, imagino, estão arrependidos. O garoto mesmo vendido não foge de uma dividida, se esforça, corre, quer ver o São Paulo classificado para a Libertadores antes de ir pra França. Uma pena perder este grande jogador. Tem feito gols e jogos maravilhosos. O milionário xeque do Catar deve estar feliz da vida com o investimento que fez. O garoto  vale cada centavo que foi pago pelo seu passe. Quero ver quem vem pra substituir peça tão importante.

Lucas 2 – E que golaço

Frase – “Ele veio me dar uma força, disse que isso já aconteceu com ele, é um grande cara”. Saulo, goleiro do Sport sobre o abraço que recebeu do M1TO na Ilha do Retiro após ter falhado no gol do Lucas.

Lugano – A diretoria quer fazer a torcida esquecer o cara pra não contratá-lo. Acham que pela idade e pelo tempo parado é um investimento de risco. Mas é só isso que vale ? E a liderança ? E a garra ? E a vontade de vencer sempre ? Isso faz diferença e ele já provou antes.

Ceni x Franco – Incrível como tem gente que gosta de ver o circo pegar fogo. O M1TO gesticulou em direção ao banco sugerindo uma substituição, o Ney Franco não gostou. Tudo no calor do jogo contra o LDU de Loja. Os jornaleiros criaram um clima,  tentaram plantar crise no Tricolor e no final das contas os dois protagonistas se acertaram. Afinal, como bons profissionais que são, perceberam que tudo foi em prol do mesmo objetivo: levar o São Paulo mais longe.

Leão – O ex-treinador do São Paulo parece aquelas mulheres rejeitadas. Cheia de mágoa, não perde a oportunidade de falar do ex. Vai na TV e fala do Juvenal. Depois reclama da rescisão contratual. Agora meteu o bedelho no problema entre Rogério e Ney Franco. Vai ver que foi por isso que levou outro chega pra lá, agora do São Caetano. Faltou foco…

Toma lá, dá cá – O prefeito do Privadão de Itaquera, vai ganhar um ministério no governo do PT como presente pelos serviços prestados em SP. Este senhor apoiou o PSDB na corrida pela prefeitura paulistana e o PT oferece um cargo de ministro pra ele. Não existe mais ideologia, não existe decência, não existe mais nada. O que vale é a grana no bolso dessa gente. E você que perde seu domingo indo cumprir a sua “obrigação cívica”, quero te dizer uma coisa: acorda pra vida trouxa. Seu voto não muda nada, eles são todos farinha do mesmo saco.

Reforma do Morumbi – Agora a diretoria diz que as obras da cobertura – com duração de 18 meses – devem começar até o fim de 2013. Outras reformas como camarotes e troca de cadeiras já estão em andamento. Mas eu queria mesmo era ver o templo coberto até a copa, pra gringaiada ver e babar no maior e melhor estádio de futebol do país.

Cumpra-se a lei – Os rebaixados da turiassú estão em pânico. Na tentativa de não sucumbirem novamente a segunda divisão, querem agora validar gols ilegais feitos com a mão. Tudo bem. A regra diz que não pode existir interferência externa nas decisões da arbitragem, se é que houve. Mas a lei também diz no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva ( CBJD ) que “assumir conduta contrária à ética desportiva”, pode render gancho de até 6 jogos.  Então se for provado que realmente existiu interferência externa, que a partida seja anulada e o Barcos neste caso, seja punido com 6 jogos de suspensão. Assim a justiça será feita para todos. E não apenas para o clube que desesperadamente precisa fazer valer, inclusive, seus gols irregulares e desonestos.

Choritiba – Quando o presidente do clube paranaense reclamou que tiraram do Coritiba a Copa do Brasil 2012 com erros de arbitragem, torcedores do rebaixado da turiassú chamaram o Coritiba de Choritiba, falaram de mimimi e etc. E agora ?

A lição de KloseAprende Barcos !

Ajuda eletrônica – Quantas vezes tem se falado por aqui sobre ajuda eletrônica em partidas de futebol ? Não é justo que um time treine durante dias para seus jogos e de repente todo seu trabalho é jogado fora por falhas humanas. Não é necessário passar por isso. A ajuda eletrônica não é permitida por interesses ocultos da FIFA. E todo mundo sabe quais são. Agora que aconteceu outra polêmica o assunto volta a tona e sempre vai voltar, até o dia em que os clubes do planeta criem vergonha e exijam da FIFA o uso do VT.

Pegadinha – Sabe o que o Lance Armstrong e o clube travesti tem em comum ? Os dois precisam de ajuda pra vencer. O ciclista precisa de esteróides anabolizantes e o clubinho da marginal precisa de arbitragem e da máquina estatal, que nada mais é que um tipo de esteróide diferente, a base de corrupção. Muito mais mortal…

São todos gente de bem – Assista o vídeo e repare no detalhe. Depois reclamam quando a gente fala….

***(*) ******(*)

Sport 2×4 São Paulo

27/10/2012

Antes de começar a rodada deste sábado, todos diziam que o São Paulo tem pela frente uma sequência complicada no Campeonato Brasileiro. E, nessas horas, é bom contar com jogadores diferenciados, que são capazes de decidir uma partida. Lucas foi esse jogador para o Tricolor Paulista na noite deste sábado.

O camisa 7 deu show, marcou três gols e comandou a vitória do São Paulo sobre o Sport por 4 a 2, em plena Ilha do Retiro. Rivaldo, contra, fez o outro. Foi a primeira vez no time profissional são-paulino que Lucas fez três gols em um mesmo jogo. Parece ter escolhido o momento certo para isso.

O baile comandado por Lucas deixou o Tricolor com 58 pontos e dentro do G4, sete pontos a mais que o Internacional, que passou o Vasco. Além disso, a equipe colou no Grêmio e a diferença caiu para dois pontos. Nas duas próximas rodadas, Fluminense e o próprio time gaúcho serão os adversários. Essa é a sequência difícil que todos estavam dizendo, mas não contavam com o show do craque são-paulino.

VEJA A FICHA TÉCNICA DA VIRADA TRICOLOR

COMEÇOU O SHOW

O São Paulo entrou em campo com novidades na escalação. Sem Denilson (suspenso) e Osvaldo (lesionado), Ney Franco colocou Maicon e Douglas na equipe. No entanto, o Sport foi mais ligeiro que o Tricolor e abriu o placar na Ilha do Retiro aos 13 minutos com o atacante Gilberto.

Mas, a partir daí, o São Paulo tomou conta da partida e tudo começou a dar certo. Aos 17 minutos, Lucas soltou um petardo de fora da área e não deu chances para Saulo. O meia-atacante viraria a partida aos 29. No lance, Saulo soltou a bola non pé do são-paulino, que empurrou para o fundo da rede.

Com mais posse de bola, o time paulista chegou ao terceiro gol. Aos 33 minutos, Luis Fabiano tocou para Cortez, que poderia fazer o gol. Porém, Rivaldo chegou antes e marcou contra. Outro destaque na primeira etapa foi Rogério Ceni, que fez pelo menos três boas defesas e evitou mais gols dos pernambucanos.

HAT-TRICK

No início do segundo tempo, Ney Franco precisou fazer a primeira mudança. O treinador tirou Maicon, com dores musculares, e colocou o garoto Ademilson. A noite era de Lucas. Aos 13 minutos, o camisa 7 tabelou com Luis Fabiano e tocou na saída de Saulo para marcar o terceiro dele no jogo, o quarto do Tricolor.

Rogério Ceni também merece destaque. Aos 26 minutos, o M1TO fez excelente defesa em chute de Hugo. Após o lance, Casemiro foi para o jogo na vaga de Denilson. Aos 34, Rogério nada pode fazer para evitar o segundo gol do Sport, marcado por Hugo de pênalti. Nesta altura da partida, o Tricolor já dominava por completo o adversário.

Aos 38, Cícero foi a campo na vaga de Paulo Miranda. Uma vitória importante para o Tricolor, que abriu mais vantagem em relação ao quinto colocado e colou no Grêmio, que empatou na rodada. Nesta reta final do Brasileiro, a equipe encontrou uma maneira de jogar e conta com diferencial de ter jogadores como Rogério Ceni, Wellington, Lucas, Luis Fabiano…

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará a treinar na segunda-feira, às 16h, no CT da Barra Funda. Todo o grupo recebeu folga neste domingo de eleição. Na quarta-feira, o Tricolor vai ao Chile para enfrentar a Universidad de Chile pela primeira partida das quartas de final da Copa Sul-Americana.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SPORT 2 X 4 SÃO PAULO

Local: Ilha do Retiro, no Recife (PE)
Data: 27 de outubro de 2012, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Cartões amarelos: Rithelly, Tobi e Renê (Sport); Denilson e Cortez (São Paulo)
Gols: SPORT: Gilberto, aos 13 minutos do primeiro tempo, e Hugo, aos 34 minutos do segundo tempo; SÃO PAULO: Lucas, aos 17 e aos 29 minutos do primeiro tempo e aos 13 minutos do segundo tempo; Rivaldo (contra), aos 33 minutos do primeiro tempo

SPORT: Saulo; Cicinho, Bruno Aguiar, Aílson e Renê; Tobi, Rivaldo (Marquinhos Gabriel), Rithelly (Moacir) e Hugo; Gilberto (Sandrinho) e Felipe Azevedo Técnico: Sérgio Guedes

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda (Cícero), Rafael Toloi e Rhodolfo; Douglas, Denilson (Casemiro), Wellington, Maicon (Ademilson) e Cortez; Lucas e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Gols em família

Bastidores de Sport 2 x 4 São Paulo

Fabuloso vive dia de garçom na Ilha do Retiro

Ney Franco comemora vantagem no G4 com moderação

Após vitória em Recife, Tricolor ganha folga no domingo

Lucas vibra com marca inédita pelo Tricolor

***(*) ******(*)

El Mas Grande

27/10/2012

Salve Soberania !

Recebi por email a imagem ao lado e fiquei curioso pra saber quem a criou.

Como tenho um amigo argentino torcedor do Boca, perguntei se sabia quem fez.

Segundo ele, isto teria sido feito por lá mesmo na Argentina, por “hinchas” locais e que isto já circula desde 2005…

Enquanto aqui dentro de casa querem nos empurrar a força clubes criados pela mídia e turbinados pela máquina estatal, fora dela a verdade continua sendo Soberana.

Queiram ou não, para eles o São Paulo FC é “El Mas Grande” do Brasil.

Corre atrás.

Relacionados

Pasionlibertadores.com – Los más grandes por país

***(*) ******(*)

São Paulo 0x0 LDU de Loja-ECU

25/10/2012

O São Paulo não venceu a LDU de Loja na noite desta quarta-feira, no Morumbi. Mas também nem precisou para se classificar para as quartas de final da Copa Sul-Americana. O empate sem gols foi o suficiente para o Tricolor Paulista avançar de fase e seguir vivo na disputa pelo título continental – primeiro jogo em Loja foi 1 a 1.

A classificação foi duplamente comemorada. Primeiro pelo fato de seguir na Sul-Americana e também pela derrota do Vasco, que perdeu para o Internacional nesta quarta-feira e não se aproximou do São Paulo na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. O Tricolor, no G4, está cinco pontos acima do time carioca, o quarto colocado.

Na noite desta quarta, o São Paulo não conseguiu repetir as últimas boas atuações no Morumbi. Mas chegou ao quinto jogo sem ser vazado no estádio. Foi difícil furar o bloqueio equatoriano, ainda mais com o árbitro Julio Quintana fazendo vista grossa para as duras faltas da LDU.

VEJA A FICHA TÉCNICA DA CLASSIFICAÇÃO TRICOLOR

ÁRBITRO ROUBA A CENA

Sem o atacante Luis Fabiano, com dores no adutor esquerdo, o técnico Ney Franco escalou Ademilson no ataque. O camisa 11 chegou a balançar a rede equatoriana, mas o árbitro assinalou impedimento. O paraguaio Julio Quintana, inclusive, foi grande personagem de todo primeiro tempo.

A LDU de Loja veio ao Morumbi com a proposta de se defender até as últimas circunstâncias. Para isso, abusou das faltas, mas o árbitro pouco fez para reverter isso. Distribuiu poucos amarelos e foi duramente criticado pela torcida são-paulina presente no Estádio do Morumbi.

No último lance do primeiro tempo, Paulo Miranda foi derrubado dentro da área e Julio Quintana apontou em direção para o meio da área. Pênalti? Rogério Ceni saiu do gol para bater, mas o árbitro tinha apenas assinalado tiro de meta. O que causou ainda mais revolta dos são-paulinos.

CLASSIFICAÇÃO GARANTIDA

Na etapa final, o jogo se tornou “perigoso”. Afinal, um gol da LDU poderia causar grandes danos ao São Paulo. Lucas tentou de fora da área e quase marcou. Os equatorianos deram um troco com um cruzamento de longe, que não bateu em ninguém e, por pouco, não pegou Rogério Ceni de surpresa.

Aos 30 minutos, Ney Franco fez a primeira alteração na equipe. Colocou Willian José na vaga de Ademilson. Minutos depois, foi a vez de Douglas entrar na vaga de Jadson. O árbitro seguiu ignorando faltas contra o São Paulo, o que começou a irritar os jogadores. Quando a LDU foi ao ataque, deu sustos, mas nada que tirasse a classificação do Tricolor.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino se reapresentará na tarde desta quinta-feira, no CT da Barra Funda. No próximo sábado, na Ilha do Retiro, a equipe enfrentará o Sport.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 0 LDU DE LOJA

Local:  Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 24 de outubro de 2012 (quarta-feira)
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Julio Quintana (PAR)
Assistentes: Carlos Caceres e Dario Gaona (ambos do Paraguai)
Cartões amarelos: Osvaldo, Wellington (São Paulo); Larrea, Vera, Cumbicus (LDU)

Público: 15.208 pessoas
Renda: R$ 326.533,00

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson (Douglas); Lucas, Osvaldo e Ademilson (Willian José) Técnico: Ney Franco

LDU DE LOJA: Palacios; Gómez, Vera, Cumbicus, Hurtado; Larrea, Mosquera, Uchuari (Wila), Feraud; Alcívar e Fábio Renato Técnico: Paúl Vélez

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Eu no Morumbi: São Paulo x LDU de Loja

Bastidores de São Paulo 0 x 0 LDU de Loja

Ney Franco: “Passamos de fase, era nosso grande objetivo”

Elenco valoriza classificação após empate no Morumbi

Empate sem gols no Morumbi mantém Tricolor na Sul-Americana

***(*) ******(*)

Juvenal Faz Política

23/10/2012

Salve Soberania !

O São Paulo FC não apóia o candidato do PT em São Paulo.

O que existe é o desejo de ter o Morumbi reformado e isto passa diretamente pela prefeitura, uma vez que de lá saem as licenças para obras que serão realizadas no estádio e ao seu redor, como metrô e VLT.

A construção do metrô aliás, é responsabilidade do governo do estado que tem como seu representante um político ligado ao PSDB.

O JJ seria tão inocente a ponto de agradar um lado e desagradar o outro ? Certamente que não.

Por isso, quando um candidato que está 17 pontos a frente do seu rival na corrida para a prefeitura da capital paulista – segundo pesquisas recém divulgadas –  convida o presidente do clube para uma reunião onde seriam discutidos projetos ligados ao esporte, não se pode dizer não simplesmente.

Isto é política e não apoio.

Apoio é usar a sua instituição em prol de uma candidatura, como fez a igreja Universal em relação ao Celso Russomano.

Quem usou este encontro de maneira eleitoreira foi o PT, que chamou a imprensa para tirar fotos com os representantes do trio de ferro ao lado do seu candidato. Se o interesse do candidato petista fosse apenas discutir projetos para o esporte, deveria ter feito a portas fechadas e sem alarde.

O Juvenal apenas joga o jogo.

E faz muito bem.

Relacionados

Andrés e dirigentes de Palmeiras e São Paulo se reúnem com candidato Fernando Haddad

Painel FC – 23/10/2012

***(*) ******(*)

Flamengo 1×0 São Paulo

22/10/2012

Após oito jogos de invencibilidade – sendo quatro vitórias seguidas -, o São Paulo perdeu na tarde deste domingo para o Flamengo por 1 a 0, no Engenhão, pelo Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Tricolor permanece com 55 pontos e desperdiçou a chance de encostar no Grêmio, que é o terceiro colocado e empatou na rodada.

No primeiro tempo, o São Paulo criou diversas oportunidades e por muito pouco não marcou. O atacante Luis Fabiano, vice-artilheiro do Brasileiro com 15 gols, perdeu o segundo pênalti seguido em 2012. Felipe defendeu a cobrança do camisa 9. Mesmo com o revés, o Tricolor segue bem colocado na tabela de classificação e firme dentro do G4.

PÊNALTI PERDIDO

Pela primeira vez desde que chegou ao São Paulo, o técnico Ney Franco conseguiu repetir a escalação da equipe em dois jogos seguidos. Mas, jogando fora de casa, o Tricolor viu o Flamengo chegar com perigo logo no início da partida. Aos dois minutos, Renato chutou forte de fora da área e Rogério Ceni fez boa defesa.

O goleiro, inclusive, trabalhou bastante durante toda a primeira etapa. O M1TO apareceu diversas vezes para bloquear o ataque carioca. Lá na frente, o São Paulo tentava chegar com Osvaldo, Lucas e Luis Fabiano. O trio são-paulino, no entanto, parou também nas boas defesas do goleiro Felipe.

Fabuloso teve um duelo individual com o camisa 1 flamenguista. Aos 28 minutos, Denilson foi derrubado dentro da área. Luis Fabiano foi para a cobrança do pênalti, mas Felipe defendeu. Antes, Lucas saiu cara a cara com o goleiro e tocou para a fora. A bola passou muito próximo da trave.

REVÉS NO RIO

Na volta do intervalo, Luis Fabiano sentiu um desconforto muscular e foi substituído por Douglas. Com mais posse de bola, o São Paulo passou a dominar o jogo. Aos nove minutos, após troca de passe no ataque, Lucas tentou um toque de categoria de fora da área, mas Felipe estava ligado. Vagner Love respondeu e Rogério fez ótima defesa.

O Flamengo equilibrou o jogo e ensaiou uma pressão na partida, enquanto o Tricolor buscou os contra-ataques. Aos 18 minutos, o meia Jadson foi substituído por Willian José. Aos 26 minutos, o time carioca abriu o placar com González, que subiu mais que a zaga são-paulina e cabeceou para o fundo da rede.

Ney Franco fez a última alteração aos 33 minutos, quando colocou Cícero na vaga de Wellington. O time são-paulino buscou, no mínimo, o gol de empate, mas não conseguiu. Revés que não estava nos planos da equipe, que também não deixa o Tricolor em situação complicada na tabela. Faltando sete rodadas, a equipe é favorita para conquistar uma vaga na Libertadores.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará a treinar na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. Na quarta-feira, o Tricolor enfrentará a LDU de Loja, pelas oitavas de final da Sul-Americana. Na partida de ida, no Equador, empate em 1 a 1.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 1 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio João Havelange, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 21 de outubro de 2012 (domingo)
Hora: 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Alessandro Rocha de Matos (BA)
Cartões amarelos: Amaral (Flamengo); Jadson e Wellington (São Paulo)

Gol: FLAMENGO: González, aos 26 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Felipe, Wellington Silva, Renato Santos, González e Ramon; Airton (Ibson), Amaral, Renato Abreu e Wellington Bruno (Adryan); Vagner Love e Liedson (Hernane) Técnico: Dorival Júnior

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington (Cícero), Denilson e Jadson (Willian José); Lucas, Osvaldo e Luis Fabiano (Douglas) Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de Flamengo 1 x 0 São Paulo

Ney Franco analisa derrota e defende Fabuloso

M1TO revela conversa com Fabuloso após pênalti perdido

Jadson leva o 3° amarelo e desfalca o Tricolor diante do Sport

Lucas lamenta chances perdidas em revés no Rio

***(*) ******(*)

São Paulo 2×0 Atlético-GO

19/10/2012

O São Paulo precisou de 45 minutos para liquidar a partida contra o Atlético-GO. Com gols de Paulo Miranda e Osvaldo, o Tricolor bateu o lanterna do Campeonato Brasileiro por 2 a 0, no Morumbi, e garantiu a segunda rodada seguida no G4 da competição nacional. Foi a quarta vitória seguida da equipe no Brasileiro – Palmeiras, Vasco, Figueirense e Atlético-GO.

Com 55 pontos, o São Paulo segue na quarta colocação na tabela de classificação e abriu cinco pontos para o Vasco, que perdeu na rodada. Além disso, o time diminuiu a distância para os líderes. O Grêmio, terceiro colocado, tem 58 pontos, enquanto o vice-líder Atlético-MG tem 60. Ambas as equipes empataram na rodada e já veem o Tricolor se aproximando.

Com tem sido nos últimos jogos no Morumbi, o time são-paulino entrou pressionando o rival e com grande velocidade pelas pontas, com Osvaldo e Lucas. Superioridade que logo se transformou em gols e garantiu os três pontos. Na etapa final, a equipe buscou mais gols, e até mesmo o pênalti perdido por Luis Fabiano não atrapalhou os planos do time.

TRICOLOR NA FRENTE

O São Paulo entrou em campo com o time ideal. Foi a primeira vez que Ney Franco contou com todos à disposição desde a chegada ao clube. O Tricolor dominou por completo a primeira etapa e o goleiro Rogério Ceni pouco foi ameaçado pelo time visitante.

A superioridade se transformou em gols. Aos 28 minutos de jogo, Rafael Toloi chutou com perigo e Paulo Miranda, bem colocado na área adversária, completou para abrir o placar no Morumbi. O placar poderia ser maior, mas o goleiro Márcio pegou diversas bolas do atacante Luis Fabiano.

Mas ele não defendeu o chute de Osvaldo. Aos 38, o camisa 17 fez linda jogada pela esquerda, invadiu a área e tocou com categoria para marcar e confirmar a excelente fase que vive na temporada. A vitória parcial foi reflexo do que aconteceu nos primeiros 45 minutos de jogo na noite desta quinta-feira.

G4 GARANTIDO

Na volta do intervalo, Lucas quase marcou o terceiro. Aos 14 minutos, o camisa 7 aproveitou cruzamento de Jadson da direita e acertou a trave. Aos 18, Lucas levou uma pancada e teve de ser substituído por Douglas. Na saída, ele foi muito aplaudido pela torcida são-paulina.

O atacante Luis Fabiano poderia ter aumentado o placar. Aos 35 minutos, após sofrer pênalti, Fabuloso acertou a trave na cobrança e não assumiu a artilharia isolada do Brasileiro. Minutos depois do lance, Ney Franco fez a segunda mudança na equipe e colocou Maicon no lugar de Jadson. Na sequência, Cícero entrou na vaga de Osvaldo.

Com o placar garantido, o São Paulo comemorou mais uma vitória no Brasileiro. Com o empate do Vasco, a equipe se consolidou ainda mais no G4. Em um momento tão decisivo do Brasileiro, o Tricolor mostra evolução a cada jogo. E a vaga na Libertadores de 2013 fica cada vez mais próxima do Morumbi.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará aos treinamentos na tarde desta sexta-feira, no CT da Barra Funda. No domingo, o Tricolor enfrentará o Flamengo, no Engenhão. No primeiro turno do Brasileiro, o Tricolor goleou no Morumbi por 4 a 0.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 0 ATLÉTICO-GO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 18 de outubro de 2012 (quinta-feira)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (ASP-Fifa/RS)
Assistentes: Lilian da Silva Fernandes Bruno (Fifa/RJ) e Marcelo Bertanha Barison (CBF/RS)
Cartões amarelos: Ricardo Bueno (Atlético-GO)

Gols: SÃO PAULO: Paulo Miranda, aos 28, e Osvaldo, aos 38 minutos do primeiro tempo

Público: 27.098 pessoas (total)
Renda: R$ 480.052,00

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Wellington e Jadson (Maicon); Lucas (Douglas), Osvaldo (Cícero) e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

ATLÉTICO-GO: Márcio; Adriano, Diego Giaretta, Gustavo e Eron (Felipe); Pituca, Carlos, Dodó, Mahatma Gandhi e Luciano (Ernandes); Ricardo Bueno (Patric) Técnico: Artur Neto

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Eu no Morumbi: São Paulo x Atlético-GO

Bastidores de São Paulo 2 x 0 Atlético-GO

Com rodada perfeita, Tricolor “soma” 12 pontos na tabela

Ney Franco: “Definimos o jogo no primeiro tempo”

Osvaldo e Paulo Miranda agradecem a Ney Franco por gols

Fabuloso lamenta pênalti perdido: “Acontece”

Fabuloso pode assumir a artilharia isolada do Brasileiro

***(*) ******(*)

Rapidinhas do Lina

15/10/2012

Wellington – O que vem jogando este cara é de encher os olhos. Já tem até apelido na internet: mini Deus da Raça.

Lugano – O Menon em seu blog diz que o retorno do jogador está sendo conduzido pelo vereador MAC. O Lugano já avisou interessados em seu futebol que a prioridade é do Tricolor mais lindo do mundo. Se ele vier, em 2013 seremos campeões do mundo novamente.

Aloísio – O presidente do Figueirense disse que o jogador está perto do Tricolor para a próxima temporada. O atacante do time catarinense tem contrato até o fim do ano e é uma das sensações do atual brasileirão. Não acompanho o Figueirense por isso não conheço, mas no You Tube tem alguns vídeos com lances do cara e o que eu vi foi um centro-avante com faro de gol, matador.

Vice-campeão por quê não ?  – Como o Grêmio do falastrão Luxemburgo empatou com o Botafogo, acho que dá pra chegar. O São Paulo com 52 pontos está a 5 do Grêmio em terceiro e a 7 do Atlético-MG em segundo. Se tiver 1% de chance é possível. Ave Muricy !

Fluminense quase lá – Abriu 11 pontos para o segundo colocado. Só perde este brasileirão se descobrirem algum novo Edílson Pereira de Carvalho gate ou com alguma intervenção do STJD  tipo o Sveitão 2005…

A maldição da trairagem – A filial travesti do sul perdeu para o Atlético-GO e viu o São Paulo se distanciar na briga pelo G4. Contrataram tanta gente, se meteram tanto na vida dos outros para montar este time e até agora o que se vê é um fiasco. Quem planta, colhe. Aqui vale o clichê: “não dormem os deuses do futebol”.

Lucas – Já disse que jogará contra o Atlético-GO. O São Paulo tem que vencer este jogo, porque o clube sequestrador de jogadores, vai pegar o Figueirense na próxima rodada.

Superclássico – Depois do absurdo que ocorreu em plena várzea na Argentina com o cancelamento do segundo jogo deste torneio por falta de iluminação, a Conmebol confirmou que Argentina e Brasil jogarão dia 21 de novembro em La Bombonera. Detalhes, o jogo é quarta-feira dias antes da penúltima rodada do brasileirão. Pode atrapalhar o Tricolor nos jogos contra Náutico dia 18/11 no Morumbi e contra a Ponte Preta dia 25/11 em Campinas, sem contar jogos da Sulamericana sem datas e confrontos confrimados. Como nestes jogos do superclásico só podem ser convocados jogadores que atuam no continente, mais gente além do Lucas pode desfalcar o São Paulo neste momento importante. Portanto é a hora do JJ usar do seu prestígio junto ao novo presidente da CBF e solicitar a liberação dos jogadores do São Paulo. Se isso acontecer, obviamente os outros clubes também terão o mesmo direito, o que é justo. Em todo caso, comparando clube por clube com força máxima, eu sou mais o Tricolor.

Perdeu o valor – Sobre o pasto e a falta de energia no jogo adiado do superclássico das Américas, deixo uma reflexão óbvia. Se nem CBF, AFA e Conmebol dão valor ao maior clássico do mundo, por quê a torcida vai dar ? Que se danem a seleção, a CBF e a FIFA. Meu amor é o São Paulo e só.

Sulamericana – Do jeito que vem jogando, o São Paulo pode faturar este caneco e chegar ao fim do ano com todas as suas metas alcançadas: Libertadores em 2013 e um título no ano.

Rumores – Circulam boatos que o Dátolo – segundo-volante argentino do Inter – pode pintar no Morumbi em 2013, assim como um tal de Victorino – zagueiro uruguaio do Cruzeiro. Como no São Paulo as confirmações só acontecem após a assinatura de contrato, podemos ter mais dois novos curta metragens ou novelas intermináveis a caminho. Clicando no nome dos jogadores tem vídeos com jogadas dos mesmos.

Penalty ou Mizuno – Segundo o Painel FC, o São Paulo deve mesmo mudar de fornecedor de material esportivo a partir de 2013. A prioridade é da Reebok mas o São Paulo teria ofertas melhores de Penalty e Mizuno. As camisas da Penalty nos anos 90 eram muito bem feitas, com a faixa e o escudo na altura do peito. A Reebok sempre falhou neste item…

O M1TO e a sua aposentadoria – Esté é um dia que Deus poderia deletar do calendário. Por quê a gente não pode pular o fim e começar tudo de novo ? Algo como acontecia depois de ver um filme no vídeo-cassete ? Terminou, volta a fita…

Fasci-me-rir – Ainda bem que para cada pensamento sobre o dia que nunca deveria chegar, tem um pensamento sobre o parmera pra fazer a gente rir.

***(*) ******(*)

A Orquestra Afinada de Ney e os Clichês da Crônica Esportiva

15/10/2012

Por @maia_otavio

A evolução inequívoca do São Paulo de Ney Franco é mais um daqueles recados em letras maiúsculas a nos lembrar de como o futebol tem sido olhado pela crônica esportiva e por nós, torcedores, de maneira superficial e cheia de clichês.

Em poucos meses, o São Paulo ganhou volume de jogo, consistência e, acima de tudo, competitividade. Ainda tem um longo caminho a percorrer, mas claramente deixou de ser um catadão de 11 jogadores para se comportar verdadeiramente como equipe.

E como Ney Franco colocou em prática essa alquimia silenciosa?

Vejam que não foi necessário recorrer a nenhum dos clichês que ecoam das nossas cornetas tão frequentemente.

O treinador não realizou “expurgos” contra jogadores considerados de nível técnico insuficiente pela torcida e pela imprensa; não substituiu um elenco “sem alma” por outro mais vibrante; não fez grandes contratações nem se desfez de atletas antes chamados de amarelões; e tampouco alterou o esquema tático.

Ocorre que existe muita coisa no futebol além desses lugares-comuns preferidos da crônica esportiva.

Ney Franco acertou o São Paulo com o execrado Paulo Miranda de titular, com o desvalorizado Denílson de comandante do meio-campo e com o pouco aproveitado Osvaldo infernizando as defesas pelo lado esquerdo. Para isso, nem teve de abandonar o 4-2-3-1 e o 4-3-3, que já vinham sendo usados desde Leão. Basicamente, ele fez quatro ajustes principais:

• Reduziu a exposição a bolas aéreas corrigindo o posicionamento em bolas paradas e travando mais as laterais para evitar jogadas de linha de fundo. Com Douglas e Cortez juntos, ambos péssimos marcadores, a situação era insustentável. Mas, ao colocar Paulo Miranda fixo na direita e racionalizar os avanços de Cortez, os flancos ficaram mais protegidos e os volantes, menos sobrecarregados. Assim, Denílson cresceu de produção assombrosamente e o meio-campo também se fortaleceu.

• Definiu duas formas de marcação (sob pressão e atrás do meio-campo) e as treinou exaustivamente, até que o grupo conseguisse alterná-las durante o jogo, a ponto de surpreender o adversário por meio da troca de ritmo.

• Diminuiu o espaço entre as três linhas principais na ocupação dos espaços.

• Intensificou a movimentação dos jogadores sem bola e aproximou os atletas um do outros.

Ao poucos, apenas com ajustes finos, discretos e silenciosos, o São Paulo passa a ser um time mais fácil de se jogar. A subida de produção de certo atletas mostra que o desempenho individual é tão influenciado pelo desempenho coletivo quanto o desempenho do grupo depende de boas atuações de cada jogador.

Dessa forma, quanto mais maduro o São Paulo fica, maiores a chances de Ganso, no seu retorno, voltar a brilhar e justificar o investimento. Um maestro de mais de R$ 20 milhões provavelmente não renderá numa orquestra bagunçada e despreparada, mas, num conjunto mais afinado, terá melhores condições de mostrar seu valor.

Ganso e os são-paulinos têm motivos, enfim, para se animar. E a crônica esportiva, não é de agora, tem razões de sobra para mudar o disco e se atualizar…

(*) Otavio Maia  – Jornalista, 29 anos. Da última vez que jogou vídeo-game, chovia forte numa acirrada disputa de Enduro.

Via Esporte Fino

Dica do Helder

***(*) ******(*)

São Paulo 2×0 Figueirense

15/10/2012

O São Paulo perseguiu o G4 por longas 30 rodadas do Campeonato Brasileiro. Mesmo com alguns percalços no meu do caminho, a equipe não desistiu. E, os jogadores sempre avisaram: “Se entrar, não sai mais”. O tão esperado dia chegou para o Tricolor e toda sua torcida, que fez a festa no Morumbi.

Em grande fase – venceu os últimos três jogos no Brasileiro, o São Paulo bateu o Figueirense por 2 a 0, na tarde deste domingo, no Morumbi, e chegou a 52 pontos na tabela de classificação. O resultado alçou o time para a quarta colocação, ultrapassando o Vasco, que perdeu na rodada. Luis Fabiano, que igualou Serginho Chulapa como maior artilheiro do clube em Brasileiros (83 gols), e Douglas fizeram os gols da equipe.

É a primeira vez que o Tricolor termina uma rodada do Brasileiro deste ano entre os quatro primeiros. Fez isso em um momento muito importante e decisivo na competição nacional. Colocação que dá ainda mais moral a um time que não perde há sete partidas em 2012 e mostra uma união e determinação impressionante a cada dia que passa.

VEJA A FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

TRICOLOR NA FRENTE

O técnico Ney Franco teve um problema de última hora e não conseguiu repetir o time que venceu o Vasco. Com lombalgia, Denilson precisou ser substituído por Maicon. Durante todos os 45 minutos iniciais, o São Paulo sobrou em campo e dominou por completo o Figueirense.

Com mais posse de bola, o primeiro gol não iria demorar para sair. E aconteceu aos 13 minutos. O meia Jadson cobrou escanteio e Luis Fabiano subiu mais do que todos para marcar de cabeça. Jogada foi muito treinada por Ney Franco no treino do último sábado.

Aos 23 minutos, o São Paulo chegaria ao segundo gol. Após rebote de chute de Fabuloso, o volante Maicon encontrou Douglas muito bem posicionado dentro da área. O camisa 23 se antecipou aos zagueiros e aumentou a vitória parcial do time são-paulino.

ESTAMOS NO G4!

Na etapa final, o ritmo da partida diminuiu. Rogério Ceni passou a ser um mero espectador em campo, já que o Figueirense não assustou o camisa 01 em nenhum momento. No ataque, o Tricolor buscou o terceiro gol na velocidade de Osvaaldo e na precisão de Luis Fabiano, que teve uma tarde feliz no Morumbi.

Aos 35 minutos da etapa final, Ney Franco fez a primeira alteração no time. Colocou Casemiro no lugar de Jadson. No lance seguinte, o atacante Aloísio tentou de bicicleta e Rogério Ceni trabalhou pela primeira vez de fato em campo. Ja aos 37, foi a vez de Cícero ficar com a vaga de Maicon.

Com o resultado na mão e a vaga no G4 já consolidada, o São Paulo administrou o jogo até o apito final. A torcida, mais uma vez, não economizou na comemoração. Bom momento para o time tricolor, que cresce na hora certa dentro do Campeonato Brasileiro. Agora no G4, a meta é ficar até o fim da competição.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará a treinar na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. Na quinta-feira, o Tricolor receberá o Atlético-GO, também no Morumbi. Para essa partida, Ney Franco deverá contar com a volta de Lucas, que está com a Seleção Brasileira.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 x 0 FIGUEIRENSE

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 14 de outubro de 2012, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Alessandro de Rocha Matos (Fifa-BA) e Cleriston Cley Barreto Rios (Asp.Fifa-SE)
Público: 27.641
Renda: R$ 655.694,00
GOLS: SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos 13, e Douglas, aos 20 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Wellington, Maicon (Cícero) e Jadson (Casemiro); Douglas, Osvaldo (Ademílson) e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

FIGUEIRENSE: Wilson; Elsinho, João Paulo (Edson) (Doriva), Sandro e Helder; Claudinei, Jackson, Coutinho e Ronny; Júlio César (Botti) e Aloísio Técnico: Márcio Goiano

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Eu no Morumbi: São Paulo x Figueirense

Bastidores de São Paulo 2 x 0 Figueirense

M1TO e Fabuloso vibram com vaga no G4

Com saudade, Lucas elogia companheiros por vaga no G4

No G4, Ney Franco comemora, mas pede: “Não pode acomodar”

Lucas parabeniza Rogério Ceni pelos 500 jogos no Morumbi

Com 500 jogos no Morumbi, M1TO recebe homenagem

***(*) ******(*)