Archive for setembro \27\UTC 2012

LDU de Loja 1×1 São Paulo

27/09/2012

Todos sabiam que não seria um jogo fácil. Ainda mais depois de quase 20 horas de viagem. Ainda sim, o empate em 1 a 1 com a LDU de Loja, na noite desta quarta-feira, no Equador, dá ao São Paulo vantagem para o jogo da volta pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana.

No próximo dia 24 de outubro, no Estádio do Morumbi, o Tricolor estará classificado para a próxima fase da competição continental se não sofrer gols. Nesta quarta-feira, em um jogo equilibrado, mas sem muitos lances de perigo, Osvaldo fez o único gol da equipe brasileira.

VEJA A FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

TRICOLOR ABRE O PLACAR

O técnico Ney Franco entrou em campo com a equipe já anunciada na véspera, com Lucas, Osvaldo e Ademilson. No início da partida, o Tricolor soube controlar o adversário e não deixou os equatorianos pressionarem. Por outro lado, a equipe brasileira não atacou com perigo a LDU de Loja.

Antes de o placar ser aberto, o goleiro Rogério Ceni fez excelente defesa em chute de Uchuari e Rafael Toloi afastou o perigo. Lá na frente, aos 36 minutos de jogo, Osvaldo driblou pela esquerda e tentou o cruzamento, mas a bola desviou no zagueiro equatoriano e entrou. O árbitro deu gol para o são-paulino.

O gol deu mais tranquilidade ao time tricolor, ainda sim a LDU conseguiu chegar ao empate. Aos 44 minutos, Larrea acertou um belo chute no ângulo e deixou tudo igual. No lance, Rogério Ceni pouco pode fazer para evitar o gol equatoriano.

TUDO IGUAL

No início do segundo tempo, Paulo Miranda teve ótima chance, mas ele cabeceou para fora após cruzamento do meia Jadson. Na sequência, Ney Franco mudou o time. Colocou Douglas e Wellington nos lugares de Ademilson e Denilson, respectivamente. Aos 22, na última alteração, Willian José ficou com a vaga de Jadson.

A etapa final seguiu sem muitos lances de perigo. Aos 29, Salas tentou de fora da área e Rogério Ceni fez outra grande defesa. Willian José respondeu de cabeça, aos 34. Os são-paulinos levaram um susto no lance seguinte, quando Toloi tentou cortar um cruzamento e quase fez gol contra.

Aos 40 minutos, talvez a última grande chance do São Paulo. O meia-atacante Lucas sofreu dura falta da entrada da área. Na batida, Rogério Ceni chutou a bola na barreira. O empate prevaleceu em Loja e o Tricolor levará vantagem ao jogo no Morumbi.

VIAGEM

Para retornar a São Paulo, a delegação tricolor irá encarar a mesma maratona que fez para chegar em Loja. A equipe desembarcar na capital paulista na manhã da próxima sexta-feira. Já no domingo, o Tricolor enfrentará o Coritiba, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
LDU DE LOJA 1 X 1 SÃO PAULO

Local:   Estádio Reina del Cisne, em Loja (Equador)
Data: 26 de setembro de 2012, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Público: 13.730
Árbitro: Julio Bascuñan (CHI)
Assistentes: Juan Maturana (CHI) e Marcelo Barraza (CHI)
Cartões Amarelos: Koob Hurtardo, Arnaldo Vera e Frankin Salas (LDU de Loja); Denilson, Osvaldo, Rhodolfo e Wellington (São Paulo)

GOLS: LDU DE LOJA: Pedro Larrea, aos 44 minutos do primeiro tempo SÃO PAULO: Osvaldo, aos 36 minutos do primeiro tempo

LDU DE LOJA: José Alvarado; Armando Gómez, Arnaldo Vera, Geovanny Cumbicus (Jimmy Bermúdez) e Koob Hurtado; Pedro Larrea, Marco Mosquera (Cristian Cordero), Carlos Feraud e Johnny Uchuari; Walter Calderón (Frankin Salas) e Fábio Renato Técnico: Paúl Vélez

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson (Wellington), Maicon e Jadson (Willian José); Lucas, Osvaldo e Ademilson (Douglas) Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Gols

Relacionados

Bastidores de LDU de Loja 1 x 1 São Paulo

Satisfeito, Ney Franco valoriza empate no Equador

Lucas: “No Morumbi, temos de fazer o nosso papel”

***(*) ******(*)

Anúncios

São Paulo 1×0 Cruzeiro

23/09/2012

Foi uma tarde especial para os são-paulinos. Mais de 40 mil pessoas foram ao Estádio do Morumbi e fizeram a festa para chegada de Paulo Henrique Ganso. Mas ainda faltava uma coisa para o dia ser perfeito. E Osvaldo tratou de completar essa alegria nesta tarde de domingo.

Com um gol do camisa 17, o São Paulo venceu o Cruzeiro por 1 a 0, chegou a 42 pontos e encostou de vez na zona de classificação para a Libertadores de 2013 – apenas dois pontos do G4. Vitória que carimba a meta estipulada por Ney Franco dias atrás: duas vitórias seguidas no Morumbi – Portuguesa e Cruzeiro.

Em campo, Osvaldo foi o grande destaque da equipe. Não só pelo gol, mas o atacante também infernizou a zaga mineira, com boas arrancadas e dribles. Um time que soube sair das dificuldades da partida e, apoiado pela torcida, deu importante passo para brigar entre os líderes do Brasileiro.

VEJA A FICHA TÉCNICA DA VITÓRIA

SEM GOLS

Sem o atacante Luis Fabiano, que sofreu um estiramento na coxa esquerda, o técnico Ney Franco escalou Willian José no ataque ao lado de Lucas e Osvaldo. Apesar de ter mais posse de bola, o Tricolor não conseguiu encaixar um ataque de perigo durante a primeira etapa de jogo.

Pelo lado esquerdo, Osvaldo foi o mais efetivo da equipe, com boas arrancadas e dribles. Já na parte defensiva, o São Paulo quase não teve trabalho. Rhodolfo e Paulo Miranda conseguiram neutralizar o ataque adversários e não deram espaços para o Cruzeiro entrar na área do goleiro Rogério Ceni.

FESTA COMPLETA

O Cruzeiro teve a primeira boa chance na etapa final, mas Rhodolfo estava bem colocado e evitou o gol cruzeirense. Aos 13 minutos, Ney Franco fez a primeira mudança: Willian José por Ademilson. Minutos depois, o volante Maicon deixou o campo para a entrada de Wellington.

Aos 17, após boa troca de passe, Ademilson tentou marcar um golaço e empolgou a torcida no Morumbi. O lance animou também o time tricolor, que buscou o gol de todas as maneiras. E ele chegou. Aos 22, Douglas cruzou da direita, Fábio falhou e Osvaldo estava atento para cabecear para o fundo da rede.

Na sequência, Osvaldo fez outra boa jogada pela esquerda e a bola sobrou para Ademilson, que por muito pouco não ampliou. Aos 38 minutos, Casemiro entrou no lugar de Denilson. Com o resultado na mão, o São Paulo soube segurar o Cruzeiro até o apito final do árbitro para comemorar mais uma vitória no Brasileiro.

SUL-AMERICANA

O São Paulo viajará nesta segunda-feira, às 8h45, para o Equador. Na próxima quarta-feira, o Tricolor enfrentará a LDU de Loja, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Já o próximo confronto pelo Campeonato Brasileiro será diante do Coritiba, dia 30 de setembro, fora de casa.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 0 CRUZEIRO

Local:  Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 23 de setembro de 2012 (domingo)
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Cartões amarelos: Maicon, Denilson, Paulo Miranda e Wellington (São Paulo); Thiago Carvalho, Wellington Paulista, Diego Renan, Souza, Tinga e Lucas Silva (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Lucas Silva (Cruzeiro)

Gol: SÃO PAULO: Osvaldo, aos 22 minutos do segundo tempo

Público: 40.457 pessoas (total)
Renda: R$ 1.000.782,00

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Denílson (Casemiro), Maicon (Wellington) e Jadson; Osvaldo, Lucas e Willian José (Ademilson) Técnico: Ney Franco

CRUZEIRO: Fábio; Léo, Thiago Carvalho, Victorino e Diego Renan; Charles (Lucas Silva), Tinga, Marcelo Oliveira e Montillo; Wallyson (Souza) e Wellington Paulista (Borges) Técnico: Celso Roth

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de São Paulo 1 x 0 Cruzeiro

PH Ganso: bastidores da festa no Morumbi

Eu no Morumbi: São Paulo x Cruzeiro

PH Ganso é apresentado: “Agora sou são-paulino fanático”

Melhor no 2° tempo, Ney Franco elogia “vitória merecida”

Elenco tricolor vibra com aproximação do G4

Osvaldo comemora gol inédito na carreira

Lucas já planeja parceria com Ganso

***(*) ******(*)

Próxima Partida: Liga de Loja-EQU x São Paulo,  Copa Sul-americana 2012,  Reina del Cisne, Loja, quarta-feira, 26.09 às 22h00.

Bem Vindo Paulo Henrique Ganso !

20/09/2012

Salve Soberania !

Ao que parece a novela chegou ao fim, como dissemos no blog dia 14/09.

O Ganso é do São Paulo Futebol Clube

Segundo o blog do Milton Neves, DIS, Santos e São Paulo chegaram a um acordo e o negócio acaba de ser fechado com os valores veículados pela imprensa.

R$ 23 milhões 914 mil a vista para o clube praiano.

As pendências jurídicas entre DIS e Santos continuarão a parte.

Agora é sonhar e torcer que o jogador seja tão feliz como já foi o Pita com o manto glorioso.

PS. Bom dizer que a confirmação que o Milton Neves dá hoje no seu blog, foi revelada nos comentários deste post pelo leitor Roberto Dias 1935 no dia 19/09, o que significa que o blog é frequentado por gente que conhece os bastidores do clube. Obrigado Roberto Dias !

Relacionados

Acabou a novela: Ganso é do São Paulo!

***(*) ******(*)

20 de Setembro de 1942

20/09/2012
O Estado de São Paulo de 22 de setembro de 1942

O Estado de São Paulo de 22 de setembro de 1942

Salve Soberania !

Hoje é um daqueles dias em que os mitômanos se reunirão pra falar bobagens a respeito daquela partida ocorrida há 70 anos atrás.

Juiz comprado, violência em campo, expulsão injusta, penalti inexistente marcado, falso patriotismo, foram alguns dos ingredientes que envolveram a final do campeonato paulista em 1942.

Dizem que há uma súmula na sala de troféus do guarani da turiaçu, celebrando uma suposta fuga do São Paulo de campo.

Não é verdade.

O Estado de São Paulo de 22 de setembro de 1942

O Estado de São Paulo de 22 de setembro de 1942

As provas estão nos jornais que circularam a época e que estão aqui publicados.

Se você quiser saber mais a respeito do que realmente aconteceu naquele dia, acesse os links abaixo.

1942 – O São Paulo Não Fugiu de Campo !

1942 – Desmistificando Mitos, Inverdades e Invenções

Todos os posts tem fontes e links para sua consulta.

Nenhuma invenção, apenas a verdade.

Saudações Tricolores.

Relacionados

Há 70 anos, uma estreia histórica e gloriosa

Oberdan Cattani: ‘Lutaríamos pelo Brasil e não pela Itália’

70 anos depois, único vivo da Arrancada Heroica se diz aborrecido com Palmeiras

Ouça a entrevista com o ex-goleiro do Palmeiras Oberdan Cattani

***(*) ******(*)

Rapidinhas do Lina

17/09/2012

Tá chovendo dinheiro no Morumbi – Lucas: R$ 70 milhões, prorrogação do contrato com a TV do monopólio pelo brasileirão: R$ 30 milhões, patrocínio Semp Toshiba: R$ 25 milhões, Oscar: R$ 20 milhões, Uvini: R$ 3 milhões, além dos shows que teremos em breve e outras receitas. Quer dizer, grana não vai faltar pra fazer finalmente um timaço em 2013.

Ganso – Você já parou pra pensar o que significa este negócio ? Além de ser a maior transação entre clubes do futebol brasileiro em todos os tempos, o São Paulo mostra seu tamanho. Foi até um rival e disse: eu pago a multa pra levar uma das suas maiores estrelas. Isto não é qualquer coisa, não é pra qualquer um. Tem clube por ai que discursa grandeza mas que não é capaz de entrar em uma parada dura como esta. O São Paulo de vanguarda está de volta.

Frase – “No Brasil, jogo apenas pelo São Paulo Futebol Clube” – Ganso ao revelar que do Santos só aceita ir para o Tricolor do Morumbi. Chupa essa coligay !

Mudança de mentalidade – Até pouco tempo atrás, a torcida reclamava que o São Paulo não ousava nas contratações. Vieram Fabuloso, Jadson, e outros com valores bem salgados e se tudo der certo, vem o Ganso. Há de se reconhecer o esforço da diretoria em formar um time competitivo, porque apenas reclamar quando acham necessário é fazer o papel de massa de manobra de oposicionistas do clube sedentos por poder. Abra o seu olho, pense por si mesmo.

Máquina mortífera – O que o São Paulo jogou no começo da partida contra a Lusa no Morumbi, foi qualquer coisa de encher os olhos. Dava a impressão que ia virar goleada ainda no primeiro-tempo. Será que é aquela cor celeste que deu este pique pra rapaziada ? Que entrem sempre com o manto celeste antes dos jogos então porque deu certo.

Máquina mortífera 2 – Brincadeiras e superstições a parte, o time pode não estar apresentando o futebol ideal, mas a impressão que dá, é que mais dia ou menos dia a liga vai chegar. Em alguns momentos o São Paulo parece aqueles grandes times que se vê por ai, em outros lembra o guarani da turiassu. Uma hora a coisa engrena de uma vez.

Convocados pela seleção – Uma pena que vamos ficar sem os quatro convocados nesta semana longa de preparação. São chances raras de pausa no calendário que serviriam muito bem para ajustar o time na base da conversa e treinamentos.

Terceira camisa – O estatuto do Tricolor não permite o uso de outras cores nas camisas oficiais, por isso alguns torcedores na internet estão sugerindo mudar o estatuto para criar um terceiro uniforme, detalhe,  são os mesmos que tempos atrás esperneavam por causa da alteração que permitiu a reeleição do JJ. Muito coerentes…

Scolari – O melhor treinador do Brasil está sem clube. Eu gosto do Ney Franco mas o Felipão é fora de série, olha o que ele fez com o rebaixado parmeras na copa do Brasil. Se eu fosse o JJ, mandava o Ney Franco pra Cotia e contratava o Felipão, o São Paulo teria então o melhor treinador do Brasil para as categorias de base e o melhor no profissional.

Injustiça e Desorganização – Imaginem que a Lusa jogou pelo campeonato brasileiro no sábado e no domingo com camisas diferentes, resultado, perdeu contra o Soberano e depois levou um chega pra lá dos travecos no domingo. Acho que foi por isso que foram vistos alguns objetos sobrevoando o gramado do estádio municipal, era revolta contra o calendário. Rá !

Pacaembú – Cadeiras e chinelos foram jogados para dentro do gramado do acanhado estádio municipal de São Paulo domingo no derby entre Romeu e Julieta.  Aquilo não deveveria ser interditado ? Já sei até o que vai acontecer. Vão interditar para os rebaixados e liberar para os travecos, aposto que vão decidir que o problema não é o estádio, é a torcida. Fala sério…

Maior patrocínio do mundo – Li que na semana passada um representante do time travesti ironizou o patrocínio que o São Paulo conseguiu. De fato o patrocínio do Tricolor não chega aos pés do patrocínio do time da marginal. Aliás nem o Real Madrid, o Barcelona, o Chelsea, o Manchester United, o Bayern de Munique tem igual: o dinheiro dos impostos dos trabalhadores brasileiros administrado pelo bandidão de 9 dedos e a sua corja. Este sim é o maior patrocínio do universo…

***(*) ******(*)

Possível São Paulo Henrique Ganso

16/09/2012

4-2-3-1. Eis o esquema tático adotado pelo técnico Ney Franco no São Paulo. E, penso eu, mesmo com a chegada de Paulo Henrique Ganso, a estrutura deve ser mantida.

Se assim for, é provável que Jadson seja deslocado à ponta esquerda, para que o ex-santista se encaixe no seu habitat natural: a faixa central. Dessa forma, em tese, o camisa 10, destro, tenderá a cortar para dentro para ajudar Ganso na criação das jogadas – sem abdicar, no entanto, de se infiltrar na área.

Quanto ao resto da equipe, não há muito mistério. Wellington e Denilson devem compor a dupla de volantes, se revezando no avanço à frente. E Lucas deve continuar na dele (a ponta direita), com Luis Fabiano na referência e a linha de quatro formada por Douglas, Tolói, Rhodolfo e Cortez.

Acredito que futebol seja como andar de bicicleta. Não se esquece. A confiança, porém, pode ir e voltar. É o caso de Ganso. Para mim, craque, que atravessa por um período ruim devido a problemas extra-campo, mas que vai reencontrar a bola de 2010 e ser aplaudido por quem hoje o enterra. Repito: craque.

E outra: não tenho dúvida que o São Paulo vai, num futuro próximo, vender o meia por três, quatro vezes mais do que pagou.

Via Blog do Carlão

***(*) ******(*)

São Paulo 3×1 Portuguesa

15/09/2012

O São Paulo sabia que não tinha outra opção a não ser vencer a Portuguesa. Nesta altura do campeonato, nem mesmo o empate seria suficiente. Com uma equipe ofensiva, o Tricolor sufocou a Portuguesa, principalmente no início de cada tempo, e venceu por 3 a 1, na noite deste sábado, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

Osvaldo, Cortez e Luis Fabiano fizeram os gols da equipe. O triunfo encerrou a série negativa de quatro jogos sem vencer no Brasileiro.  Com o placar, o São Paulo foi a 39 pontos e ficou a três do G4, faltando ainda o complemento da rodada neste domingo.

A vitória sobre a Portuguesa foi a metade do objetivo traçado pelo clube. Agora, os outros 50% serão na próxima rodada, quando o Tricolor receberá o Cruzeiro. Se jogar com a mesma vontade demonstrada neste sábado, a equipe tem tudo para vencer mais uma e encostar de vez nos líderes do torneio nacional.

VEJA A FICHA TÉCNICA DA VITÓRIA TRICOLOR

TUDO IGUAL

Com três atacantes – Lucas, Osvaldo e Luis Fabiano -, o São Paulo começou a partida no Morumbi sufocando o adversário. Logo no início, a equipe já criou uma grande chance com Fabuloso. Aos cinco minutos, o Tricolor chegou ao merecido gol no Morumbi.

O meia-atacante Lucas fez linda jogada pelo meio e a bola sobrou para Luis Fabiano, que tentou a finalização. No rebote, Osvaldo tocou para o fundo da rede da Portuguesa. Com o gol, os são-paulinos seguiram mais com a posse de bola, mas a Portuguesa foi se soltando na partida e começou a atacar.

Aos 36 minutos, Rafael Toloi tentou uma dividida no alto e a bola sobrou para Bruno Mineiro. O atacante tocou na saída de Rogério Ceni e empatou o jogo. Pelo o que produziu na etapa inicial, o São Paulo merecia mais gols. Mas como não fez, foi para o intervalo com o empate no placar.

LUCAS DÁ SHOW

Disposto a tudo pela vitória, o Tricolor voltou melhor no segundo tempo. Depois de Rafael Toloi quase marcar – o zagueiro da Portuguesa tirou em cima da linha -, o lateral-esquerdo Cortez colocou o São Paulo em vantagem Aos 11, o camisa 6 aproveitou chute de Lucas e colocou o pé para marcar.

Minutos depois do gol, Casemiro entrou no lugar de Osvaldo. Pela direita, Lucas seguiu infernizando os adversário. Em campo, não tinha ninguém que parasse o camisa 7. Sorte de Luis Fabiano. Aos 32 minutos, Lucas fez linda jogada pela direita e cruzou para o companheiro, que fez o que mais sabe, gol. Foi o 11° de Fabuloso no Brasileiro, artilheiro da competição.

Com o resultado garantido, Ney Franco colocou Paulo Assunção e Cícero nos lugares de Jadson e Maicon, respectivamente. Aos 43, Moisés não suportou tamanha habilidade de Lucas e deu uma entrada forte no são-paulino, mas levou apenas o amarelo. Com direito a “Olé” da torcida, o Tricolor voltou a vencer e segue sonhando no Campeonato Brasileiro.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino recebeu dois dias de folga e só voltará aos treinamentos na próxima terça-feira, às 9h, no CT da Barra Funda. O Tricolor jogará somente no domingo, dia 23 de setembro, contra o Cruzeiro, novamente no Morumbi. No primeiro turno, o São Paulo venceu por 3 a 2, em Minas Gerais.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X PORTUGUESA

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 15 de setembro de 2012, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo César Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Danilo Simon Manis e Márcio Henrique de Gois (ambos de SP)
Cartões amarelos: Rafael Toloi (São Paulo); Valdomiro e Moisés (Portuguesa)
Público: 18.957 pagantes
Renda: R$ 255.178, 57

GOLS: São Paulo – Osvaldo, aos cinco minutos do primeiro tempo, Lucas, aos 12 minutos do segundo tempo e Luis Fabiano, aos 32 minutos do segundo tempo. Portuguesa – Bruno Mineiro, aos 36 minutos do primeiro tempo.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Wellington, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Maicon (Cícero) e Jadson (Paulo Assunção); Lucas, Osvaldo (Casemiro) e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

PORTUGUESA: Dida; Luis Ricardo (Bruninho), Valdomiro, Gustavo e Marcelo Cordeiro (Diego Viana); Ferdinando, Léo Silva, Boquita e Moisés; Ananias (Rodriguinho) e Bruno Mineiro Técnico: Geninho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de São Paulo 3 x 1 Portuguesa

Eu no Morumbi: São Paulo x Portuguesa

Decisivo, Lucas divide méritos com todo elenco

Ney Franco elogia esquema com 3 atacantes: “Me agrada”

Rogério Ceni elogia vitória, mas pede melhora constante

Ney Franco perde Toloi, mas ganha Douglas e Paulo Miranda

***(*) ******(*)

Atlético-MG 1×0 São Paulo

15/09/2012

O São Paulo sabia que tinha uma dura missão em Minas. Além de alguns desfalques, enfrentar o Atlético-MG, invicto em casa neste Campeonato Brasileiro, não seria nada fácil. Ainda mais com a torcida pressionando. Não bastasse isso, o Tricolor encontrou pela frente uma arbitragem que o prejudicou e influenciou totalmente no placar.

No primeiro tempo, Sandro Meira Ricci expulsou Douglas de maneira completamente equivocada. Com um jogador a menos, o São Paulo resistiu até onde poderia, foi guerreiro, lutou, mas o time atleticano venceu por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, pelo returno do Brasileiro.

Com o revés, o Tricolor permanece com 36 pontos e vê a distância para o G4 aumentar. Em uma noite que poderia até terminar entre os quatro primeiros da competição nacional, o São Paulo se viu prejudicado e o resultado influenciará diretamente no decorrer da disputa do Brasileiro.

VEJA A FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

ÁRBITRO COMPLICA

A primeira etapa no Estádio Independência foi todo do árbitro Sandro Meira Ricci. A partida até que começou equilibrado, com um domínio natural do Atlético-MG, que jogava em casa. Mas, a arbitragem começou a aparecer. Ronaldinho deu um carrinho em Casemiro e nem sequer levou cartão amarelo.

Depois, Ricci advertiu o volante são-paulino Maicon. Aos 27 minutos, Douglas foi para a disputa com um jogador atleticano e escorregou. O árbitro não titubeou e deu vermelho direito para o camisa 23. Lance que causou muita revolta de todos. Ao reclamar, Rogério Ceni também foi advertido com o cartão amarelo.

E não parou por aí.  Aos 36 minutos, outro lance que Ronaldinho passou impune. Novamente em Casemiro, o camisa 49 deu um carrinho, o árbitro marcou falta, mas não advertiu o jogador. Fora o apito, o Tricolor teve de suportar a pressão com um a menos e Rogério Ceni fez três ótimas defesas no primeiro tempo.

DERROTA EM MINAS

O São Paulo se segurou até onde conseguiu no início do segundo tempo. Aos 16 minutos, Leonardo subiu mais que a zaga tricolor e abriu o placar na partida. Em busca do empate fora de casa, Ney Franco colocou Ademilson no lugar de Casemiro. Mudança para dar mais opção ofensiva ao time.

Aos 27, Leonardo Silva agarrou Osvaldo, não permitindo a jogada do são-paulino. Apenas amarelo no lance. Atrás no placar e com um a menos, coube ao São Paulo se defender. O Atlético-MG pressionou, mas parou na trave e nas boas defesas de Rogério Ceni. Aos 34, Paulo Assunção foi a campo no lugar de Wellington.

Mesmo com todas as adversidades, o Tricolor não se entregou. Lutou até o último minuto do jogo. A derrota existiu, todos sabem o motivo, mas é preciso ressaltar a atuação do São Paulo, que se desdobrou em campo em busca de um bom resultado. Na volta para São Paulo, entretanto, a revolta com a arbitragem.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará a treinar na tarde desta quinta-feira, no CT da Barra Funda. No próximo sábado, o Tricolor enfrentará a Portuguesa, no Estádio do Morumbi. No primeiro turno, o São Paulo perdeu no Canindé por 1 a 0.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 X 0 SÃO PAULO

Local:  Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 12 de setembro de 2012 (quarta-feira)
Horário:  22h (horário de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa/PE)
Assistentes:  Roberto Braatz (Fifa-PR) e Bruno Boschilia (CBF-PR)
Cartões amarelos: Guilherme, Ronaldinho e Leonardo Silva (Atlético-MG); Maicon, Rogério Ceni, Paulo Miranda, Wellington e Paulo Assunção (São Paulo)
Cartão vermelho: Douglas (São Paulo)

Gol: Atlético-MG: Leonardo, aos 16 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre, Leandro Donizete, Bernard (Escudero) e Ronaldinho; Leonardo (Richarlyson) e Guilherme (Neto Berola)  Técnico: Cuca

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Paulo Miranda, Rafael Toloi e Cortez; Wellington (Paulo Assunção), Casemiro (Ademilson), Maicon (Edson Silva) e Jadson; Lucas e Osvaldo Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Lateral direita vira problema para Ney Franco

Mesmo com um a menos, Lucas enaltece empenho da equipe

Expulsão de Douglas revolta são-paulinos

Bastidores de Atlético-MG 1 x 0 São Paulo

***(*) ******(*)

Santos 0x0 São Paulo

15/09/2012

O São Paulo bem que criou chances de gol, obrigou Rafael a fazer boas defesas, mas não conseguiu colocar a bola no fundo da rede na Vila Belmiro. Na tarde deste domingo, Tricolor e Santos empataram em 0 a 0, pelo Campeonato Brasileiro.

Com a igualdade, o time são-paulino chegou a 36 pontos e completou três jogos sem vencer no Brasileiro – uma derrota e dois empates. Com o desempenho, o Tricolor segue um pouco afastado do G4 do Brasileiro, mas diminuiu a distância para três pontos, já que o Vasco perdeu na rodada.

VEJA A FICHA TÉCNICA DO EMPATE

CHANCES CRIADAS

O técnico Ney Franco começou o clássico na Vila Belmiro com novidades. O treinador retornou ao esquema com três zagueiros com a entrada de Paulo Miranda. Além disso, o volante Casemiro foi escalado no meio de campo, enquanto Paulo Assunção ficou como opção no banco de reservas.

Mesmo com mais posse de bola, o Tricolor viu o Santos chegar com perigo. Nos primeiros minutos de jogo, Gérson Magrão arriscou de fora da área e assustou Rogério Ceni. O São Paulo respondeu com Luis Fabiano, em duas boas oportunidades, as melhores da equipe na etapa inicial.

Na primeira chance, Fabuloso pegou rebote da zaga e, antes de a bola pingar no chão, ele emendou um belo chute, que Rafael defendeu. Na sequência, o camisa 9 recebeu passe de Jadson, driblou o goleiro santista, mas ficou sem ângulo para o chute e tocou para fora.

EMPATE SEM GOLS

No início do segundo tempo, o Tricolor chegou novamente com perigo, outra vez com Luis Fabiano. Casemiro arrancou com a bola e tocou para o camisa 9, que tentou o chute de esquerda. Fabuloso seguiu incomodando e teve outra boa chance, desta vez de cabeça. Aos 16 minutos, Bruno Peres por muito pouco não marcou para o Santos.

Aos 18, Ney Franco colocou Ademilson no lugar de Rhodolfo, que deixou o campo com dores musculares. O Tricolor seguiu melhor e chegou mais ao ataque. Porém, o último toque não estava sendo dos melhores. Jadson, por exemplo, esteve duas vezes em condições para marcar, mas não fez.

Aos 38 minutos, Denilson recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso de campo. Com um a menos, Ney Franco colocou Wellington no lugar de Jadson. As equipes buscaram o gol até o último minuto, mas o clássico terminou sem gols neste domingo.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino se reapresentará na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. Na próxima quarta-feira, o Tricolor enfrentará o Atlético-MG fora de casa, pelo Brasileiro. No primeiro turno, os paulistas venceram no Morumbi com gol do atacante Luis Fabiano.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 9 de setembro de 2012 (domingo)
Horário:  16h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes: Márcio Luiz Augusto e Anderson Moraes Coelho (ambos de SP)
Cartões amarelos: Felipe Anderson (Santos); Denilson e Cícero (São Paulo) Cartão vermelho: Denilson (São Paulo)

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, David Braz, Durval e Léo; Éwerthon Páscoa, Adriano (João Pedro), Gerson Magrão (Bernardo) e Felipe Anderson; Patito Rodríguez (Victor Andrade) e André Técnico: Muricy Ramalho

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi e Rhodolfo (Ademilson); Douglas, Casemiro, Denilson, Jadson (Wellington) e Cortez; Osvaldo (Cícero) e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Para são-paulinos, Tricolor foi superior e merecia vencer na Vila

Ney Franco: “Perdemos a chance de vencer”

Rogério Ceni: “Vitória seria o placar mais justo”

Bastidores de Santos 0 x 0 São Paulo

***(*) ******(*)

O Ganso é do São Paulo Futebol Clube

14/09/2012

Salve Soberania !

A informação que eu tenho é essa.

Segundo um zagueiro do Santos, vizinho de uma pessoa da minha família – moram no mesmo prédio aqui na cidade – o Ganso revelou a ele que teria fechado com o Tricolor.

O jogador não quer o Grêmio, não quer Flamengo, Atlético-MG, Inter e nem ninguém, quer jogar no São Paulo Futebol Clube.

Ainda segundo esta fonte, quem estaria feliz com o interesse do Grêmio e com muita simpatia pela oferta do clube gaúcho é o presidente LAOR, que não quer ver o jogador em um rival regional.

Eis o administrador diferenciado.

Portanto, a não ser que uma reviravolta muito improvável aconteça, podem escrever: o Ganso é Tricolor.

***(*) ******(*)

Fui Ali Mas Volto Já…

13/09/2012

Salve Soberania ! 

Desculpe a ausência sem prévio aviso.

Tive que resolver alguns probleminhas mas na próxima semana estarei de volta.

Detalhe, volto com “post bomba” graças aos amigos do blog que mesmo não escrevendo por aqui colaboram com verdadeiros “achados” a mim enviados.

É o caso do Helder que encontrou informações no Estadão sobre um jogo no qual o São Paulo participou em 1931 para ajudar um rival.

Garanto pra vocês que um dos membros do bloco da inveja vai suar frio, afinal gostam tanto de inventar bobagens sobre um tal jogo das barricas, se preocupam tanto com o telhado dos outros que se esqueceram da própria história.

É rapidinho…

PS. Quase me esqueço. Amigo sãopaulino, se você quiser entrar aqui, fazer sua pesquisa e publicar seus posts no seu blog, fique a vontade, só não se esqueça de dar crédito a fonte da sua pesquisa. A gente faz isso por aqui e não dói nada viu ? Fica esquisito ver que um determinado post foi visitado, e na sequência aparece alguém por ai falando sobre a mesma coisa com palavras similares… Coisa feia ! Isso não é coisa de sãopaulino !

***(*) ******(*)