Archive for julho \30\UTC 2012

São Paulo 4×1 Flamengo

30/07/2012

Foi uma tarde perfeita para o São Paulo e a torcida, que compareceu em bom público no Morumbi. Felicidade pelo retorno de Rogério Ceni após seis meses. Explosão com os gols de Luis Fabiano. Vibração por conta de uma ótima atuação. Mas, acima de tudo, uma vitória para não botar defeito.

Com dois gols de Luis Fabiano, Maicon e Jadson, o Tricolor Paulista bateu o Flamengo por 4 a 1, pelo Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o São Paulo subiu para 22 pontos e voltou a encostar no G4 do Campeonato Brasileiro. O Grêmio, quarto colocado, tem 24 pontos conquistados.

Era de uma vitória como essa que a equipe precisava, ainda mais depois do revés para o Atlético-GO. Há quem vai dizer que foi fruto do retorno do M1TO Rogério Ceni. Mas a dedicação em campo, demonstrada na raça de João Filipe ao dar um “bicão” na bola no primeiro tempo, foi fundamental para tudo dar certo no Morumbi.

TRICOLOR ABRE 2 A 0

Com Rogério Ceni de capitão e Luis Fabiano de volta ao ataque, o São Paulo entrou em campo com festa nas arquibancadas. Empolgação que motivou o grupo tricolor. Melhor durante toda a primeira etapa, a equipe paulista teve as melhores chances de gol nos 45 minutos iniciais.

A primeira foi com Fabuloso. Aos 19 minutos, o camisa 9 cabeceou de dentro da pequena área e Paulo Vitor fez excelente defesa. O atacante voltaria a incomodar a zaga carioca aos 28, quando aproveitou cruzamento de Cortez da esquerda e se esticou todo para tentar vencer Paulo Vitor.

O gol parecia questão de tempo. E ele saiu. Aos 41 minutos, Rodrigo Caio tocou para Maicon, que arriscou de longe para abrir o placar. Antes do intervalo, mais uma vez ele, Luis Fabiano. Aos 46, Jadson cobrou escanteio e Fabuloso subiu mais que todos dentro da área e ampliou o marcador. Explosão nas arquibancadas.

FABULOSO DECIDE

A etapa final começou como terminou a primeira, com o São Paulo no ataque, sem sofrer sustos na zaga. E Fabuloso entrou em ação mais uma vez. Depois de boa jogada de Ademilson, aos 14 minutos, Cortez cruzou na medida para Luis Fabiano marcar outro gol de cabeça.

Minutos depois, aos 21, Ramon recebeu livre dentro da área e diminuiu para o Flamengo. Aos 30 minutos, Ney Franco fez duas alterações na equipe. Colocou Cícero e João Schmidt nos lugares de Ademilson e Rodrigo Caio, respectivamente.

Com a vantagem no placar, o Tricolor administrou o jogo, mas poderia ter feito mais. Aos 38, Willian José soltou uma bomba de fora da área e Paulo Vitor quase aceitou. No fim, deliciada com a boa atuação do time, a torcida começou a gritar “Olé, olé, olé” e também “O campeão voltou, o campeão voltou!”. No fim, Jadson ainda marcou o quarto.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará aos treinamentos na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. Na quarta-feira, o Tricolor fará a estreia na Copa Sul-Americana deste ano. Fora de casa, a equipe enfrentará o Bahia. O jogo decisivo acontecerá no Morumbi.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 4 X 1 FLAMENGO

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 29 de julho de 2012, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Público: 33.376 pagantes
Renda: R$ 951.033,00
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Adailton José de Jesus Silva (BA)
Assistentes adicionais: Wilton Pereira Sampaio (GO) e Edivaldo Elias da Silva (PR)
Cartões amarelos: Luis Fabiano e Rodrigo Caio (São Paulo); Ramon (Flamengo)

Gols: SÃO PAULO: Maicon, aos 41, e Luis Fabiano, aos 46 minutos do primeiro tempo; Luis Fabiano, aos 14, e Jadson, aos 47 minutos do segundo tempo FLAMENGO: Ramon, aos 21 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; João Filipe, Rafael Toloi e Rhodolfo; Rodrigo Caio (Cícero), Denilson, Maicon (Willian José), Jadson e Cortez; Ademilson (João Schmidt) e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

FLAMENGO: Paulo Victor; Leonardo Moura, Wellinton, Marcos González e Ramon; Airton (Amaral), Luiz Antônio, Ibson e Camacho (Bottinelli); Adryan (Thomas) e Vagner Love Técnico: Dorival Júnior

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores: a volta do M1TO

Bastidores de São Paulo 4 x 1 Flamengo

M1TO e Fabuloso enaltecem dedicação tricolor em goleada

Ney Franco: “Essa vitória serve como referência”

Com 145 gols, Fabuloso passa Leônidas

Paulo Assunção acompanha jogo no Morumbi

No retorno aos gramados, Rogério ganha o apoio do amigo Lucas

Morumbi: o estádio do Fabuloso

Em 1933, o primeiro jogo entre São Paulo e Flamengo

M1TO e Fabuloso: experiência em campo contra o Flamengo

***(*) ******(*)

Próxima Partida: Bahia x São Paulo,  Copa Sul-Americana 2012,  Estádio de Pituaçu, Salvador, quarta-feira, 01.08 às 21h50.

Tremei Mortais, Ele Voltou

28/07/2012

Relacionados

#ForçaM1TO !

Pra Quem Não Leu – Placar Outubro 2007

A Revolução Que Veio do Gol

M1TO é Pra Quem Tem

Rogério Ceni. Um Goleiro, Um M1T0 Centenário

Homenagens ao Mito

***(*) ******(*)

Penalti Inexistente Marcado

26/07/2012

Salve Soberania.

O apagão ontem foi vergonhoso, histórico, mas o juizão também colaborou, marcou um penal que na minha opinião não existiu. O Ney Franco tem razão em reclamar.

Péssima arbitragem do Emerson de Almeida Ferreira (MG).

Relacionados

Ney reprova quatro gols, mas desconta um por “erro grotesco” do juiz

Ney Franco rechaça vergonha e critica arbitragem

Atlético-GO 4×3 São Paulo

***(*) ******(*)

Atlético-GO 4×3 São Paulo

26/07/2012

Foram dois tempos bem distintos. No primeiro, um São Paulo irreconhecível que tomou quatro gols em 45 minutos. No segundo tempo, uma reação tardia que custou a derrota para o Atlético-GO por 4 a 3, na noite desta quarta-feira, no Serra Dourada, pelo Campeonato Brasileiro.

Com o revés, o Tricolor Paulista ficou com 19 pontos e viu seus adversários acima da tabela pontuarem. Em campo, o Atlético-GO começou melhor e abriu 3 a 0 no placar. Ademilson marcaria no fim do primeiro tempo, mas os goianos ainda fariam o quarto antes do intervalo.

Após conversa com Ney Franco no intervalo, além das mudanças táticas do treinador, o São Paulo ensaiou uma reação na segunda etapa e diminuiu para 4 a 3. A equipe seguiu pressionando em busca do empate, mas já era tarde. Derrota que freou a reação do Tricolor dentro do Brasileiro.

TEMPO PARA ESQUECER

O São Paulo entrou em campo com a mesma equipe que venceu o Figueirense. A única mudança foi Edson Silva no lugar de João Filipe, suspenso. Mas não deu nada certo no primeiro tempo para o Tricolor. Logo aos 16 minutos, Marino aproveitou cruzamento da esquerda e abriu o placar para o Atlético-GO.

Na tentativa do empate, os são-paulinos viram o árbitro dar um pênalti inexistente aos 25 minutos. O goleiro Márcio bateu com segurança e ampliou. O que parecia ruim para a equipe paulista, ficou ainda pior com o gol do atacante Patric, aos 30 minutos da etapa inicial.

Depois de uma boa troca de passes na entrada da área, Ademilson teve tranquilidade para receber dentro da área, tirar o zagueiro e bater de esquerda. O gol parecia ser o início da reação. Só parecia. Dois minutos depois, Wesley apareceu sozinho na frente de Denis e aumentou para 4 a 1, antes do intervalo.

FALTOU UM

Na volta do intervalo, Ney Franco mudou em dose dupla. Rodrigo Caio e Casemiro entraram nos lugares de Douglas e Edson Silva, respectivamente. Aos três minutos, Casemiro fez boa jogada pela direita e foi derrubado dentro da área. Pênalti. Na cobrança, Jadson fez o segundo do Tricolor na partida.

Casemiro apareceria minutos depois em jogada feita por Rodrigo Caio pela direita. O camisa 28, por muito pouco, não fez de cabeça. Enquanto isso, Rafael Toloi se arriscou ao ataque e soltou um petardo de fora da área, aos 17, para colocar o São Paulo ainda mais no jogo. Neste momento, 4 a 3 para o Atlético.

Embalado com o terceiro gol, o Tricolor seguiu com mais posse de bola, mas faltava encaixar um bom ataque. Jadson, com um chute de longe, e Rodrigo Caio, de cabeça, foram os que chegaram mais próximos do quarto gol. Mas não era dia do São Paulo. Derrota em Goiânia.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino retorna para a capital paulista nesta quinta-feira. Às 15h30, Ney Franco já comandará um treino no CT da Barra Funda. No próximo domingo, o São Paulo receberá o Flamengo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. João Filipe, suspenso em Goiânia, retorna ao time.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 4 X 3 SÃO PAULO

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 25 de julho de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Público: 6.256 pagantes
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Márcio Eustaquio Santiago (MG) e Marrubson Melo Freitas (DF)
Cartões amarelos: Eron (Atlético-GO); Douglas, Ademilson, Casemiro e Rafael Toloi (São Paulo)

Gols: ATLÉTICO-GO: Marino, aos 16, Márcio (pênalti), aos 25, Patric, aos 30, e Wesley, aos 43 minutos do primeiro tempo – SÃO PAULO: Ademilson, aos 41 minutos do primeiro tempo; Jadson (pênalti), aos quatro, e Rafael Toloi, aos 17 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-GO: Márcio; Marcos, Reniê, Gabriel e Eron; Marino (Dodó), Ernandes, Joilson e Wesley; Patric (Diogo Campos) e Ricardo Bueno (Gustavo) Técnico: Jairo Araújo

SÃO PAULO: Denis; Rhodolfo, Rafael Toloi (Rafinha) e Edson Silva (Casemiro); Douglas (Rodrigo Caio), Denilson, Maicon, Jadson e Cortez; Ademilson e Willian José Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de Atlético-GO 4 x 3 São Paulo

Ney Franco: “Quem quer entrar no G4 não pode oscilar”

Rhodolfo: “Temos de ter a consciência que erramos muito”

Após golaço, Toloi acredita em reação no Morumbi

Denis enaltece reação, mas lamenta primeiro tempo em Goiânia

***(*) ******(*)

Próxima Partida: São Paulo x Flamengo,  Brasileirão 2012,  Morumbi, São Paulo, domingo, 29.07 às 16h00.

Vampeta Solta a Franga no CQC

25/07/2012

***(*) ******(*)

Rapidinhas do Lina

24/07/2012

Lucas – Não é vender o jogador o problema, mas repor a altura. Este é o grande dilema do elenco do São Paulo desde 2005. A cada negociação fruto de ofertas irrecusáveis ou desejo dos jogadores trocarem de ares, quem vem não completa devidamente a lacuna deixada pelo antecessor e assim a qualidade do time vem caindo a cada ano. Por exemplo, a zaga que já teve Miranda, André Dias e Breno,  até poucos dias atrás tinha Rhodolfo, Paulo Miranda e Edson Silva…

Fabuloso – Não entendo de onde uma torcida organizada tira tanta idéia estúpida. Queriam fazer o tal Morumbi Zero, foi um fiasco claro. Agora querem criar um bandeirão para protestar contra o matador. Todo mundo sabe que o cara recusou ofertas milionárias pra jogar no São Paulo. Mas o que alguns talvez não estejam a par, é que ele chegou a cooperar financeiramente com o São Paulo para a sua volta, não me refiro a redução de salários, mas ele ajudou a pagar a sua liberação do Sevilla. Mas ainda tem mais, depois do negócio estar sacramentado ele disse: “Dinheiro não é tudo na vida, nada paga a felicidade que sinto por voltar a vestir a camisa do meu time de coração”. Que mais esses caras querem ? Dá vontade de mandar praquele lugar.

Fabuloso 2 – Para pra pensar, qual time no Brasil tem um centro-avante da qualidade do nosso ? Vamos lá, falando só dos times que tem mundial. Flalido: Wagner Love. Museu: Nem sei quem é o avante lá depois que mandaram o Borges embora. Escóriacional: Damião. Gaymio: Miralles. Tem algum melhor que o nosso ? Não.

Leão – O ex-treinador Tricolor esteve no Mesa Redonda no último domingo e mencionou os problemas que todo mundo já sabe: ingerência da diretoria sobre comissão técnica e elenco, diretor de futebol que não é do ramo e que desprestigia treinador, presidente arrogante e centralizador, ciúmes entre Cotia vs Barra Funda e vice-versa, elenco limitado e etc. A única surpresa da entrevista ficou na revelação que ele não recebeu o que teria direito referente a verba indenizatória. Sugeriu falta de pagamento do aviso prévio e uma certa demora do clube para pagar. Com a palavra a diretoria.

Ney Franco – Já está mostrando pra que veio. Detectou a baba que é o meio campo do São Paulo, sendo até citado no ano passado pelo Ronaldinho Gaúcho como “bom de jogar contra” devido a falta de pegada na marcação. Com a chegada do Paulo Assunção, e as voltas dos outros volantes, além da contratação do Toloi, o problema vai ficar do meio pra frente. Lucas de saída e Jadson que vive altos e baixos não faz a bola chegar no ataque como o Fabuloso precisa. No último jogo um gol relâmpago e um lance do WJ mataram o jogo, contra o Figueirense que está mal no campeonato, jogar de qualquer jeito resolve, o problema é quando o time pegar adversários mais arrumados.

Ney Franco 2 – No 3-5-2 os laterais ficam a vontade pra atacar. Mas a primeira função de um lateral é marcar. O Cortez apóia muito bem e na falta de um meio de campo que municie o ataque, esta característica vem bem a calhar. O problema é que o que ajuda no ataque, atrapalha na defesa quando abre caminho para os adversários. No último jogo os laterais mostraram mais vontade na marcação, colocando uma pressão no meio campo do Figueirense, achei que melhorou bastante.

Direitos de imagem – A informação do atraso referente ao direito de imagem dos jogadores veículada no Diário de SP, foi desmentida pelo diretor financeiro do clube. Complicado quando surgem estas informações que depois são desmentidas. Quem será que está falando a verdade ? Bom, eu confio na palavra do clube.

Direitos de imagem 2 – É óbvio mas vale o registro. Se o São Paulo estivesse passando por problemas financeiros como o jornal deu a entender, por quê disse não a oferta do Manchester United pelo Lucas ? Não parece um contrassenso ?

Espírito de equipe – Viram como todo mundo se abraçou na comemoração dos gols na última partida ? Comissão técnica e equipe vibraram. Ademilson que marcou o primeiro gol como profissional se emocionou e o William José chorou. Repare. De toda a mudança que se viu, esta foi ao meu ver a mais importante.

Pela culatra  – Você pode até dizer que é birra e implicância. É mesmo, você tem razão. O problema é que quase tudo que sai do blog do “Valdívia no São Paulo” é ufanismo travesti e/ou porcaria. Isso quando ele não resolve dar pitaco nos problemas dos outros, como no caso Oscar. Mais tarde,  depois da venda do jogador praticamente sacramentada por milhões de reais,  diz para os leitores decidirem quem levou a pior. Muito fácil ser jornalista sem diploma assim. Mas quero falar de outra coisa. Empolgado com a primeira conquista continental – questionável diga-se, vide erros de arbitragem contra Deportivo Táchira e Vasco – aquele senhor de idade disse que com a exposição da marca travesti na TV lixo, o clubinho sem mundial e sem estádio pode reviver o fenômeno ocorrido com os clubes cariocas no tempo em que a rádio nacional transmitia os jogos do campeonato carioca pelo país, o que ocasionou grande crescimento das torcidas dos times do Rio. Ele só esqueceu de dizer, como bem mencionado no artigo da Ana Gontijo que eu reproduzi abaixo, que hoje em dia o mundo vive um processo de diversificação das fontes de informação. Ninguém mais engole sem questionar, o que os jornais, TVs, rádios e revistas querem nos empurrar goela abaixo. Aliás essa tentativa ditatorial de impor a um país um clube de futebol, vai acabar criando, ao contrário do que se espera, a antipatia da torcida brasileira. Na última pesquisa Datafolha datada de 2010, o índice de rejeição do timinho (21%) era maior que a porcentagem de torcedores do clube com maior torcida do país: o Flamengo (20%). Imagine agora com estádio feito com dinheiro público, repetidos erros de arbitragem a favor na copa do Brasil, campeonato brasileiro e libertadores. E o que era apenas desconfiança, foi confirmado através da revelação feita pelo ex-árbitro Gutemberg de Paula Fonseca que disse que sofreu pressão do presidente da CONAF para “cuidar” do time queridinho da CBF e da TV. São fatos e números amigos. Não precisa ser nenhum sociólogo pra entender que este é um tiro que já saiu pela culatra. A propósito, isto pode entrar na lista que a célebre frase do profeta Tricolor engloba: “O tempo dirá”.

***(*) ******(*)

Figueirense 0x2 São Paulo

22/07/2012

Durante a semana, Ney Franco pediu mais pegada e vibração ao time. O gol marcado por Ademilson, com segundos de jogo, resumiu todo o discurso do treinador. Um grito e uma empolgação do garoto que acabara de marcar o primeiro gol pelo time profissional do São Paulo. Feito que ajudou o Tricolor a construir o triunfo sobre o Figueirense por 2 a 0, neste domingo, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro. Willian José fez o outro.

Antes mesmo do primeiro minuto, Ademilson recebeu dentro da área e fez o seu primeiro gol na equipe profissional. A partir daí, o discurso de Ney Franco, aniversariante do dia, seguiu surtindo efeito. Com muita disposição, marcando o adversário na pressão, o Tricolor não deu espaços para o time catarinense e mereceu a vitória, a primeira do treinador no clube.

O esquema com três zagueiros voltou a funcionar e deu ao São Paulo mais segurança. Defesa que foi protegida pela ótima atuação de Denilson, capitão do time neste domingo. Com a vitória, o Tricolor pulou para 19 pontos e segue na cola dos líderes do Brasileiro. No fim, Willian José decretou o triunfo com belo gol, o 13° dele em 2012.

GOL DO ESTREANTE

Sem Luis Fabiano e Osvaldo, o técnico Ney Franco confirmou Willian José e Ademilson no ataque são-paulino contra o Figueirense. E o Tricolor precisou de segundos para mostrar que o treinador acertou. Com menos de um minuto, Ademilson recebeu livre na área e abriu o placar no Orlando Scarpelli.

O gol deu tranquilidade para o São Paulo trabalhar na primeira etapa. O goleiro Denis foi pouco exigido durante os 45 minutos. Muito por conta do esquema montada por Ney Franco, com três zagueiros – João Filipe, Rafael Toloi e Rhodolfo, além do volante Denilson dando proteção ao trio defensivo.

No ataque, o Tricolor voltou a assustar, mas dessa vez com Willian José. O camisa 19 chutou com perigo de dentro da área e quase ampliou o marcador. Mesmo fora de casa, a equipe paulista teve o controle da partida e foi para o intervalo com a vitória parcial em Florianópolis.

VITÓRIA GARANTIDA

No início do segundo tempo, Ademilson tever de ser substituído após levar uma pancada de Fred. Rafinha entrou no lugar. Aos 13 minutos, após cobrança de falta na área são-paulina, o zagueiro João Filipe evitou o empate do Figueirense ao tirar a bola em cima da linha. Minutos depois, foi a vez de Maicon deixar a partida, também com dores, para a entrada de João Schmidt.

Aos 21, João Filipe deu lugar a Edson Silva. E Fred, que tirou Ademilson do jogo, fez nova falta e recebeu o segundo cartão amarelo. Tricolor com um a mais em campo. Em busca do empate, o Figueirense foi ao ataque mesmo com o jogador expulso. Bem na marcação, o São Paulo evitou que o adversário crescesse.

Aos 41, Willian José cabeceou com perigo após cruzamento de Rafinha e, por pouco, não ampliou. Mas, nos acréscimos, o camisa 19 não perdoou e fez o seu. Depois de dois tropeços no Brasileiro, o Tricolor voltou a vencer mesmo cheio de desfalques. Foi também a primeira vitória do técnico Ney Franco no comando da equipe. Que seja a primeira de muitas.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino se reapresentará na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. Ney Franco já começará a pensar no duelo contra o Atlético-GO, na próxima quarta-feira, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
FIGUEIRENSE 0 X 2 SÃO PAULO

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Data: 22 de julho de 2012, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Marcio Eustaquio Santiago (Fifa-MG) e Jose Chaves Franco Filho (RS)
Assistentes adicionais: Francisco Santos Silva Neto e Marcio Brum Coruja (ambos do RS)
Cartões amarelos: Anderson Conceição, Túlio e Pittoni (Figueirense); Willian José, João Filipe e Edson Silva (São Paulo)
Cartão vermelho: Fred (Figueirense)

Gols: SÃO PAULO: Ademilson, aos 50 segundos do primeiro tempo; Willian José, aos 48 minutos do segundo tempo

FIGUEIRENSE: Wilson; Coutinho (Aloísio), Fred, Anderson Conceição e Guilherme Santos; Túlio, Doriva, Pittoni e Almir (Roni); Caio e Júlio César (Canuto) Técnico: Abel Ribeiro (interino)

SÃO PAULO: Denis; João Filipe (Edson Silva), Rafael Toloi e Rhodolfo; Douglas, Denilson, Maicon (João Schmidt), Jadson e Cortez; Ademilson (Rafinha) e Willian José Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de Figueirense 0 x 2 São Paulo

Aniversariante do dia, Ney Franco elogia elenco por 1ª vitória

Ademilson vibra com gol: “Estava na hora certa e no lugar certo”

Substituto de Fabuloso, Willian José marca 13° gol em 2012

***(*) ******(*)

Próxima Partida: Atlético-GO x São Paulo,  Brasileirão 2012,  Serra Dourada, Goiânia, quarta-feira, 25.07 às 21h50.

Carta à Senhora Rede Globo de Televisão

22/07/2012

Por Ana Gontijo (@anacrisgontijo)

Não assisto a seus telejornais, porque são pasteurizados e tendenciosos. Porém, dependo de seus serviços para ver o futebol. Mas você transforma minha vida de torcedora em um calvário. Você me irrita e finge que é sem querer.

Eu realmente acho que você não tem o direito de escolher um time de futebol para ocupar grande parte de sua programação esportiva. O Brasil é enorme e possui muitos grandes times, mas em décadas passadas você agia como se só existisse o Flamengo. Sim, o Flamengo dá audiência, mas também é certo que sua torcida cresceu exponencialmente por causa da exposição da marca em todo o país, especialmente considerando-se que a TV era praticamente a única forma de acesso ao dia-a-dia dos clubes.

Agora você parece ter-se cansado do queridinho rubro-negro e adotou outro filhote: o Corinthians.

Em 2006, 2007 e 2008 o São Paulo ganhou o Campeonato Brasileiro, mas não teve sua marca promovida como o Corinthians em 2011.

O Internacional ganhou a Libertadores em 2010. Para você, foi como se nada tivesse acontecido.

O Fluminense deu a volta por cima e foi campeão em 2010. Você nem olhou.

Vasco ganhou a Copa do Brasil em 2011 e brigou pelo título no Campeonato Brasileiro até a última rodada, mas você não deu importância e só fazia matérias com a torcida do Corinthians.

Palmeiras ganhou a Copa do Brasil há duas semanas, de forma invicta, e você fingiu que não viu.

Anteontem, o Atlético obteve uma vitória maiúscula sobre o Internacional e se manteve na liderança do Campeonato Brasileiro com incríveis 25 pontos em 10 rodadas, e o Vasco segue em seu encalço com 23 pontos, mas hoje sua programação foi sobre um tal jogo Flamengo x Corinthians, que fez o time paulista se afastar da zona de rebaixamento. Isso é notícia para ocupar o centro de toda sua programação esportiva?

Ano passado o Santos venceu a Libertadores e foi a Tóquio disputar o Mundial de Clubes, mas você não abriu o mesmo espaço que na Libertadores de 2012. Aliás, quando o Santos jogou a semifinal do Mundial de Clubes, contra o Kashiwa Reysol, você transmitiu o jogo apenas para São Paulo. Será que este ano você vai restringir apenas para São Paulo algum jogo do Corinthians em Tóquio, Rede Globo de Televisão?

Sei que você não vai mudar. Nem perco tempo esperando. Mas escrevo para dizer que já ensaio um riso de satisfação, porque seus dias de poder estão contados.

O mundo está mudando e em pouco tempo não haverá espaço para instituições como você. A irreversível diversificação das fontes de informação impedirá que o país inteiro compre suas escolhas. Aproveite para dar suas últimas cartadas, senhora Rede Globo de Televisão. Quando chegar o dia da sua queda, hei de dançar e cantar com Geraldo Vandré: “É a volta do cipó de aroeira no lombo de quem mandou dar.”

E ainda será pouco.

Via Lances e Nuances

***(*) ******(*)

São Paulo 0x1 Vasco

19/07/2012

Foi uma noite que deu tudo errado para o São Paulo. Ainda no primeiro tempo, Osvaldo saiu por lesão. Quando a equipe buscou uma reação no jogo, Rodrigo Caio foi expulso. Nem mesmo o 100% no Morumbi foi capaz de ajudar. Na noite desta quarta-feira, o Tricolor perdeu para o Vasco por 1 a 0, pelo Campeonato Brasileiro.

Com o revés, o São Paulo perdeu a invencibilidade em casa. Agora, são quatro vitórias e uma derrota. O placar deixou o Tricolor com 16 pontos, dois a menos que a zona de classificação para a Copa Libertadores de 2013. Em dois jogos com Ney Franco no comando, a equipe conquistou um empate (Palmeiras) e uma derrota (Vasco).

SEM GOLS

O técnico Ney Franco iniciou a partida contra o Vasco com uma surpresa na escalação inicial. João Schmidt foi escalado no lugar de Casemiro. Já Rodrigo Caio jogou na vaga de Denilson, que cumpriu suspensão. No início do duelo, o Tricolor teve mais posse de bola, mas não encaixou um ataque de perigo.

Apesar disso, o Vasco equilibrou as ações do jogo e passou a levar perigo ao goleiro Denis. Em duas oportunidades, pelo menos, o camisa 22 teve de fazer boas defesas. Em um dos lances, a bola explodiu na trave da meta são-paulina.

Ainda no primeiro tempo, Ney Franco perdeu Osvaldo, lesionado. Rafinha foi para o jogo. No ataque são-paulino, Cícero, Luis Fabiano e Jadson tentaram tirar o zero do placar, mas o trio foi para o vestiário sem marcar e com o resultado igual no Morumbi.

EXPULSÃO E DERROTA

Na volta do intervalo, Ney Franco tirou João Schmidt e colocou o zagueiro João Felipe. Com isso, Douglas e Cortez passaram a ter mais liberdade para ir ao ataque no esquema 3-5-2. Mas, aos três minutos, Fagner soltou a bomba e venceu Denis para abrir o placar no Morumbi.

Com o gol, o treinador mudou mais uma vez e deixou o time ofensivo: Cícero por Ademilson. Mas, no lance seguinte, Rodrigo Caio recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Com um a menos, as coisas ficaram ruins para o São Paulo, que pouco conseguiu atacar o time vascaíno.

Ainda sim, o São Paulo tem Luis Fabiano. Aos 28, o atacante foi lançado e, por muito pouco, mas por muito pouco mesmo, não empatou a partida. Depois, Fabuloso cobrou falta e obrigou a Fernando Prass fazer excelente defesa. O São Paulo buscou, mas viu o Vasco sair de campo com os três pontos.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará aos treinamentos nesta quinta-feira, às 15h30, no CT da Barra Funda. No próximo domingo, o São Paulo enfrentará o Figueirense, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro. Suspenso nesta noite, Denilson estará à disposição do técnico Ney Franco.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 1 VASCO

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 18 de julho de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Renda: R$ 306.369,00
Público: R$ 10.247 pagantes
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (SC) e Rafael da Silva Alves (RS)
Assistentes adicionais: Edmundo Alves do Nascimento e José Acácio da Rocha (ambos de SC)
Cartões amarelos: Rhodolfo (São Paulo)
Cartões vermelhos: Rodrigo Caio (São Paulo)
Gols VASCO: Fagner, aos quatro minutos do segundo tempo.

SÃO PAULO: Denis; Douglas, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Rodrigo Caio, João Felipe Schmidt (João Filipe), Cícero e Jadson; Osvaldo (Rafinha) e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Douglas e William Matheus; Nilton, Wendel (Carlos Alberto), Juninho Pernambucano e Diego Souza (Diego Rosa); Wiliam Barbio e Alecsandro Técnico: Cristóvão Borges.

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de São Paulo 0 x 1 Vasco

Eu no Morumbi: São Paulo x Vasco da Gama

Fabuloso lamenta revés: “É preciso ter paciência e melhorar”

Ney Franco reconhece: “Jogamos abaixo da crítica”

Com dores na coxa esquerda, Osvaldo passará por exames

Em 2002, virada, liderança e artilharia

***(*) ******(*)

Próxima Partida: Figueirense x São Paulo,  Brasileirão 2012,  Orlando Scarpelli, Florianópolis, domingo, 22.07 às 16h00.

Fasci me Rir 1×1 São Paulo

15/07/2012

Na estreia do técnico Ney Franco, o São Paulo até saiu na frente do Palmeiras na noite deste domingo, na Arena Barueri, mas permitiu a reação do rival e empatou em 1 a 1, pelo Campeonato Brasileiro. O atacante Luis Fabiano fez o gol da equipe e chegou a cinco na competição.

Com a igualdade, o Tricolor Paulista chegou a 16 pontos na tabela de classificação e segue próximo dos líderes. O empate deste domingo foi o primeiro do São Paulo no Brasileiro. Antes, a equipe havia somado cinco vitórias e três derrotas.

FABULOSO MARCA

O técnico Ney Franco levou a campo na sua estreia a formação anunciada nos últimos dias. Com isso, Rafael Toloi formou dupla de zaga com Rhodolfo. Foi o primeiro jogo do camisa 3 no São Paulo. Defensivamente, o Tricolor não levou grandes sustos durante a primeira etapa.

Lá na frente, quando a bola chegou no artilheiro Luis Fabiano, ele não perdoou. Aos 12 minutos de jogo, Jadson bateu falta da direita e Fabuloso, sozinho, marcou. A jogada foi bastante treinada por Ney Franco durante a semana, tanto a bola aérea defensiva quanto a ofensiva.

Quando o Palmeiras esboçou uma reação e tentou o empate, o goleiro Denis fez excelente defesa. A primeira etapa não foi de muitas oportunidades para as equipes. Em um dos lances, Jadson cobrou falta quase da mesma posição que Rogério Ceni fez o centésimo gol na carreira, mas a bola explodiu na barreira.

EMPATE NA ARENA

O segundo tempo começou agitado. Aos oito minutos, Henrique fez falta dura em Douglas e foi expulso. Mesmo com um a mais, o Palmeiras conseguiu um pênalti, aos 13, porém Denis defendeu a cobrança de Valdivia. Logo após o lance, Rodrigo Caio entrou no lugar de Casemiro.

Já aos 25 minutos, Denilson, que acabara de receber um cartão amarelo, deixou o campo para a entrada de Maicon. Aos 33 minutos, Luis Fabiano invadiu a área pela direita e rolou para Osvaldo. O camisa 17 chegou dividindo com o zagueiro palmeirense e Bruno salvou o que seria o segundo gol do Tricolor.

Denis bem que tentou salvar aos 36 minutos, mas no rebote Mazinho igualou de cabeça. Com o empate, Ney Franco colocou Willian José na vaga de Douglas. Aos 42, Rodrigo Caio quase fez de cabeça.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará aos treinamentos na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. Na quarta-feira, o Tricolor enfrentará o Vasco, no Morumbi. Em casa, o São Paulo venceu todos os jogos pelo Brasileiro até agora – Bahia, Santos, Atlético-MG e Coritiba.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 X 1 SÃO PAULO

Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Data: 15 de julho de 2012 (domingo)
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (Fifa-RJ)
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia (Fifa-RJ) e Dibert Pedrosa Moisés(Fifa-RJ)
Assistentes adicionais: Wagner Reway (MT) e Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Cartões amarelos: Henrique, Maikon Leite, Cicinho, João Vitor (Palmeiras); Rafael Toloi, Denilson, Osvaldo (São Paulo)
Cartão vermelho: Henrique (Palmeiras)

Público: 8.374 pagantes
Renda: R$ 301.620,00

Gols: PALMEIRAS: Mazinho, aos 36 minutos do segundo tempo
SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos 12 minutos do primeiro tempo

PALMEIRAS: Bruno, Artur, Maurício Ramos (Maikon Leite), Leandro Amaro e Juninho; Henrique, Márcio Araújo, João Vitor e Valdivia; Mazinho (Fernandinho) e Betinho (Cicinho) Técnico: Luiz Felipe Scolari

SÃO PAULO: Denis; Douglas (Willian José), Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson (Maicon), Casemiro (Rodrigo Caio), Cícero e Jadson; Osvaldo e Luis Fabiano Técnico: Ney Franco

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de Palmeiras 1 x 1 São Paulo

Toloi lamenta empate na estreia pelo Tricolor

“Perdemos a chance de conseguir a vitória”, analisa Ney Franco

Clássico inicia “Era Ney Franco” no Tricolor

Choque-Rei: 300 jogos de história

Arena Barueri é palco do “Choque-Rei 300”

***(*) ******(*)

Próxima Partida: São Paulo x Vasco,  Brasileirão 2012,  Morumbi, São Paulo, quarta-feira, 18.07 às 21h50.

13 de Julho – Sexta-feira, Dia Mundial do Rock

13/07/2012
ELE VAI VOLTAR

ELE VAI VOLTAR

.

.

.

Relacionados

13 de Julho – Dia Internacional do Rock

Dia Mundial do Rock !

***(*) ******(*)