Archive for junho \17\UTC 2012

20 Anos da Primeira Conquista Continental

17/06/2012

Salve Soberania !

Comemore muito, porque este caneco é nosso e foi merecido.

17.06.1992, o dia em que o gigante pisou firme na América e o mundo ouviu seus passos.

O primeiro título continental de três que o gigante conquistou e o primeiro de outros incontáveis que virão.

Vista sua camisa, pendure sua bandeira, vá ao Morumbi.

Este aniversário merece nossa festa.

Relacionados

Campeões da Libertadores de 92 são homenageados no Morumbi

Pela primeira vez campeão da América, Telê completou a trinca

Raí: o maestro do título de 92

A comemoração pela conquista da América

Minuto a minuto do jogo em que a América foi conquistada

São Paulo comemora 20 anos do dia em que pegou gosto por Libertadores

São Paulo homenageia campeões de 92 antes de jogo no Morumbi

São Paulo comemora 20 anos da Libertadores com festa no Morumbi

São Paulo comemora 20 anos da 1ª Libertadores; relembre cinco principais personagens

Pérola do Baú: fora da Globo, Galvão chora com título do SP na Libertadores e ensaia bordões

Baixe o especial dos 20 anos da Libertadores 1992

Libertadores de 92 inspira Lucas e companhia

Zetti: o paredão da América em 92

Raí: o Terror do Barcelona

São Paulo homenageia título da Libertadores de 92 no domingo

São Paulo homenageará campeões da Libertadores de 92

São Paulo festeja 20 anos do 1° título da Libertadores

Em 92, US$ 100 e mímica valem “maior defesa da história” do Tricolor

A primeira vez é inesquecível, diz presidente na Libertadores de 92

Macedo se emociona ao falar de Telê e recorda histórias hilariantes

Do desinteresse à aventura boliviana: ‘causos’ da Libertadores de 92

Telê encara torcida e vence aversão para ‘deixar’ de ser pé-frio

Conquista da América leva o capitão Raí à idolatria e à fama mundial

Vídeo: Zetti e Valdir de Moraes veem taça em 92 como marco para o Brasil

Veja galeria de fotos da conquista da Libertadores de 1992

***(*) ******(*)

Rapidinhas do Lina

16/06/2012

Lucas – Vou confessar. Eu já estava xingando mais de meio time quando esse muleque tem este repente mágico ao driblar a defesa do Coritiba e marcar o gol salvador. Que momento maravilhoso. E meu grito veio do fundo da alma. Que sofrimento e que alívio.

Paulo Miranda – Mas que trapalhão ! Como que um jogador do São Paulo FC, faz um movimento tão bizonho quanto aquele ? Chegou atrasado no lance e ao levantar demais a perna, acertou a orelha do adversário. Não tem nem do que reclamar, foi bem expulso. Nem acho o PM mal jogador, mas ele é muito azarado, tá louco.

Leão – O treinador do São Paulo esté sob pressão, nem mesmo o empresário Abilio Diniz, seu padrinho no clube, tem poupado críticas ao técnico.

Leão 2 – Não existe profissional perfeito. As vezes um cara é bom em uma área e deixa a desejar em outra. O Leão é bom como incentivador, como liderança. Sabe tirar o melhor dos caras. Não deixa criar chinelinhos no elenco. Com ele não tem zona de conforto. Há quem diga que ele é antiquado taticamente. Pode ser, mas se ele for pra final da Copa do Brasil, será a primeira final desde a Libertadores 2006 com o Muricy. Bem melhor que os outros que estiveram no clube antes dele…

Cortez – Vocês notaram que o futebol do lateral-esquerdo caiu um pouco ? Apesar dele ter feito uma boa partida contra o Coxa e ter feito uma jogada linda de linha de fundo no segundo-tempo do jogo, ele não está mais com aquele gás do início do ano. Não vou criticar porque não se sabe se o Leão pediu pra ele fazer alguma outra função tática…

Porquinhas – Bem provável que as porcas sejam o próximo adversário na final da copa do Brasil. Assisti os melhores momentos entre o fasci me rir e o Grêmio e não vi nada demais. A defesa do Grêmio falhou nos dois gols, principalmente no segundo. O Tricolor tem grandes chances de ganhar o inédito caneco se passar pelo Coritiba. O jogo no Couto Pereira vai ser pedreira, já que 1×0 aqui foi pouco. Vamos ter que ir pra cima e fazer um gol logo no começo do jogo.

Transmissão de jogos pela TV – Sinceramente não escuto mais os narradores e comentaristas dos jogos do São Paulo. Estão dando show de horrores nas transmissões. A quantidade de absurdos é tão grande que eu ligo música e apenas assisto o jogo com o volume no mínimo. O Muller chegou a dizer em determinado momento do último jogo que “a única jogada de perigo do São Paulo foi duas”, entre outras bobagens. Pra mim foi a gota d´água. Não acredito que seja perseguição pura e simples as coisas que ele diz, acho que é pura incompetência mesmo.

17/06/1992 – Amanhã é dia de festa. São 20 anos da nossa primeira conquista continental. O objeto de desejo de todos os clubes do país começou com esta conquista. Até então o principal torneio das Américas era desejado mas não com tanto ardor. O São Paulo Futebol Clube conquistou por três vezes o torneio sem ajuda de arbitragens, sem jogo de bastidores e sem padrinhos poderosos. Nós temos três e com muitos méritos. Comemore.

Cansou – Falando em Libertadores, papelão do time sensação do Brasil. Um time realmente sensação não pode tomar de 4 em uma final de campeonato mundial interclubes, assim como não pode perder em casa do arqui-rival na primeira partida de um mata-mata. Me irritou a patética cena da calopsita deitada no gramado ao cair das luzes no acanhado estádio do time santista. Ele quis dar a entender que estava exausto de jogar futebol. Ridículo.

Morumbi – O que diz a lógica ? Se você vai jogar contra um time que tem no sistema defensivo uma das suas principais qualidades, se não for a principal, não é melhor jogar em um campo com dimensões maiores, ajudando seus jogadores a fugir da marcação adversária ? Isto é óbvio não é ? Então. Por politicagem, o “diferenciado” presidente do Santos, escolheu o acanhado estádio santista, onde perdeu a vaga para a final, perdeu dinheiro de renda ( cálculos de conselheiros do Santos dizem que o prejuízo de bilheteria gira em torno de R$ 700 mil ), e arranhou a sua imagem, afinal as confusões, o apagão e tudo o mais foram transmitidos para vários países. Eu torci para o time da baixada, mas olhando por este ângulo, gostei do resultado. Mais pela lição do que pela vitória dos travecos, é bom que se diga. O Boca vem ai pra acabar com essa alegria.

Brasileirão – Não seria melhor escalar um mistão contra o Galo ? Pra quê colocar força máxima ? E se alguém se machuca ? Se eu fosse da comissão técnica aproveitava pra testar a molecada. Coloca o Ademilson, Uvini, Dener, e etc. Já vai dando cancha pros caras. Em todo caso, eles devem saber o que estão fazendo.

Aurélio Miguel, Brookfield  e SAVIAH – Eu não costumo trocar figurinhas com jornalistas, mas desta vez eu procurei saber mais a respeito da informação veículada no blog do Paulinho sobre a ligação entre o vereador e o movimento de moradores que tanto perturba o São Paulo FC. A informação dá conta que pessoas do clube querem abrir procedimento interno para apurar os fatos e em caso de confirmação desta relação, o conselheiro será expulso do clube. É o mínimo que deve ser feito. Agora eu começo a  entender porque estes caras não fazem o mínimo esforço pra cuidar da imagem do clube na mídia…

***(*) ******(*)

São Paulo 1×0 Coritiba

14/06/2012

Na última quarta-feira, Lucas admitiu: “Sei do patamar que alcancei no clube. Sei da minha responsabilidade”. E o camisa 7 mostrou que sabe do que fala, que é consciente na escolha das palavras. Em um jogo que parecia “perdido” para o São Paulo, o craque tricolor entrou em ação e fez a festa para os mais de 40 mil torcedores no Morumbi.

Com um golaço, Lucas garantiu a vitória sobre o Coritiba por 1 a 0, na noite desta quinta-feira, pela primeira partida das semifinais da Copa do Brasil. Na próxima semana, no Couto Pereira, o Tricolor se classificará com um empate ou uma derrota marcando gols fora de casa, como 2 a 1, 3 a 2, 4 a 3, e por aí vai.

O triunfo foi sofrido. Ainda mais depois da expulsão de Paulo Miranda e as chances perdidas por Luis Fabiano. Foi então que, aos 43 minutos, Lucas pediu a bola, arrancou como de habitual e soltou o petardo para explodir o Morumbi. Se Lucas sabe da responsabilidade que carregava, a torcida é grata a cada minuto por ele vestir a camisa do São Paulo.

SEM GOLS

O técnico Emerson Leão iniciou a partida com a escalação já esperada por todos. Mesmo atuando em casa, com o apoio da torcida, o São Paulo teve dificuldades no começo e viu o Coritiba criar chances. Aos poucos, a equipe foi equilibrando a partida.

Ao mesmo passo que tinha uma chance, o Tricolor sofria com as investidas da equipe paranaense. No ataque são-paulino, Lucas e Luis Fabiano foram os mais acionados. O camisa 7 teve boa chance pela direita, mas Vanderlei fez boa defesa e jogou a bola para escanteio.

Minutos depois, Fabuloso aproveitou vacilo da zaga adversária e ficou com a bola. Na conclusão do lance, Vanderlei fez nova defesa. Um primeiro tempo com oportunidades para ambas as equipes, apesar do placar sem gols na ida para o intervalo.

GOL DE CRAQUE

No retorno para a etapa final, Emerson Leão colocou Maicon no lugar de Casemiro. Aos 14 minutos, Paulo Miranda recebeu o terceiro cartão amarelo e foi expulso de campo. Com uma a menos, Leão colocou o zagueiro Edson Silva na vaga de Jadson. Minutos depois, o Coritiba acertou o travessão de Denis.

Aos 22 minutos, Luis Fabiano teve a chance mais clara do jogo. Após bola tabela com Lucas, Fabuloso ficou frente a frente com Vanderlei, que com um esticou a perna direita para evitar o gol são-paulino. Aos 29, Lucas apareceu de surpresa dentro da área e levou perigo ao gol adversário.

O grito ficou preso na garganta mais uma vez aos 37 minutos, quando Luis Fabiano acertou o travessão. Na última tentativa, Ademilson foi a campo no lugar de Cortez. Foi então que aos 43 minutos, o gol salvador saiu. Lucas chamou a responsabilidade, partiu para cima dos adversários e só parou dentro da rede. Vitória tricolor na raça e no coração.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará a treinar nesta sexsta-feira, às 15h30, no CT da Barra Funda. No próximo domingo, a equipe enfrentará o Atlético-MG, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. Pelo Nacional, o Tricolor soma seis pontos em quatro partidas – duas vitórias e duas derrotas.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X CORITIBA

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 14 de junho de 2012, quinta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Renda: R$ 1.535.589,00
Público: 40.448 pagantes
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro
Assistentes: Altemir Hausmann e Márcio Eustáquio Santiago
Cartões amarelos: Sérgio Manoel, Roberto e Ayrton (Coritiba)
Cartões vermelhos: Paulo Miranda (São Paulo)
Gols: SÃO PAULO: Lucas, aos 44 minutos do segundo tempo.

SÃO PAULO: Denis; Douglas, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez (Ademilson); Denílson, Casemiro (Maicon), Cícero e Jadson (Edson Silva); Lucas e Luís Fabiano Técnico: Emerson Leão

CORITIBA: Vanderlei; Ayrton, Demerson, Emerson e Lucas Mendes; William, Sergio Manoel, Gil (Tcheco) e Everton Ribeiro (Lincoln); Roberto (Anderson Aquino) e Everton Costa Técnico: Marcelo Oliveira

Via Gazeta Esportiva

Gol

Relacionados

Bastidores de São Paulo 1 x 0 Coritiba

Eu no Morumbi: São Paulo FC x Coritiba

Após decidir para 40 mil, Lucas mantém a humildade

***(*) ******(*)

Próxima Partida: São Paulo x Atlético-MG,  Brasileirão 2012,  Morumbi, São Paulo, domingo, 17.06 às 16h00.

Boicote os Jogos da Eurocopa 2012

13/06/2012

Salve Soberania !

Impressionante as imagens que podem ser encontradas na internet sobre o massacre de cães na Ucrânia.

Pelo menos 250 mil animais entre cães e gatos foram mortos por tiros, envenenados e incinerados em crematórios móveis. A crueldade é tamanha que não me espantaria se alguém descobrisse que animais também foram incinerados vivos.

A explicação não-oficial do governo ucraniano, é que a matança serve para limpar as ruas para o evento. Querem impressionar o mundo com suas ruas bem cuidadas.

Que palhaçada…

Os jogos estão sendo transmitidos pelo SporTV e pela Band, portanto, não espere que tais emissoras façam alguma menção sobre o assunto. Não surpreende tal postura. Interessante foi ver que a ESPN, que transmite os jogos pela rádio ESPN/Estadão, também não deu importância ao caso, diferentemente do que fez em 2010 quando em uma brilhante reportagem sobre os bastidores da copa da África, mostrou as mazelas da população pobre daquele país que foi deslocada para áreas remotas e abrigadas em pequenos guetos.

Assista e reflita se a Euro2012 merece a sua audiência.

.

***(*) ******(*)

Bando de Loucas

12/06/2012

Relacionados

Corintianos também são a maioria na Parada Gay

Torcedores do Corinthians são maioria na Parada Gay de SP, diz Datafolha

***(*) ******(*)

Oposição do São Paulo Mostra Despreparo

11/06/2012

Salve Soberania !

Semana passada o ex-judoca, vereador e conselheiro do São Paulo Aurélio Miguel foi entrevistado pelo blog do Menon, link abaixo.

Entre as várias questões levantadas na entrevista, chamou a atenção a crítica do campeão olímpico no que diz respeito a questão do patrocínio, o São Paulo ainda não conseguiu fechar um parceiro master para a camisa. Veja trecho da entrevista e o que ele diz em relação ao assunto:

“(…) Faça um esforço e analise a gestão.

Eu acho fraca. O time de futebol não tem patrocínio e já estamos em junho

Eles dizem que não aceitaram as ofertas existentes porque estão abaixo do valor da marca.

Ah, tá. Olha, quando eu era campeão olímpico, ganhava uma certa quantia para defender cidades nos Jogos Abertos. Hoje, se eu quiser lutar, vou ter de cobrar bem menos. Se o São Paulo está fora da Libertadores, muito por culpa deles, fica difícil exigir o mesmo que antes.”

Entendo que para refletir sobre a questão do patrocínio, é preciso ter uma visão geral de mercado e não apenas do clube.

Corinthians e Flamengo por exemplo se classificaram para a Libertadores/2012 e não conseguiram parceiros, os clubes mais populares do país pedem 30 e 27 milhões de reais/ano respectivamente, para expor a marca de possíveis interessados em suas camisas.

Do outro lado da balança o Palmeiras, que não está no torneio continental assim como o Tricolor, tem o patrocínio de uma montadora de carros no surpreendente valor de R$ 25 mi/ano em um contrato de 3 temporadas.

O São Paulo portanto não pode e não deve aceitar nada que não esteja na faixa entre R$ 30 e 25 mi/ano sob pena de desvalorizar sim sua marca.

Gerir futebol é um pouco diferente dos jogos abertos do interior…

Relacionados

Aurélio Miguel: “A situação do São Paulo é vergonhosa. Houve um golpe”

São Paulo 1×0 Museu

10/06/2012

Depois de uma atuação diante deste mesmo Santos, Paulo Miranda, em mau momento no São Paulo, ficou fora das partidas contra a Ponte Preta, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Sem entrar em polêmica, o zagueiro se calou, trabalhou forte e agora colhe os frutos de sua dedicação.

E quis o destino que este bom momento se confirmasse justamente contra a equipe santista. Na noite deste domingo, no Morumbi, Paulo Miranda fez o gol que garantiu a vitória no San-São por 1 a 0, pelo Campeonato Brasileiro. Foi o primeiro gol do zagueiro pelo Tricolor Paulista.

Além da boa apresentação no ataque, Paulo Miranda também se destacou no sistema defensivo. Firme na marcação, o zagueiro levou a melhor na maioria dos lances. Seja pelo chão ou pelo alto, o são-paulino teve uma boa atuação e mostrou que deu a volta por cima no clube.

Com o triunfo, o São Paulo chegou a seis pontos em quatro rodadas – são duas vitórias e duas derrotas. Desempenho que deixa o Tricolor na parte de cima da tabela de classificação do Brasileiro. Na próxima rodada, o adversário será o Atlético-MG, também no Morumbi.

GOL DO “ESTREANTE”

O técnico Emerson Leão teve um reforço de última hora neste domingo. Após desembarcar na capital pela manhã, o meia Lucas, que estava com a Seleção Brasileira, foi para o CT, pediu para jogar e foi a campo diante do Santos. Com isso, Osvaldo ficou como opção no banco de reservas.

Depois do apito inicial, o Tricolor controlou o início da partida. Tanto que não demorou para abrir o placar no Morumbi. Aos sete minutos, Jadson deu um belo cruzamento na área, Rhodolfo tocou para trás de cabeça e Paulo Miranda completou com precisão no gol santista.

Mesmo com a vantagem, o São Paulo seguiu em cima do rival para ampliar o placar. Mas, ao mesmo tempo, deu espaço para o Santos atacar e perder algumas chances. A primeira etapa, se não foi das melhores, deixou a equipe são-paulina em vantagem na ida para o intervalo.

VITÓRIA NO SAN-SÃO

Na volta do intervalo, Emerson Leão fez as primeiras mudanças. Com uma indisposição estomacal, Cortez deixou o jogo para a entrada de Piris. Douglas foi para a lateral esquerda. Enquanto isso, Fernandinho deu lugar a Maicon, avançando Cícero no meio de campo.

O ritmo da partida caiu no segundo tempo. O Tricolor não conseguiu encaixar um ataque de perito, enquanto o Santos também fez pouco para assustar o Santos. Pela direita do ataque, Lucas continuou muito acionado pelos companheiros, no entanto, a equipe não conseguia marcar o segundo.

Aos 31 minutos, o camisa 7 lançou Jadson, que bateu forte para dentro da área. Antes de Willian José colocar para o fundo da rede, Henrique afastou o perigo. Aos 40 minutos foi a vez de Denis mostrar eficiência. O goleiro defendeu um chute de dentro da grande área e evitou o empate santista. Ademilson entrou no fim no lugar de Willian José. E ficou nisso. Vitória tricolor no Morumbi.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará aos treinamentos nesta segunda-feira, às 15h30. Agora, a equipe mudará o foco para a Copa do Brasil. Na próxima quinta-feira, no Morumbi, o Tricolor receberá o Coritiba, pela primeira partida das semifinais. O duelo decisivo acontecerá no Couto Pereira.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 0 SANTOS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo
Data: 10 de junho de 2012, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Público: 6.327 pagantes
Renda: R$ 185.950,00
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra (SP)
Assistentes: Herman Brumel Vani e João Nobre Chaves (ambos de SP)
Assistentes adicionais: Marcelo Aparecido de Souza e Antonio Rogério Batista do Prado (ambos de SP)
Cartões amarelos: Denilson (São Paulo); Felipe Anderson e Durval (Santos)

Gol: SÃO PAULO: Paulo Miranda, aos sete minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Denis; Douglas, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez (Piris); Denilson, Cícero e Jadson; Lucas, Fernandinho (Maicon) e Willian José (Ademilson) Técnico: Emerson Leão

SANTOS:
Aranha; Maranhão, Bruno Rodrigo, Durval e Léo; Éwerthon Páscoa, Henrique, Felipe Anderson (Alan Santos) e Gérson Magrão (Victor Andrade); Alan Kardec e Renteria (Dimba) Técnico: Muricy Ramalho

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Eu no Morumbi: São Paulo FC x Santos

Bastidores de São Paulo 1 x 0 Santos

Elenco enaltece triunfo: “Não foi um espetáculo, mas vencemos”

Do aeroporto para o clássico, Lucas diz: “A equipe precisava de mim”

No reencontro com o Santos, Paulo Miranda vibra com 1⁰ gol

Denilson leva terceiro amarelo e não enfrenta o Atlético-MG

Sobre o escudo do São Paulo, grande vitória em 2002

***(*) ******(*)

Próxima Partida: São Paulo x Coritiba,  Copa do Brasil 2012,  Morumbi, São Paulo, quinta-feira, 14.06 às 21h00.

Escóriacional 1×0 São Paulo

07/06/2012

Salve Soberania !

Na minha opinião, jogar contra esse time é um campeonato a parte, igual quando a gente joga contra a matriz, o clubinho ladrão do erário da marginal.

Portanto não importa se o time está desfalcado de 1000 jogadores, quem estiver lá tem que dar a vida, afinal nós temos razões pra não gostar desses caras.

Em 2006 Ricardo Oliveira, todo mundo sabe a história. Em 2010 a janela e depois de tudo, a intromissão no caso Oscar.

Tudo bem que o São Paulo conseguiu o valor que queria, mesmo assim, o histórico dessa gente causa asco. E não venha com aquele blá-blá-blá sobre a responsabilidade que é ter um blog sobre o São Paulo como eu já li anônimos escrevendo para outros blogueiros por ai. Eu sei disso e eu procuro ter, mas sem hipocrisias. Não posso negar a minha natureza humana em nome da aparência de bom rapaz. Deixo isso para os hipócritas.

***

Por incrível que pareça, o São Paulo mandou no jogo e foi pra cima na casa das coloridas. Jogava bem até levar o gol, com dois pontas avançados pelos lados do campo: Osvaldo pela direita e Fernandinho pela esquerda.

O primeiro lance de perigo do Tricolor veio com uma falta do Cícero que passou bem perto da trave do goleiro Muriel. Na sequência, Fernandinho com grande arranque, escapou da marcação e quase marca aos 17 minutos. Grande intervenção do goleiro gaúcho.

Aos 20 minutos, a arbitragem marcou uma falta inexistente do Cortez no Nei, o Cortez nem toca no adversário. O D´Alessandro bate a falta e marca. Falha do Denis que pulou atrasado na bola e posicionou a barreira de forma equivocada.

Aos 28 com Cícero, quase o Tricolor empata em uma jogada aérea. Cobrança de escanteio pela esquerda e a bola sobra para o meia Tricolor que desperdiçou e mandou por cima do travessão.

Termina o primeiro tempo.

No intervalo, o professor Leão decide trocar Fernandinho por Maicon, mudando o esquema de 3 para 2 atancantes: Fabuloso e Osvaldo. O timinho do sul não mudou.

Dagoberto, sempre ele, teve oportunidade para ampliar, mas desperdiçou, eram 15 do segundo-tempo.

A partir daí, o jogo ficou concentrado no meio de campo com raras chances para ambos os lados.

Eis que o professor Leão resolve mexer e troca Jadson por WJ, voltando ao 4-3-3. Por quê trocou o Fernandinho pelo Maicon então ? Não seria melhor ter mantido o Jadson e partir para o tudo ou nada com WJ ?

Aos 33 minutos, Paulo Miranda quase empata para o Tricolor, mas de novo outro lance que passa por cima do travessão.

O São Paulo foi guerreiro como sempre, mas a filial travesti do sul do país se fechou atrás como um time qualquer de várzea e garantiu a vitória para a alegria das coloridas, no patético estádio localizado ao lado de um esgoto que chamam de rio.

Fim de jogo.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 x 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 6 de junho de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa/GO) e Christian Passos Sorence (GO)
Cartão amarelo: D’Alessandro (Internacional); João Filipe, Denílson, Paulo Miranda e Luís Fabiano (São Paulo)

Gol: INTERNACIONAL – D’Alessandro, aos 20 minutos do primeiro tempo

INTERNACIONAL: Muriel; Nei, Rodrigo Moledo, Índio e Fabrício; Sandro Silva, Elton, Dátolo (Jajá), D’Alessandro e Dagoberto (Marcos Aurélio); Gilberto Técnico: Dorival Júnior

SÃO PAULO: Denis; Douglas (Piris), João Filipe, Paulo Miranda e Bruno Cortês; Denílson, Cícero e Jadson (Willian José); Osvaldo, Luís Fabiano e Fernandinho (Maicon) Técnico: Emerson Leão

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Emerson Leão: “Foi um jogo abaixo das expectativas”

Cícero lamenta vacilo no Beira-Rio; Osvaldo acredita na reação

Fabuloso recebe o 3⁰ cartão amarelo e não pega o Santos

No Beira-Rio, Tricolor perde a segunda no Brasileiro

***(*) ******(*)

Próxima Partida: São Paulo x Museu,  Brasileirão 2012,  Morumbi, São Paulo, domingo,  10.06 às 18h30.