São Paulo 1×0 Atlético-MG

Antes do jogo, um momento nostálgico aos são-paulinos. Em campo, Raí, Zetti, Ronaldão e companhia foram homenageados pelo título da Libertadores de 92. Para a festa ficar completa faltava uma vitória sobre o Atlético-MG, na tarde deste domingo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

Apesar da expulsão no segundo tempo, Luis Fabiano fez o gol da vitória sobre os mineiros por 1 a 0 e completou o dia de celebrações do Tricolor. Com o triunfo, a equipe paulista chegou a nove pontos no Brasileiro, próximo dos líderes da competição.

Dentro da área, Fabuloso fez o que dele se espera. Ainda no primeiro tempo, o camisa 9 aproveitou passe de Jadson e, com um toque de categoria, deixou sua marca. Na temporada, este foi o 16⁰ gol do atacante em 20 jogos. Em uma tarde de ídolos, Luis Fabiano deixou sua marca, mas acabou expulso de campo na etapa final.

GOL DO ARTILHEIRO

Sem Denilson, pendurado, Fabrício foi a principal novidade na equipe titular diante do Atlético-MG. Mas o camisa 8, que retorna ao time após estiramento na panturrilha esquerda, ficou em campo apenas 22 minutos. Em um lance isolado, o volante pisou em falso e lesionou o joelho esquerdo.

Com a saída de Fabrício, Emerson Leão colocou Maicon, que fez um bom primeiro tempo. Seguro no sistema defensivo, o Tricolor pouco foi exigido pelos mineiros. No ataque, Jadson e Luis Fabiano chegaram com perigo e assustaram o goleiro Giovanni.

E foi dos pés da dupla que saiu o primeiro gol. Aos 41, Jadson lançou Luis Fabiano pela direita e, com um leve toque por cima do goleiro, o camisa 9 abriu o placar no Morumbi. Um resultado justo na primeira etapa, já que o São Paulo teve mais posse de bola que o rival.

EXPULSÃO E VITÓRIA

O jogo no segundo tempo foi mais movimentando. As duas equipes se lançaram ao ataque. Pelo lado são-paulino, boas chances com o trio Lucas, Jadson e Luis Fabiano. Em um dos lances, o camisa 10 lançou Fabuloso, que por pouco não chegou antes do goleiro na jogada.

Aos 22, o Atlético-MG deu o troco e levou perigo. Bernard chutou de dentro da área e Denis fez excelente defesa. Com um cartão amarelo, Leão tirou Douglas e colocou Rodrigo Caio, aos 24. Aplaudido pela torcida, Lucas deixou o campo aos 36 do segundo tempo para a entrada do atacante Osvaldo.

No fim da partida, após receber o cartão amarelo, Luis Fabiano levou o segundo e foi expulso. Lance causou muita revolta do atacante, que saiu de campo criticando muito a arbitragem. Mesmo com um a menos, o Tricolor segurou o resultado até o fim e conquistou a terceira vitória seguida no Morumbi – também venceu Bahia e Santos.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará aos treinos nesta segunda-feira, às 15h30, no CT da Barra Funda. Na próxima quarta-feira, o São Paulo enfrentará o Coritiba, no Couto Pereira, pela segunda partida das semifinais da Copa do Brasil. No jogo de ida, o Tricolor venceu por 1 a 0, com gol de Lucas.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 0 ATLÉTICO-MG

Local:   estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 17 de junho de 2012, domingo
Horário:   16 horas (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Renda: R$ 304.052,00
Público: 10.981 pagantes
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)
Assistentes adicionais:   Fabio Filipus (PR) e Antonio Frederico de Carvalho Schneider (RJ)
Cartões amarelos: Douglas e Lucas (São Paulo); Pierre (Atlético-MG)
Cartões vermelhos: Luis Fabiano (São Paulo)
Gols: SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos 40 minutos do primeiro tempo.

SÃO PAULO: Denis; Douglas (Rodrigo Caio), Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Fabrício (Maicon), Casemiro, Cícero e Jadson; Lucas (Osvaldo) e Luis Fabiano Técnico: Emerson Leão

ATLÉTICO-MG: Giovanni, Carlos César (André), Réver, Rafael Marques e Júnior César; Pierre (Leandro Donizete), Richarlyson, Danilinho (Juninho) e Ronaldinho; Bernard e Jô Técnico: Cuca

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Eu no Morumbi: São Paulo x Atlético-MG

Tricolor revive decisão de 1992 nas redes e emociona a torcida

EXCLUSIVO: Bastidores da homenagem aos Campeões de 1992

Bastidores de São Paulo 1 x 0 Atlético-MG

Elenco enaltece terceira vitória seguida no Morumbi

Casemiro para Ronaldinho e recebe elogios de Leão: “Excelente”

Com entorse no joelho, Fabrício preocupa médicos do Tricolor

***(*) ******(*)

Próxima Partida: Coritiba x São Paulo,  Copa do Brasil 2012,  Couto Pereira, Curitiba, quarta-feira, 20.06 às 21h50.

Anúncios

16 Respostas to “São Paulo 1×0 Atlético-MG”

  1. Finorio Says:

    O Fabuloso tem que tomar uma multa da diretoria.

    Lina: Tomou.

  2. Tri-Mundial Says:

    No começo do jogo achei que o São Paulo fosse levar um baile.
    O time do Atlético toca bem a bola.

    Lina: É lider do campeonato, foi uma boa vitória.

  3. Franklin Says:

    O Fabrício rompeu os ligamentos.
    Que zica !
    Meu, esse cara tem que ir pra uma igreja urgente.
    Vai ser azarado assim lá longe !

    Tira o olho travecada !
    Deixa o São Paulo em paz !

    Lina: Pode crer…

  4. Guedes Says:

    Ainda bem que ganhamos o jogo, senão o LF estaria fudixx !

    Lina: O que será que deu no cara ?

  5. Luiz Ferreira Says:

    Lina, a mídia adora meter o pau.
    Agora a juizada toda vai ficar de olho no Luis Fabiano.
    Olhao vídeo do bostão da ESPN falando um monte de bobagens sobre o lance.

    Lina: Vai nada. Ele sempre foi assim.

    • José Roberto Says:

      Luiz Ferreira não se iluda achando que o luiz fabiano é perseguido pela juizada, que a imprensa não gosta dele, que ou coisa parecida.
      Acontece que esse FDP é mau elemento, lembra que na sua última passagem pelo Tricolor ele queria ir embora e foi pego várias vezes cantando pelos corredorers e campo de treinamente, ” AINDA BEM QUE ESTÁ CHEGANDO A HORA DE IR EMBORA DESSA MERDA, NÃO VOU SENTIR SAUDADES,”
      Se a diretoria tivesse vergonha na cara não tería ido busca-lo, quando o Time mais precisa dele o merda se esconde, já esquecestes que na semi-final do Paulista desse ano ele fez uma falta idiota para não enfrentar o Santos? Alias de 5 partidas contra o Peixe só jogou 4..

      Lina: Hahahahaha

      • José Roberto Says:

        Corrigindo, DAs 5 partidas contra o Peixe só jogou 1, a que tinha menos valor.
        Jogou o coitado do William José na fogueira.

        Lina: O WJ é outro que precisa mostrar mais vontade. Tá acomodado. Se o Fabuloso pegar um gancho, vai cair no colo dele a chance de mostrar seu valor de novo.

  6. Hexa Único Says:

    Agora ferrou tudo.
    O problema do Fabuloso vai passar pelas mãos do JJ.
    Vai dar merda.

    Juvenal lembra Adriano e promete punição ‘rigorosa’ a Luis Fabiano
    Gabriel Carneiro, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

    “Ele fica nervoso e extrapola”. A constatação poderia ser atribuída a qualquer torcedor são-paulino, mas, no caso, é do presidente do clube, Juvenal Juvêncio. Presente no lançamento da diretoria de meio-ambiente do clube, nesta segunda-feira, Juvenal comparou o atacante Luis Fabiano – expulso no confronto diante do Atlético-MG, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro – a Adriano Imperador, que teve rápida passagem pelo Tricolor em 2008. Nos dois casos, o mandatário garante que houve (e haverá) posição ‘rigorosa’ por parte da diretoria.

    Luis Fabiano levou três cartões amarelos por reclamação nas primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro de 2012 e ficou suspenso da quarta partida. No domingo, diante do Galo de Minas, foi punido com um cartão por falta e, aos 41 minutos do segundo tempo, reclamou com veemência ao árbitro Elmo Alves Resende Cunha, e levou o segundo, sendo expulso da partida. O atacante tem mais cartões do que jogos na competição.

    A posição oficial da diretoria será anunciada antes do treinamento da equipe, no CT da Barra Funda. Juvenal Juvêncio não quis adiantar, pois ainda não se reuniu com o restante do corpo diretivo para a definição. Quando Luis Fabiano chegar ao treino do Tricolor será chamado para uma conversa particular e conhecerá sua punição, que deve partir de uma alta multa nos vencimentos.

    “A atitude da expulsão deve ser examinada não só pelo técnico, como pela diretoria. E está sendo examinada. O atleta conhecerá isso quando se apresentar, à tarde. Esse negócio de ser jogador importante para nós não tem. Aquele jogador, o outro, são todos iguais. Não temos preferência, falamos isso e praticamos isso. Somos firmes no que fazemos”, bradou Juvenal Juvêncio, durante o evento desta manhã, no estádio do Morumbi.
    Sergio Barzaghi/Gazeta Press

    A posição da diretoria deve ser anunciada ainda nesta segunda, após reunião de Juvenal com dirigentes e com o Fabuloso
    A comparação com Adriano é quase um aviso do presidente para o Fabuloso. Mesmo com a boa passagem que teve pelo São Paulo, com 17 gols marcados em 28 partidas, o Imperador permaneceu apenas seis meses emprestado pela Inter de Milão. Nesse período, funcionários da equipe acabaram tendo que ir ao bairro da Vila Madalena, reduto boêmio da capital paulista, para levar o atacante a um treinamento. A indisciplina foi motivo para a primeira e única bronca de Juvenal.

    “Ele falou à imprensa e aos pares e pediu desculpas. A partir dali ele não deu mais trabalho. E eu dizia para ele: Adriano, você tem 26 anos, está rico, você tem um poderio fantástico, se eu conseguisse internar você dentro de um quarto, você decidiria todas as minhas partidas. Não consigo. Seu contrato está terminando e você vai embora. Eu vou sofrer com a sua ausência, mas você sofrerá mais com a ausência do São Paulo”, comentou o presidente do Tricolor, relembrando o ocorrido.

    Juvenal garante que Luis Fabiano, do mesmo modo que o “indomável” Adriano, não terá tratamento privilegiado simplesmente por ser um dos principais nomes do São Paulo atualmente: “Eu converso bem com ele, mas dentro de campo ele fica nervoso, extrapola. O clube precisa ser muito rigoroso nisto”.

    Lina: Passou e tomou multa.

  7. Edu Tricolor Says:

    Repararam no passe do Jadson pro gol do Fabuloso ?
    Olha o lance.

    Lina: As vezes ele mostra que foi uma contratação acertada.

  8. SOBERANIA Says:

    Olha quanta merda que esse cara escreveu,

    São Paulo: É preciso equilibrar. Por @RicaPerrone
    O “ídolo” problemático é aquele que briga, discute, faz polêmica mas se faz fundamental.

    Clique aqui e acesse o Blog do @RicaPerrone

    O “ídolo” problemático é aquele que briga, discute, faz polêmica mas se faz fundamental.

    Renato Gaúcho, Romário e outros tantos eram muitas vezes considerados “problemas” por imprensa e até colegas, porém, resolviam.

    E mais do que “resolver” um jogo ou outro, eles resolviam “o jogo”. Isso, convenhamos, Luis Fabiano nunca fez.

    Sempre foi um grande jogador, sempre deu trabalho, sempre cometeu erros grotescos de comportamento, sempre foi questionado e jamais conseguiu responder de forma definitiva.

    É claro que aos 30 anos ele tem seus gols importantes, uma média fantástica no Morumbi, digna do talento que tem. Nos momentos mais importantes, no entanto, ele invariavelmente falha ou é expulso.

    E quando não é, sem tanto alarde, toma amarelos e a soma deles o deixa fora de outro jogo.

    Luis é um ídolo curioso. Ele é capitão do time sendo que não lidera, mais reclama do que aplaude e nunca teve uma postura exemplar pra liderar um grupo.

    Fez o gol, porque joga muita bola. Mas depois quase estragou tudo, porque carrão sem direção não adianta nada. Acaba no muro.

    Luis acabou no muro muito mais do que no pódium. Sua carreira é comum perto do talento que tem e do que poderia ter feito.

    Não é craque, nem poderia ser “ídolo” na minha opinião.

    O custo-beneficio do Luis Fabiano ao São Paulo sempre foi ruim. Ele sempre falhou, sempre sumiu ou sempre aprontou alguma quando o time mais precisou dele.

    Talvez você, mais jovem, sem referências contundentes, não concorde. Talvez brigue com os fatos, talvez os aceite.

    Luis é um grande jogador com potencial pra ídolo, que nunca mereceu ser.

    Hoje, de novo, amarelo e vermelho. São 5 cartões em 4 jogos.

    São 9 faltas em 12 clássicos desde que chegou.

    São centenas de gols, nenhum título, nenhum decisivo, nenhuma grande atuação em finais.

    Pode vir, acredito e espero que venha. Mas não veio ainda.

    Rogério Ceni virou ídolo em 2004. Até então era “pé frio”, “azarado”, etc. Mas note que seus “problemas” eram ligados ao azar.

    Luis não. Ele tem bem claro porque não funciona.

    Porque não está la. E quando está, sai antes da hora.

    Joga pra ele, por ele. É um ídolo sem retorno. Uma grife de organizada, igualzinho o Kleber, ex-Palmeiras.

    Ele briga, a torcida aplaude. Que torcida?

    Aquela que aplaude pontapé.

    Minha geração aplaude Raí. Aplaude gols, especialmente “quando precisa”.

    A atual parece preferir gritar bem alto “Luis Fabianoooo” quando ele sai irritado após dar um pontapé em alguém.

    Pra ser irresponsável é preciso ser fundamental.

    Então, seja.

    Quarta-feira a décima quinta chance. Dali, não duvido, pode sair um “novo herói” ou um “novo desfalque” pra final.

    Muitos acreditam no Luis Fabiano. Ninguém confia nele.

    Ídolo, na minha época, era o cara que eu apostava minhas fichas. Não aquele que rezava pra não entregar o ouro.

    abs,

    RicaPerrone

    Lina: Eu nem leio.

  9. Renato Soares Says:

    É o Paulo Miranda fazendo merda atrás e o Luis Fabiano fazendo merda na frente.
    Estamos fudidos.

    Lina: HAHAHAHAHAHA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: