Archive for maio \31\UTC 2012

Enquanto Isto, Brasil Afora…

31/05/2012

O cidadão trabalha e paga seu imposto, o dinheiro que deveria reverter para a sua saúde foi transformado em demonstração de pujança econômica, foi transformado em estádio.

Parabéns !

Comemore seu estádio sujo de sangue.

Clap, clap, clap.

Palmas pra vocês.

***(*) ******(*)

Paciência Tem Limite

29/05/2012

Salve Soberania !

Eu tenho que dar risada porque, por enquanto, é o que me resta.

Vocês viram que a “justiça” de São Paulo arquivou o processo que o MP movia contra os incentivos dados ao Privadão do Kassab ?

Os caras ( Kassab e Odebrecht ), teriam que pagar segundo as contas do MP, 1.7 bilhões de reais aos cofres públicos. Quase 2 bilhões teriam que ser devolvidos, já que tudo investido ali é DINHEIRO PÚBLICO e se é dinheiro público, não pode ser investido em algo PRIVADO !

Mas isso todo mundo sabe, é lógica.

O que dói no estômago é a explicação da tal juiza que mandou arquivar o processo. Seu despacho ignora a nossa inteligência. Na defesa do Privadão do Kassab, a tal juiza diz que os incentivos dados a Gaiola das Loucas, não são exclusivos da cidade de São Paulo, já que Rio de Janeiro e Belo Horizonte usaram da mesma política.

Entenderam ?

Ela comparou duas sedes da copa nas quais dinheiro público foi investido na reforma de estádios públicos, com a injeção de dinheiro público em um estádio que vai cair no colo de um time de centenária incompetência.

Eu não sei quanto a você, mas se um dia me chamarem pra participar de uma revolução contra a máfia que dominou este país, eu digo a vocês que eu vou.

Porque ficar sentado aqui lendo tanta sujeira e ficar “esperando” o dia que esse grande acampamento vai se transformar em um país de verdade, já deu.

Relacionados

Juíza não acata denúncia do MP contra Kassab e estádio corintiano

Justiça nega pedido por suspensão de obras do Itaquerão

Justiça nega pedido de antecipação de julgamento das obras do Itaquerão

Juíza nega liminar que obrigaria Odebrecht a pagar R$ 42 milhões de impostos por Itaquerão

Como R7 antecipou há seis meses, Fielzão não será do Corinthians

Após ameaça de ação bilionária, Corinthians soma três investigações sobre o Itaquerão

Ação arquivada

***(*) ******(*)

São Paulo 1×0 Bahia

27/05/2012

Quem tem Luis Fabiano supera qualquer desfalque. Deve ser esse o pensamento da torcida são-paulina ao deixar o Morumbi neste domingo (27). Mesmo com 12 desfalques no Tricolor, Fabuloso decidiu mais uma vez e fez o gol da vitória sobre o Bahia por 1 a 0, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Foi o segundo gol do camisa 9 na competição nacional – ele também marcou diante do Botafogo, na estreia. Com o feito, Luis Fabiano faz mais uma vítima na carreira, já que nunca havia marcado contra a equipe baiana. Agora, dos 20 times da Série A do Brasileiro, apenas Atlético-GO e Náutico não sofreram gols do são-paulino.

O triunfo foi o primeiro do Tricolor no torneio – na primeira rodada, a equipe perdeu para o Botafogo, no Engenhão. Vitória que dá ainda mais tranquilidade para o time trabalhar. Mesmo disputando as semifinais da Copa do Brasil, o São Paulo já avisou que não abrirá mão do Campeonato Brasileiro e quer pontuar desde o início.

SEM GOLS

Com quase um time inteiro de desfalques, o técnico Emerson Leão promoveu a entrada de Rafinha no ataque tricolor. O garoto, que fez dupla com Luis Fabiano, fez o primeiro jogo como titular do São Paulo. E a primeira chance do Tricolor na partida saiu dos pés da dupla.

Aos 13 minutos, Rafinha arrancou e tocou para Fabuloso, que arriscou um bom chute de fora da área. Chance que Maicon também teve. Aos 16, o camisa 18 tocou com categoria e obrigou Marcelo Lomba a fazer grande defesa. Mas, aos 17, Rafinha tocou para Maicon, que livre, perdeu grande oportunidade.

Mesmo desfalcado, o Tricolor foi melhor que o time baiano no primeiro tempo. O goleiro Denis pouco trabalhou na etapa inicial. O zagueiro Edson Silva foi seguro ao lado de Paulo Miranda (Rhodolfo, com dores musculares, foi desfalque de última hora para Emerson Leão).

FABULOSO DECIDE

Na volta do intervalo, Emerson Leão fez as primeiras mudanças e deixou o time mais ofensivo. Osvaldo e Fernandinho entraram nas vagas de Rafinha e Maicon. Com isso, o Tricolor passou a atuar com três atacantes e três homens no meio de campo são-paulino.

Em busca da primeira vitória no Brasileiro deste ano, o São Paulo foi para cima e teve boas chances com Fernadinho e Cícero. Aos, 12, a bola caiu no pé de Luis Fabiano. E Fabuloso não costuma decepcionar. Após jogada de Piris e Osvaldo pela direita, o camisa 9 pegou o rebote e abriu o placar no Morumbi.

Fabuloso ainda daria muito trabalho aos zagueiros do Bahia. Além dele, o meia Jadson, que fez gol nas duas últimas partidas, teve ótima atuação no Morumbi, armando a equipe tricolor. Aos 34, Rodrigo Caio entrou no lugar de Piris. Boa atuação defensiva também de Paulo Miranda, que talvez tenha feito a melhor partida desde que chegou ao clube. No fim, Osvaldo ainda acertou a trave.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino se reapresentará nesta segunda-feira, às 15h30, no CT da Barra Funda. A equipe só voltará a campo no próximo dia 6 de junho, em Porto Alegre, contra o Internacional, pelo Brasileirão.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 0 BAHIA

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 27 de maio de 2012, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Público: 9.729 pagantes
Renda: R$ 261.996,00
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Bruno Boschila (PR) e Marrubson Mello Freitas (DF)
Assistentes adicionais: Wagner dos Santos Rosa e Antonio Frederico de Carvalho Schneider (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Luis Fabiano e Denilson (São Paulo)

Gol: SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos 12 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Denis; Piris (Rodrigo Caio), Paulo Miranda, Edson Silva e Cortez; Denilson, Cícero, Maicon (Fernandinho) e Jadson; Rafinha (Osvaldo) e Luis Fabiano Técnico: Emerson Leão

BAHIA: Marcelo Lomba; Fabinho, Rafael Donato, Titi e Hélder (Gerley); Fahel, Diones, Magno (Ciro) e Zé Roberto; Lulinha e Junior (Rafael) Técnico: Paulo Roberto Falcão

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores de São Paulo 1 x 0 Bahia

Eu no Morumbi: São Paulo x Bahia

Jadson: “Dentro de casa não podemos perder pontos”

Luis Fabiano encosta em Leônidas

Campanha “São Paulo na Veia” incentiva doação de sangue

Em 1996, O São Paulo goleou o Bahia no Morumbi

***(*) ******(*)

Próxima Partida: Escóriacional x São Paulo, Brasileirão 2012,  Beira Rio, Porto Alegre, quarta-feira, dia 06.06 às 21h50.

1942 – O São Paulo Não Fugiu de Campo !

25/05/2012
O Estado de São Paulo de 22 de setembro de 1942

O Estado de São Paulo de 22 de setembro de 1942

Salve Soberania !

Diz o grande filósofo Tricolor, um tanto quanto combatido ultimamente pelos que formam suas próprias fileiras, que “o tempo é o senhor da razão”.

E de fato é mesmo.

O jornal Estado de São Paulo acaba de lançar seu acervo na internet com milhões de páginas escaneadas de seus jornais publicados. São mais de 100 anos de história à disposição para consulta.

Assinantes tem acesso irrestrito, os não assinantes como eu, terão acesso irrestrito até o dia 20 de junho bastando para tal, fazer um cadastro com nome de usuário, email e senha.

Quando fui informado que o jornal disponibilizou seu acervo, a primeira coisa que me veio a cabeça foi o fatídico dia 20 de setembro de 1942. Assim, fui buscar no acervo o que o jornalista responsável pela cobertura esportiva teria dito sobre assunto tão polêmico, que foi a tal final do campeonato paulista daquele ano. O jornal não circulou no dia 21 e a verdade foi publicada no dia seguinte.

O blog já tinha publicado o que dizia a Folha da Manhã do dia 21.09.1942, desvendando a verdade daquele jogo, mas por falta de acesso, não pode checar tais informações em outros jornais.

O Estado de São Paulo de 22 de setembro de 1942

O Estado de São Paulo de 22 de setembro de 1942

Veja o que diz o Estadão do dia 22.09.1942:

” O encontro de ante-ontem entre Palmeiras e São Paulo , teve um desfecho de todo inesperado, pois o quadro Tricolor numa atitude incompatível com a simpatia de que goza nos nossos meios esportivos e num gesto pouco elegante para os que prezam as tradições de cavalheirismo e disciplina, não quis terminar a partida. O São Paulo não só prejudicou a si mesmo como, o que foi pior, ludibriou a boa fé dos que foram assistir a um espetáculo de futebol.

Se grande parte do fracasso do grande jogo coube ao “clube mais querido da cidade” não resta dúvida que o restante coube ao juiz. Apesar da sua imparcialidade notada sempre e por todos, não soube ele reprimir o jogo violento, dando em resultado aquela atitude pouco elegante do Tricolor que permaneceu em campo, sem jogar, durante os 25 minutos restantes da peleja.

O que fugiu naquele dia foi a vergonha na cara de quem tem espalhado esta mentira por anos a fio.

Ai está a verdade.

O tempo falou.

Relacionados

1942 – Desmistificando Mitos, Inverdades e Invenções

O Estado de São Paulo, edição de 22 de setembro de 1942, página 5

***(*) ******(*)

Goiás 2×2 São Paulo

24/05/2012

A cada dia que passa, o São Paulo fica mais próximo do grande objetivo da temporada. Nesta quarta-feira, no Serra Dourada, o clube de outro importante passo rumo ao título da Copa do Brasil. Com gols de Jadson e Cortez, o Tricolor empatou com o Goiás em 2 a 2 (ganhou o primeiro jogo por 2 a 0, no Morumbi) e se classificou para as semifinais da competição nacional.

O resultado foi conquistado por etapas. Primeiro, a mudança de estilo da equipe. Leão abdicou do 4-4-2 e escalou o time com três zagueiros. Mais consistente na marcação, o Tricolor foi aquele time cascudo que Luis Fabiano já havia pedido e jogou com inteligência como o elenco alertou durante a semana.

Soube atacar e defender na hora certa. Mesmo quando o Goiás abriu o placar, a equipe não se abateu. Foi buscar o empate no lance seguinte com um lindo gol de Jadson, que fez outra grande partida. E foi dos pés do camisa 10 que surgiu o contra-ataque que culminou no gol de Cortez, que definiu a classificação.

Classificado, o São Paulo volta a disputar a semifinal da Copa do Brasil após dez anos. Por uma vaga na final, a equipe tricolor enfrentará o Coritiba, que eliminou o Vitória. Se quer voltar à Libertadores, o Tricolor sabe que faltam quatro jogos para realizar o sonho. E o São Paulo, seja cascudo ou inteligente, está chegando…

GOLAÇO DO 10

O técnico Emerson Leão mudou o esquema tático da equipe e entrou em campo com três zagueiros – Bruno Uvini, Rhodolfo e Edson Silva. Apesar da pressão inicial do Goiás, o São Paulo foi o primeiro a chegar com perigo. Aos dois minutos, Lucas roubou a bola, tabelou com Luis Fabiano e quase marcou ao receber de volta do camisa 9.

Com um jogo aberto, as duas equipes tiveram boas chances de gol. Pelo lado são-paulino, aos 21, Cortez recebeu livre pela esquerda, invadiu a área e só não fez o gol pois Rafael Toló tirou quase em cima da linha. Empurrado pela torcida, o time goiano abriu o placar no Serra Dourada.

Aos 28, Ricardo Goulart invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado. Mas não deu nem tempo para comemorar. No lance seguinte, o meia Jadson recebeu de Lucas e acertou um lindo chute no ângulo. Gol importantíssimo, que brecou a empolgação dos anfitriões no primeiro tempo.

CLASSIFICAÇÃO GARANTIDA

O São Paulo voltou melhor no segundo tempo. Aos 11 minutos, Rhodolfo virou para o Tricolor, mas o árbitro anulou o gol de Rhodolfo, marcando falta no lance. Aos 14, Peter respondeu para o Goiás e, com um chute de fora da área, assustou o goleiro tricolor Denis.

No entanto, o jogo era mesmo para os paulistas. Aos 16, Luis Fabiano teve calma e categoria para achar Cortez livre pela esquerda. O camisa 6 só teve o trabalho de tocar na saída de Harlei para colocar o São Paulo em vantagem. Foi o primeiro gol do lateral-esquerdo com a camisa tricolor.

Aos 31 minutos, a primeira mudança no São Paulo: Douglas saiu para a entrada de Rodrigo Caio. Assim como aconteceu diante do Botafogo, o Tricolor tomou um gol após desvio em cobrança de falta. Aos 36, Egídio bateu de longe, a bola bateu em Casemiro e enganou Denis. Nesta altura da partida não havia tempo para mais nada. Tricolor classificado.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino retorna para São Paulo nesta quinta-feira. A reapresentação, no entanto, está marcada para a próxima sexta-feira, às 9h, no CT da Barra Funda. No domingo, o Tricolor Paulista enfrentará o Bahia, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. Na primeira rodada, revés para o Botafogo por 4 a 2, no Rio de Janeiro.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 2 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 23 de maio de 2012, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Público: 23.992 pagantes
Árbitro: Fabrício Neves Correa (RS)
Assistentes: Nadine Schram Camara Bastos e Kleber Lucio Gil (ambos de SC)
Cartões amarelos: Thiago Mendes e Ricardo Goulart (Goiás); Douglas (São Paulo)

Gols: GOIÁS: Ricardo Goulart, aos 28 minutos do primeiro tempo; Egídio, aos 36 minutos do segundo tempo – SÃO PAULO: Jadson, aos 29 minutos do primeiro tempo; Cortez, aos 16 minutos do segundo tempo

GOIÁS: Harlei; Peter (Vitor), Rafael Toloi, Ernando e Egídio; Juliano, Thiago Mendes, Ramon, Thiago Humberto (Eduardo Sasha) e Ricardo Goulart (Netinho); Iarley Técnico: Enderson Moreira

SÃO PAULO: Denis; Rhodolfo (João Filipe), Bruno Uvini e Edson Silva; Douglas (Rodrigo Caio), Casemiro, Cícero, Jadson (Maicon) e Cortez; Lucas e Luis Fabiano Técnico: Emerson Leão

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Bastidores: São Paulo 1 x 0 Bahia

Após nova assistência, Jadson enaltece parceiro Lucas

Cícero sobre o Coritiba: “Será muito complicado”

Leão elogia postura no Serra Dourada: “Foi mérito nosso”

Com apoio da esposa, Cortez faz primeiro gol e curte boa fase

Bastidores de Goiás 2 x 2 São Paulo

***(*) ******(*)

Próxima Partida: São Paulo x Bahia, Brasileirão 2012,  Morumbi, São Paulo, domingo, dia 27.05 às 16h00.

O Futuro Tricolor: Ainda Há Esperança

22/05/2012

Salve Soberania !

Como tomar decisões em momentos importantes ?

Resumidamente, a primeira coisa a fazer é estudar qual a situação atual do objeto da análise. Deve-se reforçar os pontos fortes para que se mantenham e eliminar os pontos fracos.

Depois mapeia-se o futuro através da análise de cenário – não se trata de previsão, mas de uma ferramenta usada pelas grandes empresas – que é baseada em números e em performance, criando metas a serem atingidas. A pergunta que deve fazer parte dessa análise é: “o que seria se ?”.

Neste ponto se apresentam 3 possibilidades:

1ª) Um cenário hipotético positivo ( com expectativas e metas superadas ),

2ª) Um cenário que se mantém,

3ª) Um cenário hipotético negativo ( com metas não cumpridas ), neste caso deve-se usar um plano de contenção préviamente elaborado durante o mapeamento do objeto, para diminuir o impacto negativo das metas não alcançadas. Em outras palavras, preparação para uma possível crise.

Vamos dizer que o São Paulo Futebol Clube é o objeto a ser analisado ( apenas no que diz respeito ao futebol ).

Metas: vaga para a Libertadores, um título no ano.

Qual a situação do São Paulo neste momento ? Foi eliminado pelo Santos na semi-final do campeonato paulista e está prestes a se classificar para a semi-final da copa do Brasil. Assim o cenário está em vias de se tornar positivo, porque a copa do Brasil, além de ser um título inédito na história do São Paulo é mais importante que o campeonato paulista, e o vencedor de quebra, leva uma vaga para a copa Libertadores.

Pontos fortes do time: meio campo e ataque. Pontos fracos, jogadores de defesa e sistema defensivo. Sugestão para fortalecer estes setores: contratação de zagueiro pela direita e primeiro volante marcador. Números: segundo melhor ataque do campeonato paulista, e média alta de gols sofridos. Treinador: 75% de aproveitamento nos jogos disputados até aqui.

***

O Leão é o problema do São Paulo ? É ele quem comete penaltis infantis, é ele quem perde a bola no meio de campo para o time adversário marcar seu gol ?

Não. Portanto como explicar que um técnico que tem 75% de aproveitamento pode ser demitido ? Esta média é uma das maiores do São Paulo desde o tempo do Muricy Ramalho !

No São Paulo, técnico não contrata, quiçá sugere. Quem não contratou zagueiro e primeiro volante ? Ah, mas ninguém imaginava que os que foram contratados não dariam conta do recado ou que se machucariam.

Tudo bem, eles não deram certo e outros se machucaram. Onde está o plano de contenção ? Por quê o time não tem reservas a altura ?

O Leão pediu reforços e a diretoria disse que vai contratar quando achar que é necessário. O que significa que pra eles o time não tem carências. Deve ser por isso que tiraram o Paulo Miranda da concentração em um momento constrangedor para a história do clube e torcida, tamanha a bizarrice da decisão.

É difícil ter que admitir e entrar no burburinho da imprensa sensacionalista e dos torcedores que adoram criticar a diretoria, mas infelizmente eles estão certos, em parte.

O São Paulo hoje é um clube mal dirigido, um clube sem planejamento e pior, está quase a mercê da sua sorte.

Quase, porque temos ainda os jogadores, que devem se dar conta da responsabilidade que é vestir esta camisa de inestimável valor e devem jogar por nós.

Quem sabe no meio deste grande caos, surjam heróis que levarão esse time além das nossas expectativas e marcarão seu nome na história do clube conquistando a copa do Brasil ?

O momento é deles.

Ainda há esperança.

***(*) ******(*)

Herrera Épico Ignora Brincadeira Global

21/05/2012

Acabou com o Tricolor e ainda detonou a TV Lixo.

Merece o registro.

***(*) ******(*)

Botafogo 4×2 São Paulo

20/05/2012

O São Paulo esteve duas vezes em vantagem no placar, mas não conseguiu a vitória na estreia do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, no Estádio do Engenhão, o Tricolor perdeu de virada por 4 a 2 para o Botafogo. Jadson e Luis Fabiano, com assistência do camisa 10, fizeram os gols do time.

A partida no Rio de Janeiro iniciou muito a favor do São Paulo, que abriu o placar logo aos 11 minutos. Após o Botafogo empatar, Fabuloso recolocou o time à frente. Mas com uma bola desviada e uma falha de Maicon, o time carioca fez dois gols e conseguiu a vitória diante da torcida.

Pelo Brasileiro, o Tricolor Paulista voltará a campo no próximo domingo, às 16h, contra o Bahia, no Morumbi. Antes disso, na quarta-feira, a equipe vai a Goiânia encarar o Goiás, no Serra Dourada, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Para se classificar, o time paulista poderá perder por até um gol de diferença que estará na semifinal da competição nacional.

TRICOLOR MELHOR

Como o técnico Emerson Leão já havia antecipado, o São Paulo entrou em campo com força máxima. E mostrando que queria sair do Rio de Janeiro com os três pontos. Logo aos sete minutos, Luis Fabiano fez jogada individual e, por pouco, não abriu o placar no Engenhão.

Mas o Botafogo respondeu logo na sequência, com boa arrancada de Vitor Júnior. Porém, melhor em campo, o Tricolor chegou ao primeiro gol. Aos 11, Lucas pedalou pela direita e tocou para Jadson, acertou um belo chute de dentro da área para marcar o terceiro gol na temporada.

O gol só confirmou a superioridade do São Paulo na partida. Ainda no primeiro tempo, Jadson tabelou com Cortez. O lateral-esquerdo invadiu a área em condição de marcar, mas chutou de direita para fora. No último lance da etapa inicial, Lucas tentou de cabeça, mas o árbitro marcou falta do camisa 7 são-paulino no lance.

BOTAFOGO VIRA E VENCE

No início do segundo tempo, o Botafogo chegou ao empate. Aos quatro minutos, Herrera, que acabara de entrar na vaga de Loco Abreu, aproveitou cruzamento da direita e tocou de cabeça para vencer o goleiro Denis, que nada pode fazer para evitar o gol botafoguense.

A virada tricolor ficou no quase. Aos nove minutos, Luis Fabiano subiu sozinho dentro da área, mas Jefferson fez ótima defesa. Mas a torcida sabe que o camisa 9 não perdoa na segunda chance que tem. Aos 16, Luis Fabiano subiu mais que a zaga adversária e tocou de cabeça para recolocar o Tricolor em vantagem.

Aos 22 minutos, após pênalti de Paulo Miranda, Herrera deixou tudo igual novamente. Cinco minutos depois, Vitor Junior cobrou falta de longe. A bola desviou na barreira e enganou o goleiro Denis. Virada do Botafogo no Engenhão.

Pela primeira vez atrás do placar, Emerson Leão mudou o time. Saíram Jadson e Casemiro para as entradas de Fernandinho e Maicon, respectivamente. Aos 31, Fabuloso quase empatou de cabeça. Porém, após Maicon perder a bola na entrada da área, Herrera fez o terceiro dele no jogo. Derrota são-paulina fora de casa.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino voltará aos treinamentos nesta segunda-feira, às 16h, no CT da Barra Funda. Na próxima quarta-feira, o Tricolor enfrentará o Goiás, no Serra Dourada, pela segunda partida das quartas de final da Copa do Brasil. No primeiro jogo, realizado no Morumbi, o São Paulo venceu por 2 a 0, com gols de Luis Fabiano e Douglas.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO-RJ 4 X 2 SÃO PAULO-SP

Local:   Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 20 de maio de 2012 (Domingo)
Horário:   16 horas (de Brasília)
Renda: R$ 215.010,00
Público: 4.836 pagantes (7.008 presentes)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-PE)
Assistentes: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Jossemmar Moutinho (PE)
Cartões amarelos: Paulo Miranda, Luis Fabiano (São Paulo)
Cartão vermelho: Oswaldo de Oliveira

Gols: BOTAFOGO: Herrera, aos 4, e aos 23, Vítor Júnior, aos 27, e Herrera, aos 32 minutos do segundo tempo – SÃO PAULO: Jadson, aos 12 minutos do primeiro tempo; Luis Fabiano, aos 16 minutos do segundo tempo

BOTAFOGO: Jéfferson; Lucas, Brinner, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Jadson, Renato, Fellype Gabriel (Lucas Zen), Vítor Júnior (Gabriel), Maicosuel; Loco Abreu (Herrera) Técnico: Oswaldo de Oliveira

SÃO PAULO: Denis; Douglas, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Casemiro (Fernandinho), Cícero e Jadson (Maicon); Lucas e Luis Fabiano Técnico: Emerson Leão

Via Gazeta Esportiva

Gols

Relacionados

Fabuloso: “Não pode vacilar no Brasileiro, pode custar caro”

Elenco lamenta revés, mas pede cabeça erguida na Copa do Brasil

Emerson Leão: “Nós puxamos a derrota”

***(*) ******(*)

Próxima Partida: Goiás x São Paulo, Copa do Brasil 2012,  Serra Dourada, Goiãnia, quarta-feira, dia 23.05 às 22h00.

Heraldo e Seu Ritual

18/05/2012

Morumbi, quarta-feira, 16.05.2012, por volta de 22h00, 18ºC.

Tá ai o Heraldo, como sempre, marcando presença no jogo entre São Paulo e Goiás.

Em um estádio que comporta 65 mil torcedores, havia 21.300 em uma disputa que pode levar o São Paulo pra semi-final do torneio mais importante do semestre.

E os outros ?

-Mas estava frio Lina.

Crédito da imagem: Bruno Quaresma.

***(*) ******(*)

Apito Amigo Travesti “De Novo” na Libertadores

17/05/2012

E agora a vítima foi o Vasco.

Veja o vídeo:

E a imagem congelada:

Diferença de tratamento do lance entre as emissoras de TV.

Relacionados

Apito Amigo Ataca na Libertadores

***(*) ******(*)

São Paulo 2×0 Goiás

17/05/2012

Por ter que decidir fora de casa, o São Paulo sabia que precisaria construir uma boa vitória na noite desta quarta-feira, no Morumbi. E assim o fez. Com gols de Luis Fabiano e Douglas, o Tricolor Paulista bateu o Goiás por 2 a 0, pela primeira partida das quartas de final da Copa do Brasl.

Com o resultado, o São Paulo poderá perder até por um gol de diferença na próxima quarta-feira, no Serra Dourada, que estará classificado. Um revés por dois gols de diferença, mas com o Tricolor marcando fora de casa, também dá a vaga ao time paulista, já que não sofreu gol no Morumbi.

A vitória desta quarta-feira foi construída com certa tranquilidade. No primeiro tempo, Luis Fabiano abriu o placar e chegou a 21 gols na história da Copa do Brasil, se igualando a França como maior artilheiro da competição. Na edição deste ano, ele já fez oito e é o artilheiro do campeonato.

O triunfo também contou com um estreante. Na etapa final do confronto, o lateral-direito Douglas não economizou na força do chute e marcou um golaço contra a ex-equipe. Foi o primeiro gol dele no Tricolor. Além da dupla, o zagueiro Paulo Miranda, que retornou ao time após dois jogos, fez boa partida.

FABULOSO, SEMPRE ELE!

O São Paulo mostrou logo nos primeiros minutos de jogo que não daria sossego ao time do Goiás. O atacante Luis Fabiano recebeu bom lançamento, mas na hora da conclusão chutou por cima do gol. Lance que empolgou ainda mais os torcedores presentes no Morumbi, apesar do frio na capital.

O camisa 9  não se abateria com o lance perdido. Ao lado dele, o meia-atacante Lucas incomodou muito os goianos durante todo o primeiro tempo. Com amplo domínio na primeira etapa, o gol são-paulino era apenas questão de minutos para acontecer.

E ele chegou com o artilheiro. Aos 31 minutos, Lucas deu lindo passe para Fabuloso, que avançou em direção a Harlei e tocou por cima na saída do adversário. Depois do gol, Lucas ainda teve duas boas chances, uma na frente do goleiro e outra num lindo chute de fora da área.

GOLAÇO E VITÓRIA

No início do segundo tempo, um golaço. Tanto pela jogada, quanto pela finalização. Aos seis minutos, Cícero pedalou para cima dos adversários e rolou para Douglas, que não teve dó do ex-clube. O camisa 23 soltou a bomba para marcar o primeiro gol pelo Tricolor. Um golaço.

Minutos depois, o São Paulo mostrou que também estava bem na defesa. Denis mostrou puro reflexo para evitar o gol do Goiás. Grande defesa do goleiro. Aos 19 minutos, a trave salvou o camisa 22. Depois de falta batida de fora da área, a bola acertou o travessão da meta são-paulina.

Aos 25 minutos, o técnico Emerson Leão fez a primeira alteração na equipe. Trocou Jadson por Maicon. Com o placar na mão, o São Paulo administrou o jogo, mas seguiu insistindo no terceiro gol, que daria uma vantagem ainda maior ao time na próxima semana. Mas o 2 a 0 foi festejado pelos jogadores, que fizeram o dever de casa e vão a Goiânia com boas chances de classificação. No fim, Rafinha entrou na vaga de Lucas.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino se reapresentará nesta quinta-feira, às 16h, no CT da Barra Funda. A equipe já começará a se preparar para a estreia no Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, no Rio de Janeiro, o Tricolor Paulista enfrentará o Botafogo.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 0 GOIÁS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 16 de maio de 2012, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Público: 21.306 pagantes
Renda: R$ 629.939,00
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Assistentes: Tatiana Jacques de Freitas (Fifa-RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS)
Cartões amarelos: Denilson, Casemiro e Paulo Miranda (São Paulo); Valmir Lucas e Marinho (Goiás)

Gols: SÃO PAULO: Luis Fabiano, aos 32 minutos do primeiro tempo; Douglas, aos seis minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Denis; Douglas, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Casemiro, Cícero e Jadson (Maicon); Lucas (Rafinha) e Luis Fabiano Técnico: Emerson Leão

GOIÁS: Harlei; Peter, Rafael Tolói, Valmir Lucas e Egídio (Marinho); Amaral (Ernando), Marcos Paulo, Thiago Humberto e Ramon (David); Ricardo Goulart e Junior Viçosa Técnico: Enderson Moreira

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

VÍDEO: Bastidores de São Paulo 2 x 0 Goiás

Eu no Morumbi: São Paulo x Goiás

Bastidores de São Paulo 2 x 0 Goiás

Emerson Leão: “2 a 0 está de bom tamanho”

Douglas vibra com 1⁰ gol: “Foi uma bela conclusão”

Elenco enaltece vantagem conquistada no Morumbi

Após igualar França, Fabuloso recebe elogios de Leão

Denilson e Paulo Miranda não jogam no Serra Dourada

***(*) ******(*)

Próxima Partida: Botafogo-RJ x São Paulo, Brasileirão 2012,  Engenhão, Rio de Janeiro, quarta-feira, dia 20.05 às 16h00.