São Paulo 3×0 Guaratinguetá

Ao desembarcar na madrugada desta quinta-feira no Brasil, Lucas avisou: “Vou jogar. Quero retribuir o esforço do São Paulo”. O camisa 7, mais uma vez, mostrou um profissionalismo acima da média e, é claro, uma técnica muito favorável para ser um dos destaques do Tricolor.

Na noite desta quinta, no Morumbi, Lucas abriu o caminho para a vitória sobre o Guaratinguetá por 3 a 0, pelo Campeonato Paulista. O garoto fez um golaço ainda no primeiro tempo, além de ter começado a jogada do segundo. Na sequência, Lucas, que tinha jogado os 90 minutos em todos os jogos, teve a merecida folga e saiu de campo muito aplaudido na metade do segundo tempo.

Na última terça-feira, o são-paulino esteve em campo pela Seleção Brasileira no amistoso contra a Bósnia, na Suiça. Após cerca de 12 horas de viagem, Lucas não conseguiu colocar o sono em dia, mas foi o suficiente para brilhar mais uma vez com a camisa do Tricolor.

Não foi só Lucas a estrela da noite. Com um ataque fulminante – 12 gols em quatro jogos -, o Tricolor não deu chances para o adversário e ainda marcou com Willian José e Fernandinho. O volante Casemiro não deixou sua marca, porém colaborou com duas assistências perfeitas. O sistema defensivo, criticado em alguns momentos, não falhou e passou o jogo em branco.

GOLAÇO DE CRAQUE

Sem o lateral-direito Piris, Emerson Leão teve de improvisar Rodrigo Caio na posição. O volante teve uma atuação segura durante toda a primeira etapa. No ataque, o comandante contou com Lucas, que retornou da Suiça e formou dupla com Willian José.

E o São Paulo dominou amplamente o primeiro tempo. O goleiro Denis foi um mero espectador. Logo aos quatro minutos, Jadson chutou com categoria e quase abriu o placar. Minutos depois, Cícero devolveu de cabeça o rebote da zaga do Guará e por pouco não fez um gol inusitado.

Denilson, Paulo Miranda e Willian José também tiveram suas chances, mas coube a Lucas abrir o placar no Morumbi. E em grande estilo. Aos 41, o garoto deixou o cansaço de lado, partiu em velocidade, deixou um zagueiro no chão e saiu para comemorar com a torcida são-paulina.

VIROU GOLEADA

O Tricolor manteve o domínio do jogo na etapa final e o segundo gol era apenas questão de tempo. Ele saiu aos 14 minutos, quando Casemiro deu linda assistência para Willian José. O camisa 19, sozinho, teve tranquilidade, esperou o goleiro cair e tocou por cobertura. Foi o nono gol do atacante na temporada.

Logo após o gol, Leão deu o devido descanso a Lucas e colocou Osvaldo em seu lugar. O camisa 7 saiu de campo muito aplaudido. Além dele, Fernandinho entrou na vaga de Jadson. O atacante precisou de poucos minutos em campo para ampliar o marcador. Aos 18, ele recebeu lançamento de Casemiro e soltou a bomba para marcar.

Com o resultado garantido, Leão promoveu a terceira alteração. Aos 27, ele tirou Casemiro, que fez excelente partida, e colocou Maicon. Daí em diante, o São Paulo administrou o jogo e tocou a bola. Esperou o árbitro decretar o fim da partida para comemorar. Com 22 pontos, a equipe segue na cola dos líderes e dentro da zona de classificação para a próxima fase.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino volta ao batente na tarde desta sexta-feira, no CT da Barra Funda. No próximo domingo, o Tricolor Paulista viajará para Piracicaba para enfrentar o XV. Neste jogo, Emerson Leão poderá contar com Denilson e Casemiro, suspensos pelo terceiro cartão amarelo.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 3 x 0 GUARATINGUETÁ

Local: estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 1º de março de 2012, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Mauro André de Freitas
Adicionais: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza e Norberto Luciano Santos da Silveira
Cartões amarelos: Casemiro, Denílson, Fernandinho (São Paulo); Luiz Felipe, Jonatan e Janílson (Guaratinguetá)

GOLS: São Paulo – Lucas, aos 42 minutos do primeiro tempo. Willian José, aos 13 e Fernandinho, aos 17 do segundo tempo.

SÃO PAULO: Dênis; Rodrigo Caio, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Denílson, Casemiro (Maicon), Cícero e Jadson (Fernandinho); Lucas (Osvaldo) e Willian José Técnico: Emerson Leão

GUARATINGUETÁ: Jaílson; Luiz Felipe, Maicon Baggio, Vinicius e Reinaldo (Janílson); Pio, Rocha, Jonatan e Marcinho; Djavan (Fran) e Pedro Henrique (Tchô) Técnico: Vilson Tadei

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Ainda “zonzo”, Lucas volta da Suíça e faz golaço no Morumbi

Denilson e Casemiro: dupla é desfalque contra o XV de Piracicaba

Casemiro vibra com atuação e assistências: “Uma das melhores”

Emerson Leão elogia time: “Foi uma bela vitória”

***(*) ******(*)

Próxima Partida: XV de Piracicaba x São Paulo, Paulistinha 2012, Barão da Serra Negra, Piracicaba, domingo, dia 04.03 às 18h30.

Anúncios

14 Respostas to “São Paulo 3×0 Guaratinguetá”

  1. Helder Says:

    Lição de casa feita, agora é buscar mais uma vitória fora de casa contra o XV.

    Casemiro, Lucas, Rodrigo Caio os destaques da partida.

    Lina: O Casemiro detonou…

    • Helder Says:

      Cortez não merece uma folguinha não? Jogou todos os 11 jogos até agora.

      Lina: Merece, mas o cara tem vontade e preparo físico de sobra.

  2. Guedes Says:

    Gostei do jogo.
    Melhorou bastante.
    A defesa mais compacta, acho que o Leão achou o caminho.

    Lina: Pode ser, mas o Guaratinguetá não é teste. Com todo respeito ao time do interior.

  3. Felipe 6-3-3 Says:

    Lina, 3 golaços ontem.
    Todos mais bonitos que o do Barcos.

    Lina: O do Fernandinho com o lançamento do Casemiro foi o mais bonito dos três…

  4. Radar Soberano Says:

    Piada pronta.

    Futebol/Bastidores – (02/03/2012 09h00min )
    Rosenberg: Corinthians ainda é o menos internacional dos grandes
    Fellipe Lucena, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

    As passagens dos astros Ronaldo, Roberto Carlos e Adriano e o anúncio do futuro estádio do clube como sede da abertura da Copa do Mundo de 2014 não serviram para internacionalizar o Corinthians. A opinião é do vice-presidente Luis Paulo Rosenberg, que esperar alcançar o feito com a contratação do chinês Chen Zizao.

    “Falta dimensão internacional. Você vai me dizer: claro, nunca ganhou a Libertadores. É verdade e estamos empenhados nisso, levar o nome do Corinthians para fora é uma missão. Dos grandes, o menos internacional é o Corinthians. O Flamengo, o São Paulo, o Vasco, o Inter, o Palmeiras… todos são mais conhecidos”, discursou o dirigente, antes de salientar que o caminho para a fama no exterior já está sendo percorrido.

    “Há cinco anos, se a gente sentasse para conversar, veríamos um time comandado por um tirano (o ex-presidente Alberto Dualib, que renunciou em 2007) por quase quinze anos, envolvido nas páginas policiais. Conseguimos fazer a revolução e começar um projeto novo. O objetivo é um só: colocar o Corinthians no seu lugar. O Corinthians que a gente quer não é só o melhor clube do Brasil”, emendou.

    A estratégia de chamar a atenção da China, um país sem tradição no futebol, pode parecer infundada. A intenção do clube, porém, se justifica com o constante crescimento da economia da nação mais populosa do planeta.

    “As similaridades entre as nações corintiana e chinesa são muito grandes. O povo chinês é extramamente emotivo, trabalhador, sofrido. Se encontra em um momento espetacular de crescimento, mas o desempenho no futebol é irritante. É incompreensível que um país daquele tamanho não tenha um futebol à altura de sua grandeza e tradição”, comentou Rosenberg, disposto a abrir as portas do mercado chinês para o Timão ao convencer parte de sua enorme população a acompanhar o futebol.

    http://www.gazetaesportiva.net/noticia/2012/03/corinthians/rosenberg-corinthians-ainda-e-o-menos-internacional-dos-grandes.html

    Lina: Fizeram camiseta pra provocar a gente. Esses caras são ridículos.

    • José Roberto Says:

      Viram só com o o cara é um genio em termos de marquetingue?
      Contratar um chinês para alavancar e internacionalizar o crubico.
      Agora estão fazendo uma pequisa para saber como deve ser chamado.
      Aqui vai minha sugestão; Law Kin Chong, aquele da 25 de março que vive passeando algemado no carro da Polícias Federal.
      Não é uma boa?

      Lina: Melhor seria ganhar uma libertadores. KKKKKK, boa.

  5. Paulo Says:

    o ingresso ta na mão, só aguardando o maior do mundo em piracicaba, espero a torcida aqui abraços a todos.

    Lina: Falou Paulão !

  6. Edu Tricolor Says:

    Se o Paulo Miranda faz aquele gol ontem, que será que o pessoal que reclama da zaga falaria ?
    Até o Paulo Miranda ontem jogou bem.
    Mas foi o Guaratingueta !
    Tudo bem então, veremos no próximo clássico.

    Lina: Contra a Portuguesa é que vamos ver se o time melhorou ou está em vias de melhorar…

  7. Jorge Tri-Hexa Says:

    Eu não sei se é porque eu sou mais velho que vocês, penso eu que sou, mas eu vi aquele time do Cilinho dos anos 80. Depois eu vi os time de Telê Santana.
    Todos nós vimos o time do Autuori.
    O São Paulo atual, não me convence.

    Lina: Se for comparar com estes que você citou, ai não vai dar mesmo. Estes times eram máquinas, quase perfeitas de jogar futebol.

    • José Roberto Says:

      Jorge Tri-Hexa
      Você tocou num ponto que eu gosto muito, futebol antigo, eu sou de 1951 tenho 60 anos, ví grandes times e excelentes jogadores no São Paulo, e em outros clubes também, sei reconhecer o valor de cada um.
      Porém um dos jogos que mais me marcou foi a final do Paulista de 1957.
      Lembro como se fosse hoje, eu 6 aninhos de idade sentado numa poltrona ao lado do meu pai na sala da nossa casa
      .
      Era 29/12/1957 – SÃO PAULO 3 X 1 CORINTHIANS – Pancadaria e título tricolor.
      Era dia de decisão. Nem a fria garoa de 29 de dezembro iria atrapalhar a festa da torcida na final do Campeonato Paulista de 57.
      O Corinthians liderava o campeonato e havia sido alcançado pelo São Paulo uma semana antes, depois de uma inesperada derrota para o Santos. Às 3 e meia da tarde o São Paulo entra no gramado do Pacaembu com Poy, De Sordi e Mauro; Sarará, Vítor e Ribeiro; Maurinho, Amauri, Gino, Zizinho e Canhoteiro. O Corinthians vem com Gilmar, Olavo e Oreco; Idário, Valmir e Benedito; Cláudio, Luizinho, Índio, Rafael e Zague. Aos 5 minutos, Gino e Luizinho se estranham (já haviam brigado no clássico do primeiro turno). A torcida delira vendo o circo pegar fogo.
      O jogo é equilibrado e o primeiro tempo termina sem gols. Na etapa final, o Corinthians vem com tudo pra cima do São Paulo. Mas aos 17 minutos é o tricolor que abre o placar com Amauri. Logo em seguida Canhoteiro amplia para o tricolor: 2 x 0. A torcida delira. Mas o Corinthians reage e desconta com Rafael. Três gols em apenas 5 minutos. Mas, quando já se temia o empate, Depois de uma finta desconsertante no último zagueiro corintiano Maurinho toca no canto e o Gilmar fez uma defesa maravilhosa e tirou um sarrinho na cara do nosso ponta.
      Não demorou muito e veio o terceiro gol tricolor com Maurinho, cara a cara com gilmar olha para o goleiro e com os dedos aponta como que perguntando para que canto quer que eu jogue? o goleiro desesperado saiu da meta tentando interceptar a jogada, finta seca no girafa (apelido do Gilmar) entra com bola e tudor. Gilmar desolado, percebe que alguém passa a mão na sua cabeça. É Maurinho, comemorando o gol e tirando um sarro. Gilmar sai correndo atrás do ponta do São Paulo, dão algumas voltas em torno das traves.
      Os outros jogadores partem para cima e a confusão é generalizada. O jogo fica parado por 10 minutos. Mas a partida já estava decidida e, ao apito final, o Pacaembu assiste à uma das maiores brigas de sua história.
      No gramado e na arquibancada. E o São Paulo nem pôde fazer a tradicional volta olímpica.
      Nem foi preciso meu amigo, a festa foi maravilhosa!

      Lina: As galinhas sempre fazendo papelão. Quem nasceu pra maloqueiro, jamais será lord.

      • José Roberto Says:

        Lina, Jorge Tri-Hexa e companheiros.

        Uma curiosidade.

        Dos grandes times do Brasil, o único que tem vantagem contra o São Paulo, no Morumbi, é o Corinthians
        Mas quando o clássico acontece no Pacaembu, o São Paulo leva a melhor.

        O São Paulo tem vantagem no Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho.

        Venceu 46 partidas e fez 201 gols, contra 43 vitórias do Corinthians que balançou 193 vezes as redes são-paulinas. Houve 34 empates.*

        Nesta década ou século, houve um duelo lá.

        Terminou 5×1 para o São Paulo, goleada brecada pela
        invasão em campo da torcida corintiana.

        Se o assunto são títulos paulistas, a vantagem também é são-paulina no Pacaembu.

        São Paulo – 6 vezes (1943, 1945, 1946, 1948, 1949 e 1957)

        Corinthians – 2 vezes (1951 e 1954)

        Houve apenas um final no Pacaembu entre eles.

        Em 1957, o famoso jogo das garrafadas, que terminou com 3×1 para o São Paulo

        Lina: Eu já li sobre este jogo. KKKKKKK.

      • José Roberto Says:

        Esquici um detalhe deste campeonato de 1957.

        “A animosidade entre os jogadores foi ainda maior, porque num clássico São Paulo e Corinthians – já valendo pelo Campeonato Paulista de 1957 -, o médio Alfredo, que acabara de trocar o tricolor pelo alvinegro, teve a perna fraturada numa dividida com o ponta Maurinho.
        Depois desse lance, o são-paulino Gino e o corinthiano Luisinho passaram o jogo inteiro se provocando, quase se estapeando em alguns momentos.

        No dia seguinte, Gino, ao lado de outros jogadores do São Paulo, foram visitar o antigo companheiro Alfredo no hospital. Na saída, Lusinho, que se escondera sorrateiramente atrás de uma árvore, atirou um tijolo na testa de Gino, e saiu correndo, fugindo.
        Foi com esse espírito que São Paulo e Corinthians disputaram a final do Campeonato Paulista de 1957”.

        Lina: Que covarde !

  8. Hexa Único Says:

    Três pinturas.
    O Guaratinguetá é muito fraquinho, retranqueiro.
    Vai cair pra segundona.

    Lina: Também acho.

  9. Henrique Soberano Says:

    Amanhã é que vai ser duro.
    Sem volantes, o Leão vai ter que recuar o Cícero que é meia.
    Além da fase, o azar também está enchendo o saco.

    Lina: Pois é, mas o time ainda é forte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: