Bahia 4×3 São Paulo

Tinha tudo para ser um grande dia para o São Paulo. Um bom futebol, em boa parte do jogo. Golaços de Lucas e Wellington. Vantagem de 3 a 1 aos 15 minutos do segundo tempo. Mas nada disso foi suficiente. O Bahia reagiu no Pituaçu e venceu por 4 a 3, na noite deste sábado, pelo Campeonato Brasileiro.

Com o revés, o Tricolor segue sem vencer na competição nacional- já são nove rodadas. Com 50 pontos, a equipe fica distante da liderança, mas ainda próxima da zona de classificação para a Libertadores. Diante do Bahia, Lucas, Wellington e Cícero fizeram os gols da equipe.

GOLAÇO DE WELLINGTON

O técnico Emerson Leão começou o jogo contra o Bahia com a mesma escalação do coletivo da última sexta-feira, no CT da Barra Funda. O camisa 16 Cícero foi deslocado para atuar na ala esquerda no lugar do lateral-esquerdo Juan, que não foi relacionado para a partida deste sábado.

Durante toda a primeira etapa, o goleiro Denis foi pouco exigido pelo ataque baiano. Em contrapartida, Marcelo Lomba teve trabalho. Aos 21 minutos, nem mesmo o goleiro foi capaz de evitar o golaço de Wellington, que deu um chapéu no zagueiro adversário e acertou um lindo chute para marcar seu primeiro gol pelo Tricolor.

A equipe paulista poderia ter ampliado ainda na primeira etapa. Primeiro com Luis Fabiano, que aproveitou linda jogada de Lucas pela esquerda. Depois com Dagoberto, um chute de fora da área. Em ambos os lances, o goleiro do Bahia evitou o pior para os anfitriões.

TRICOLOR PERMITE VIRADA

O Bahia voltou com tudo para o segundo tempo. Antes do primeiro minuto, Souza driblou João Filipe e chutou forte cruzado para empatar o jogo. O São Paulo respondeu na mesma moeda. Aos três minutos, Lucas soltou um petardo de fora da área e recolocou o Tricolor em vantagem.

Melhor em campo, o São Paulo chegou ao terceiro gol com Cícero. Aos 15, o camisa 16 aproveitou escanteio da direita do ataque tricolor, chutou de direita e venceu Marcelo Lomba. Foi o quinto gol do são-paulino neste Campeonato Brasileiro.

Aos 24 minutos, Lulinha marcou e deixou o jogo tenso mais uma vez. Após o gol, Emerson Leão fez a primeira alteração. Colocou Rodrigo Caio na vaga de João Filipe. Minutos depois, Luis Fabiano bateu uma falta com muito perigo e assustou o Bahia.

No entanto, quem chegou mais uma vez ao gol foi o time baiano. Aos 28, Fahel subiu mais que a zaga e empatou o jogo. Em um lance de azar, aos 37, o zagueiro Luiz Eduardo desviou cruzamento da esquerda e fez gol contra. Vitória heroica do Bahia diante de sua torcida.

SEMANA LIVRE

O elenco são-paulino terá mais uma semana livre para treinar. O Tricolor só voltará a campo no próximo sábado diante do Avaí, no Morumbi. Para esta partida, Emerson Leão poderá contar com o retorno de Xandão, que cumpriu suspensão automática diante do Bahia.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
BAHIA 4 x 3 SÃO PAULO

Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)
Data: 5 de novembro de 2011 (sábado)
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR)

Assistentes: Gilson Bento Coutinho e José Carlos Dias Passos (ambos do PR)
Cartões Amarelos: Titi, Dodô, Diones e Fabinho (Bahia); Luiz Eduardo, Piris e Luis Fabiano (São Paulo)

Gols: BAHIA: Souza, aos 51 segundos do segundo tempo, Lulinha, aos 24 minutos do segundo tempo, Fahel, aos 28 do segundo tempo, e Luiz Eduardo (contra), aos 37 do segundo tempo. SÃO PAULO: Wellington, aos 21 minutos do primeiro tempo, Lucas, aos dois minutos do segundo tempo, e Cícero, aos 14 do segundo tempo.

BAHIA: Marcelo Lomba; Marcos, Paulo Miranda, Titi e Dodô; Fahel, Fabinho, Diones (Nikão) e Magno (Lulinha); Gabriel (Júnior) e Souza Técnico: Joel Santana

SÃO PAULO: Denis; João Filipe (Rodrigo Caio) (Denílson), Rhodolfo e Luiz Eduardo; Piris, Wellington, Carlinhos Paraíba, Lucas e Cícero; Dagoberto (Marlos) e Luis Fabiano Técnico: Emerson Leão

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Em jogo épico, Bahia vence por 4 a 3 e complica a vida do São Paulo

São Paulo toma virada épica do Bahia e aumenta jejum

São Paulo perde de virada para o Bahia em jogo eletrizante e afunda em má fase

Bahia consegue virada histórica e amplia crise no São Paulo

São Paulo toma virada do Bahia, e Leão continua sem vencer

Após sofrer virada, Luis Fabiano dispara: ‘Sem comentários’

Dá para treinar os apagões?

No São Paulo, Leão pede pra esquecer Libertadores

Wellington desencanta no São Paulo com golaço

Leão lamenta substituições forçadas e diz que resultado foi vergonhoso

Leão diz que sentimento é de perplexidade e vergonha: “Fomos do céu ao inferno”

Emerson Leão: “Fomos do céu ao inferno”

Elenco tricolor sobre revés: “Não tem explicação”

Wellington agradece Leão por golaço diante do Bahia

Juventus aperta o freio em negociação com são-paulino Rhodolfo

***(*) ******(*)

Próxima Partida: São Paulo x Avaí, Brasileirão 2011, Morumbi, São Paulo, sábado, dia 12.11 às 19h00.

Anúncios

8 Respostas to “Bahia 4×3 São Paulo”

  1. Radar Soberano Says:

    Leão não ‘chacoalha’ o São Paulo! Vai rugir mais?

    Seg, 07 de Novembro de 2011 07:56. | |

    Contratado para ‘incendiar’ grupo, comandante vê time seguir sem reação

    Emerson Leão foi contratado para chacoalhar o São Paulo na reta final do Brasileiro, mas, após três jogos, a vinda do técnico pouco modificou o panorama. E os problemas persistem justamente no aspecto para o qual Leão teria o antídoto: a falta de reação.

    A derrota de virada por 4 a 3 para o Bahia, no último sábado, externou a deficiência, demonstrada durante toda a temporada. Nos momentos mais decisivos do ano (veja abaixo), o Tricolor vacilou e sofreu apagões, como no Pituaçu.

    Em 2011, o Tricolor saiu atrás do placar em 19 situações e virou o jogo em apenas três. Além disso, perdeu pontos nos minutos finais de jogos, deixando de assumir a ponta do Brasileirão algumas vezes.

    Ciente da necessidade de mudança, Leão tomou atitudes, mas, diferentemente do que se imaginava, não foi tão rígido. Barrou jogadores, como Rivaldo, em sua estreia, Cícero e Juan, mas evitou o chute na porta. Cobra, dialoga, mas ainda sem medida drástica. Cícero, inclusive, chiou contra o técnico após o corte. Leão retrucou, mas deu nova chance sábado.

    Com João Filipe, a bronca não surtiu tanto efeito. Leão alertou sobre o perigo das arrancadas do zagueiro ao ataque, mas, contra o Bahia, João pediu para sair alegando cansaço. Na entrevista após o jogo, o técnico disse que tinha avisado.

    A derrota classificada como “vergonhosa” pelo técnico irritou. E Leão evitou associar o tropeço à falta de maturidade dos mais jovens. Ou seja, não é problema psicológico e, sim, de atitude.

    – Tem acontecido (falta de maturidade), mas não jogaram só jovens. Disse para eles que temos de carregar o peso juntos – analisou.

    Assim, restando cinco jogos pela frente, Leão terá de rugir mais se quiser mesmo chacoalhar. Se ainda assim não der certo, restará a Juvenal mandar o time embora.

    Os rugidos de Leão

    Rivaldo
    Técnico não relacionou meia para sua estreia, na decisão contra o Libertad (PAR), pela Sul-Americana. Medida agradou ao presidente Juvenal Juvêncio e foi recado para elenco e torcida – Leão não aliviaria.

    Jovens
    Fez cara feia para Casemiro e deu atenção a Lucas. Focou trabalhos no meia e garantiu que ele melhoraria. Contra o Bahia, meia desencantou.

    Cícero e Juan
    Contra o Vasco, sacou o primeiro, que chiou e tomou o troco. Já contra o Bahia, optou por não levar Juan e colocou justamente o meia. Cícero acabou fazendo um dos gols.

    Esquema e treino
    Ciente da fragilidade atrás, adotou o 3-5-2. Saiu ileso contra o Vasco, mas tomou quatro do Bahia. Na semana passada, trabalhou finalizações à exaustão: time fez três gols.

    AS DECISÕES EM 2011

    Paulistão
    Na semifinal contra o Santos, time dominou o primeiro tempo, mas não marcou gol e desandou no segundo, quando sofreu dois gols.

    Copa do Brasil
    Nas quartas de final, venceu o primeiro jogo contra o Avaí por 1 a 0 e abriu o placar na volta, em Florianópolis. Mas, no segundo, sofreu a virada e caiu: 3 a 1.

    Sul-Americana
    Venceu o primeiro jogo das oitavas de final por 1 a 0, sobre o Libertad (PAR), mas não administrou a vantagem na volta. Eliminação após derrota por 2 a 0 e sem reação.

    Brasileirão
    Por várias vezes, perdeu chance de assumir a ponta. Cedeu empate no fim para América-MG e Cruzeiro, entre outros. No último jogo, tomou virada surreal. E só virou um jogo na competição. Sem reação de novo.

    Marcio Porto, Lancenet

  2. Radar Soberano Says:

    São Paulo vive maior jejum em Nacionais

    Seg, 07 de Novembro de 2011 07:34. | |

    A sequência do São Paulo de nove jogos sem vitória superou 2005 e já é o maior jejum do clube no Brasileiro desde o início dos pontos corridos, em 2003.

    O time de Emerson Leão, que ocupa sua pior colocação neste campeonato (8.º), evitou jogar a toalha após a derrota de virada para o Bahia (4 a 3), mas admitiu que ficou difícil falar em Libertadores no atual momento.

    “Vamos esquecer de pensar em Libertadores. Temos de pensar apenas em voltar a vencer”, disse Leão, que fez três partidas como visitante e ainda não venceu. “A alegria era coletiva quando ganhávamos. Quando voltamos a perder, a tristeza também tem de ser coletiva”, afirmou Leão, em referência à boa vantagem obtida na partida – o time chegou a estar vencendo por 3 a 1 até a metade do segundo tempo.

    Apesar das muitas falhas da defesa são-paulina no Estádio de Pituaçu, Leão diz que não conseguiu fazer alterações para tentar mudar taticamente a equipe. “O João Filipe saiu porque estava cansado. O garoto que entrou no lugar (Rodrigo Caio) virou o joelho. E o Dagoberto não aguentava mais. Então, eu não fiz nenhuma substituição, só troquei”, afirmou o treinador.

    Leão terá agora uma semana livre para treinos nos próximos dias antes de fazer sua reestreia no Morumbi contra o Avaí, no próximo sábado.

    Estadão

  3. Radar Soberano Says:

    Em jejum há 9 jogos, São Paulo está perto de ‘recorde’

    Seg, 07 de Novembro de 2011 07:32. | |

    Até o mês passado, o São Paulo pensava em título brasileiro. Depois, começou a priorizar a vaga na Libertadores de 2012. Agora, a torcida já implora para que o time ganhe um jogo.

    Se isso não acontecer contra o Avaí, no sábado, no Morumbi, será um recorde histórico. Negativo mas, ainda assim, um recorde. A equipe chegaria a dez duelos seguidos sem triunfar, igualando marca obtida pelo clube no nacional de 1996.

    O último bom resultado na atual edição aconteceu em 17 de setembro, quando derrotou o Ceará por 4 a 0.
    Desde aquela goleada, o Tricolor empatou com Corinthians, Botafogo, Cruzeiro, Internacional, Coritiba e Vasco. Perdeu para Flamengo, Atlético-GO e Bahia.

    “Precisamos pensar na melhoria dentro de campo antes de pensar em Libertadores. Sem ganhar, não podemos sonhar com nada”, afirmou o técnico Emerson Leão.

    Ele ainda procura a primeira vitória no comando da equipe: perdeu duas e empatou uma. “Não devemos nos dispersar. A alegria na vitória tem de ser coletiva, assim como é na derrota”, completou Leão, contratado para substituir Carpegiani.

    De novo, não!/ Apesar do pedido de Leão, não há como deixar de pensar na Libertadores. Ficar fora da principal competição continental pelo segundo ano consecutivo seria um fracasso para a diretoria, que enxergou falta de maturidade após a virada sofrida diante do Bahia. O São Paulo vencia por 3 a 1 até os 23 minutos do segundo tempo e perdeu por 4 a 3.

    “Quando você opta por renovação, por utilizar jovens atletas formados no clube, pode faltar a experiência necessária. Faltou (contra o Bahia) alguém chamando o jogo para que não acontecesse a virada”, disse, em tom de lamento, o diretor de futebol Adalberto Batista.

    A preocupação de Leão foi livrar a cara dos garotos, até porque a responsabilidade seria muito grande para eles após o fiasco. Mas o Tricolor precisa de uma vitória. E tem de ser logo.

    Alex Sabino, Diário de São Paulo

  4. Radar Soberano Says:

    Ataque ‘desencanta’, mas falhas da defesa comprometem e preocupam São Paulo

    Seg, 07 de Novembro de 2011 07:28. | |

    O técnico Emerson Leão passou a semana inteira tentando corrigir os erros de finalização do São Paulo, com direito a treinos específicos com alguns atletas e ‘punição’ para quem errasse os arremates.

    A julgar pelos três gols feitos contra o Bahia, o problema foi corrigido, mas a defesa sofreu quatro no mesmo jogo e passou a ser motivo de alerta para as próximas partidas.

    “Podemos voltar a vencer. Agora, como vamos fazer isso? Deixando de cometer esses erros”, esbravejou Leão, inconformado com as falhas nas bolas aéreas, logo após a partida no último sábado em Salvador.

    A insatisfação de Leão com o setor defensivo não vem somente de sábado. Mesmo sem o São Paulo ter sofrido gols contra o então líder Vasco em São Januário, o treinador já tinha alertado para este problema. Na cabeça dele, é inadmissível uma zaga tão alta (João Filipe e Rhodolfo têm 1.90m) ser batida neste aspecto.

    O treinador do São Paulo tem tentado, até agora sem sucesso, corrigir os erros da equipe para voltar a vencer no Brasileirão. Leão ainda não venceu na competição desde que assumiu o clube (um empate e uma derrota).

    O momento na temporada também é altamente desfavorável para o São Paulo, que somou a sua nona partida sem vencer (seis empates e três derrotas), no pior desempenho desde que a fórmula dos pontos corridos foi instaurada no Brasileirão em 2003.

    E o pior é que o São Paulo, que brigou pelo título do Brasileirão durante boa parte da competição, agora se vê longe até por uma disputa de vaga na Libertadores do ano que vem – cinco pontos o separam do quinto colocado.

    A favor do São Paulo na busca pela reabilitação está a tabela da competição. O time do técnico Leão enfrentará três integrantes da zona da degola nas próximas rodadas (Avaí, Atlético-PR e América-MG), dois deles no Morumbi, cenário bom para mostrar se está realmente disposto a vislumbrar algo a mais na temporada do que a classificação para a Sul-Americana de 2012.

    Uol

  5. Radar Soberano Says:

    Marco Aurélio percebe inexperiência tricolor e não crê em Libertadores

    Seg, 07 de Novembro de 2011 07:26. | |

    Marco Aurélio Cunha, conselheiro e ex-superintendente de futebol do São Paulo, não tem mais esperanças de ver o time reagir em 2011.

    O vereador visitou o CCT da Barra Funda na semana passada e gostou do ambiente administrado por Emerson Leão, técnico que ele próprio sugeriu para alcançar resultados a curto prazo, mas acha que o elenco precisa ser reformulado para que os resultados apareçam.

    “Acho que não tem mais chances (de classificação à Libertadores 2012). O jogo contra o Bahia era extremamente importante e o São Paulo conseguiu jogar fora uma vitória”, opinou Marco Aurélio, que esteve no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, nesse domingo. “Contratou mal. Tem que trazer jogador experiente, gastar, ter autoridade para fazer isso”.

    O diretor de futebol Adalberto Baptista, representante da diretoria na viagem a Salvador, apontou a imaturidade do time como fator decisivo na pane que transformou tranquila vitória por 3 a 1 em doída derrota de virada por 4 a 3. Marco Aurélio concorda com esse ponto de vista, mas acha que os atuais dirigentes do Tricolor poderiam ter percebido antes que os garotos teriam dificuldade.

    “O São Paulo está precisando montar uma equipe mais coesa, armar uma defesa que sofra pouquíssimos gols, como o Muricy fazia. Perdeu André Dias, Miranda e Alex Silva e às vezes alguém acha lá que é fácil fazer reposição. Não é assim, pode pôr três garotos da base que não vai resolver”, apontou o ex-dirigente.

    “Duvido que alguém seja mais favorável aos garotos no São Paulo do que eu, mas não dá para pôr muitos juntos, fica uma coisa meio juvenil. Lembro do jogo que perdemos para o Avaí, na eliminação da Copa do Brasil. O Casemiro joga muito, mas pegou a bola e deu para o cara bater a falta. Bateu e saiu o gol. Depois mais um, outro e aí foi embora. Foi mais ou menos parecido contra o Bahia. Quando perdeu por 5 a 0 para o Corinthians também, eram muitos garotos”, enumerou Marco Aurélio.

    Faltando cinco rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, o São Paulo está em oitavo lugar, com cinco pontos de desvantagem em relação ao Flamengo, último integrante do G-5. Nem uma vitória convincente contra o Avaí, no próximo sábado, será capaz de mudar a opinião do vereador. “O São Paulo teve esboços de um time bom. De repente faz grandes jogos, mas logo volta a ter falhas coletivas e individuais. Esse ano não conseguiu montar um time”, completou.

    Gazeta Esportiva

  6. Radar Soberano Says:

    São Paulo tem pior crise dos pontos corridos e pode repetir ano sem Libertadores

    Dom, 06 de Novembro de 2011 10:17. | |

    O São Paulo estava acostumado aos títulos, e a presença na Copa Libertadores já havia se tornado corriqueira.

    Mas o time do Morumbi não consegue repetir os feitos do passado recente quando se tornou tricampeão brasileiro. Agora, amarga seu maior jejum sem vitórias na era dos pontos corridos e corre o risco de não se classificar novamente para a competição continental.

    A derrota, de virada, por 4 a 3 para o Bahia representou o nono jogo seguido sem vitória no Brasileirão. Foram seis empates (Corinthians, Botafogo, Cruzeiro, Internacional, Coritiba e Vasco) e três derrotas (Flamengo, Atlético-GO e Bahia). É a pior fase desde 2003, quando o torneio passou a ser disputado no atual sistema.

    A marca negativa é ainda maior que a de 2005, quando o time afundou em má fase após a conquista da Libertadores. Logo após o título, viveu uma ressaca de oito jogos, sendo cinco derrotas e três empates em sequência, interrompidos pela vitória sobre o Fortaleza por 3 a 2, em 14 de agosto.

    A atual crise se reflete na tabela. Elogiado pelo elenco de qualidade e taxado como um dos principais candidatos ao título, o São Paulo vê o troféu cada vez mais distante e até a vaga no badalado torneio sul-americano está se tornando difícil.

    O time de Emerson Leão caiu mais uma posição na tabela e já figura na oitava colocação com 50 pontos. Hoje, tem oito a menos que os líderes Corinthians e Vasco, mas a diferença pode aumentar já que ambos entram em campo pelo complemento da rodada neste domingo.

    A diferença para o Figueirense, primeiro integrante do G-5, é de três pontos. Mas a margem também poderá ser maior ao final da 33ª rodada. Isso porque o sexto colocado Flamengo enfrenta o Cruzeiro e pode chegar a 55 pontos. O quarto da classificação Fluminense (56) e o Internacional (51), em sétimo, travam confronto direto.

    Leão já demonstra certo pessimismo e disse que não é hora de fazer contas. “Vamos esquecer isso de pensar em Libertadores. Temos de pensar na melhoria dentro do campo para merecer ganhar. Todos os outros itens passam por mérito. Não dá para pensar agora, é uma equipe em formação. Com muitos valores, o Lucas que voltou a jogar bem. Mas não esperávamos e nem podíamos admitir a reação do adversário”, disse, após o confronto contra o Bahia, em Salvador.

    Uol

  7. Reginaldo Cordeiro. Says:

    O pior é tomar virada com gols de “Souza” e “Lulinha”…

  8. Radar Soberano Says:

    Pitacos Tricolores

    Seg, 07 de Novembro de 2011 13:29. | |

    Marcello Lima

    Erros demais…

    Emerson Leão começou a sentir na pele os defeitos e limitações do atual elenco São Paulino. O treinador, na semana passada, forçou o elenco a treinar muita finalização já que o time não marcava gols havia quatro jogos.

    A insistência deu resultado, três gols saíram em Salvador.

    Nesta semana que entra, Leão terá que mudar o foco de seu trabalho. Vai ter que treinar muito o posicionamento de seu sistema defensivo.

    Este não é o único defeito a ser corrigido, mas, são tantos os problemas táticos e técnicos deste atual elenco que a única coisa a fazer até o final da temporada é tentar minimiza-los para acabar a competição de forma digna.

    No sábado o treinador fará seu primeiro jogo no Morumbi e tentará sua primeira vitória no comando Tricolor. Convenhamos, o Avaí é um adversário bom para ser batido dentro do Morumbi.

    Os números do São Paulo no segundo turno explicam a oitava posição na tabela e a distancia para a vaga á Libertadores 2012.

    Além de não vencer há nove rodadas, o São Paulo conquistou apenas quinze pontos no segundo turno. Têm apenas a décima sexta campanha entre as vinte equipes participantes. Não fossem as cinco vitórias consecutivas no começo da competição e a situação poderia estar pior.

    Todos têm sua parcela de culpa pela péssima campanha no Brasileirão.

    Os jogadores que não conseguem corresponder em campo e a diretoria que errou feio nas escolhas que fez na temporada, principalmente na montagem de um elenco desequilibrado e nos nomes que escolheu para o comando técnico.

    Resta saber se os erros cometidos neste terceiro ano sem títulos não se repetirão em 2012.

    Kigol

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: