São Paulo 1×2 Flamengo

A tarde era do Fabuloso. O atacante estreou com a camisa do São Paulo. Atuou por cerca de 60 minutos, acertou uma bola na trave no primeiro tempo. Mostrou que será fundamental para o Tricolor na reta final do Campeonato Brasileiro. Mas o Flamengo contou com a sorte para vencer no Morumbi.

Com uma bola desviada, que o goleiro Rogério Ceni pouco pode fazer, o São Paulo perdeu por 2 a 1, na tarde deste domingo, no Morumbi. Dagoberto fez o gol tricolor. Com o revés, o time paulista segue com 46 pontos, mais ainda entre os líderes do Brasileiro.

A equipe carioca, como já citado, contou com a sorte. No primeiro gol, se aproveitou do fato de estar com um a mais em campo (Lucas foi expulso) e abriu o placar com Thiago Neves. Dagoberto empatou e deu novo ânimo ao time. Mas, no fim, Renato Abreu contou com desvio da zaga são-paulina para dar a vitória aos flamenguistas.

FABULOSO NA TRAVE

Com Luis Fabiano no ataque, o técnico Adilson Batista escalou Dagoberto e Lucas ao lado do camisa 9. Na lateral direita, sem Piris, o comandante são-paulino optou por Wellington. Já no meio de campo, com a volta de Casemiro, Carlinhos ficou como opção no banco de reservas.

A torcida fez a parte dela, principalmente quando Fabuloso pegava na bola. O atacante, inclusive, fez um bom primeiro tempo. Se movimentou, driblou, trombou, chutou… em um dos lances, o são-paulino acertou a trave de Felipe. Mas o árbitro marcou impedimento do jogador no lance.

Mesmo melhor em campo, o Tricolor viu o Flamengo chegar com perigo em duas oportunidades. Uma coisa Deivid, outra com Thiago Neves, que Rogério Ceni fez ótima defesa e o zagueiro Rhodolfo afastou o perigo no rebote.

GOLAÇO DE DAGOL

A etapa final começou a todo vapor. Com lances de perigo para ambas as equipes. Em cabeçada de Deivid, Rogério Ceni fez excelente defesa. No lance seguinte, Luis Fabiano girou dentro da área e soltou a bomba. No rebote da boa defesa de Felipe, Lucas também quase marcou.

No entanto, aos nove minutos, Lucas, que já tinha amarelo, cometeu falta no ataque são-paulino e recebeu o cartão vermelho. Com um a menos, Adilson tirou Luis Fabiano e colocou Carlinhos. Já estava previsto que o atacante, que volta de lesão, atuaria por cerca de 60 minutos.

Após excelentes defesas de Rogério Ceni, o Flamengo enfim conseguiu o seu gol. Aos 20, Thiago Neves subiu mais que Juan e abriu o placar no Morumbi. Aos 23 minutos, o atacante Henrique entrou no lugar do volante Casemiro.

Aos 26 minutos, após expulsão de Willians, Rivaldo entrou no lugar de Cícero. Aos 32, Dagoberto chutou forte de fora da área e obrigou Felipe fazer uma ótima defesa. Mas, no lance seguinte, o camisa 25 acertou um petardo de fora da área e deixou tudo igual no Morumbi. Porém, no fim, uma bola desviada após chute de Renato Abreu deu a vitória ao Flamengo.

REAPRESENTAÇÃO

O elenco são-paulino volta aos treinamentos na tarde desta segunda-feira, no CT da Barra Funda. Na quarta-feira, o Tricolor enfrentará o Cruzeiro, fora de casa. No primeiro turno, o São Paulo venceu os mineiros por 2 a 1, no Morumbi. Dagoberto e Marlos fizeram os gols da equipe.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 x 2 FLAMENGO

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 2 de outubro de 2011, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Público: 63.871 pagantes
Renda: R$ 2.647.330,00
Árbitro: Fabrício Neves Correa (RS)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Júlio César Rodrigues Santos (RS)
Cartões amarelos: Wellington, Dagoberto e Denilson (São Paulo); Airton (Flamengo)
Cartões vermelhos: Lucas (São Paulo); Willians (Flamengo)

GOLS: SÃO PAULO: Dagoberto, aos 34 minutos do segundo tempo
FLAMENGO: Thiago Neves, aos 18, e Renato Abreu, aos 39 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Wellington, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Denilson, Casemiro (Henrique), Cícero (Rivaldo) e Lucas; Dagoberto e Luis Fabiano (Carlinhos Paraíba) Técnico: Adilson Batista

FLAMENGO: Felipe; Galhardo, Wellinton, Alex Silva e Júnior César (Maldonado); Airton (Diego Maurício), Willians, Renato Abreu e Thiago Neves (Fierro); Ronaldinho Gaúcho e Deivid Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Adilson Batista e Flamengo estragam a reestreia de Luis Fabiano

Flamengo estraga reestreia de Luis Fabiano e encosta no G5 

L. Fabiano joga 60min, começa faltoso e é “sacrificado” após expulsão

Luis Fabiano aprova retorno e substituição programada: ‘Tinha que sair mesmo’

Luis Fabiano reestreia sem gols e para em impedimento e cansaço

Após reestreia, Fabuloso avisa: ‘Depois do 1º gol, vários virão’

Luis Fabiano diz que jogou sem dor e pede paciência à torcida

Rivaldo aprova reestreia de Luis Fabiano pelo São Paulo 

Adilson critica lado disciplinar dos atletas e vê sobrecarga: “tem que se controlar”

Com plano estragado por Lucas, Adilson considera que foi racional

Luis Fabiano e Dagoberto defendem Adilson Batista

Goleiro Felipe leva camisa de Luis Fabiano como “um troféu”

Grandes ídolos mandam mensagens a Luis Fabiano

O maior goleador do Morumbi

Adilson Batista explica saída de Fabuloso: “Fui pela razão”

Luis Fabiano defende Lucas: “O jogador do Flamengo fez teatro”

Mesmo com derrota, Fabuloso enaltece estreia: “Não senti nada”

Birner: Fla aproveita tradicional dificuldade são-paulina de marcar pelos lados e faz a festa no Morumbi lotado

Fotos da Festa no Morumbi

Lucas, Wellington e Piris: desfalques contra o Cruzeiro

***(*) ******(*)

Próxima Partida: Cruzeiro x São Paulo, Brasileirão 2011, Arena do Jacaré, Sete Lagoas, quarta-feira, dia 05.10 às 21h50.

Anúncios

15 Respostas to “São Paulo 1×2 Flamengo”

  1. Guedes Says:

    Difícil com esse treinador.
    Ele coloca Wellington na lateral, o Júnior César deitou e rolou ali.
    Depois troca LF por CP.
    Tá foda.

    Lina: Deitou e rolou, triste.

  2. Radar Soberano Says:

    Caio Ribeiro admite ao Pânico na TV: “Não sou mais são-paulino”

    Crédito: Reprodução

    É provável que alguns já imaginassem isso, outros talvez foram surpreendidos, mas o fato é que o comentarista Caio Ribeiro não é mais torcedor do São Paulo. O funcionário da rede Globo confessou que “largou a casaca” durante uma rápida entrevista ao personagem Alfinete, do Pânico na TV.

    Caio estava no CT do Corinthians assistindo aos treinos, enquanto o programa da Rede TV! tentava falar com o atacante Adriano. Em determinado momento o “repórter” Alfinete questionou a presença de um são-paulino no treino do clube alvinegro. “Eu não sou mais são-paulino. Você vai passando por outros clubes e aquela paixão clubística vai se perdendo com o tempo”, confessou.

    Revelado no São Paulo, Caio Ribeiro atuou pela equipe em 1994 e 1995, período em que brilhou o “Expressinho”, time formada por boa parte de atletas juniores e que conquistou a Copa Conmebol sobre o Peñarol. Além do clube paulista, o comentarista também teve passagens marcantes pelo Flamengo, onde conquistou o título carioca e da Copa Mercosul.

    • Marcelo Abdul Says:

      Não é mais são paulino? Ah tá… A gente acredita Caio. Assim como o Galvão Bueno não é flamenguista. O Avalone não é palmeirense, o Kfouri não é corintiano…

      Cara dar uma de “neutro” só porque trabalha na Globo é dose pra Leão. Ah! O pai do Caio é conselheiro do São Paulo e trabalha da atual adminstração do Juvenal Juvêncio.

      Lina: Na globo tem que ser politicamente correto, principalmente quando é paulista e sãopaulino. Mas quer saber ? Foi um péssimo centro-avante, é um péssimo comentarista e não vai fazer falta.

  3. Radar Soberano Says:

    Fabuloso já é o terceiro que mais finaliza no Brasileirão

    Foi só o primeiro jogo de Luis Fabiano. Mas o atacante já mostrou que vai brigar para ser um dos principais atacantes do futebol brasileiro. Apesar de não ter feito gol na derrota por 2 a 1 para o Flamengo, Fabuloso buscou o fundo da rede em quatro oportunidades.

    Foram três finalizações erradas e uma certa, que Felipe defendeu no meio do gol. Pela média, segundo números do Footstats/LANCE!, o camisa 9 é o terceiro que mais busca o gol no Brasileirão. Só perde para Júlio César (5,3), do Figueirense, e Neymar (4,3), dos Santos.

    Vale lembrar que Luis Fabiano deixou a partida contra o Flamengo no início do segundo tempo, com 14 minutos, por ainda não estar 100% fisicamente. Se tivesse ido até o fim da partida, poderia ter incomodado ainda mais o adversário.

    Em 2001, Fabuloso também não marcou em seu primeiro confronto. Diante do São Caetano, entrou no segundo tempo. Ele só foi deixar sua marca na quarta partida pelo Tricolor. Fez no 4 a 1 sobre o Botafogo, no Maracanã.

    O atacante deixou o Morumbi satisfeito com seu desempenho. Apesar da derrota, gostou do seu rendimento e garantiu que ainda vai evoluir muito mais durante a competição.

    Quem mais finaliza no Brasileirão (por média de jogos)

    Júlio César (Figueirense): 2,1 certas e 3,2 erradas
    Neymar (Santos): 1,6 certa e 2,7 erradas
    Luis Fabiano (São Paulo): 1 certa e 3 erradas
    Leandro Damião (Internacional): 1,7 certa e 2,3 erradas
    Júnior (Ceará): 1,5 certa e 2,5 erradas

  4. Radar Soberano Says:

    Site de traição quer patrocinar ida de Vágner Love ao São Paulo

    O site de relacionamentos extraconjugais Ashleymadison.com tem um projeto para bancar a transferência de Vágner Love para o São Paulo. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, um e-mail foi enviado na última sexta a Júlio Casares, vice de marketing do clube, com a proposta.

    O cartola, porém, negou ter recebido a oferta. “Se mandaram foi para outro e-mail, não recebi nada. Se tivesse recebido, encaminharia internamente para discussão. Não me envolvo com contratações”, afirmou o dirigente.

    “Nós cobriremos parte do salário e do custo de transferência do Vagner Love para o São Paulo e, em contrapartida, queremos o logo do Ashleymadison.com estampado nos uniformes dos jogadores”, diz Noel Biderman, fundador do site e CEO da companhia canadense que o controla, segundo a assessoria de imprensa. Pela proposta, o São Paulo estamparia em sua camisa o seguinte slogan: “A vida é curta. Curta um caso.”

    Além de afirmar desconhecer a oferta, a cúpula são-paulina entende que, com Luís Fabiano no time, não há espaço para Love.

  5. Radar Soberano Says:

    STJD deve denunciar o São Paulo por infração dos gandulas contra Fla

    A atitude antidesportiva dos gandulas do Morumbi de esconderem as bolas de reposição atrás das placas de publicidade quando o São Paulo cobrava faltas, com o objetivo de retardar o reinício do jogo deste domingo, deve trazer consequências para o Tricolor. Segundo o procurador do STJD, Paulo Schmitt, o clube paulista, que perdeu por 2 a 1 para o Flamengo, e os próprios funcionários poderão ser julgados por assumir conduta contrária à disciplina e à ética, regra que consta no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

    Se condenado, o São Paulo terá de pagar uma multa de até R$ 10 mil. Já os gandulas podem pegar uma suspensão de 15 a 180 dias.

    – Certamente o gandula e o São Paulo devem ser denunciados. O clube mandante é o responsável pelo trabalho dos gandulas. Já tivemos casos desse tipo. Eles também estão submetidos ao Código – disse Schmitt.

    Um gandula chegou a ser expulso pelo árbitro Fabrício Neves Corrêa, após reclamação do goleiro rubro-negro, Felipe. No entanto, a prática continuou acontecendo com o outro funcionário que assumiu seu lugar. O São Paulo nega que tenha tido influência no ocorrido.

    – Não existe isso. Não há nenhuma orientação nossa para que gandulas retardem a reposição de bola no Morumbi. Pelo contrário: o que vejo é isso acontecendo em outros estádios fora do estado de São Paulo – disse o vice-presidente de futebol do Tricolor, João Paulo de Jesus Lopes.

    Jesus Lopes explicou que a contratação dos gandulas é feita pelo departamento administrativo, e não pelo de Futebol, e que, portanto, não tem influência nenhuma sobre o trabalho deles.

  6. Radar Soberano Says:

    Com Luis Fabiano, Adilson quebra “maldição” de Corinthians e Santos

    Com a estreia de Luis Fabiano na derrota para o Flamengo, o técnico Adilson Batista quebrou a “maldição” enfrentada em suas passagens por Corinthians e Santos, onde o treinador teve problemas para escalar os craques da equipe – Ronaldo e Paulo Henrique Ganso, respectivamente.

    Ronaldo e Ganso tiveram problemas com lesões e não ajudaram Adilson Batista. Enquanto o primeiro só foi utilizado em duas partidas, Ganso não defendeu o Santos sob o comando do atual treinador do São Paulo. Após alguns tropeços no comando do time do Morumbi, Adilson chegou a ser assombrado com a lesão de Luis Fabiano, temendo deixar o clube sem utilizar o camisa 9.

    Veja a classificação atualizada do Brasileirão 2011

    No Corinthians, Adilson Batista comandou a equipe em 17 jogos e só utilizou Ronaldo em dois jogos. O ex-camisa 9 da equipe de Parque São Jorge ficou longe dos gramados por 112 dias por causa de uma lesão panturrilha.

    A primeira participação do Fenômeno só aconteceu quando Adilson já estava há mais de um mês no clube. Na ocasião, o time de Parque São Jorge venceu o Vitória por 2 a 1, no Pacaembu. Depois, Ronaldo só atuou no empate por 1 a 1 diante do Atlético-PR, em Curitiba.

    No Santos, a situação de Adilson Batista foi mais inusitada. O treinador comandou o time em 11 jogos e não utilizou Ganso em nenhuma partida, já que o camisa 10 esteve em recuperação de uma cirurgia no joelho esquerdo. Nesse período, foram cinco vitórias, cinco empates e apenas: no clássico frente ao Corinthians.

    Com o camisa 9 do São Paulo, Adilson Batista esperou bastante para utilizar o atacante. Isso porque, Luis Fabiano foi apresentado em março, no Morumbi. Porém, o atleta só reestreou no último domingo, pois estava em recuperação de uma cirurgia no tendão.

  7. Radar Soberano Says:

    Treinador reclama de desatenção defensiva e injustiça com Ceni

    Culpado por parte da torcida, Adilson crê que, mesmo com a expulsão de Lucas no início do segundo tempo, seria possível evitar a derrota por 2 a 1 para o Flamengo se os jogadores executassem o que ele pediu na parte defensiva. O técnico admite que a desatenção só não comprometeu mais porque Rogério Ceni estava em tarde inspirada. E lamentou o gol no fim também pela atuação do goleiro.

    “O Rogério não merecia levar aquele gol”, disse o técnico. Antes de Thiago Neves abrir o placar, aos 19 minutos do segundo tempo, subindo mais que seu marcador, ele mesmo e Deivid tiveram duas oportunidades sem serem incomodados por ninguém e não balançarem as redes porque o camisa 01 do Tricolor interveio com excelência.

    “Já tinham acontecido no primeiro tempo as mesmas situações. Foi alertado no intervalo, na palestra, no vídeo. Estamos com dificuldade nesse quesito. Isso que tiraram o Jael, um exímio cabeceador, e colocaram o Deivid, que também tem um bom tempo de bola”, lembrou o comandante.
    Fernando Dantas/Gazeta Press

    Rogério Ceni operou milagres, mas o São Paulo tropeçou diante do Flamengo no Morumbi neste domingo

    Apesar dos problemas na retaguarda, Adilson Batista gostou da criação ofensiva, embora Casemiro tenha subido demais e comprometido as arrancadas de Lucas, que chegou a cobrir o volante. Mesmo assim, os primeiros 45 minutos, que terminaram sem gols, animaram o treinador.

    “Foi um belo jogo e fizemos um primeiro tempo muito bom. Criamos situações, poderíamos ter feito os gols. E o Rogério foi decisivo até tomarmos o gol no segundo tempo. Com a expulsão, o Flamengo agrediu mais, abriu seu jogo e ficou com um volume melhor, tanto que fez o gol”, apontou.

    Em desvantagem no placar, Adilson, que já havia atraído o rival para seu campo ao sacar o cansado Luis Fabiano e escalar Carlinhos Paraíba, corrigiu sua escolha ao levar o gol de Thiago Neves. Trocou Casemiro por Henrique e, quando Willians foi expulso, mandou Rivaldo a campo.

    Alterações que o encheram de otimismo, principalmente após o golaço de empate feito por Dagoberto. “Mexemos, arriscamos um pouquinho e empatamos com um belo gol do Dagoberto. Mas teve a infelicidade do Carlinhos, que desviou um chute de Renato. Pelo primeiro tempo, não merecíamos”, insistiu, chateado pelo arremate que desviou em Carlinhos Paraíba que deixou o time sem nenhum ponto somado neste domingo.

  8. José Roberto Says:

    Esse adilson é simplesmente um merda.
    Culpa de quem contratou esse lixo.

    Lina: Ultimamente os erros são maiores que os acertos, infelizmente…

  9. Paulo Says:

    olha, não gosto de ficar colocando a culpa no Juiz pq sempre vai parecer choradeira. Mas ontem, fui ao Morumbi, viajei 700 km para ver o jogo e olha, as vezes não tem como vc pensar que é armado. A falta que o juiz deu amarelo para o Lucas é algo absurdo. Depois foi facil expulsar o garoto, era só esperar mais uma falta e pronto. Muitas faltas invertidas. Vc não precisa dar gol impedido, marcar penalti onde não existe para tirar uma vitória de um clube, basta vc irritar os jogadores invertendo faltas, dando falta para o adversário quando vc se quer rela. Para o flamengo qualquer toque era falta. No lance do Ronaldinho Gaúcho onde ele da um empurrão no wellington o juiz deu o cartão para o wenlington e não deu para o Ronaldinho, isso é mostrar como irritar um time.

    Lina: Errou no lance do Lucas, a arbitragem contra o São Paulo é algo que deveria virar um livro, principalmente de 2003 pra cá.

  10. Sãopaulino Says:

    Lixo Batista!!!

    O título está sendo perdido dentro do morumbi lotado, com esse merda filho da puta com medo de atacar!

    Lina: Tá difícil…

  11. Sãopaulino Says:

    Vai pra pqp!!! Jogo dentro de casa, com + de 60 mil torcedores empurrando têm que alugar meio-campo, porra!

    Os caras não podem ter tempo nem de respirar! Vai pra cima. Se tomar um gol, continua em cima. Ficam nesse joguinho sem-vergonha, tocando bola de lado.

    Técnico frouxo do caralho!!!

    Lina: Falta essa vontade de sufocar o adversário no seu campo de jogo. Esse São Paulo não me convence.

  12. Marcelo Abdul Says:

    O Adilson “Lampadinha” aprontou mais uma. Wellington na lateral e…. 3 volantes. Mas pra que? O time toma bola nas costas toda hora. Até um quero-quero faria um gol com o Juan na cobertura. O capitão salvou o dia. Se não fosse ele seria mais uns 3 gols no mínimo. E o Morumbi virou definitivamente o Recreio da Guanabara.

    Lina: O Wellington na lateral foi uma maravilha, pro Júnior César, ele fez o que quis ali…

  13. Sidney Says:

    Com vários jogos perdidos no Morumbi já começo a me preocupar, será que na visita daquela cambada, quando o Morumbi foi anunciado como o da Abertura da Copa 2014, esteve presente, Lula, Andrés Sanches, Ricardo Teixeira enfim um monte de mardas, será que não enterraram alguma coisa dentro do campo, seria melhor chamar um pai de santo (não aquele do Corinthians) e fazer um trabalho, não é possivel é muiot azar.

    Lina: Cara, matemáticamente ainda temos chances de título, mas o time não merece. Não mostrou nada demais até agora que faça jus a um caneco. E vamos ser honestos, é melhor merecer pra ganhar do que ganhar de qualquer jeito, senão vira Curintia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: