Rapidinhas do Lina

Entre brigar e bater o penalti, eu preferi ajudar na briga” – Luis Fabiano em 2003

STJD – Não é de hoje que o STJD costuma dar uma mãozinha para o Botafogo de Palha. No jogo contra o São Paulo, objetos foram lançados para dentro do gramado pela torcida local. O árbitro relatou na súmula, vamos ver no que vai dar.

Diverticulite x Consciência – Com essa internação de urgência do cancro do futebol brasileiro, eu entrei em guerra comigo mesmo. Fico entre desejar que esse lixo desapareça da face da terra e entre não desejar nada, deixando que o destino cuide de tudo. Como é duro ter consciência…

Breno e Rhodolfo – Diziam à boca pequena, mas nada confirmado, que o jogador voltaria para o clube em 2012. Não sei se procede, mas vamos dizer que sim. Se o Breno for condenado, acho que atrapalharia e muito seu retorno para o clube no próximo ano. Quem sairia perdendo seria o Rhodolfo e a Juventus, que insiste em contar com o zagueiro.Portanto se o São Paulo não conseguir repatriar o Breno, certamente não vai se desfazer do Rhodolfo.

Dagoberto – Eu já tinha ouvido a respeito do assunto e até comentei que se fala muito por aqui, sobre o tal acordo verbal que o jogador teria com o Santos. O blog do Menon confirma as especulações e diz que quem passou a informação para alguns jornalistas teria sido o Pelé. Como diz o ditado, onde há fumaça, há fogo.

Fabuloso – Finalmente vai estreiar. Como os estudiosos da bola afirmam que com ele jogando o time vai melhorar de rendimento, a torcida fica nesta expectativa monstruosa a ponto de acabar com todos os ingressos colocados a disposição.

Morumbi, 51 anos – Tão contestado, tão invejado, tão humilhado e tão querido. Domingo, 2 de outubro,  é aniversário da nossa casa. E coincide com a estréia do Fabuloso. 62 mil ingressos vendidos e a promessa de uma festa digna do tamanho da sua história. Parabéns Morumbi ! É NOSSO, SÓ NOSSO !

Cotia – Quase caí  da cadeira quando li a notícia que dizia: Com o Morumbi fora, São Paulo não quer nada com a copa. O CFA é um dos lugares aprovados pelo COL para receber seleções. É isso mesmo, não tem que ceder nada pra essa gente. Eles que se virem. Espero que o que foi publicado no artigo seja realmente verdade, se for, parabéns a diretoria pela decisão.

Fora de hora – No momento em que o São Paulo começa a dar mostras de um bom futebol, como o do segundo-tempo da última partida contra o Botafogo no Engenhão, surge esta notícia que o presidente sãopaulino deve se retirar do comando do clube imediatamente. Logo agora que o Fabuloso está de volta e o time tem, teoricamente, tudo pra deslanchar de vez no campeonato, a diretoria do clube vai ter que gastar energias com cachorro morto, quando deveria olhar apenas para o time.

Fora de hora 2 – Acho que esse pessoal ainda não engoliu o placar da última eleição: 167×3 para o Juvenal. Algumas coisas são básicas para quem quer ser presidente de um clube deste tamanho, uma delas é saber ganhar e saber perder, faz parte do jogo. Mas pelo visto, falta muito gabarito e esportividade pra esse pessoal…

Crédito da Imagem: Tumblr São Paulo FC

***(*) ******(*)

Anúncios

13 Respostas to “Rapidinhas do Lina”

  1. Aurio Adriano Says:

    Firma o suã Ricardo Teixeira, vc ainda precisa experimentar as quentinhas que servem na prisão.

    Lina: Ele vai experimentar em breve…

  2. carlos luchetta Says:

    Lina, sobre o queda da liminar: li no blog do Marcelo Lima que são tres desembargadores que votam. Destes, apenas um votou e, contrario à situação. Faltam dois.
    Independente do resultado cabe recurso, ou seja, a coisa ainda vai rolar muito tempo.
    O que sai na midia é para tumultuar.
    Abraço,

    Lina: É verdade, ainda não teve nada definido.

    • Finório Says:

      Eu li isso também, segue a parte do texto que fala a respeito.

      “Foi noticiada uma possível vitória da oposição São Paulina na justiça, que anularia a reeleição de Juvenal Juvêncio. Nada aconteceu por enquanto.

      Na ocasião da reunião do conselho deliberativo que elegeu Juvenal Juvêncio, a oposição entrou com uma liminar na justiça tentando impedir o pleito. A liminar foi cassada. Três desembargadores ficaram responsáveis por analisar o pedido da oposição em anular a eleição presidencial no clube.

      Ontem,Theodureto Camargo, um dos desembargadores no caso, julgou procedente a liminar da oposição. Faltam por tanto o voto de dois desembargadores.

      Enquanto isso não acontecer, é incorreto dizer que lado A ou B consegui vitória na justiça. E mesmo que a oposição tenha êxito na liminar que invalida a eleição, ainda caberá recurso aos situacionistas, ou seja, teremos mais um caso se arrastando por tempo indeterminado.”

      http://kigol.com.br/mlima/post/treino-no-morumbi-para-luis-fabiano-matar-a-saudade

      Lina: Obrigado cara !

  3. Guedes Says:

    O Fabuloso voltou, agora é que nós vamos ver.

    Lina: Com ele ali na frente vai melhorar, certeza.

  4. Radar Soberano Says:

    51 anos de Morumbi: Números grandiosos de um gigante

    À primeira vista, nos arredores da Praça Roberto Gomes Pedrosa, o Estádio Cícero Pompeu de Toledo se apresenta imponente, de fachada majestosa e intimidadora. Mas um olhar mais profundo em todos os registros do estádio revela que por mais gigante que seja a história do Morumbi ainda é maior.

    Foram realizados 2085 jogos profissionais, entre jogos de clubes e Seleção Brasileira. Alguns bem curiosos, como Peñarol 4 x 1 São Lorenzo (1975), Novorizontino 2 x 0 Tanabi (1985), Uralan Elista, da Rússia, 3 x 1 Seleção do Haiti (2000) e Atlético Mineiro 2 x 2 Criciúma (2004).

    Gols foram mais de cinco mil, mais precisamente 5.656, o que resulta em uma média de quase três gols por jogo (2,71). O São Paulo FC, como não poderia ser diferente, marcou grande parte deles. Foram 2763 gols em 1457 jogos, média de quase dois gols por jogo (1,89). Em domínio próprio, aliás, o São Paulo é mais que soberano: 856 vitórias, 364 empates, 237 derrotas, aproveitamento de 67,08% dos pontos.

    Em 54 oportunidades o Morumbi sediou uma decisão de título (ou seja, mais de um por ano, em média), contando somente o último jogo de uma final, ou o jogo do título, propriamente. O São Paulo FC venceu em 18 dessas ocasiões, cinco a mais que o segundo colocado nesse ranking.

    Projetado originalmente com capacidade para 120 mil pessoas, e posteriormente expandido a 150 mil, o Estádio do Morumbi, em todos esses 51 anos de existência, já recebeu mais de 50 milhões de pessoas (em jogos com público conhecido o número exato é 50.873.171 pagantes). Somente em jogos do Tricolor foram quase 30 milhões (28.738.740). Número que certamente será acrescido em mais, no mínimo, 50 mil pessoas, neste domingo, contra o Flamengo.

    Vale ressaltar também que, desde a adoção do plano real, em 1994, o estádio já gerou, em rendas de bilheteria, o montante de R$ 271.863.512,63 (média de R$ 302.588,00 por jogo)!

    Confira, abaixo, a relação das grandes decisões no Estádio do Morumbi

    1º – Paulista de 1969. Campeão: Santos
    2º – Robertão de 1969. Campeão: Palmeiras
    3º – Paulista de 1971. Campeão: São Paulo
    4º – Brasileiro de 1972. Campeão: Palmeiras
    5º – Paulista de 1973. Campeão: Santos e Portuguesa
    6º – Brasileiro de 1973. Campeão: Palmeiras
    7º – Paulista de 1974. Campeão: Palmeiras
    8º – Paulista de 1975. Campeão: São Paulo
    9º – Paulista de 1977. Campeão: Corinthians
    10º – Paulista de 1978. Campeão: Santos
    11º – Paulista de 1979. Campeão: Corinthians
    12º – Paulista de 1980. Campeão: São Paulo
    13º – Brasileiro de 1981. Campeão: Grêmio
    14º – Paulista de 1981. Campeão: São Paulo
    15º – Paulista de 1982. Campeão: Corinthians
    16º – Paulista de 1983. Campeão: Corinthians
    17º – Paulista de 1984. Campeão: Santos
    18º – Paulista de 1985. Campeão: São Paulo
    19º – Paulista de 1986. Campeão: Inter de Limeira
    20º – Paulista de 1987. Campeão: São Paulo
    21º – Paulista de 1989. Campeão: São Paulo
    22º – Brasileiro de 1989. Campeão: Vasco da Gama
    23º – Brasileiro de 1990. Campeão: Corinthians
    24º – Paulista de 1991. Campeão: São Paulo
    25º – Libertadores de 1992. Campeão: São Paulo
    26º – Paulista de 1992. Campeão: São Paulo
    27º – Paulista de 1993. Campeão: Palmeiras
    28º – Supercopa de 1993. Campeão: São Paulo
    29º – Brasileiro de 1993. Campeão: Palmeiras
    30º – Libertadores de 1994. Campeão: Vélez Sarsfield
    31º – Paulista de 1997. Campeão: Corinthians
    32º – Paulista de 1998. Campeão: São Paulo
    33º – Copa do Brasil. Campeão: 1998 – Palmeiras
    34º – Brasileiro de 1998. Campeão: Corinthians
    35º – Rio-São Paulo de 1999. Campeão: Vasco da Gama
    36º – Paulista de 1999. Campeão: Corinthians
    37º – Brasileiro de 1999. Campeão: Corinthians
    38º – Mundial de Clubes de 2000. Campeão: Corinthians
    39º – Rio-São Paulo. Campeão: Palmeiras
    40º – Paulista de 2000. Campeão: São Paulo
    41º – Libertadores de 2000. Campeão: Boca Juniors
    42º – Rio-São Paulo de 2001. Campeão: São Paulo
    43º – Paulista de 2001. Campeão: Corinthians
    44º – Copa do Brasil de 2001. Campeão: Grêmio
    45º – Rio-São Paulo de 2002. Campeão: Corinthians
    46º – Super Paulista de 2002. Campeão: São Paulo
    47º – Brasileiro de 2002. Campeão: Santos
    48º – Paulista de 2003. Campeão: Corinthians
    49º – Libertadores de 2003. Campeão: Boca Juniors
    50º – Libertadores de 2005. Campeão: São Paulo
    51º – Recopa de 2006. Campeão: Boca Juniors
    52º – Brasileiro de 2006. Campeão: São Paulo
    53º – Paulista de 2007. Campeão: Santos
    54º – Brasileiro de 2007. Campeão: São Paulo

  5. Radar Soberano Says:

    São Paulo envia psicóloga para auxiliar Breno

    O São Paulo, por meio do diretor de futebol, Adalberto Batista, está dando apoio à família do zagueiro Breno, detido sob suspeita de ter ateado fogo à sua casa, na Alemanha. Batista enviou uma psicóloga. O gesto sensibilizou não só a família do jogador, mas seus agentes, do grupo DIS.

    Lina: Quem usa cuida. Esse cara vai voltar pra cá.

  6. Radar Soberano Says:

    Caso Breno: ex-colegas de São Paulo ficam surpresos com possível depressão

    Marco Aurélio Cunha e Milton Cruz falam sobre o jogador do Bayern, que está preso em Munique

    O talento de Breno com a camisa do São Paulo foi percebido de forma meteórica. Aos 17 anos, o zagueiro brilhou no Campeonato Brasileiro de 2007 e logo acabou vendido ao poderoso Bayern de Munique, da Alemanha, por cerca de R$ 30 milhões. A carreira estava encaminhada, inclusive com a chance de integrar a seleção brasileira, mas o sucesso não foi adiante.

    Na Europa, Breno foi pouco aproveitado e chegou a ser emprestado ao Nuremberg, onde sofreu uma grave lesão no joelho. Com um período sem boas atuações, ele volta às manchetes em função da suspeita de ter incendiado a própria casa na Alemanha e a alegação de que sofreria de depressão, realidade que surpreende aqueles que conviveram com o zagueiro no São Paulo.

    “O Breno nunca deu problemas, é gente boa pra caramba, acho que ele não seria louco de colocar fogo na própria casa”, opina Milton Cruz, atual coordenador técnico do São Paulo. “Comigo quase aconteceu isso nos Estados Unidos, deixei um bife no fogo e fui atender o telefone. Estava falando com a minha família e quase pegou fogo”, emenda, sorrindo.

    Ex-superintendente de futebol e médico do São Paulo, Marco Aurélio Cunha aponta que o caso de Breno, se for confirmado o quadro de depressão, traz um alerta importante aos jovens. “É claro que é uma surpresa (o incêndio da casa), mas, para quem entende da realidade do futebol, não é surpresa (a depressão). O atleta vai ao exterior, em um país extraordinário, em uma sociedade mais reclusa, e aí assume responsabilidade familiar, com um casamento precoce. Então os jogadores precisam ter cuidado com a decisão de jogar em países como Ucrânia ou Rússia, por exemplo”, afirma.

    Ainda assim, Marco Aurélio Cunha acredita em uma reviravolta na vida profissional de Breno, mesmo após a polêmica e prisão preventiva na Alemanha. “Na vida, tudo é recuperável, todas as pessoas passam por momentos negativos, perda de emprego, distanciamento da família. Ele era um menino tímido quando estava aqui, mas só se toma conhecimento de certas situações quando a água bate você”, diz.

    Opinião profissional – Na visão do psicólogo João Ricardo Cozac, o caso de Breno provavelmente vinha se arrastando por um longo período. “Se efetivamente for comprovado que ele colocou fogo na casa e vinha com um comportamento estranho, você pode pensar que envolve a mudança de país, a dificuldade de adaptação cultural, da língua, a comida, e mesmo a característica da população alemã, que é mais fria no contato diário. Ele pode ter sentido falta do sangue latino, da convivência dos amigos. A pessoa sente que não tem para onde correr, pois precisa ficar lá pela questão do contrato”, explica.

    Dono de duas décadas de experiência na área, Cozac ressalta que o caso do gremista Mário Fernandes também deve ser analisado com extrema atenção, mesmo sem ter consequências tão graves em comparação a Breno. “É um comportamento que pode ser qualificado de moderado a grave. Quando acontece um desafio, a depressão diz a fragilidade do indivíduo, que fica com medo e acaba se retraindo”, comentou o presidente da Associação Paulista de Psicologia do Esporte.

  7. Radar Soberano Says:

    Juvenal deixa Marco Aurélio Cunha fora de conselho “eterno”
    Sex, 30 de Setembro de 2011 13:00 | |

    Confira

    Na próxima segunda, o Conselho Deliberativo do São Paulo se reúne para homologar os nomes de dez novos conselheiros vitalícios. Eles entrarão no lugar de colegas que morreram e ficarão no cargo até o fim da vida.

    A escolha é fruto de um acordo político. Normalmente, os seis partidos que formam a situação indicam um conselheiro cada. O presidente Juvenal Juvêncio costuma escolher dois e deixar duas vagas para a oposição.

    O que chama a atenção dos conselheiros é a ausência de Marco Aurélio Cunha. Ex-genro de Juvenal e seu homem de confiança por anos no futebol, ele não foi apadrinhado pelo cartola e nem pelos partidos da situação. Apesar de ter votado no presidente, suas relações com o grupo político do chefe estão estremecidas.

    A ausência é encarada como um recado claro de que Juvenal não irá apoiar o médico e vereador nas próximas eleições. A decisão gerou controvérsia no clube. Defensores de Cunha sustentam que ele merecia o posto por serviços prestados no passado e atualmente, defendendo interesses do São Paulo na Câmara Municipal.

    A diferença entre conselheiro vitalício e eleito é que o primeiro nunca mais precisa enfrentar as urnas. O segundo é indicado pelos sócios para um mandato de seis anos. Depois disso, tem que encarar a votação novamente.

    De acordo com aliados de Juvenal, o cartola não colocou Cunha como vitalício por acreditar que ele será reeleito facilmente com o apoio dos associados. Priorizou quem não é tão popular entre os sócios. O blog apurou que um de seus indicados é o vice de futebol João Paulo de Jesus Lopes.

    “Talvez eu merecesse, mas isso não vai mudar em nada a minha vida. Continuo colaborando com o São Paulo”, disse ao blog o vereador, que discordou da política da diretoria de desmantelar a antiga comissão técnica permanente do clube.

    Blog do Perrone, Uol

  8. guinablog Says:

    Com a entrada do fabuloso, os gols estão garantidos, porém falta o meia Cañete estrear. Lina e amigos, chgegaremos lá! O tempo é o senhor de todas as coisas. Vai SP!

    Lina: O que acontece com o Cañete né meu ? Que coisa !

  9. Aurio Adriano Says:

    Andrés contradiz discurso e afirma que Itaquerão custará mais de R$ 1 bilhão
    Do UOL Esporte
    Em São Paulo

    Andrés Sanchez reforça há tempos que o novo estádio do Corinthians não custará mais de R$ 1 bilhão. No entanto, em entrevista à revista Época, o dirigente mudou o discurso ao abordar o tema. Falou que o custo ultrapassará a casa do bilhão e ainda disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá dificuldades para explicar sua participação no empreendimento.

    “Quem fez o estádio fui eu e o Lula. Garanto que vai custar mais de R$ 1 bilhão. Ponto. A parte financeira nin­guém mexeu. Só eu, o Lula e o Emílio Odebrecht [presidente do Conselho de Administração da Odebrecht]”, disse Andrés em trecho divulgado pela revista.

    A Épóca, então, questionou: “O dia em que essa história vier a público, vai ficar feio para quem?”. Andrés respondeu: “Não vai ficar feio pra ninguém. Vai ficar, talvez, não imoral, mas difí­cil para o Lula.”

    “Vão falar: “Pô, como é que uma empreiteira se submete a fazer isso? Por que o presidente pediu?”. É o que insinuam até hoje”, emendou o dirigente corintiano.

    O custo oficial do novo estádio do Corinthians está em cerca de R$ 800 milhões. Andrés, em diversas oportunidades, assegurou que a construção da arena não irá atingir a casa de R$ 1 bilhão.

    Lina: Ele desmentiu, disse que não falou e a revista época mostrou que ele disse, ficou feio…

  10. Sidney Says:

    Mais uma do Papagaio de Pirata da CBF, está colocando o Jogador Dagoberto como uma mercadoria barata, sendo oferecido a todos como não tivesse passado. tinha mais é que apanhar na cara, safado.

    http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/2011/10/andres-sanches-diz-que-atacante-dagoberto-foi-oferecido-ao-timao.html

    Lina: Você acha que ofereceram o cara pros travecos ? E você acha que ele vai jogar lá ? Duvido ! Isso é conversinha do mico de circo…

  11. Marcelo Abdul Says:

    Bem. Não foi por falta de aviso. Desde que o Juvenal e sua trupe insistiram com essa abominação jurídica que foi alertado que isso poderia causar problemas para o clube no futuro pelo judiciário. Dito e feito. Um desembargador já deu o parecer favorável para a oposição.

    Se quer saber a minha opinião o Juvenal foi burro. Preferiu arriscar fazer a manobra do que manter o que tá na letra da lei. Ou seja, permitir que os associados votassem a mudança do Estatuto e não o conselho viciado. Com todo o ambiente favorável no clube o Juvenal venceria fácil até pelos associados. Mas preferiu ir para caminhos mais tenebrosos e deu munição pra bandido.

    Agora aguenta o chumbo. Foi ambicioso demais. Quis dar o passo maior que a própria perna regado a Jim Bean e pode terminar como o Eurico Miranda mais cedo que a gente pensava.

    Sinceramente ele não precisava fazer isso.

    Lina: Já rolou um recurso e ele vai continuar. Isso vai longe até ele deixar a presidência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: