São Paulo 4×0 Ceará

O São Paulo está na dele. Sem fazer muito alarde e barulho. Desta maneira, a equipe vai conquistando os pontos necessários para seguir na disputa do título brasileiro. O time vem “comendo pelas beiradas”, como já diria o velho ditado popular.

E justamente desta maneira que o Tricolor Paulista goleou o Ceará por 4 a 0, na noite deste sábado, no Morumbi. Com gols dos laterais Juan e Piris, além de dois golaços de Casemiro e Rivaldo, o São Paulo chegou a 44 pontos e subiu para a vice-liderança do Brasileiro, com um ponto a menos que o Vasco.

Posição que poderá ser mantida neste domingo. Para isso, o Corinthians terá de perder para o Santos, no Pacaembu. Mais uma importante vitória do Tricolor que, menos com algumas críticas, se mantém no topo da tabela e é sim um grande candidato ao título do Brasileiro.

VIRA DOIS…

Sem o atacante Dagoberto, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o técnico Adilson Batista escalou o garoto Henrique no ataque. E foi o camisa 17 o responsável pelo primeiro lance de perigo. No primeiro minuto de jogo, Henrique cabeceou e Fernando Henrique espalmou na trave.

Após o lance, a partida esfriou. Ambas as equipes não criaram muitas oportunidades clara de gol. Ao ponto que o Tricolor atacava, o Ceará respondia, mas Rogério Ceni fez ótima defesa em um dos lances. Porém, aos 37 minutos, tudo começou a mudar. Primeiro com Lucas, depois Casemiro. A dupla quase abriu o placar no Morumbi.

Empolgado com os lances, o Tricolor foi para cima. E, pelas laterais, abriu 2 a 0 no placar. Aos 42 minutos, Carlinhos cruzou na área e Juan, de cabeça, fez o primeiro. Já aos 44, foi a vez de Piris marcar pela primeira vez com a camisa do São Paulo. O paraguaio recebeu excelente assistência de Casemiro.

…ACABA QUATRO

O São Paulo iniciou o segundo tempo com boa chance de gol. Cícero, de cabeça, quase marcou aos dois minutos. Aos 14, muito aplaudido, o meia Rivaldo entrou na vaga de Henrique. Já aos 21, Casemiro acertou lindo chute de fora da área e ampliou o marcador.

E show continuou. Afinal, ele não pode parar. Aos 27, Rivaldo recebeu cruzamento da esquerda e acertou um lindo chute para ampliar a vitória são-paulina para 4 a 0. Foi o sexto gol do camisa 10 na temporada.

Com a vantagem no placar, Adilson Batista lançou Rodrigo Caio na vaga de Casemiro, que fez ótima partida. Nesta altura do jogo, a torcida vibrava com cada lance de efeito dos habilidosos Lucas e Rivaldo, com direito a gritos de “Olé, olé, olé…”. Fim de jogo no Morumbi. Festa nas arquibancadas. O Tricolor chega empolgado para o clássico contra o Corinthians.

FOLGA

O elenco são-paulino está de folga neste domingo. A reapresentação da equipe está marcada para a próxima segunda-feira, às 9h30, no CT da Barra Funda. Na quarta-feira, o Tricolor receberá o Corinthians, também no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

Via Site Oficial

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 4 x 0 CEARÁ

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 17 de setembro de 2011 (sábado)
Horário: 18 horas (de Brasília)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)
Assistentes: Altemir Haussman (Fifa-RS) e Carlos Berkenbrock (Fifa-SC)
Cartões amarelos: Heleno, Osvaldo, Michel, Thiago Mathias, Felipe Azevedo (Ceará)
Público: 22.581 pagantes
Renda: R$ 514.150,00
GOLS: SÃO PAULO: Juan, aos 42, e Piris, aos 44 minutos do primeiro tempo. Casemiro, aos 21, e Rivaldo, aos 46 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Wellington, Carlinhos Paraíba, Casemiro (Rodrigo Caio) e Cícero; Lucas (Marlos) e Henrique (Rivaldo) Técnico: Adilson Batista

CEARÁ: Fernando Henrique; João Marcos, Fabrício, Thiago Matias e Vicente; Heleno (Boiadeiro), Michel, Rudnei (Egídio) e Thiago Humberto (Felipe Azevedo); Osvaldo e Washington Técnico: Estevam Soares

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

Com ‘olé’, São Paulo goleia Ceará e embala para o clássico

São Paulo atropela Ceará com golaços, ouve gritos de ‘olé’ e ganha moral no BR

São Paulo atropela o Ceará e assume vice-liderança

São Paulo goleia Ceará e coloca pressão sobre Travecos

São Paulo passa por cima do Ceará e vira vice-líder do Brasileiro

São Paulo goleia, passa o Corinthians e vira vice-líder

São Paulo espanta ‘trauma caseiro’, goleia Ceará e pula para segundo

Rogério Ceni vibra com atuação: “Valeu pelo espírito de luta”

Thiago Matias fala sobre derrota para o São Paulo

“Estamos jogando com coração”, diz Rogério Ceni

Casemiro completa 50 jogos e quer voltar a ser decisivo

Ceni coloca Corinthians e Botafogo como os mais competitivos

Juan diz que não via a hora de marcar gol no Morumbi

Pendurados saem ilesos e São Paulo não tem suspensos para o Majestoso

Gol traz confiança para Rivaldo seguir na busca por titularidade

Rogério Ceni diz que São Paulo foi aguerrido e teve “90 minutos ótimos” contra o Ceará

Após goleada, Adilson Batista já começa a pensar no Corinthians

Pedidos da torcida e golaço dão confiança a Rivaldo na briga por titularidade

São Paulo atropela o Ceará e assume vice-liderança

Maior goleada do ano e chance de topo motivam São Paulo por revanche em clássico

São Paulo diz que Roth se ofereceu várias vezes: “Não queremos contar com ele”

Diretor do São Paulo afirma que Celso Roth se ofereceu ao clube e aponta falta de ética

Rivaldo se diz feliz no São Paulo e pede apoio da torcida para clássico

Reserva, Rivaldo agradece torcida e exalta triunfo em casa

Juan aproveita “sorte” para marcar gol em vitória no Morumbi

Adilson assimila cobrança inicial e valoriza vitória convincente

Agora é outro jogo, diz Adilson sobre clássico com Corinthians

Fisioterapeuta não descarta reestreia de Fabuloso contra o Corinthians

Rivaldo ainda pensa em parceria com Luis Fabiano no clássico: ‘Seria ótimo’

Após Santos e Palmeiras, Lucas quer marcar no Corinthians

Empolgado, Juan vive a expectativa do primeiro Majestoso

Bastidores da goleada: São Paulo 4 x 0 Ceará

Revelado no clube, Juan vibra com primeiro gol no Morumbi

Adilson Batista elogia inteligência em vitória no Morumbi

Rogério Ceni enaltece goleada: “Este é o time que a gente gosta”

Piris faz primeiro gol no São Paulo e dedica a filho

***(*) ******(*)

Próxima Partida: São Paulo x Travecos, Brasileirão 2011, Morumbi, São Paulo, quarta-feira, dia 21.09 às 21h50.

18 Respostas to “São Paulo 4×0 Ceará”

  1. Radar Soberano Says:

    17Set

    As diferenças nas goleadas do Vasco e do São Paulo na noite de sábado

    por Paulo Vinicius Coelho

    Avalie este post Bronze
    Bronze
    Prata
    Prata
    Ouro
    Ouro

    |Compartilhe

    tamanho do texto
    Diminuir TextoAumentar Texto
    22 comentários

    Em São Januário, o fato da noite foi Diego Souza. Candidato ao título por causa das jogadas de bola parada de Juninho Pernambucano, pelas jogadas do lado direito de Éder Luís, muitas vezes cobrava-se que Diego Souza fosse o fato de desequilíbrio. Contra o Grêmio, ele foi.

    Lindo o drible no lance do segundo gol, depois de se desmarcar de Fernando. Diego Souza joga solto, mais perto do centroavante Élton do que Éder Luís, que abre pelo lado direito.

    Os 4 x 0 sobre o Grêmio representam um resultado extremamente expressivo, porque a equipe de Celso Roth, em crescimento, fez partidas impecáveis contra o Bahia e o São Paulo. O resultado e a atuação de Diego Souza reforçam a candidatura vascaína ao quinto título brasileiro.

    No Morumbi, o São Paulo oscilou. No primeiro tempo, deu espaço para Vicente criar quatro boas jogadas pelo lado esquerdo. Casemiro foi o melhor jogador em campo, mas não retribuiu a Vicente a marcação que o lateral cearense lhe fazia. Daí o espaço para o lateral criar boas chances.

    Dois minutos antes do gol de Juan desafogar o São Paulo, Wellington salvou com o bico da chuteira o que poderia ter sido o gol de Washington. No final do primeiro tempo, ainda houve o segundo gol, marcado por Piriz num lançamento primoroso de Casemiro.

    Não é anormal o São Paulo oscilar. Não se esqueça da juventude do time. Três de suas referências estão abaixo dos 21 anos. Wellington tem 20, Lucas e Casemiro, 19. A juventude empurra o São Paulo para o topo da tabela, mas também produz as oscilações.

    Nesse ponto, a experiência do Vasco pode pesar.

  2. Radar Soberano Says:

    São Paulo goleia o Ceará após primeiro tempo ruim. Torcida só pensa no clássico contra o Corinthians

    Análise de jogos, Brasileirão

    De Vitor Birner

    São Paulo 4×0 Ceará

    O São Paulo teve muita dificuldade na etapa inicial. Sofreu com os contra-ataques do Vovô.

    Se Washington atuasse melhor ou Estevam colocasse Marcelo Nicácio no lugar dele, a missão são-paulina teria sido bem mais sofrida.

    O time de Adilson, apesar da iniciativa ofensiva, só conseguiu se impor depois de fazer 1×0.

    Soube aproveitar a fraca marcação defensiva cerarense nos cruzamentos, fator fundamental para a definição do vencedor.

    João Filipe, Rhodolfo e Casemiro foram os destaques da partida.

    Os zagueiros, na hora mais difícil para o São Paulo, fizeram intervenções providenciais.

    E o volante-meia participou de 2 gols.

    Escalações

    São Paulo – Rogério Ceni; Piris, João Felipe, Rhodolfo e Juan; Wellington, Carlinhos, Casemiro e Cícero; Lucas e Henrique

    Ceará – Fernando Henrique; João Marcos, Thiago Matias, Fabrício e Vicente; Michel, Heleno, Tudnei e Thiago Humberto. Osvaldo e Washington

    Ataque x contragolpe

    Estevam Soares posicionou o Ceará de forma diferente da que Vagner Mancini gostava.

    O Vovô, que antes iniciava a marcação no campo de ataque, ficou muito atrás.

    Deixou o adversário ultrapassar a linha que divide o gramado sem dar combate.

    Como se diz no futebolês, ‘chamou’ o São Paulo para tentar roubar a redonda e usar a velocidade de Osvaldo e Washington nos contragolpes.

    O time de Adilson foi para cima e ameaçou tomar controlar o confronto.

    Henrique, logo no início da partida, quase fez 1×0.

    Fernando Henrique conseguiu tocar na gorduchinha, ela bateu na trave, passou lentamente por toda extensão do gol vazio e ninguém chegou em tempo de finalizar.

    Ceará melhor

    O Vovô precisou de cerca de 15 minutos para acertar a marcação.

    Quando conseguiu, atuou melhor que o anfitrião.

    Cícero e Casemiro, principais responsáveis pela criação no meio-campo, não produziam nada.

    Lucas também não.

    Os volantes Wellington e Carlinhos, além dos laterais Pirís e Juan, foram, em vão, ajudar o sistema ofensivo.

    A ofensividade são-paulina gerou bons contragolpes ao rival.

    Havia espaço de sobra.

    Thiago Humberto, pelo meio, Vicente, na esquerda, e Osvaldo, usando ambos os lados, cruzaram a bola algumas vezes, por baixo, com bastante perigo.

    A má qualidade nas finalizações e as ótimas participações de João Filipe e Rhodolfo impediram o Ceará de sair na frente.

    Mapa da mina

    A dupla de volantes Wellington e Carlinhos, por causa da situação do jogo, passou a apoiar menos.

    O primeiro evitou o gol de Washington, aos 39.

    A intervenção foi providencial.

    Aos 42 Juan cabeceou livre e colocou o São Paulo, que não estava bem, em vantagem.

    Depois da bola na trave de Henrique no começo do duelo, a outra oportunidade havia sido de Casemiro, também de cabeça.

    Pelo chão, a única boa chance são-paulina aconteceu aos 39, no arremate de Lucas de fora da área, que terminou com a bela defesa de Fernando Henriqjue.

    O gol de Juan desestabilizou o Ceará.

    Ainda atordoado, deu liberdade ao Casemiro, erro não cometido até então.

    O volante-meia tocou para Piris, o lateral ganhou de Vicente na velocidade e cara a cara com Fernando Henrique fez 2×0.

    Em 2 minutos, o São Paulo transformou a complicada partida em simples.

    A fragilidade da zaga cearense na bola aérea ajudou bastante o time da casa.

    Ceará avança

    Ambas as equipes voltaram com as mesmas escalações.

    Mas o Ceará decidiu pressionar a saída de bola do adversário.

    Rudnei, um dos 3 volantes nos 45 minutos iniciais, jogou mais avançado; dividiu o trabalho de criação com Thigo Humberto.

    Washington foi mal

    A postura mais ofensiva aumentou a posse de bola cearense. o espaço para o contragolpe são-paulino, mas não a quatidade de oportunidades de gols.

    Cícero, no primeiro minuto, e Washington, no sexto, ambos de cabeça, desperdiçaram as chances.

    A do centroavante do Ceará foi melhor.

    Ele ficou livre por conta do erro de Juan e cabeceou livre, na pequena área, todavia para fora.

    Mudanças

    Aos, Estevam optou pelo lateral Boiadeiro no lugar do volante Heleno. Pretendia fortalecer a jogada ofensiva na direita com o reserva e João Marcos.

    Aos 14 Henrique saiu e Rivaldo entrou.

    Aos 22 Felipe Azevedo substituiu Thiago Humberto.

    Tiro pela culatra

    As alterações no Ceará forma ótimas para o São Paulo.

    Não otimizaram o sistema ofensivo, esburacaram o defensivo e as oportunidades de gols são-paulinos apareceram.

    Casemiro, de fora da área, acertou belo arremate e ampliou a vantagem aos 21.

    Cinco minutos depois, Rivaldo aproveitou o cruzamento de Juan, iniciada por Lucas, e marcou o quarto gol.

    Lucas estava na esquerda. Ele inverteu de lado diversas vezes com Cícero ao longo do confronto.

    Banho-Maria

    Rodrigo Caiu entrou no lugar de Casemiro logo depois do 4×0.

    Adilson aumentou a pegada do meio-campo e tirou o titular que estava pendurado com 2 cartões amarelos.

    O São Paulo não correu mais riscos em busca de gols.

    Aos 36, Marlos substituiu o apagado Lucas para tentar dar vida ao contragolpe.

    Aos 44, Cícero perdeu a chance criada por ele.

    Cabeça no clássico

    Os mais 23 mil são-paulinos festejaram a vitória e entoaram cantados de provocação ao Corinthians, rival da próxima quarta-feira.

    A torcida fala muito, faz semanas, deste confronto.

    Trocará rapidamente a felicidade vivda na goleada de hoje pela ansiedade pré-Majestoso

    Escrito por Vitor Birner às 20:06

  3. Everton Says:

  4. Everton Says:

    Ele tá voltando.

  5. Guedes Says:

    Lina, acho que enfim, o São Paulo vai encontrando um caminho.
    Não pelo técnico, mas o time resolveu se arrumar sozinho dentro de campo.
    Teve correria e vontade, coincidência ou não, o Dagoberto não jogou.
    Não seria o caso do AB entrar com Rivaldo e Luis Fabiano contra os gambás e deixar o estrelinha no banco ?

    • Felipe 6-3-3 Says:

      O Dagoberto já deveria ficar no banco contra as galinhas.
      Todo mundo sabe que ele não decide nada nos clássicos.
      Melhor entrar com Henrique se deicidirem que o Fabuloso não joga.
      Se bem que o Fabuloso com uma perna é melhor que o traira.

  6. Papito Says:

    O Fabuloso treinou com bola hoje Lina !
    Chupa galinhada !
    A tua hora vai chegar !

    • Hexa Único Says:

      Se o LF jogar contra os travestis, a defesa delas vai ter que ter ao menos dois na cola do cara. Se o Fabuloso fizer aquele pivô estilo Aloisio, vai abrir espaços pra quem vem de trás pra bater de longa distância.
      Quem bate bem de longa é o Dagoberto, o Jean, o CP, o Rivaldo e o Cícero.
      Vamos ganhar esse jogo.

      • Luiz Ferreira Says:

        As galinhas tem problema na bola aérea, por isso, se o Adilson Batista for do ramo, ele vai entrar com Cícero e Luis Fabiano.
        Dagoberto vai para o banco.
        Pode reparar que no jogo contra o Ceará os laterais avançaram mais, o jogo contra elas é pelas beiradas.

  7. Small Club Cavalo Paraguaio Says:

  8. Finorio Says:

    Foi 4×0 mas ainda não me convenceu.

  9. Franklin Says:

    O Felipão está peitando até a torcida lá na turiassú.
    Quem sabe hein Lina ?
    Se vier pro lado de cá do muro vai ser foda.
    Eu sei que é difícil, mas aquela história do Telê pode acontecer de novo no São Paulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: