Cotia, Sob a Ótica de Marco Aurélio Cunha

Recentemente eu publiquei aqui no blog um post do parceiro É Fera do Lancenet!, a respeito dos vários jogadores que são simplesmente descartados do clube sem ao menos ter oportunidade ou no mínimo gerar alguma receita para o clube.

O blog do Menon acaba de publicar a visão que o candidato a presidência Marco Aurélio Cunha tem a respeito do tema e que deve ser uma das suas bandeiras na próxima eleição.

***

MARCO AURÉLIO CRITICA COTIA

A eleição de abril confirmou o poder monolítico que Juvenal Juvêncio tem no São Paulo. Ele venceu por 163 votos contra apenas sete dados a Sebastião Lapolla. Não há mais oposição e uma das conseqüências disso é que haverá mais de um candidato da situação na próxima eleição, em abril de 2014.

O nome do dissidente é Marco Aurélio Cunha (que votou em Juvenal), ex-gerente de futebol e atual vereador da cidade, pelo PSD do prefeito Gilberto Kassab. “Há muita gente esperando ser ungida pelo Juvenal, esperando ser escolhido por ele, mas a eleição vai ser no voto. E eu sou candidato”, afirma. Seu adversário sairá do grupo mais próximo à Juvenal, formado por Carlos Augusto Barros e Silva (Leco), João Paulo de Jesus Lopes, Adalberto Batisa e Julio Casares.

Uma das críticas mais ácidas de Marco Aurélio à atual diretoria é a forma de gestão do Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia. “Aquilo não pode ser subsidiado, tem de ter renda própria, precisa se manter sozinho”.

Para ele, esse dinheiro viria da venda de jogadores pouco conhecidos, que nunca chegam ao time principal. “Há dois tipos de jogadores revelados na base: os craques como Lucas e Casemiro que darão títulos e patrimônio ao clube, jogando bem e depois sendo vendidos. E há outros jogadores que nem ficam conhecidos e que podem render 300, 500 mil dólares cada um para manter o funcionamento de Cotia. E esses jogadores nós estamos perdendo por falta de um gerenciamento melhor”.

Rapidamente, ele cita nomes como os de Marco Antonio e Lucas Gaúcho (atualmente na Portuguesa) e Aislan, no Guarani. “Foram liberados no final do contrato e não ganhamos nada com isso. O Luiz Iaúca pode conseguir um bom dinheiro com a liberação do Marco Antonio. O Aislan tem passaporte estrangeiro. Não entendi a liberação do Lucas Gaúcho sem que o São Paulo lucrasse um tostão. Esses jogadores e muitos outros são liberados, assim. O clube precisava ter refeito o vínculo e conseguido uma boa transferência. E com esse dinheiro que Cotia deve ser mantida”.

Marco Aurélio acredita que o São Paulo deveria lutar contra agentes para ter o direito de conduzir a carreira desses jogadores. “Muita gente prefere jogar no São Paulo por causa das instalações de Cotia. Por que vai preferir um agente ao clube na hora de direcionar a sua carreira? O clube poderia dar muito mais”.

Poderia. E é para isso que o ex-diretor direcionaria suas ações como presidente. Com algo a mais a dar para o jogador. “Eu faria imediatamente um projeto de clube B para o São Paulo. Uma coisa de alto nível. Seria um acordo com um time da segunda divisão de Santa Catarina, que considero o lugar ideal para esse tipo de ação. Eles tem 3% da população brasileira e 10% dos times da série A. Há um ótimo mercado a ser explorado por lá. Com um time na série B, com as cores do São Paulo, com uma comissão técnica do São Paulo, com todo o apoio do Reffis (se houver uma contusão mais grave, o jogador vem se tratar aqui), o time subiria para primeira divisão. Seria uma maneira de crescimento do São Paulo, que passaria a ter uma torcida grande por lá”.

Esse São Paulo B seria o local de “desova” de jogadores que não conseguissem atuar no time principal. “Estariam disputando um campeonato forte, seriam observados, seria fácil fazer uma fita dos melhores momentos e seria tranqüilo colocá-los em ligas menores da Europa. Haveria muito dinheiro para o clube, Cotia seria financiada assim”. Esse projeto de Marco Aurélio Cunha nunca teve muita aceitação junto a Juvenal. João Paulo de Jesus Lopes tem visão contrária. Para ele, os jogadores que deixam o clube precisam estar por perto, para que se tenha um acompanhamento de seu desenvolvimento técnico. Entre as duas visões, Juvenal preferiu a de João Paulo. Principalmente depois do fracasso que foi o acordo com o Toledo, do interior do Paraná. O time recebeu um elenco de jogadores do São Paulo – Sérgio Mota era o principal nome – e o treinador Sérgio Baresi. Quase caiu para a segunda divisão.  “Toledo foi uma escolha errada. Nem aeroporto tem La, ficava um acesso muito difícil”, diz Marco Aurélio.

As palavras de Marco Aurélio deixam claro que haverá disputa em 2014. No mínimo dois candidatos. E nenhum deles terá 7 votos.

Via Blog do Menon

Relacionados

Reforços ? Podem Estar Dentro do Próprio Clube

Adilson Batista visita o CFA Laudo Natel

***(*) ******(*)

Anúncios

12 Respostas to “Cotia, Sob a Ótica de Marco Aurélio Cunha”

  1. Finorio Says:

    Cabo eleitoral do MAC ?
    Acho que ele não ganha, ainda mais se o JJ escolher o Abdalberto Batista.

    Lina: Não sou cabo eleitoral do MAC, aliás até falei o nome que eu gostaria de ver na presidência: Athayde Gil Guerreiro. Mas o MAC é um dos que eu gosto.

  2. Jorge Tri-Hexa Says:

    O MAC é um sujeito muito educado Lina.
    Já tive a oportunidade de presenciar como ele trata os torcedores que se aproximam dele e é impressionante o carinho que ele distribui por onde anda.
    É um sarrista, no bom sentido da palavra e ama o clube.
    Se eu fosse sócio certamente votaria nele.

    Lina: E você não é a primeira pessoa que fala a mesma coisa.

  3. Barman Says:

    Quando o assunto é Marco Aurélio, automaticamente me lembro daquela foto dele segurando um bilhete do metrô !
    rsrsrsrsrsrs

    Lina: Isso deu o que falar… HAUSHAUHSUAHSUHASUHA

  4. Jonatan Androwiki Says:

    Ótimo o post, muito a ver com o outro que eu havia feito, mas esclarecendo algumas coisas e principalmente reiterando outras.

    Sabia sempre que o MAC era a favor de um time B e sobretudo em Santa Catarina. Fui em Cotia tempos atrás, e essa informação, ou mesmo uma idéia a respeito, foi prontamente negada pelo pessoal de lá.

    Infelizmente, pois o projeto é\era bom.

    Lina: É que o JJ não quis repetir o fracasso do lance do Toledo como diz no post. Mas que é muita sacanagem perder gente e dinheiro por falta de visão, isso é…

  5. SOBERANIA Says:

    O MAC é do PSD do Kassab ?
    Que merda hein ?

    Lina: Pois é, pisada na bola do MAC.

    • Marcelo Abdul Says:

      Que decepção…Apoiar a sigla do prefeito traíra. O MAC agora é do partido zumbi. Só morto assina.

      Lina: Lamentável esse Kassab.

  6. Marcelo Abdul Says:

    Engraçado que esse lance que o MAC sugeriu foi uma das propostas do Lapolla. O clube concorrer com os empresários. Liberar o Lucas Gaúcho e manter aquela porcaria do William José eu juro que não entendo até agora.

    É um excremento. O clube alimenta, paga estudo, desenvolve física e tecnicamente o jogador e o que o senhor Juvenal faz? Deixa ele ir embora. Perde dinheiro e o cara ainda acha correto. Deve ter tomado muito Natu Nobílis no dia, porque não é possível.

    Lina: Concordo. Mas se viu o que o Lapolla lançou hoje ? Reclamou da camisa rosa do Rogério e do calção vermelho. A camisa é magenta e o calção vermelho é feio pra caralho. HAHAHAHAHAHAHA

    • Marcelo Abdul Says:

      Porra. Aquele calçao vermelho ficou esquisito mesmo. Se o tricolor adotasse uma terceira camisa aí quem sabe combinaria. Mas os caras só alteram estatuto para reeleger o Juvenal. Fazer o que?

      Lina: Meu problema é que eu não consigo achar nada do São Paulo feio. Mas entre o calção branco ( clássico ) e o vermelho, lógico que prefiro o branco. Precisávamos saber se isto tem alguma coisa a ver com a arbitragem, porque no último jogo contra o Grêmio por exemplo, o bosta do quarto árbritro falou merda com o Rogério por causa da camisa preta que ele usava. Se for algo como isto, ai é compreensível…

  7. guinablog Says:

    Lina, eu gostava muito mais do MAC, mas depois que ele declarou que votaria contra o 3º mandato, e na hora H….amarelou. Perdi um pouco da admiração pelo “batatinha tricolor” (hahaha), mas ele tem crédito por ser um cidadão de educação fora do comum! Trata os torcedores de uma forma muito legal.
    Mas acho que pela visão (corajosa) o Lapolla ou Gil Guerreiro, agora é o que o SPFC teria de melhor, uma mudança na postura radical. Se pode dar certo, não sei, mas seria uma boa ver o tricolor mudando um pouco de rumo.
    Se for pra continuar com uma postura mais polida e política, o MAC é uma boa opção.

    Lina: Mas o problema não é o JJ, é o Lapolla. O 3ro. mandato é democrático, foi decidido em assembléia. Na hora de votar ele foi pelo certo, minha opinião…

  8. blogdoluchetta Says:

    Lina, como sempre o sr. Lapolla dá uma de suas declarações para tumultuar. Só que desta vez foi longe demais.
    Dar motivo para os abutres nos zuar, é f….
    Lapolla, se não tem nada a acrescentar, fica quieto.
    Não consigo entender como um cidadão que teve 6 votos tem tanto espaço na midia.
    Seria o mesmo que um candidato a Prefeito de São Paulo ter 0,01% dos votos na eleição e a cada 15 dias aparecer nas capas do principais jornais de São Paulo.
    Abraço.

    Lina: É o que eu acho. Ele pode ter até razão, mas usar a imprensa é foda. O bloco da inveja faz a festa… O pior é que esse cara NUNCA vai ser presidente do São Paulo.

  9. Papito Says:

    O MAC deveria ensinar outros candidatos como mostrar a que veio. Tem gente por ai que ao invès de trazer propostas, falam da camisa rosa do Rogério Ceni.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: