A Independência dos Jovens Incorfomados Apavora os Cúmplices dos Corruptos

Os jovens que articulam na internet dezenas de manifestações de protesto contra a corrupção endêmica já contemplam a face escura das milícias acumpliciadas aos assaltantes de cofres públicos. As patrulhas da canalhice começaram, por exemplo, a comparar o movimento da novíssima geração ao “Cansei” dos dirigentes da Fiesp. Conversa de estelionatário. Os pais do Cansei mataram o filhote no berço, e deixaram de indignar-se com a carga tributária indecente, porque o presidente da entidade, Paulo Skaff, filiou-se ao PMDB e virou parceiro do PT. A exaustão provocada pela roubalheira generalizada não será resolvida com negociações do gênero. Os condutores da movimentação não querem saber do governo nem de partidos de oposição. Não são candidatos a pelegos. O espaço reservado a jovens envelhecidos e envilecidos pelo adesismo já está tomado pela União Nacional dos Estudantes Amestrados, ou UNEA. É o novo nome da velha UNE.

Logo os fabricantes de fraudes, farsas e dossiês vão acusar os manifestantes de servirem à elite golpista, aos capitalistas selvagens, à oposição reacionária e aos loiros de olhos azuis. É essa a estratégia recorrente do grande clube dos cafajestes, que junta a Irmandade dos Órfãos do Muro de Berlim e a Ordem dos Larápios Devotos de Madre Superiora, os comunistas de araque do PCdoB e os jagunços de Fernando Collor. Os comparsas de José Sarney, o último senhor de escravos, não se limitam a proclamar-se “esquerdistas”. Também qualificam de “conservadores” os democratas que combatem pela libertação dos maranhenses. Os cúmplices da gangue de empreiteiros acusam de “moralismo udenista” a luta pelo fim da ladroagem sem licitação.

Os jovens que exigem o cumprimento da lei não precisam de tutela, mas não custa recomendar-lhes a adoção de medidas preventivas que silenciarão o berreiro dos milicianos disfarçados de guerreiros do povo. As manifestações devem deixar claro que nenhum corrupto será poupado. As palavras de ordem devem mostrar que gente honesta não tem bandido de estimação. Merecem cadeia todos os responsáveis pelo rombo agora medido em bilhões de reais. A grande bandeira anticorrupção vale para os mensaleiros do PSDB de Minas, os mensaleiros do DEM comandados por José Roberto Arruda, os meliantes do PMDB, os ladrões do PR e demais vigaristas.

Mas o alvo prioritário é a organização criminosa que forjou, sob o comando de José Dirceu, o mensalão descoberto em 2005. Primeiro, por tratar-se do Pai de Todos os Escândalos. Segundo, porque a aproximação do julgamento do bando dos 38 está na origem do pânico dos patrulheiros: eles sabem que a mobilização de milhares de jovens ameaça a impunidade dos gatunos protegidos pelos donos do poder. Os ministros do Supremo Tribunal Federal precisam ouvir o quanto antes a voz rouca das ruas e entender o recado: os meninos do Brasil ainda acreditam que há juízes por aqui. Ainda.

Via Blog do Augusto Nunes

Relacionados

Internautas organizam marcha contra corrupção no dia 7 de  setembro

Protesto contra a corrupção dobra após absolvição de Jaqueline Roriz

Deputados estão brincando com a nossa paciência

Veto ao ‘Fora Teixeira’ remete à ditadura, diz defensor público

Globo “faz as pazes” com Ricardo Teixeira

Pagueiumapropina.com

“Quando as pessoas estão zangadas, começam a reagir”

( Leia ! ) Calendário Geral de Manifestações Anti-Corrupção

***(*) ******(*)

Anúncios

16 Respostas to “A Independência dos Jovens Incorfomados Apavora os Cúmplices dos Corruptos”

  1. Luiz Ferreira Says:

    A hora é agora, os vigaristas exageraram com a absolvição dessa mulher.

    Lina: Tem até vídeo da vigarista recebendo dinheiro !!! VTC !!!

  2. Finorio Says:

    Tudo bem, tem que fazer protesto, mas não na internet.
    Tem que ir pra rua e gritar para o mundo ouvir a indignação de um povo.
    Eu apóio toda e qualquer manifestação neste sentido.

    Lina: Verdade, tem que sair pra rua.

  3. Radar Soberano Says:

    Para brecar rejeição, ala petista é contra Lula ir ao Itaquerão

    Se dependesse da vontade de um pequeno e influente grupo de militantes do PT, Lula não iria à festa de aniversário do Corinthians neste sábado no terreno do Itaquerão. O ex-presidente foi aconselhado a se distanciar do clube e da construção do estádio por um tempo.

    A corrente avalia que a rejeição a Lula, especialmente em São Paulo, aumentou muito por causa de sua ligação com o projeto da arena. A presença na festa estimularia ainda mais o sentimento contrário ao ex-presidente nas outras torcidas.

    Existe também a preocupação de que Lula perca o apoio de cartolas anticorintianos. Caso de Juvenal Juvêncio. O são-paulino sempre acreditou que o petista brigaria até o fim pelo Morumbi na Copa do Mundo.

    Há ainda o receio de Lula associar mais a sua imagem à Copa do Mundo de 2014. O Mundial começa a confirmar sua vocação para ser uma fábrica de problemas.

    Prestigiando o Itaquerão, Lula também se aproxima mais de Ricardo Teixeira, com quem jantou recentemente. Assim, ele caminha para a direção oposta à de Dilma Rousseff, que se afasta do cartola.

    Os militantes preocupados com a rejeição ao ex-presidente não fazem parte da cúpula do partido. São em sua maioria amigos de longa data de Lula, considerados por ele como conselheiros. Apesar disso, o ex-presidente não deu sinais de desistir de participar da festa. E nem de deixar a camisa alvinegra no armário por um tempo.

  4. Radar Soberano Says:

    Sindicato que recebeu R$ 6 mi do governo reúne cartolas íntimos da CBF e da FPF

    O Sindafebol (Sindicato Nacional das Associações de Futebol) tem sua diretoria composta por gente que respira CBF e FPF (Federação Paulista de Futebol). Sua cúpula é um emaranhado de influências que ajuda a explicar como uma entidade sem prática no tema foi contrada por R$ 6,2 milhões pelo Ministério do Esporte para cadastrar as torcidas organizadas. E sem licitação.

    Mustafá Contursi, presidente do sindicato e que ainda não tirou o projeto do papel oito meses após a assinatura do contrato, já chefiou delegação da seleção brasileira e tem excelente trânsito com Marco Polo Del Nero, que preside a FPF.

    O diretor tesoureiro do sindicato é Reinaldo Carneiro Bastos, vice-presidente da FPF . Em 2010, ele foi escolhido por Ricardo Teixeira para cuidar da Série B. O cartola também tem trânsito livre com o ministro do Esporte, Orlando Silva Júnior.

    Ele não é o único no sindicato com um pé na CBF e outro na FPF. O advogado Angelo Verospi é vice-presidente do Sindafebol e tem as portas abertas nas duas entidades. O dirigente já teve participação ativa, segundo ele próprio, na federação e na confederação, prestando serviços jurídicos na área tributária. Afirma esporadicamente ainda prestar consultoria para a FPF. E mantém amizade com Ricardo Teixeira. Verospi também é diretor de relações institucionais do Palmeiras. Assim se dá bem tanto com Mustafá como com o presidente Arnaldo Tirone, hoje distantes.

    Weber Magalhães, vice-presdente da CBF para a região Centro Oeste, completa o time do sindicato. Especialista em Brasília, ele é secretário geral do Sindafebol.

    O currículo de seus dirigentes mostra como o sindicato tem ligações umbilicais com a FPF e a CBF. Sua aproximação com o Ministério do Esporte reflete o espírito de parceria entre a pasta e cartolagem brasileira implantado pelo ministro.

    O caso envolvendo o sindicato, porém, não foi bem digerido em Brasília e deve servir de munição contra Orlando Silva. O episódio tem potencial para se transformar numa bola de neve com muito cartola graúdo no meio.

    Em meio ao clima de tensão, Mustafá diz que o dinheiro ainda não foi usado e que as cobranças são injustas, pois a verba só chegou em junho e a entidade estuda o projeto com calma.

  5. Radar Soberano Says:

    Convocados via Facebook 30 mil vão à rua em Brasília

    Lula Marques/Folha

    A região central de Brasília viveu um domingo atípico. Convocada via Facebook para uma tal “Corrida da Cerveja”, uma multidão foi meio-fio.

    A Polícia Militar estima que cerca de 30 mil pessoas passaram pela via batizada de Eixão, no trecho que corta a Asa Norte da Capital.

    Muita gente foi à rua fantasiada. Algo que, combinado à euforia proporcionada pelo consumo de cerveja, injetou na azáfama um quê de Carnaval fora de época.

    No fim das contas, celebrou-se o nada. Afora o rastro de latinhas que vai infernizar a segunda-feira dos garis, ficou impressa no asfalto uma interrogação.

    Num instante em que ministros caem da Esplanada como frutas podres, por que diabos o brasiliense não desperdiça um naco de sua energia num protesto anti-corrupção?

    – O blog no twitter.

  6. Fernanda Says:

    Essa imprensa é engraçada mesmo. Cobre com o maior estardalhaço o caso do cara do FMI vítima de uma armação. O ministério público dos estados unidos retirou a denúncia por falta de credibilidade da denunciante. Certamente aqui o tal Durval (condenado já mais de uma vez, réu em cerca de 40 processos e pedófilo) deve ter muta “credibilidade”. E os procuradores denunciados como autores de tentativa de extorsão contra Arruda e expulsos do Ministério Público devem merecer muita fé. É isso?

    Lina: É isso, o Arruda é um santo, melhor assim ? A técnica dos malfeitores é sempre a mesma, desqualificar quem faz a denúncia, não o meliante corrupto. Não é o quê acontece no caso Veja/Dirceu ? Até o defunto que nunca foi enterrado voltou a pauta depois da reportagem da revista, o controle da mídia. Para os pessimistas, o Brasil é um antro de corruptos, os otimistas dizem que todos são inocentes, e os imbecis ainda não sabem o que acontece…

  7. Jorge Tri-Hexa Says:

    Pode até não ter muita gente nestes movimentos, o que é o mais provável, mas com certeza a movimentação assusta a pilantragem.

    Lina: Assusta eu acho. Mas tem que ser mais efetivo, a justiça tem que por vagabundo na cadeia.

  8. Felipe 6-3-3 Says:

    No vídeo, dá pra ver como é o resto do mundo.
    Lá o povo vai pra cima, protesta e se precisar apela.
    Aqui nesta bosta, nego quer tomar cerveja e rebolar a bunda ao som de qualquer axé da vida.
    VTC

    Lina: Aqui é carnaval como se tudo estivesse a mil maravilhas.

  9. Radar Soberano Says:

    Corrupção faz Brasil perder uma Bolívia

    ESTUDO REVELA QUE RECURSOS DESVIADOS PODERIAM REDUZIR À METADE O NÚMERO DE CASAS SEM SANEAMENTO NO PAÍS

    MARIANA CARNEIRO
    DE SÃO PAULO

    Pelo menos o valor equivalente à economia da Bolívia foi desviado dos cofres do governo federal em sete anos, de 2002 a 2008.
    Cálculo feito a partir de informações de órgãos públicos de controle mostra que R$ 40 bilhões foram perdidos com a corrupção no período -média de R$ 6 bilhões por ano, dinheiro que deixou de ser aplicado na provisão de serviços públicos.
    Com esse volume de recursos seria possível elevar em 23% o número de famílias beneficiadas pelo Bolsa Família -hoje quase 13 milhões.
    Ou ainda reduzir à metade o número de casas sem saneamento -no total, cerca de 25 milhões de moradias.
    O montante apurado faz com que escândalos políticos de grande repercussão pareçam pequenos.
    Na Operação Voucher, que no mês passado derrubou parte da cúpula do Ministério do Turismo, por exemplo, a Polícia Federal estimou o prejuízo em R$ 3 milhões.
    Apesar de elevada, a quantia perdida anualmente está subestimada, pois não considera desvios em Estados e municípios, que possuem orçamentos próprios.
    A estimativa, feita pelo economista da Fundação Getulio Vargas Marcos Fernandes da Silva, contabiliza apenas os desvios com recursos federais, incluindo os recursos repassados às unidades da federação.
    Durante seis meses, o economista reuniu dados de investigações de CGU (Controladoria-Geral da União), Polícia Federal e TCU (Tribunal de Contas da União).
    São resultados de inspeções em gastos e repasses federais para manter serviços de saúde, educação e segurança pública, por exemplo.
    Os dados servem de base para inquéritos policiais e ações penais, além da cobrança judicial do dinheiro público desviado.
    Para o autor, esses desvios têm custo social e econômico. “Privar as pessoas de saúde é privá-las de crescer, de aprender, de competir com igualdade. Para o Brasil, isso é perda de produtividade.”
    Em outra comparação, o pesquisador estima que, se os R$ 40 bilhões fossem aplicados na redução da desigualdade só por meio do Bolsa Família, a expectativa de vida do brasileiro poderia aumentar em dois anos e cinco meses em uma década.
    Os desvios também afetam a capacidade de o país crescer e gerar empregos.
    Tomando como base apenas o último ano do levantamento (2008), os recursos perdidos para corrupção equivalem a quase 20% dos investimentos do governo federal (R$ 28,2 bilhões).
    Para o setor privado, que enfrenta dificuldades com os gargalos de infraestrutura, o prejuízo é evidente. No dia a dia das empresas, isso significa redução de competitividade em relação a concorrentes estrangeiros.
    “Se as estradas não ficaram prontas ou estão em péssimo estado, fazendo com que os caminhões quebrem com frequência, é mais difícil entregar o produto”, diz Marina Araújo, pesquisadora da Fundação Dom Cabral.
    “Se não há escolas de qualidade, não há mão de obra pronta para trabalhar.”
    A fundação é a avaliadora do Brasil em duas pesquisas internacionais, do Fórum Econômico Mundial e do IMD (International Institute for Management Development), com sede na Suíça.
    A opinião corrente dos cerca de 200 executivos brasileiros entrevistados, segundo Araújo, é que os políticos não merecem confiança, que há desperdício do dinheiro público e que a corrupção é fonte de dispersão de recursos.
    Entre 139 países, o Brasil conseguiu apenas a 127ª posição no quesito confiança nos políticos.
    Em 2010, a nota brasileira para esse item foi 1,8, sendo que a avaliação mais baixa é 1, e a mais alta, 7.
    Com essa pontuação, o Brasil ficou atrás de um país como o Sri Lanka no quesito.
    “Considerando a estabilidade econômica e política que temos no Brasil e a visibilidade do país, o resultado é muito ruim”, diz Araújo

  10. Radar Soberano Says:

    Governo cobra R$ 880 milhões de municípios

    DE BRASÍLIA

    Nos últimos três anos, a corrupção já levou o governo federal a cobrar R$ 880 milhões de prefeituras em todo o Brasil. A conta da Controladoria-Geral da União envolve 977 municípios -uma em cada seis cidades do país.
    O levantamento foi feito pela Folha com base nas chamadas “tomadas de conta especiais” feitas pela CGU desde 2008, sempre em relação a convênios firmados por ministérios em anos anteriores. Não há informação do que já foi restituído à União.
    Só foram considerados os casos de irregularidades detectadas a partir da apresentação de prestação de contas dos municípios.
    A Prefeitura de Caroebe (RR) é a que mais vezes foi cobrada nos últimos três anos. Foram dez cobranças, que totalizam R$ 4,9 milhões. (BRENO COSTA)

  11. Radar Soberano Says:

    Fuja do Orlando Silva enquanto é tempo, presidente.

    Que a CBF é um ninho corrupção, não há mais dúvidas. E que tudo que envolve a Copa do Mundo no Brasil está sob suspeita, todo mundo já sabe. O que não pode acontecer é o governo federal entrar nesse mar de lama.

    Pois é o que parece ter acontecido no caso envolvendo o Ministério dos Esportes, ao liberar R$ 6 milhões para um convênio fantasma que nem deveria ter saído do papel. Dinheiro que foi parar nos cofres de um tal Sindafebol, um obscuro e desconhecido sindicato de Associações presidido pelo ex-presidente do Palmeiras Mustafá Contursi.

    A verba foi liberada sem licitação e com parecer contrário do jurídico do próprio ministério. Para quê? Fazer o cadastramento das torcidas organizadas. Tenham dó. Eles acham que somos trouxas mesmo. Pura várzea.

    A Controladoria-Geral da União solicitou esclarecimentos do ministro Orlando Silva Júnior. Ele fez que não era com ele, mesmo tendo assinado a papelada suja, e mandou um aspone de terceiro escalão se reunir com a cartolagem. Saíram da conversa dizendo que estava tudo OK, e ficou por isso mesmo.

    Pera lá! Por onde quer que se olhe, essa maracutaia é indefensável, é dinheiro público jogado no lixo, na cara de todo mundo. Os milhões estão há meses numa conta administrada pelo Contursi. Que a CBF e seus comparsas continuem a agir como mafiosos, paciência. Mas bem longe de Brasília!

    A presidente Dilma tem se mantido à distância, inclusive física, do senhor Ricardo Teixeira. Tem dados sinais que não concorda com modus operandi da quadrilha que tomou conta do futebol brasileiro.

    Pois é uma boa hora para deixar isso ainda mais claro. O ministro Orlando Silva Júnior tem a obrigação de vir a público encerrar essa bandalheira. Dar a cara à tapa, assumir a responsabilidade que ele teve nessa esbórnia. E não fugir como um menino assustado.

    Poderia se inspirar na grandeza de seu pai, o Cantor das Multidões, e evocar um de seus maiores sucessos, “Errei, erramos”. O ministro que suba num palanque e entoe, a plenos pulmões: “Venho ao tribunal da minha consciência, como réu confesso, pedir clemência”.

    Se ele merece perdão, a presidente Dilma que nos diga. Ela só não pode ficar de plateia, quietinha.

  12. Guedes Says:

    É dia 7, quero ver.

    Lina: Vai pra rua então ! KKKKKKKK

  13. Nívea Says:

    Não é possível que este vídeo não seja mais que suficiente para mandar essa mulher para a prisão.
    Eu não entendo este país.

    Lina: Para os deputados não foi suficiente… É mole ?

  14. Franklin Says:

    É dia 7.
    Bora protestar contra esses caras.

    Lina: Vamo lá !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: