A Mídia e o Ditador (da CBF)

Por Luciano Martins Costa em 26/08/2011 na edição 656

Nos jornais de sexta-feira (26/8), a política faz uma incursão no futebol: segundo o caderno “Esporte” da Folha de S.Paulo, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, usou o técnico da seleção, Mano Menezes, para se aproximar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foi num jantar em São Paulo, na quarta-feira (24/8), quando Lula foi convidado a visitar os jogadores na concentração antes da primeira partida amistosa contra a Argentina, marcada para o dia 14 de setembro.

A notícia seria mais um desses registros de relações-públicas, não fosse o contexto em que se dá o encontro.

Segundo notícias esparsas publicadas principalmente por blogs de jornalismo esportivo, o governo federal vem pressionando a CBF, e especificamente seu eterno presidente, Ricardo Teixeira, por causa de suspeitas em relação a obras para a Copa do Mundo de 2014. Como se sabe, Teixeira nomeou a própria filha, Joana, para um cargo de comando no Comitê Organizador da Copa. O Estado de S.Paulo já chegou a publicar que ele estaria preparando a filha para sucedê-lo na presidência da CBF após 2014.

Longo reinado

Também correm notícias, segundo lembra a edição de sexta-feira (26) da Folha, de que têm havido desentendimentos entre o todopoderoso comandante do futebol brasileiro e o governo federal – o jornal paulista cita dificuldades no relacionamento dele com a presidente Dilma Rousseff e com o ministro do Esporte, Orlando Silva.

Não seria difícil imaginar os efeitos de uma “faxina” – dessas que a imprensa defende nos ministérios – em cima da CBF e de Ricardo Teixeira.

Claro que, sendo a entidade esportiva uma instituição privada, não seria possível uma ação direta como a que determinou o afastamento recente de ministros e assessores importantes do governo. Mas os contratos para a organização da Copa permitem uma série de controles, contra os quais Ricardo Teixeira está tratando de se proteger.

O problema é que o longo reinado do presidente da CBF também acabou gerando distorções na sua relação com a mídia, principalmente no que se refere aos direitos de transmissão dos campeonatos oficiais.

O povo nas ruas?

A relação privilegiada da CBF com a mídia quer dizer, exatamente, a parceria que mantém há mais de dez anos com a Rede Globo –que, além da exclusividade para transmitir os jogos nos horários que mais convêm à sua grade de programação, sempre teve privilégios de acesso à seleção brasileira de futebol.

Pois esse casamento pode estar chegando ao fim: no dia 13 de julho passado, pela primeira vez em uma década de boas relações, período em que ignorou todos os malfeitos da Confederação Brasileira de Futebol, a TV Globo dedicou mais de três minutos do Jornal Nacional a uma reportagem sobre ligações entre Ricardo Teixeira e o ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, em irregularidades na organização de uma partida amistosa da seleção ocorrida em 2008.

Um mês antes, a revista piauí havia publicado entrevista de Teixeira, na qual o todo poderoso chefe da CBF dizia não temer a imprensa, e que só começaria a se preocupar se o Jornal Nacional o atacasse.

Nesse intervalo, as Organizações Globo divulgaram sua carta de “princípios editoriais”, na qual se afirmava que não haveria assuntos tabus para seus veículos de comunicação.

A julgar por alguns acontecimentos recentes no mundo futebolístico, a ruptura é para valer e acontece dos dois lados: na última semana, a CBF anunciou mudanças repentinas em horários de jogos do Campeonato Brasileiro. Em vez do horário das 21h50, imposto pela Globo para não atrapalhar a audiência de suas novelas, algumas partidas foram marcadas para as 18 h.

Segundo o blog do jornalista Altamiro Borges, citado pela agência Adnews, trata-se de uma retaliação de Teixeira contra a Rede Globo, por conta da reportagem do Jornal Nacional.

Entre as partidas com horário alterado estão o confronto do returno entre o Corinthians e o Grêmio de Porto Alegre, jogo de grande audiência, marcado para o próximo dia 31/8, e São Paulo versus Atlético Mineiro, dia 8 de setembro.

Pode ser o começo do fim para Ricardo Teixeira. Como se trata de futebol, é muito possível que, com pouco esforço, a Rede Globo consiga mobilizar a população para derrubar o ditador da CBF. Afinal, se até Muhamar Kadafi pode ser removido do poder, após 42 anos de tirania, por que não derrubar Ricardo Teixeira de seu trono?

Já que os brasileiros não se movem por outras causas, quem sabe a Globo consegue colocar o povo nas ruas por mais moralidade, pelo menos no futebol?

Via Observatório da Imprensa

Relacionados

Ricardo Teixeira dá canelada na Globo

Entrevista de Ricardo Teixeira Para a Revista Piauí

***(*) ******(*)

Anúncios

15 Respostas to “A Mídia e o Ditador (da CBF)”

  1. Tri-Mundial Says:

    Lina, eles continuam não informando o que acontece no futebol. Tirando aquela matéria do amistoso em Brasília, nunca mais se falou nada a respeito das sujeiras.
    No final de semana por exemplo, teve o protesto das torcidas organizadas nos estádios e nenhuma imagem foi mostrada nos principais jornais da emissora.
    Infelizmente não mudou nada.

  2. Renato Soares Says:

    Mudou o horário dos jogos ? Grande porcaria. A Globo tem que peitar esse cara e denunciar, se fizer isso vai ganhar o povo, se recuar fica como está.

  3. Radar Soberano Says:

    Fora Teixeira !!!!!!!!! Demorou

    Fora Teixeira une todas as torcidas. Mr. Teixeira, did you… ?

    Nos estádios, torcidas pedem saída de Ricardo Teixeira

    Movimento contra presidente da CBF toma conta da rodada do Brasileiro

    As torcidas prometeram e cumpriram. Neste domingo (28), houve protesto nos estádios do Brasil contra o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Os torcedores dos principais times do Campeonato Brasileiro distribuíram panfletos e levaram faixas e cartazes pedindo a saída do cartola do comando da entidade máxima do futebol nacional.

    Todos os clássicos realizados às 16h contaram com manifestações pacíficas contra o dirigente. As torcidas abusara da criatividade. No Gre-Nal, os colorados levaram letras que formaram o pedido de saída de Ricardo Teixeira.

    No Engenhão, no duelo entre Flamengo e Vasco, muitos cartazes dos dois lados das arquibancadas apareceram, enquanto em Presidente Prudente, no confronto entre Palmeiras e Corinthians, a torcida alviverde fez lindo mosaico pedindo para que Ricardo Teixeira deixe a presidência da CBF.

    Como se sabe, repousa na mesa do brindeiro Procurador Geral um pedido do PRB para apurar os crimes atribuídos a Ricardo Teixeira em reportagem de Andrew Jennings, na BBC, e sob julgamento na Suíça.

    Jennings denunciou Teixeira e o sogro João Havelange de receber propina e ter de devolver.

    Por isso, entrou para a História do Futebol brasileiro (e, portanto, da Globo) a pergunta de Jennings, que fez Teixeira fugir:

    Mr. Teixeira, did you accept the bribe ?

    Como se sabe, Teixeira é o Murdoch da Globo.

    Convém lembrar que a Presidenta mandou o Teixeira para o banco, e escalou Pelé no lugar.

  4. O Rei da América Says:

    Advinha quem não participou dos protestos contra o imperador ?

  5. Guilherme ROcha Says:

    Está escrito nos princípios editoriais das Organizações Globo que “toda informação jornalística produz um conhecimento sobre fatos e pessoas”. A respeito da matéria que a Globo veiculou semana passada no Jornal Nacional, sobre a contratação do jogo da seleção brasileira durante o governo Arruda, atingindo duramente a honra política do ex-governador do DF, cabe perguntar: Onde já se ouviu falar que jogo da seleção brasileira tenha de passar por licitação. E se acham que sim, citem exemplo de onde isso já foi feito? http://www.dihitt.com.br/barra/arruda-pagou-r-9-milhoes-indevidos-para-jogo-da-cbf-e-aecio-neves-pagou-quanto-1

    • blogdoluchetta Says:

      Voce tá certo:o roubo tá liberado “nesse país” e devemos, como pagadores de impostos e de produtos ligados ao futebol, calarmos a nossa boca.
      Roubem a vontade. na cbf, nos jogos da seleção, usem empresas fantasmas para lavar dinheiro obtido com corrupção na frente da cbf.
      A cbf é “particular”, e somos todos estupidos, não é mesmo?!?

  6. Radar Soberano Says:

    Para aliados de Teixeira, protesto no estádio foi inofensivo sem Globo

    A cúpula da CBF e aliados do presidente da entidade minimizam o protesto “Fora Ricardo Teixeira” realizado por torcidas organizadas de alguns dos principais clubes do país nos estádios no último domingo.

    O discurso é de que o movimento não teve importância, pois simplesmente não ganhou espaço na Globo. Afirmam não terem visto nada na emissora sobre o tema. E dizem que trata-se de uma prova de que a Globo não se virou contra o parceiro.

    Outra tese sustentada por gente próxima a Teixeira é mais curiosa. Leva em conta o fato de a ação ter ocorrido nos estádios. Por esse raciocínio, a voz da arquibancada não pode ser levada a sério, já que bastaria um começar o coro para os outros seguirem, sem saberem direito o que estão gritando.

    Claro que discordo. O movimento deve ser encarado com seriedade. No caso do protesto da Gaviões da Fiel foi também importante para mostrar que Andrés Sanchez não tem 100% de influência sobre a organizada, como costuma dar a entender o presidente corintiano.

    por Perrone às 19:30

  7. Radar Soberano Says:

  8. Aurio Adriano Says:

    Censura de volta?
    Ter, 30 de Agosto de 2011 11:51 | Imprimir | E-mail

    Coluna do Fabiones

    Olá amantes do futebol, hoje o assunto vai ser a censura imposta pela Confederação Brasileira de Futebol nos estádios e com ajuda da Rede Globo, lembrando que foi tão bem feita que tem gente que nem imagina o tanto de protestos que houve por todo o Brasil, tirando algumas torcidas que nem vou comentar, porque já sabemos os motivos pelos quais não vão contra o “ditador”.

    A Censura no Brasil ocorreu por praticamente todo o período posterior à colonização do país, na parte cultural e na política. De certa maneira, mas sob um aspecto diferenciado, o Brasil ainda possui formas de censura desde a redemocratização e o controle de Ricardo Teixeira na CBF.

    Em 15 de setembro de 1972, um comunicado mudou o rumo de tudo no Brasil, vejam ele abaixo:

    “De ordem do senhor ministro da Justiça fica expressamente proibida a publicação de: notícias, comentários, entrevistas ou critérios de qualquer natureza, abertura política ou democratização ou assuntos correlatos, anistia a cassados ou revisão parcial de seus processos, críticas ou comentários ou editoriais desfavoráveis sobre a situação econômico-financeira, ou problema sucessório e suas implicações. As ordens acima transmitidas atingem quaisquer pessoas, inclusive as que já foram ministros de Estado ou ocuparam altas posições ou funções em quaisquer atividades públicas. Fica igualmente proibida pelo senhor ministro da Justiça a entrevista de Roberto Campos”.

    Em 26 de agosto de 2011, a Federação Catarinense de Futebol proibiu qualquer tipo de manifestação que vá de contra a CBF, ou seja, o tempo pode passar e estudar continua não significando nada, direitos então melhor nem comentar, agora mexer no livre arbitrio é o apocalipse, realmente o poste ta urinando no cachorro, ta tudo errado e ao contrário nesse mundo.

    Em relação a nossa querida seleção brasileira, só posso lamentar, porém em relação ao nosso amado São Paulo Futebol Clube, estou aqui para fazer o meu protesto, to cansado de ser prejudicado pelas decisões da CBF para com a minha maior paixão, onde dedico grande tempo da minha vida.

    Meu pedido é: #FORARICARDOTEIXEIRA !!!

    Essa coluna, dedico à todos aqueles que lutaram por essa causa e ainda vão lutar, porque precisamos ter o direito de protestar contra o mal!!!

    • Finorio Says:

      A globo passando a perna no Brasil.
      Fingiu uma briguinha com o RT depois que parte da torcida fez protesto nas principais capitais do pais.
      Trouxa de quem acreditou nesta encenação.

  9. Aurio Adriano Says:

    Censura de volta?
    Ter, 30 de Agosto de 2011

    Coluna do Fabiones

    Olá amantes do futebol, hoje o assunto vai ser a censura imposta pela Confederação Brasileira de Futebol nos estádios e com ajuda da Rede Globo, lembrando que foi tão bem feita que tem gente que nem imagina o tanto de protestos que houve por todo o Brasil, tirando algumas torcidas que nem vou comentar, porque já sabemos os motivos pelos quais não vão contra o “ditador”.

    A Censura no Brasil ocorreu por praticamente todo o período posterior à colonização do país, na parte cultural e na política. De certa maneira, mas sob um aspecto diferenciado, o Brasil ainda possui formas de censura desde a redemocratização e o controle de Ricardo Teixeira na CBF.

    Em 15 de setembro de 1972, um comunicado mudou o rumo de tudo no Brasil, vejam ele abaixo:

    “De ordem do senhor ministro da Justiça fica expressamente proibida a publicação de: notícias, comentários, entrevistas ou critérios de qualquer natureza, abertura política ou democratização ou assuntos correlatos, anistia a cassados ou revisão parcial de seus processos, críticas ou comentários ou editoriais desfavoráveis sobre a situação econômico-financeira, ou problema sucessório e suas implicações. As ordens acima transmitidas atingem quaisquer pessoas, inclusive as que já foram ministros de Estado ou ocuparam altas posições ou funções em quaisquer atividades públicas. Fica igualmente proibida pelo senhor ministro da Justiça a entrevista de Roberto Campos”.

    Em 26 de agosto de 2011, a Federação Catarinense de Futebol proibiu qualquer tipo de manifestação que vá de contra a CBF, ou seja, o tempo pode passar e estudar continua não significando nada, direitos então melhor nem comentar, agora mexer no livre arbitrio é o apocalipse, realmente o poste ta urinando no cachorro, ta tudo errado e ao contrário nesse mundo.

    Em relação a nossa querida seleção brasileira, só posso lamentar, porém em relação ao nosso amado São Paulo Futebol Clube, estou aqui para fazer o meu protesto, to cansado de ser prejudicado pelas decisões da CBF para com a minha maior paixão, onde dedico grande tempo da minha vida.

    Meu pedido é: #FORARICARDOTEIXEIRA !!!

    Essa coluna, dedico à todos aqueles que lutaram por essa causa e ainda vão lutar, porque precisamos ter o direito de protestar contra o mal!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: