São Paulo 1×1 Oeste

O Novo São Paulo. Wellington, Lucas e Henrique comemoram o gol Tricolor

O Novo São Paulo. Wellington, Lucas e Henrique comemoram o gol Tricolor

Salve Soberania !

Empatamos, mas chegamos na liderança graças a incompetência do clubinho a beira da falência.

Mas também não há o que comemorar, o torneio paulista mal organizado, não dá nenhuma taça ao campeão do turno e não dá nenhum tipo de vantagem, como por exemplo, jogar por dois empates como sempre aconteceu.

Lutamos por nada, foram as palavras do Rogério Ceni.

O campeonato carioca é mais empolgante que o paulistinha graças a incompetência dos dirigentes paulistas.

E vou repetir o que eu disse antes. Gravem os jogos e se preparem, vão meter a mão no São Paulo.

***

O São Paulo estava pouco preocupado com a partida contra o Oeste, entrou com time reserva e abusou de perder gols. Mas ainda assim teve um dia perfeito. Henrique mostrou que tem estrela e pela segunda vez saiu do banco para garantir o empate por 1 a 1. Mesmo sem vencer, o time tricolor contou com o tropeço do Palmeiras para se classificar para as quartas de final em primeiro lugar.

O São Paulo chegou à última rodada do classificatório na briga pela liderança com o Palmeiras. Com o resultado, foi a 41 pontos, mesma pontuação do rival que perdeu de virada para a Ponte Preta por 2 a 1. O alviverde terá que se contentar com o segundo lugar pelos critérios de desempate.  

O São Paulo enfrentará a Portuguesa na próxima fase, que venceu o São Bernardo por 1 a 0 e se garantiu na oitava colocação. Já o Oeste se classificou em sexto lugar e será adversário do Corinthians, terceiro colocado.

Paulo César Carpegiani optou por um time praticamente reserva para este domingo. Entre os titulares, apenas Rogério Ceni, Rhodolfo e Lucas começaram jogando. A opção foi um protesto velado à Federação Paulista. Carpegiani criticou o sistema de disputa do Paulista, em que o melhor colocado da fase classificatória praticamente não leva vantagem.

O comandante quis aproveitar o jogo deste domingo para fazer novas avaliações. O técnico pretendia observar o futebol de Rivaldo, Cleber Santana e Edson Ramos. Mas o fraco desempenho das equipes prejudicou o teste.

O São Paulo tomou a iniciativa do jogo e criou as principais chances do primeiro tempo.  A equipe tentava tocar a bola para encontrar espaços na defesa adversária, mas não conseguia chegar ao gol.

O time tricolor não aproveitava o espaço, principalmente no lado esquerdo, deixado pelo Oeste. Errou muito na finalização e acabou pecando por isso. Em uma das únicas oportunidades, o Oeste aproveitou a falha da defesa e chegou ao gol com Reinaldo aos 39 minutos.

O zagueiro Rhodolfo lamentou o gol na saída para o intervalo. “A bola não está entrando. Tivemos uma falha no posicionamento, acontece. Vamos tentar corrigir”, disse.

O Oeste se empolgou com o resultado parcial e voltou para o segundo tempo com postura ofensiva. Logo no início, assustou Rogério Ceni no chute de Marino. Preocupado, Carpegiani promoveu duas substituições. Ilsinho entrou no lugar de Edson Ramos e Rivaldo foi substituído por Marlos.

O São Paulo apresentou uma melhora significativa e passou a pressionar o adversário pelas pontas para tentar chegar ao gol de empate. A solução para a equipe da capital surgiu justamente do banco de reservas.

Henrique entrou em campo aos 22 minutos do segundo tempo e cinco minutos depois balançou as redes. A partir daí, o São Paulo partiu para cima em busca do resultado, mas ficou mesmo no empate.

Via Uol Esportes

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 1 OESTE

Local: Romildo Vitor G. Ferreira, em Mogi Mirim (SP)
Data: 17 de abril de 2011, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza
Assistentes: Bruno Salgado Rizo e Cristiano Luís Nalesso
Assistentes adicionais: Márcio Roberto Soares e Eduardo César Coronado Coelho
Cartões amarelos: Junior Cesar, Rhodolfo, Xandão (São Paulo)
GOLS: SÃO PAULO: Henrique, aos 27 minutos do segundo tempo
OESTE: Reinaldo, aos 39 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Xandão, Rodrigo Souto e Rhodolfo; Édson Ramos (Ilsinho), Wellington, Cléber Santana, Rivaldo (Marlos) e Junior Cesar; Lucas e Willian José (Henrique)
Técnico: Paulo César Carpegiani

OESTE: Gabriel; Adriano, Cris e Paulo Miranda; Dede (Serginho), Dionísio, Márcio Passos, Roger e Fernandinho; Marino e Reinaldo (Alex William)
Técnico: Luís Carlos Martins

Via Gazeta Esportiva

Melhores Momentos

Relacionados

São Paulo empata, aproveita tropeço do Palmeiras e fica em 1º

São Paulo se nega a comemorar liderança e prevê ‘pedreira’ contra a Portuguesa

Com time misto, São Paulo empata e encerra a 1ª fase na liderança

São Paulo empata, mas termina fase de classificação na ponta

São Paulo empata com o Oeste, vira líder e pega Lusa nas quartas

Henrique quer entrar na briga por vaga no time e diz que previu gol da liderança

Henrique vibra por aproveitar “pouco tempo” em campo

Henrique comemora gol e ganha elogios de Ceni

Henrique sai do banco para garantir empate, e São Paulo conta com rival para ser líder

 Carpegiani e Rogério Ceni ironizam regulamento do Paulistão

Carpegiani reforça críticas ao Paulistão, mas Verdão e Timão rebatem

Líder, Ceni reclama de “regulamento esdrúxulo” do Paulistão

“Lutamos 19 rodadas por nada”, diz Rogério Ceni sobre liderança

São Paulo reclama do regulamento do Paulistão; Palmeiras e Corinthians ironizam

Felipão rebate rivais por críticas ao regulamento: ‘não falem abobrinha’

Felipão: ‘Calem-se e joguem. Não adianta falar porcaria’

Resumo da rodada: liderança tricolor e classificação heroica da Lusa

Jorginho crê em chance de eliminar o “melhor time” do Paulistão

São Paulo tenta recuperar mando de campo para as quartas do Paulistão

‘Time que quer ser campeão não escolhe adversário’

 Ilsinho: substituto de Lucas diante do Goiás

 ***(*) ******(*)

Próxima Partida: Goiás x São Paulo, Copa do Brasil 2011, Serra Dourada, Goiânia, quarta-feira, dia 20.04 às 21h50.

Anúncios

34 Respostas to “São Paulo 1×1 Oeste”

  1. Radar Soberano Says:

    Copa 2014: a corrupção anunciada

    Na Folha de S.Paulo, hoje

    Governo cria atalho para verba de obras
    Caixa e BNDES não seguem regras rígidas para assinar contratos de financiamento para Mundial

    DIMMI AMORA
    DE BRASÍLIA

    O atraso nas obras para a Copa de 2014 está levando órgãos de financiamento a fazer vistas grossas para os procedimentos normalmente adotados para empréstimos a outros tipos de obras.

    O acordo era que a Caixa Econômica Federal financiaria obras de transporte, e o BNDES, obras de estádios.

    Ambas seriam feitas por Estados e municípios e tinham previsão de R$ 11,5 bilhões e R$ 5,7 bilhões, respectivamente. As obras de aeroportos e portos são feitas com recursos federais.

    Esses financiamentos dependem da apresentação de documentos pelos governos, e os bancos têm regras rígidas para assinar os contratos e liberar os recursos.

    Mas, no caso da Caixa, os contratos para obras de transporte em Porto Alegre, Cuiabá e Belo Horizonte – os primeiros a serem assinados, no segundo semestre de 2010 – não tiveram nem sequer análise de engenharia.

    Os engenheiros do banco disseram que não havia informações suficientes para dar parecer sobre a viabilidade e a correção dos projetos.

    Segundo documento do TCU (Tribunal de Contas da União), também não existiam nesses financiamentos estudos de impacto ambiental e de vizinhança. Em Cuiabá, o órgão ambiental liberou sete obras da obrigatória apresentação de relatório e estudo de impacto.

    Para técnicos do TCU, a falta das análises é irregularidade e pode levar a aumento dos custos e prejuízo ao erário. Os ministros, porém, entenderam que a prática é regular por ser o momento da assinatura. Os contratos foram assinados pela Caixa.

    Segundo disseram funcionários do banco ao TCU, no caso da Copa, “foi adotado o procedimento [contratação antes da análise] com vistas a evitar atrasos na realização das obras, dada a relevância do cumprimento de prazos”.

    “Quanto mais próximo chega do evento, mais aumentam a tendência e a pretensão de que se deixem de lado estas questões [técnicas e jurídicas]. Estamos trabalhando para que isso não aconteça”, disse o procurador Paulo Roberto Galvão de Carvalho, do grupo de acompanhamento da Copa-14 da Procuradoria da República.

    Segundo Carvalho, hoje praticamente todas as obras estão atrasadas. Para ele, o cumprimento das regras trará benefícios de não haver paralisação por estouro de orçamento ou por erro de projeto, por exemplo.

    No caso do BNDES, que financia até R$ 400 milhões para os estádios, os cinco contratos assinados não tinham projetos detalhados.

    Foi imposta a condição de liberar até 20% dos recursos até análise dos projetos pelo TCU. E o tribunal está encontrando problemas em praticamente todas as arenas.

    O caso emblemático é o do Maracanã, onde a obra, após detalhamento, já subiu 30%.

    Já no caso dos contratos da Caixa, a solução foi permitir ao banco que só libere recursos à medida que Estados e municípios apliquem recursos próprios na obra (contrapartida). Isso evitaria a liberação de todo o dinheiro sem o projeto concluído.

    OUTRO LADO

    Órgãos dizem que dinheiro só sai com garantias

    O BNDES diz que assinou contratos para cinco das 12 arenas, mas que a liberação de recursos só ocorreu para que Manaus faça projetos definitivos.

    O Maracanã está aprovado, mas não assinado. E o Mineirão está sob análise.

    “Para que parcela superior a 20% do crédito seja liberada, o demandante deverá apresentar o projeto executivo aprovado pela Fifa, descrição dos projetos básicos e contratação das obras de intervenção no entorno, além de comprovar que o projeto é objeto de análise por entidade certificadora de qualidade ambiental”, disse por e-mail.

    O ministro Valmir Campello, do TCU, disse que os três primeiros processos da Caixa analisados estão corretos e que o banco já adota a liberação de assinatura em casos de obras públicas de saneamento. Mas a liberação da verba é condicionada à apresentação da documentação.

    Campello ressalta a importância de os contratos da Caixa terem projetos básicos e orçamentos lastreados e que a não adoção aumenta riscos. Para a Copa, determina aos bancos que façam salvaguardas quando não há projetos.

    A Caixa só informou os projetos aprovados e os em análise. Não respondeu quais contratos tiveram verba liberada nem sobre problemas vistos pelo TCU. (Dimmi Amora)

    Por José da Cruz, Uol

  2. Radar Soberano Says:

    Estádio do Morumbi, não mudará nome

    O São Paulo Futebol Clube já acertou com a Telefônica, a cobertura do Estádio do Morumbi pelo valor de R$150 milhões.

    O nome do estádio permanecerá o mesmo : Morumbi ( Cícero Pompeu de Toledo ).

    Apenas a arena de shows, que será construída com capacidade para 25 mil pessoas, terá o nome da patrocinadora.

    Nos afirmou Leco durante entrevista na última sexta feira dia 15 /04.

  3. Franklin Says:

    Não precisamos ganhar o paulista.
    Ganhamos das galinhas com um gol centenário.
    Eu já estou satisfeito.
    Paulistinha é torneio pra timinho.

    • Hannibal Says:

      Eu gostaria que ganhássemos, pra ver a cara do conselheiro suíno acobertador de tramóias entregar o troféu pra nós, imagina a cara do cidadão…

      Lina: Nem quero ver. Quero que esse velho se foda !

      • José Roberto Says:

        O fdp do del nero vai entrar em ação, alguém tem dúvida que daqui pra frente o São Paulo será roubado, monitorado, punido, jogador suspenso por nada?
        Como temos certeza que o palmerda aquele timico que envenena adversário com gás de pimenta para tirar proveito, terá todos os benefícios e mazelas a seu favor.
        Aguardem!!!!

        Lina: Zé, já estão falando em punir o Carpegiani porque ele disse que quem fez o regulamento brincou de boneca até os 30 anos…

      • joão paulo Says:

        quem aprovou o regulamento?

        vcs são mesmos engraçados kkkkkkkk

        se ganham foram fantasticos, se perdem, já existe uma desculpa pronta.

  4. Radar Soberano Says:

    Perdeu o tesão? Calma!
    Birnadas, Coluna no Lance!

    De Vitor Birner

    Vi no sábado a vitória do Manchester City contra o grande rival da cidade em Wembley, o empate em madri graças ao pênalti brasileiro dado ao time da capital e o emocionante 1×1 de Arsenal x Liverpool.

    Em uma hora começam os jogos do paulistinha.

    Felipão, Carpegiani e Muricy vão testar formações diferentes, cheias de suplentes, na última rodada do turno.

    Tite também vai escalar os reservas, mas para poupar os titulares.

    Ninguém está procupado em ser primeiro, segundo, terceiro…

    O regulamento do campeonato é ridículo.

    Decidi me dar uma “pseudo folga” hoje.

    Não vou escrever sobre os jogos do paulistinha.

    Irei assisti-los porque terei de falar dos dito cujos amanhã na Tabelinha, e depois sairei correndo para ver o encerramento da Virada Cultural.

    Blogo abaixo o texto de ontem da minha coluna no Lance!

    Será que só eu senti isso???????????

    Perdeu o tesão? Calma!

    Acaba neste domingo o momento mais chato da temporada futebolística no Brasil. Depois de 190 partidas, a maior parte já esquecida pelos torcedores, saberemos qual será o último quadrifinalista do obsoleto e pessimamente organizado Paulistinha.

    Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Santos, Oeste, Mirassol e Ponte Preta já estão garantidos. São Caetano, Paulista, Portuguesa e Americana disputam a vaga retante. O Azulão é o favorito a ficar com ela.

    Sei do incômodo de muitos leitores quando trato o tradicional torneio dessa maneira. Por favor, não me culpem.

    Adoraria voltar a chamá-lo de Paulistão, entretanto necessito ser realista para trabalhar no jornalismo. Minha preferências são irrelevantes aqui. Os fatos importam.

    Você viu comemorações entusiasmadas dos sete classificados e seus torcedores graças ao sucesso?

    Eu como, durmo, vivo e respiro futebol.

    Assisto os programas esportivos de televisão, ouço rádio, leio o noticiário de jornais e portais, tenho um blog com dezenas de milhares de acessos diários e não encontrei ninguém realmente emocionado. Nem os saudosistas de plantão, cegos defensores do Estadual, vibraram. Tampouco os rebaixados choraram.

    Os treinadores dos três grandes da capital não disseram claramente, mas entenderam a situação.

    Irão escalar times reservas nesta rodada.

    Felipão e Carpegiani deixaram a disputa pela liderança em segundo plano. Tite também não mostrou preocupação em perder o terceiro lugar para o Peixe.

    Todos agiriam doutra maneira caso os confrontos fossem por alguma competição diferente.

    Futebol sem emoção é como sexo sem desejo. Transforma o prazer em rotina. A adrenalina em tédio.

    Marco Polo Del Nero nem pensa em diminuir radicalmente a quantidade de times feios no torneio. Se pudesse, para ganhar força política, faria o contrário mesmo sabendo que dos vinte participantes, apenas quatro disputam a primeira divisão do campeonato brasileiro e sete a segunda.

    De ingênuo o presidente não tem nada. Sabe da importância comercial da rivalidade entre os grandes.

    Temeroso pela ausência de um deles no mata-mata tal qual em 2010 e 2008, aumentou de quatro para oito o número de classificados.

    Levou olé do regulamento e da obviedade. Palestra, Tricolor, Timão e o Peixe dominaram a competição e terminaram nas primeiras colocações.

    Certamente a FPF adoraria ver jogos de ida e volta entre eles nas semifinais ao invés do confronto contra os pequenos nas quartas.

    Se o seu tesão por futebol diminuiu neste fim de semana, não fique assustado.

    As fases decisivas de Copa do Brasil, Libertadores, Brasileirão e até do Paulistinha servirão para lhe devolver os estímulos.

    Triste é saber que brocharemos de novo ano que vem.

    A incompetência reina no comando da Federação Paulista de Futebol.

    Quando um não quer…

    No meio dessa novela de envolvendo Santos, Ganso e Corinthians, muita gente se revoltou. Quero lembrá-los que não existe transferência sem a autorização do atleta. Se houver alguma espécie de traição, culpe todos os responsáveis.

    Casamento feliz!

    Parabéns aos santistas pelos 99 anos de casamento com o futebol! Depois de tanta paixão, momentos felizes, brigas e superações de dificuldades e crises, tenho absoluta certeza que todos são gratos a Deus porque amam o Peixe!

    Votação

    O Uol promove uma votação para você escolher o melhor comentaristas do país.

    Tem muita gente lá para você escolher, inclusive este blogueiro.

    Se quiser participar, eis o endereço.

    http://esporte.uol.com.br/album/album-enquete.jhtm?album=110414melhorescomentaristas&idEnquete=10075&voto=24#r

  5. São Paulo 1×1 Oeste « Blog do Lina | Jornal do Brasil Says:

    […] link: São Paulo 1×1 Oeste « Blog do Lina Share this: Tags: arbitragem, bloco, brasil, entrada-foi, inveja, jornais, outros, revistas, […]

  6. william Says:

    chuuuuuuuuuuuuuuuuuupa porcada , galinhada e lambaris , é tricolor na fita primeirão !!!!!

    Lina: HAHAUHSUAHSUHAUSHAUSH

  7. joão paulo Says:

    kkkkkkkkk tem gente falando que isso foi estrategia do felipao, com isso ele deixou de pegar a lusa e possivelmente o santos que seriam adversarios mais complicados
    quem estava no estadio disse que no final do jogo ao inves dele mandar o time pra cima tentar o empate , ele disse para segurar a bola e manter o resultado.

    • José Roberto Says:

      Se isso for verdade é uma prova de que é um cagão e não confia no timico que comanda, mas ele tem uma saida é so seguir o modus operandi da diretoria macumunada com fpf e o fdp do del nero, basta envenenars os adversários, a juizada já está avisada pras porcas tudo para os outros nada.
      Se mesmo assim não der certo pede pro pres. da fpf que el manda um título de campeão por fax, depois é so mandar enquadrar e pendurar na parede.
      Ah1 esqueci um detalhe,para a torcidinha de merda não arrebentar a sala de fax o cachorro está lá para tomar conta, será que pelo menos alimentaram o coitado?

  8. joão paulo Says:

    vcs jamais poderão sentir uma emoção desse tipo, é isso que da torcer para um clube sem alma, e ter uma torcida glacial.

    • Paulo Londrina Says:

      ta emocionada João? deu saudades de como seu time foi grande um dia, até pq hoje vcs adotaram o canindé e mesmo assim não conseguem lota-lo, mas é a vida né.

      Ahh viu, não compare as emoções, não queremos sentir a emoção que vcs sentem, falando assim vcs parecem e muito com as galinhas, sempre tentando mostrar que é mais do que é de verdade, isso é complexo de pequenez,rsrsrs.. e é ai que a diferença é mostrada, nós não somos assim, não precisamos tentar mostrar em blogs de rivais que somos grandes, nossos rivais nos fazem grande pela grandeza que somos.

      • José Roberto Says:

        Não perco meu tempo assistindo porcarias, isso é sobre o que, envenenamento na pocilga ARENA AUSCHWITZ II (BIRKENAU)?
        Que história tem esse timico?

        Você está em Esportes > Futebol
        PALMEIRAS OGE DOS TORCEDORES NO RETORNO A SÃO PAULO

        Atletas deixam aeroporto de ônibus; membros de uma torcida organizada esperavam com pipocas
        19 de novembro de 2009 | 19h 17
        Leia a notícia

        André Rigue – estadao.com.br

        Os jogadores do Palmeiras evitaram contato com os torcedores no retorno a São Paulo, no início da noite desta quinta-feira. No desembarque no Aeroporto de Congonhas, os atletas não passaram pelo saguão e deixaram o local de ônibus. Alguns torcedores de uma das torcidas organizadas (TUP) do clube esperavam com pipoca para atirar nos atletas.

        Paulo Pinto/AETorcedores esperavam o time em Congonhas.
        É ISSO?

    • José Roberto Says:

      TRADUZINDO A FAIXA: SOCIEDADE DA LOROTA?

    • Hannibal Says:

      http://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/2011/01/abraco-simbolico-no-palestra-italia-e-cancelado-por-falta-de-participantes.html

      Os palmeirenses programavam para este domingo um abraço no Palestra Itália. A ideia era fazer um protesto pacífico no estádio alviverde que passa por reformas. Segundo os comentários postados em fóruns, o objetivo era chamar a atenção da diretoria para algumas mudanças que eles consideram pertinentes no Alviverde: atenção aos garotos da base, eleições diretas e garantias de conclusões da Arena Palestra Itália, entre outros. Só que muito pouca gente aderiu. Cerca de 30 pessoas compareceram ao ato, que acabou cancelado.

      ____________________________________________________________

      joão paulo Disse:

      18/04/2011 às 12:35

      vcs jamais poderão sentir uma emoção desse tipo, é isso que da torcer para um clube sem alma, e ter uma torcida glacial.

      • joão paulo Says:

        esse tipo de protesto só pode dar certo se as torcidas organizadas aderirem, só eles tem tempo pra isso, um pai de familia não pode perder tempo com isso.

    • Hannibal Says:

      Luis Fabiano é recebido por mais de 45 mil no Morumbi em São Paulo

      http://blogs.band.com.br/marcondesbrito/2011/04/01/luiz-fabiano-o-4%C2%BA-do-mundo/

      A brilhantes apresentação de Luis Fabiano pelo São Paulo, na noite de terça-feira, entrou para a história como a quarta mais badalada na história do futebol mundial, a maior da América do Sul. Recebido por 45 mil torcedores, o jogador só perde para as chegada de Cristiano Ronaldo e Kaká ao Real Madrid, e de Diego Armando Maradona no Napoli segundo um levantamento do Blog. O novo camisa 9 do Morumbi superou inclusive o desembarque de Ronaldinho Gaúcho no Milan. Confira…

      1. Cristiano Ronaldo
      O jogador mais caro da história do futebol foi recebido em 2009 por 80 mil torcedores do Real Madrid no Estádio Santiago Bernabéu.

      2. Maradona
      O segundo melhor jogador do mundo em todos os tempos recebeu a camisa celeste em 1984 diante de 75 mil pessoas no lendário Estádio San Paolo depois de trocar o Barcelona pelo clube italiano.

      3. Kaká
      Eleito o melhor jogador do mundo em 2007, o brasiliense vestiu a camisa do Real Madrid em 2009 diante de 55 mil torcedores no Estádio Santiago Bernabéu.

      4. Luis Fabiano
      De volta ao São Paulo após sete anos no exterior, o Fabuloso foi recebido no Morumbi por 45 mil torcedores, o maior público brasileiro na apresentação de um jogador.

      5. Ronaldinho Gaúcho
      Eleito duas vezes o melhor jogador do mundo quando defendia o Barcelona, apresentou-se em 2008 ao Milan no Estádio San Siro, em Milão, diante de 40 mil pessoas.

      Lina: PQP, coisa linda estas bandeiras de novo no Morumbi. Eu sou do tempo em que a TUSP jogava talco, papel higiênico pra dentro do campo como se fosse serpentina. O tempo do cimentão e das bandeiras. Quem será que foi o imbecil, o acéfalo que proibiu a festa no estádio ?

      • Hannibal Says:

        Paulistinha cada vez mais detonado pela cartolagem!

        Estão acabando com o estadual a anos Lina, bando de fdp.

  9. Papito Says:

    Lina, as porcas fugiram da Portuguesa.
    Que campeonato de merda !
    É por isso que o São Paulo está reclamando !
    Como o turno não tem importância e nem reconhecimento, ficar em primeiro ou não tanto faz, cada um escolheu seu adversário menos São Paulo e Santos.
    É a máfia cada vez mais a vontade no futebol.

  10. José Roberto Says:

    CALOTE INTERNACIONAL.

    PALMEIRAS TENTA DESARMAR BOMBA RELÓGIO CHAMADA VALDIVIA.

    Diretores do Palmeiras se referem a Valdivia como uma bomba relógio programada para explodir no dia 15 de agosto. É a data em que o clube terá que pagar cerca de 8,8 milhões de euros ainda referentes à compra do jogador.

    A diretoria não tem esperança de conseguir o dinheiro até lá. Alguns cartolas sugeriram a devolução ao Al Ain, mas descobriram que não é mais possível. Receberam a informação de que o clube árabe já descontou a carta de crédito que recebeu na negociação.

    “Estamos satisfeitos com o Valdivida tecnicamente. Não gostaríamos de nos desfazer do jogador, mas ele foi contratado numa situação estranha. Não adianta eu ir para Espanha buscar o Messi e deixar para alguém pagar lá na frente. Deixaram a espada sobre as nossas cabeça. O departamento jurídico está analisando a situação, que é bem confusa”, afirmou Roberto Frizzo, vice-presidente de futebol.

    Os dirigentes afirmam que o ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo contratou Valdivia sem desembolsar um centavo. O clube teria dado o contrato com a Fiat como garantia ao banco Banif para conseguir uma carta de crédito no valor de 6.250.000 euros. Ela tem que ser paga no dia 15 de agosto, junto com o imposto de renda referente à remessa de dinheiro para o exterior. São aproximadamente mais 2,6 milhões de euros.

    A diretoria afirma, porém, que o contrato com a Fiat foi dado como garantia para outro banco. Assim, a operação relativa à contratação de Valdivia estaria descoberta. É essa situação que o departamento jurídico está analisando.

    Quando comprou Valdivia, o clube contou com a ajuda do conselheiro Osório Furlan Júnior, que ficou com 36% dos direitos do chileno e pagou cerca de R$ 4 milhões.

    Além disso, um grupo de sócios remidos, conhecidos como Eternos Palestrinos, colaborou com cerca de R$ 1,2 milhão. Mas, de acordo com a atual diretoria, essas quantias foram usadas para quitar outras despesas. Assim, o valor total de Valdivia terá que ser pago agora. É dessa maneira que foi armada a bomba relógio.

    No cenário atual, o ideal para o Palmeiras é Valdivia voltar a jogar em alto nível e atrair compradores estrangeiros na próxima janela, justamente em agosto, mês da explosão.

    Outro lado

    O ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo contesta a informação da diretoria de que o clube tem que pagar 2,6 milhões de euros, cerca de 30% do valor da operação, como imposto de renda.

    “Não temos que pagar porque não mandamos produto para o exterior. Esse valor não existe”, disse o dirigente.

    Belluzzo afirmou também que o Palmeiras não pagou a compra de Valdivia em sua época por causa da oposição, hoje no poder. “Faríamos um empréstimo de R$ 40 milhões com o BMG. Mas a oposição mandou uma carta para o banco dizendo que se ganhasse a eleição não pagaria. O BMG só emprestou R$ 25 milhões. Os R$ 15 milhões que não vieram seriam usados para pagar a operação do Valdivia”, disse Belluzzo.

    O ex-presidente afirmou também que chegou a guardar em um banco o dinheiro que recebeu do conselheiro Furlan e dos Eternos Palestrinos para pagar a carta de crédito em agosto. “Mas como a oposição impediu que fosse feita a reestruturação da dívida, o nosso financeiro usou o dinheiro sem a minha autorização para pagar outras contas.”

  11. José Roberto Says:

    O WELLIGTON JOGOU MUITA BOLA, QUE COISA LINDA AS TABELINHAS DA MOLECADA E DO VOVÔ RIVALDO, BRINCADEIRA, ESTÃO ROLANDO UMA BOLA LEGAL.

  12. José Roberto Says:

    Corinthians não conta com incentivo da prefeitura.

    http://www.lancenet.com.br/de-prima/Corinthians-conta-incentivo-prefeitura_0_464953665.html

  13. José Roberto Says:

    IMCOMPETÊNCIA.

    Palmeiras abandona projeto de CT em São Roque

    DE PRIMA

    Publicada em 16/04/2011 às 10:30

    O Palmeiras abandonou o projeto do CT de formação de atletas em São Roque. Dois anos após as tratativas iniciais e o apoio da prefeitura da cidade, o clube nada capitalizou dos cerca de R$ 18 milhões autorizados via Lei de Incentivo federal.

    1. Terreno doado pela prefeitura de São Roque;

    2. O dinheiro para a obra viria da Lei de Incentivo ao Esporte;

    As perguntas para cessarem as dúvidas são:

    1. Quem arcaria com a manutenção do Centro de Treinamento?

    2. Para que um Centro de Treinamento em outra cidade, sendo que possuímos a Academia de Futebol e o CT?

    No raciocínio lógico seria algo como; Te dou uma Ferrari. DE GRAÇA…mas, você não pode vender, arca com o IPVA e a gasolina. Fazer o espelhamento da pintura uma vez por mês e revisar somente na autorizada. Para quem não está pagando as contas, sem condições de equilibrar o orçamento, é complicado não?

  14. José Roberto Says:

    Tirado do Blog Verdazzo.com.br

    Grupo Fanfulla se reúne com diretoria da base

    São Paulo, 21 de março de 2011

    Prezado Srs,

    Arnaldo Tirone – Presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras
    Jair Jussio – Diretor das Categorias de Base do futebol da Sociedade Esportiva Palmeiras

    No mês de fevereiro, o Grupo Fanfulla encaminhou à Diretoria da SEP carta solicitando explicações a respeito das profundas modificações sofridas nas categorias de base do clube no início deste ano, sobretudo sobre a dispensa do Coordenador Marcos Biasotto.

    Por determinação do presidente Arnaldo Tirone, a quem o grupo agradece pela consideração e respeito prestados, uma comissão de fanfullistas foi recebida pelo novo Diretor das categorias de base, Jair Jussio, na noite de quinta-feira, 17, e nessa reunião foi possível esclarecer muitos assuntos que não só os membros do grupo, mas toda a torcida do Palmeiras, vinha questionando. Vamos a eles.

    ■Palmeiras B: atualmente serve para ocupar e manter ativos os jogadores que já estouraram a idade de base. Será mantido mesmo quando os contratos desses atletas expirem, mas só contará com meninos em idade de competições em categorias de base.
    Comentário: essa linha é menos nociva, já que a tendência será construir os próximos contratos atentando para a data de vencimento, para que nenhum atleta continue com contrato com o clube após a idade de transição sem que tenha potencial técnico para seguir como jogador do Palmeiras. Mas não resolve o problema. As próprias competições das categorias de base seriam suficientes para manterem esses atletas ativos, não necessitando de toda uma estrutura como a do Palmeiras B para isso.

    ■Atualmente o Palmeiras B manda seus jogos em Jaguariúna, local considerado caro pela diretoria. Não há na capital estádios disponíveis com capacidade mínima para 15 mil pagantes, exigência para se disputar a Série A2. A diretoria busca alternativas para o ano que vem, mas isso vai depender de qual divisão o time vai jogar. Para a Série A3, a capacidade mínima é de 3 mil pagantes.
    Comentário: Jaguariúna foi o local acordado pela diretoria anterior para a disputa do campeonato de 2011, no qual ainda resta apenas um jogo por fazer. Em se confirmando a queda para a A3, ventilou-se a possibilidade do clube mandar os jogos em Tietê.

    ■A divisão considerada ideal para que o Palmeiras B dispute seus jogos é a A3, por critérios técnicos. No entanto, como disputa a A2, um eventual rebaixamento é visto como fracasso pela atual diretoria, pelas implicações políticas.
    Comentário: a enorme preocupação com as implicações políticas de uma queda para a A3, o que não arranharia em nada a reputação da SEP no mundo do futebol nem seria causa para se criticar o desenvolvimento da base, já que os atletas atuais do time B hoje são exatamente os chamados “refugos”, escancara um fato mais do que conhecido na estrutura do clube: os fatores políticos se sobrepõem a prioridades técnicas e estruturais.

    ■As primeiras atitudes da nova diretoria têm sido renegociar dívidas referentes a luvas de vários atletas. O método é simples: repassa-se ao atleta (ou a seus pais) alguma porcentagem de seus direitos federativos. Assim, o Palmeiras deixa de ter 70% ou 80% sobre os direitos desses atletas, passando a ter 50% a 60%, mas se livra de despesas importantes que prejudicariam o fluxo de caixa nos próximos meses.
    Comentário: é preciso analisar caso a caso. Para atletas que tendem a não ser aproveitados no time de cima, caso da maioria, a prática pode representar uma boa economia. Mas perder 10% a 20% de uma grande promessa que pode ser negociada no futuro por milhões de euros significa uma economia pouco inteligente. Esperamos que isso tenha sido levado em consideração pela atual diretoria e não simplesmente tenha se pensado na economia de curto prazo que será alcançada.

    ■A reformulação da Comissão Técnica das divisões de base proporcionará ao clube uma economia de cerca de R$80 mil/mês. Jussio alegou que, além da economia proporcionada, a contratação do profissional Claudinei Muza para a função de coordenador envolvia uma questão de confiança. Só para esta posição, a economia foi da ordem de R$15 mil/mês. Biasotto teve sua atitude colocada sob suspeita pelo fato de muitos atletas captados por ele e sua equipe terem origem no mesmo local.
    Comentário: Biasotto tinha seus métodos de captação, que podem ser contestados. Mas se havia motivo para suspeita, bastava fazer uma avaliação dos atletas: se eles tinham condições de serem trabalhados pela estrutura do clube ou não. De qualquer maneira, Jussio teria o poder de vetar a contratação de qualquer atleta a partir de 2011. Não há nenhum indício de corrupção comprovado, a mera “suspeita” não justificaria a demissão de Biasotto. A única causa aparente teria sido a economia de R$15 mil/mês, o que é bastante questionável diante do nível de trabalho desempenhado pelo profissional.

    ■Os métodos de avaliação e acompanhamento dos atletas adotados por Biasotto e sua equipe, que envolviam um complexo trabalho de observação de filmagens e valoração de desempenho segundo vários critérios será posto de lado. As filmagens são consideradas caras (R$5 mil/mês) e desnecessárias, e as avaliações quantitativas serão abandonadas. O único critério de acompanhamento será a observação no dia-a-dia.
    Comentário: independentemente da capacidade do profissional contratado, Claudinei Muza, a tendência em se abandonar métodos científicos que já vinham sendo usados há dois anos, cujos resultados já podem ser vistos de forma parcial com o visível crescimento do aproveitamento de pratas-da-casa no time profissional, e que seriam vistos em sua plenitude a partir de 2014, representa uma enorme e imensurável perda para o clube, que regride 20 anos na metodologia de desenvolvimento das categorias de base.

    ■A psicóloga que dava assistência aos atletas foi dispensada e não será contratado nenhum profissional para substituí-la. Este tipo de assistência é considerado dispensável pela atual diretoria.
    Comentário: a obsessão por cortar custos, talvez pressionado por outros setores da diretoria, faz com que as categorias de base percam até serviços essenciais, que passam a ser vistos como dispensáveis. Há poucos profissionais tão importantes no acompanhamento de atletas de divisões de base quanto um psicólogo, e o clube incorreu num erro de proporções enormes ao tomar essa decisão.

    ■O clube montou uma ótima estrutura para absorver os jogadores da base, desalojados das casas na Rua Padre Antonio Tomás por conta das obras da Arena. Para o futuro, a tendência é de abandonar o projeto do CT de São Roque, e de levantar uma estrutura no CT de Guarulhos, a despeito de já se ter aprovada nos órgãos governamentais toda a papelada que permitiria ao clube captar recursos junto à iniciativa privada para viabilizar o projeto de São Roque com incentivos fiscais.
    Comentário: tecnicamente falando, São Roque ou Guarulhos, pouco importa. O mais relevante é que o clube tenha um local onde os atletas possam treinar e morar, evitando os deslocamentos. No entanto, causa espanto a preferência por Guarulhos, onde ainda não há projeto aprovado para captação de recursos com incentivos fiscais. Não há necessidade de se desenvolver e aprovar todo um projeto para Guarulhos se já temos um pronto para São Roque, para o qual basta concluir a (difícil) etapa de captação. A não ser que o clube pretenda investir em Guarulhos com recursos próprios – o que parece um contra-senso para quem alega precisar tanto cortar custos.
    O Grupo Fanfulla fica muito satisfeito e agradecido ao presidente Arnaldo Tirone e ao diretor Jair Jussio pela receptividade e disposição em atender aos questionamentos do grupo, e por extensão, de toda a torcida do Palmeiras.

    No entanto, registramos aqui toda nossa preocupação com os rumos que as categorias de base parecem estar tomando. Não questionamos o caráter nem as qualificações das pessoas que estão iniciando seus trabalhos, mas as pressões políticas, aliadas ao aparente desprezo por uma metodologia que dava todos os indicativos que era vencedora, fazendo com que o clube volte no tempo no que diz respeito ao desenvolvimento de novos valores, nos deixa apreensivos e desejosos de que a presidência do clube se aproxime da questão e que dê mais suporte ao departamento, permitindo assim que se mantenha a busca pela excelência com os métodos mais adequados.

    Grupo Fanfulla

    MIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMI

  15. José Roberto Says:

    LINA.
    DEPOIS O JUJU QUE É INCOMPETENTE!

    MIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMIMI

  16. José Roberto Says:

    Lina, veja essa.

    CORINTNIANS E PALMEIRAS NÃO RESPEITAM O DEFICIENTE FÍSICO

    Duas ações de irregularidades contra os Direitos Humanos, mais precisamente atingindo o direito do portador de deficiência, foram instauradas contra Corinthians e Palmeiras no Ministério Público de São Paulo.
    A primeira, impetrada pela senhora Gilda Gronowick, alegando não haver condições de acessibilidade do Parque São Jorge.

    O processo é o de nº 44294/11.
    No caso do Palmeiras, o motivo é o mesmo, mas, é claro, ocorre no Parque Antártica.

    O autor da ação é a Prefeitura de São Paulo, com processo nº 44280/11.

    Pequenas leis sendo ignoradas por grandes clubes, que são muito importantes para os prejudicados, mas que costumam realmente ser tratadas com descaso pelos que não as cumprem.

    Tomara a punição sirva de exemplo para que outros se atentem à necessidade de inclusão social de todos os seres humanos, sejam eles deficientes físicos ou não.

    Está na hora deste país ter um pouco mais de respeito cívico e também educação.

    QUE BELO EXEMPLO NÃO?

    OBS: O parmera não tem estádio, ora não pode receber bem.

    • joão paulo Says:

      http://www.falams.com/?p=14412

      Corinthians e Palmeiras unidos pelo Meio Ambiente
      18 abr, 2011 Cheline Vincensi Esportes,Notícias

      Dois dos maiores rivais do futebol brasileiro se uniram pela preservação do Meio Ambiente nesta segunda. A Sociedade Esportiva Palmeiras se juntou ao Sport Club Corinthians Paulista no projeto Jogando pelo Meio Ambiente, iniciativa inédita no Brasil lançada em 2010 pelo Banco Cruzeiro do Sul, que tem como objetivo promover a responsabilidade socioambiental junto às grandes massas por meio do futebol.

      Cada time terá um embaixador próprio que será o responsável por difundir o Jogando pelo Meio Ambientejunto aos demais jogadores e torcedores. Pelo Corinthians será o goleiro Júlio César, que substituirá o ex-capitão e jogador William, representante do timão em 2010. Já pelo Palmeiras a função ficará para Deola.

      Na entrevista coletiva que selou a parceria entre os dois clubes, Deola fez uma proposta, aceita rapidamente por todos os parceiros do projeto: Corinthians, Banco Cruzeiro do Sul, Nova Estratégia e Instituto Ecoar. Nos jogos de Corinthians e Palmeiras, caso os goleiros não sofram gols em suas respectivas partidas, mais 200 árvores serão plantadas (100 para cada jogo).

      Os goleiros combinaram também que, após o fim da temporada, o time que marcar o menor número de gols, e por consequência plantar o menor número de árvores, terá de fazer uma doação de cestas básicas. A quantidade, que será ainda definida, já terá o seu número dobrado automaticamente, como contou Fábio Rocha Amaral, membro do conselho administrativo do Banco Cruzeiro do Sul.

      Para o palmeirense Deola, participar ativamente de um projeto que tem um objetivo tão grandioso é um prazer. “A responsabilidade ambiental hoje é algo que precisa estar presente no dia a dia de toda a população. Não existe sustentabilidade sem o engajamento de todos. Espero defender mais pênaltis daqui para frente”, diz Deola.

      Apesar de rivais dentro do campo, o goleirão corintiano concorda com Deola. “O futebol é um esporte que atrai multidões. Dar alegria a esse público e ainda ajudar a difundir a responsabilidade ambiental é muito legal”, observa Julio César, que ainda brinca: “bem que os atacantes adversários poderiam colaborar chutando todos os pênaltis na minha mão. Vou conversar com eles e até convidá-los para plantar algumas árvores”.

      No ano passado, a regra era simples: cada jogo do Corinthians valia 100 árvores e cada gol mais 100. Como em time que está vencendo não se mexe, a regra será mantida para 2011, porém agora passa a valer também para o Palmeiras.

      Ainda para este ano, o Jogando pelo Meio Ambiente promoverá uma série de novidades. Uma delas é o Campeão do Meio Ambiente, que funcionará da seguinte forma: caso Palmeiras ou Corinthians sejam campeões de algum torneio, o projeto fará um plantio bônus (Escala de plantações: Campeonato Paulista – 1.000 árvores; Copa Sul-Americana: 3.000; Brasileirão: 3.000.

      Outra ação é o Pênalti Sustentável, onde defender um pênalti vale até mais do que marcar um gol e resultará na plantação de 200 árvores. Também ocorrerão distribuições de prêmio e gincanas educacionais com as torcidas dos dois clubes.

      Outra novidade importante é que o Jogando pelo Meio Ambiente fechou uma parceria com a Cooperpac, cooperativa de catadores de papel localizada no bairro do Grajaú, em São Paulo.

      Veterano do Jogando pelo Meio Ambiente, o Corinthians também vê de forma positiva a entrada do principal rival. “Trata-se de um projeto inédito no Brasil e no mundo. Ficamos muito satisfeitos com o resultado até aqui e sem dúvida vamos continuar por este caminho. Aproveitamos para dar as boas-vindas ao Palmeiras. Certamente, juntos teremos ainda mais força para criar um futuro melhor para o planeta”, afirma Luís Paulo Rosenberg, diretor de marketing do Corinthians. Em 2010, os gols da equipe de Parque São Jorge e a carboneutralização das emissões dos jogos do timão resultaram em 23 mil mudas de árvores plantadas na Reserva Florestal Corinthians Banco Cruzeiro do Sul, em Salto de Pirapora.

    • joão paulo Says:

      engraçado kkkkkkkkkkkk
      as noticias que motoblog divulga que falam de palmeiras e corinthians valem
      mas quando é do spfc, vcs batem o pe e falam que é mentira?
      estou curioso

  17. joão paulo Says:

    quantas vezes pode observar aquela sua hipocrisia falando que outros clubes sao ajudados pois tomam puniçoes , mas depois recebem um efeito suspensivo e nao cumprem com nada
    e o spfc hein? conseguiu o mesmo efeito e vai jogar com o seu mando de campo kkkkkkkkkkkkk eita hipocrisia de merda

    qual é a desculpa pronta pra isso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: