1942 – Desmistificando Mitos, Inverdades e Invenções

Salve Soberania !

O bloco da inveja é voluntarioso quando o assunto é o São Paulo Futebol Clube. Talvez pelo fato do “Mais Querido” ( ou mais odiado ), ter conquistado nos últimos 6 anos mais do que os seus adversários juntos em toda sua história.

Essa situação causa tanto desconforto nos rivais da capital, que de ferrenhos rivais, Travecos e Falidos se transformaram em parceiros e se uniram pra tentar combater e denegrir a imagem do Tricolor do Morumbi. Nos bastidores, é latente a disposição de se opor a tudo que o São Paulo pleitea.

Apenas pra entender as razões desse comportamento, como comparativo cito a postura do time da baixada santista, bem menos, digamos “militante”. Isso se deve ao fato do time praiano ter mais glórias que os outros dois.

Logo, é fácil concluir que o problema dos rivais da capital é falta de títulos e vergonha na cara, porque é preciso ser esvaziado de vaidade pra mentir tanto e tão descaradamente sobre tantos assuntos diversos, todos desmentidos como pode-se ver abaixo.

Segundo essa gente pobre de espírito e mentirosa, o São Paulo roubou o Deutche Sportive, o São Paulo tentou tomar a Paçoca Itália, o São Paulo construiu o Morumbi com dinheiro público, o São Paulo caiu no paulistinha ( eles cairam no Brasileirão: os dois, mas mentem que caimos no paulistinha e ainda querem comparar, porque aqui vale a comparação, afinal o que é mais importante ? ), dizem que o São Paulo precisou de um tal jogo das barricas e que o São Paulo fugiu de campo em 1942.

É sobre este assunto que vamos falar aqui neste post.

***

1942

Era o campeonato paulista e o Tricolor estava em primeiro lugar na tabela de classificação, como era um clube recém formado, fica fácil imaginar a insatisfação do bloco da inveja, principalmente no fasci-clube que via no novissimo rival, risco a sua “hegemonia”. 

O Cenário / Falsos Patriotas ?

Havia uma pressão sobre o Sujeiras naquele periodo “pré-guerra e guerra” do Brasil contra o Eixo, governo e imprensa eram sabedores que o fasci-clube era reduto de fascistas, como já provamos anteriormente. A rádio Record de propriedade de Paulo Machado de Carvalho, diretor de futebol do São Paulo, criticava a reverência que o nome do fasci-clube fazia a nação inimiga do Brasil e pedia que o decreto baixado por Getúlio Vargas obrigando clubes e associações que faziam referência às nações inimigas, mudarem seus nomes,  fosse respeitado.

E assim foi feito.

Os que queriam o respeito as leis do pais foram taxados de “falsos patriotas”, como é possível ler na infeliz declaração do capitão Adalberto Mendes ( chamado pelo fasci-clube de o homem da arrancada ).

“Criou-se a lenda de que no Palestra Itália havia traidores do Brasil, mas o que estes homens tinham, na verdade, era um falso patriotismo, pois seu objetivo se fundamentava na captaçãodo nosso patrimônio.”

Fonte: Adalberto Mendes o homem da arrancada

O Brasil, pressionado pelos Estados Unidos, declarou guerra ao EIXO em agosto de 1942, porém em fevereiro de 1942 os alemães já haviam bombardeado navios brasileiros o que causava ira e furor na nação.

Como deveria reagir a opinião pública com relação ao clube que recepcionou,  5 anos antes, um dos ministros do primeiro escalão de Mussolini em pleno Palestra Itália e que bombardeava seus navios na costa brasileira ?

O povo tinha razão. 

Jornal Folha da Manhã, de 21.09.1942, texto informa o que ocorreu no jogo. Nunca fugimos e nunca fugiremos de clube nenhum.

Jornal Folha da Manhã, de 21.09.1942, texto informa o que ocorreu no jogo. Nunca fugimos e nunca fugiremos de clube nenhum.

O Jogo

Já começou errado e já indicava pra quem conhecia o regulamento que seria uma roubalheira sem igual. Pra fazer média com a torcida presente no Pacaembú, adentraram o estádio com a bandeira do Brasil em um ato extremamente demagógico.

O tal capitão Mendes, relata este fato:

“Estávamos asvésperas de um jogo decisivo contra o São Paulo Futebol Clube, a equipe do Dr. Paulo Machado de Carvalho. Boatos diziam que haveria um clima de muita hostilidade por parte da torcida para com nossos jogadores, que realmente estavam preocupados. Percebi isso e notei também, que nosso treinador, Del Debbio, tinha em mãos uma bandeira brasileira.  

Eu sabia que a exibição do pavilhão nacional só era permitida em eventos internacionais, mas chamei a responsabilidade para mim e orientei nossos atletas a entrarem, ao meu lado, carregando-o e o exibindo à toda a torcida que superlotava o Estádio do Pacaembu.”

Fonte: Adalberto Mendes o homem da arrancada

Jornal Folha da Noite de 21.09.1942, página 20, onde informa mais uma vez que a autoridade do jogo obrigou os times a ficarem em campo até o final do tempo regulamentar. Não fugimos e não fugiremos de clube nenhum.

Jornal Folha da Noite de 21.09.1942, página 20, onde informa mais uma vez que a autoridade do jogo obrigou os times a ficarem em campo até o final do tempo regulamentar. Não fugimos e não fugiremos de clube nenhum.

Por quê o juiz não puniu o fasci-clube ou ao menos relatou isso na súmula ?

Por quê o tal capitão Mendes adentrou o gramado se ele não era técnico do fasci-clube ? Seria forma de intimidação ?

O jogo era duro, e haviam entradas fortes dos dois lados, o São Paulo perdia de 2×1 quando Og Moreira recebeu falta normal e o juiz expulsou Virgílio e marcou penalty. Agora é que tem início a grande bravata do fasci-me-rir.

Luizinho, que já havia jogado do outro lado, pegou a bola e com ela se dirigiu ao juiz e reclamou com vêemencia sendo expulso por isso. Seguiu com a bola ao vestiário junto com Virgílio, os outros jogadores permaneceram no campo fazendo corpo mole pois perceberam que a partida estava na gaveta do fasci-clube. Não sairam de campo, portanto não poderiam ter fugido como diz a súmula.

O juiz aguardou o período de 30 minutos como diz a regra, mandou o fasci-clube cobrar o penalty e acabou o jogo.

Mas por quê o juiz mandou cobrar a penalidade se o jogo já estava 2×1 para o fasci-me-rir ?

Histórico de Tentativa de Suborno e Corrupção

Os jogadores do São Paulo e Paulo Machado de Carvalho, tinham razão em desconfiar do juiz e da lisura da partida. Em 1940, o São Paulo foi derrotado pelo fasci-clube em um jogo cercado de mistérios e confusão. Tudo porque alguns dias antes, o atacante Paulo do Tricolor disse que havia recebido uma proposta de suborno do Palestra para entregar o jogo. O autor teria sido Sidnei, supostamente a mando do diretor Hugo Pellegrini. Sidnei teria oferecido três contos de réis, a mando de um dirigente palestrino, que foi suspenso por tempo indeterminado. O fasci-clube ganhou a partida por 4×1 e conseguiu o título paulista.

O diretor em questão se tornou presidente do clube verde em 1942.

Fontes: Revista Lance, Grandes Clubes e site Palmeiras.

O juiz

Jaime Rodrigues morava em Santana, na Rua Ezequiel Freire, relatos da época dos habitantes do bairro confirmavam que ele era torcedor do Palestra conforme afirma Flávio Rocha, flaviojrocha@bol.com.br, morador:

“Esse sujeitinho mal caráter, jamais tinha apitado um jogo na vida, e nem depois. Arranjaram o tal para esta partida e depois ele sumiu. Há relatos que dizem que o tal personagem foi visto em bailes do Palestra regados a uisque e mulheres.”

***(*) ******(*)

Nota: A maior parte das informações incluidas neste post foram recebidas por email de um torcedor do São Paulo que prefere não se identificar. Fica aqui o agradecimento.

Anúncios

Tags: , , , , ,

28 Respostas to “1942 – Desmistificando Mitos, Inverdades e Invenções”

  1. joão paulo Says:

    agora fica a duvida em quem acreditar

    blog extremista palmeirense x blog extremista são paulino

    • Fernando Says:

      Acredito aonde tem provas jornalisticas. Ou seja AQUI! Vc viu alguma prova no site da porcada??? Huahuahuahuahauhua

      • Fernando Says:

        O Lina te mandei uma matéria sobre o Morumbi no email, quando der publica ae!!! Abraços!!

        Lina: Vou ver meu email e publico sim. Abraço e obrigado.

  2. José Roberto Says:

    HISTÓRIA.
    Repressão na Segunda Guerra atingiu futebol de São Paulo.

    9 jan. 2006 …

    Pesquisa do historiador Alfredo Oscar Salun aponta que na época da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, em agosto de 1942, …

    São Paulo, 28 de Fevereiro de 2011

    história

    09/01/2006
    Clubes de futebol foram alvo da vigilância da polícia política durante a Segunda Guerra Mundial

    Medidas influenciadas pela política nacionalista do Estado Novo obrigaram clubes a expulsar associados de origem estrangeira. Reuniões de diretoria só podiam ser realizadas com autorização da DEOPS

    Júlio
    Bernardes

    imprimir

    “Os clubes de futebol foram atingidos, tendo que expulsar dirigentes e associados estrangeiros, principalmente os ligados aos países do Eixo, rotulados como ‘Súditos do Eixo’.”

    Pesquisa do historiador Alfredo Oscar Salun aponta que na época da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, em agosto de 1942, Corinthians e Palmeiras foram forçados a expulsar cerca de 150 sócios de origem estrangeira, inclusive alguns de seus dirigentes. Os dois clubes estavam entre as entidades atingidas pela legislação repressora do Estado Novo, especialmente de 1941 até 1945, quando aumentou o rigor na vigilância da polícia política aos grupos estrangeiros e seus descendentes.

    Equipes mais populares da época, Palestra Itália (antigo nome do Palmeiras) e Corinthians atraíam grande número de torcedores de origem imigrante, muitos dos quais operários, caracterizando-os como times populares. “Quando o Brasil declarou guerra à Itália, Alemanha e Japão, a vigilância aos estrangeiros pela Delegacia de Ordem Política e Social (DEOPS) aumentou, devido a suspeitas de espionagem”, conta Salun.

    “No Palestra Itália, predominavam os italianos, e no Corinthians havia também italianos, além de espanhóis, alemães e até árabes”, explica o historiador, que pesquisou os efeitos das medidas de nacionalização para sua tese de doutorado no Núcleo de Estudos de História Oral (NEHO) na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

    Após a entrada do Brasil na guerra, o Conselho Nacional de Desportos (CND) baixou uma série de regulamentações para o esporte, em acordo com o projeto nacionalista do regime do Estado Novo (1937-1945). “Os clubes de futebol foram atingidos, tendo que expulsar dirigentes e associados estrangeiros, principalmente os ligados aos países do Eixo, rotulados como ‘Súditos do Eixo’.”

    Vigilância
    A desobediência às normas de nacionalização poderia levar ao fechamento dos clubes. “No caso do Palestra Itália, isso gerou rumores não confirmados de que dirigentes do São Paulo manobravam nos bastidores para tomar seu patrimônio”, relata Alfredo Salun. “Os boatos e a mudança de nome para Palmeiras, em 1942, tornaram o episódio marcante na história do clube e dos seus torcedores, ao contrário dos fatos ocorridos no Corinthians.”

    A aplicação das leis levou a destituição do presidente do Corinthians Manuel Correncher, espanhol de nascimento. “O clube conquistou vários títulos na gestão de Correncher, considerado uma figura folclórica, comparada a de Vicente Matheus”, conta Salun. “A presidência foi assumida por Mario de Almeida, interventor indicado pelo CND, que ocupou o cargo por alguns meses, até o clube escolher um novo presidente.”

    “Em um clube é uma história conhecida e celebrada e no outro, silenciada e apagada”, destaca o historiador. Nesse aspecto, o pesquisador desenvolve um trabalho em História Oral, com torcedores, jogadores e dirigentes. “Esses clubes não foram os únicos na capital paulista que foram alvos da repressão, mas tinham maior torcida e prestígio.”

    Reuniões de diretoria dos dois clubes só eram feitas com autorização da DEOPS e a presença de um agente do órgão. “Os clubes também precisavam de permissão oficial para jogos fora de São Paulo, especialmente no litoral, devido a importância estratégica das regiões costeiras na Segunda Guerra Mundial.”

    Após as expulsões, Corinthians e Palmeiras realizaram uma “campanha de nacionalização” para atrair novos sócios, nascidos no Brasil. “A imprensa da época viu essa iniciativa como uma prova de patriotismo”, diz Salun. “Os estrangeiros expulsos começaram a retornar aos clubes após 1945, como reflexo do final da Guerra, de medidas liberalizantes adotadas pelo governo de Getúlio Vargas e o fim da perseguição à ‘quinta-coluna’, espiões e os ‘Súditos do Eixo’.”

    • joão paulo Says:

      qual o problema de ter estrangeiros nos clubes

      jose roberto é um caso perdido

      nao sabe nada de historia

      • José Roberto Says:

        MUITO PELO CONTRÁRIO, É VOCÊ QUE GOSTA DE DISTORCER AS COISAS, COM UM ÚNICO INTUITO, CONFUNDIR AS PESSOAS ACHANDO QUE SÃO IDIOTAS.
        NÃO TENHO NADA CONTRA ESTRANGEIROS, POIS SOU NETO DE PORTUGUESES, QUEM NÃO ADMITIA NEGROS NO SEU QUADRO ASSOCIATIVO E NA EQUIPE ERAM OS IMUNDOS, QUE SÓ ADMITIRAM TAL FATO POR MEDO, ATÉ PORQUE O PRIMEIRO PRESIDENTE DO MAIOR DO MUNDO EFOI UM PORTUGUÊS.
        qUE SEU CLUBE É SUJO NÃO [E NOVIDADE, BASTA VER O QUE FEZ PARA GANHAR UM PAULISTINHA, TENTOU ENVENENAR OS ADVERSÁRIOS COM GAS DE PIMENTA QUE POR ACASO ERA O MAIOR ESPANCADOR DAS PORCAS.
        nÃO ESQUEÇA QUE O PRÓPRIO HINO DOS SUJOS TEM UMA LETRA BEM SUGESTIVA.

        QUANDO SURGE O ELVI-VERDE IMPOTENTE,
        NO GRAMADO QUE UMA SURRA O AGUARDA.
        SABE BEM O QUE VEM PELA FRENTE
        O SÃO PAULO ESPANCA NÃO MATA

        E O PARMERA NO ARDOR DA PARTIDA
        TRANSFORMANDO DERROTA UM PADRÃO
        SABE QUE SERÁ SEMPRE VENCIDO
        PELO TIME QUE É SEMPRE O CAMPEÃO

        DEFESA QUE NINGUÉM MARCA
        LINHA ATACANTE SEM RAÇA
        TORCIDA QUE CHORA E GRITA!!!

        ESSE SEU ALVIVERDE INTEIRO
        VERGONHA DO BRASILEIRO.
        NÃO OSTENTA FIBRA!

  3. José Roberto Says:

    Governador usa dinheiro público pra ajudar clube
    Com prova
    É dando que se recebe.

    Um gavião travestido de periquito resolveu sobrevoar as alamedas do Parque Antártica para saborear com exclusividade alguns segredos do arqui-rival Palmeiras. Após bater asas ao longo de uma manhã festiva no terreno do inimigo, descobriu que o governador de São Paulo, José Serra, merece pelo menos uma placa ao lado do busto do divino Ademir da Guia.
    Coração verde apaixonado, Serra foi o grande responsável pelo acordo de patrocínio da Fiat, apesar do oba-oba da diretoria comandada com mão de gelatina por Afonso della Monica, sob as bênçãos da mídia caolha, que se contenta com a palavra oficial.
    O governador paulista aproveitou a viagem do presidente da Fiat ao país para persuadi-lo a aplicar uma pequena parte do rico dinheirinho da montadora na bola palmeirense. Em princípio, o poderoso chefão da Fiat queria apenas conversar com o presidente Lula sobre investimentos de R$ 5 bilhões no Brasil. Futebol, para ele, só o da Juventus, de Turim. E olhe lá!
    Entre os argumentos usados pelo mandachuva da Fiat para colocar o Palmeiras para escanteio, uma primária lição de marketing: o risco de perder uma bela fatia do mercado ao colocar o logotipo da empresa apenas no enxoval verde, o que poderia revoltar os torcedores dos outros grandes de São Paulo. Para evitar tal rejeição em Minas, por exemplo, a Fiat abriu o cofre para Cruzeiro e Atlético/MG; na Bahia, o mesmo já aconteceu com a dupla Ba-Vi.
    Serra não jogou a toalha. E propôs em troca do patrocínio um inesquecível presente de Papai Noel: impostos mais baixos e facilidades de pai para filho numa futura fábrica da montadora em São Paulo. Com tantas benesses, o presidente da Fiat não resistiu, sob pena de perder o emprego na volta à Velha Bota. Ganharia muito em troca de pouco. Topou investir R$ 9 milhões – e não R$ 12 milhões como foi cantado em prosa e verso pela diretoria do Palmeiras. O resto é conversa fiada para p**co dormir feliz.

    • joão paulo Says:

      impostos mais baixos e facilidades de pai para filho numa futura fábrica da montadora em São Paulo

      vc realmente é um caso perdido
      sera que nao sabe que toda vez que uma grande empresa anuncia que vai contruir uma unidade no brasil a batalha dos bastidores começa, ofereçem descontos em impostos por varios anos para tomar a empresa de outro estado, pois é obvio que com a empresa estando em seu territorio o numero de empregos e arrecadaçao vai ser muito maior.
      sera que vc nao acompanhou a batalha de bastidores que aconteceu na disputa pela fabrica da ford que hoje esta em camaçari na bahia

      Lina: Tudo bem, guerra de bastidores para trazer fábricas cada governador cuidando do seu estado existe, agora condicionar redução de impostos a favorecimento a clube a ou b é indecência.

  4. José Roberto Says:

    PALMEIRAS, SUJO, DESONESTO E COVARDE.
    Agosto 30, 2008 em 9:24 am
    Pagou pra fugir do São Paulo
    Em 1993, nas semifinais do paulistão, que os Puxadores de Saco não ganhavam havia 17 anos, as semifinais reuniram Corinthians e São Saulo, os Puxadores de Saco, temendo ser mais uma vez fodidos pelo Tricolor na final, como ocorrera em 1992, contratam o Árbitro José Aparecido pra tirar o SPFC da final, contra a já classificada Sociedade Esportiva Puxa Saco.
    O Juiz, muito bem comprado, anula um gol legítimo de Palhinha, em cujo lance o bandeirinha nem assinala o impedimento, dizendo que ele estava em posição irregular, logo depois, valida um gol de Neto pro SCCP, em flagrante impedimento, até os jogadores do SCCP ficam parados, sem comemorar o gol, esperando o impedimento, que o comprado José Aparecido não assinala.
    Bem, pensaram os Puxa Sacos, finalmente nos livramos daqueles que sempre nos ferram, seremos finalmente campeões. Não foi bem assim, o SCCP, endurece o primeiro jogo da final, e ganha por um a zero, com gol de Viola.
    A solução pros Puxadores de Saco, que já haviam pago pra não terem que enfrentar o SPFC na final, foi comprar novamente o Zé Aparecido, o que acontece, e novamente, ele faz o resultado, ao não expulsar Edmundo, e marcar pênaltis inexistentes e expulsar a torto e a direito jogadores do SCCP.
    Nunca tinha visto um time tão covarde, a ponto de pagar pra fugir de um adversário que borravam nas calças de tanto medo.
    Fonte: Revista Placar – 10/2005

  5. José Roberto Says:

    VOCÊ SABIA ?
    1. Que o Palestra Itália foi fundado por parte da colônia italiana que desprezava o Brasil e os brasileiros? (e vestiram camisa de nossa seleção?!)
    2. Que por separatismo tinha seus estatutos escritos em italiano e só aceitavam jogadores de origem italiana? (mas que cinismo, e entravam com a bandeira brasileira na mão!)
    3. Que foi o clube mais racista do Brasil e só aceitou o primeiro negro em suas fileiras em 1959, Djalma Santos, 45 anos depois da fundação?
    4. Que por suas inclinações fascistas espernearam o quanto puderam para trocar de nome, pois achavam humilhante se rebaixar a ter um nome abrasileirado?
    5. Que o Parque Antártica era um parque de lazer para a população paulistana, mas o Palestra \\\”convenceu\\\” a Cia. Antártica a \\\”vender-lhes\\\” o espaço?
    6. Que a partir da terceira prestação pararam de pagar, e foram salvos pelo conde Matarazzo?
    . Que o referido conde lavava seu dinheiro na obra do estádio e deixava seus operários na penúria? (já naquele tempo, que salafra!)
    . Que depois de injetar dinheiro sujo no Parque as indústrias Matarazzo faliram e deixaram os empregados na rua da amargura?
    9. Que grande parte dos títulos do Palestra foi conquistada subornando jogadores adversários, deixando sempre um dirigente de plantão no Ponto Chic para assediar os boleiros que o freqüentavam? (Algo a ver com a máfia italiana?)
    10. Que a tal final de 42 foi apitada por um juiz que atuava pela primeira vez em um clássico e depois desse jogo jamais apitaria outro? (Por que será? Coincidência, talvez?)
    11. Que o jogador sãopaulino Waldemar de Britto estava na gaveta do Palmeiras naquela final e o jogador Luizinho, que já tinha jogado no Palestra e conhecia as tramóias daquele clube, percebeu o esquema com juiz e seu companheiro e por isso recusou-se a seguir a partida?
    12. Que nas finais contra o São Paulo em 43 e 46, sabendo que estavam perdendo a hegemonia para o novo clube, contaram com a benevolência dos juizes para bater à vontade em Sastre e Renganeschi, mas mesmo assim esse último, com a costela quebrada, fez o gol do bicampeonato sãopaulino?
    13. Que em 1950, para barrar de qualquer maneira o tricampeonato do São Paulo, tramaram e foram descaradamente beneficiados na final por um juiz ingles que, horas depois, foi visto se esbaldando no baile de carnaval do Palmeiras? (quanta ética, quanta lisura, e têm a cara de pau de achar que são campeões do século!!)
    14. Que o Palmeiras, em 1968, ia cair para a segunda divisão não fosse um acerto com o Guarani que escalou Dante e Flamarion, dois jogadores sem condições legais e, com a perda dos pontos, salvou o atualmente neo-bugre? (Se ligaram tanto ao Guarani que resolveram se apequenar para se igualar ao verdinho campineiro)
    15. Que em 1978 o presidente Bruno Saccomani \\\”sacou money\\\” do Palmeiras, saqueou o quanto pôde, quebrando o clube que até hoje não se recuperou? (Caramba, se não fosse a Parmalat seriam 30 anos de fila? Per Bacco!!)
    . Que a fila atual de 8 anos do Palmeiras, bem como a anterior de 17 anos,foram as únicas, pois de 1951 a 1959 o Palmeiras não ganhou nada e esteve para cair em 16não 57? (Então o gosto pela segunda divisão é namoro antigo?)
    17. Que a queda para segundona em 2002 não foi a única, e que em 1980 o Palmeiras tambem caiu, e em 1981 teve que disputar uma tal taça de Prata, eufemismo para segunda divisão?
    18. Que pela história de fracassos nos últimos 30 anos, que nem a Parmalat conseguiu aliviar, a torcida do Palmeiras encolheu e, há muito tempo, não consegue públicos maiores que 20.000 pessoas, isso no Parque, pois em outros estádios, em clássicos, é sempre minoria absoluta?

    19. Que a saída da Parmalat deixou o Palmeiras na mesma petição de miséria em que se econtrava no final dos anos 70? Que as perspectivas futuras são nulas e os esforços para arrecadar trocados, como essa cesta de atletas, são retumbantes fracassos? (Será que ninguem acredita mais n oclube, não tem mais nenhum conde para lavar dinheiro?)
    MSI– apenas um espirro perto do Maior Esquema de corrupção e lavagem de dinheiro já existente no futebol Brasileiro…
    E ainda tem um monte de palestrinos aqui dando uma de “defensor da ética e dos bons costumes”…deviam ter minimo de discernimento em comentar sobre ‘SUJEIRA”
    pra vcs, o famoso esquema PALMEIRAS / PARMALAT…pela voz vinda de fonte file e digna…kkkkkkkkkk
    Esquema Palmeiras:
    http://www.terra.com.br/istoedinheiro/349/economia/pop_parma.htm
    O Gianni em questão era Gianni Grisendi, que presidiu a Parmalat nos anos 90 e deixou a empresa para se tornar acionista da Tecnosistemi e presidente da própria TIM, antes de se envolver em mais uma confusão com tempero italiano: a da Bombril. Hoje, com seus bens bloqueados, Grisendi está sendo investigado por fraude, lavagem de dinheiro e evasão de divisas num processo que corre na 42ª Vara Cível de São Paulo. Muitos outros personagens do diário, porém, conectavam-se à empresa indiretamente. Eram jogadores de futebol. Stefano, que presidiu a equipe do Parma, listou a venda de dois atletas de um time que foi patrocinado pela Parmalat: o Palmeiras. Eram o atacante colombiano Asprilla e o lateral-esquerdo Júnior. Mencionou também o contrato publicitário de Ronaldinho, que teria ganho R$ 5,5 milhões para atuar na campanha publicitária dos mamíferos, que vestia crianças como animais de pelúcia. E citou ainda a renovação de contrato do meia Alex, hoje no Cruzeiro, que ganhava R$ 390 mil por ano e pedia R$ 2,5 milhões. Tamanho interesse pelo futebol se explica. Os procuradores italianos estão convictos de que as transações com jogadores eram um meio de desviar dinheiro. Como o valor dos passes não correspondia à realidade, suspeita-se que parte retornava às contas dos Tanzi em paraísos fiscais.

  6. José Roberto Says:

    “PIPOCADAS HISTÓRICAS EM CASA”:

    24 de novembro de 1.985 – Campeonato Paulista – Palmeiras 2 x 3 XV de Jaú – Os alviverdes já sabiam do tropeço do Corinthians diante do Comercial, em jogo realizado pela manhã, e precisavam apenas vencer o XV para avançar no Paulistão. De virada, perderam para o então time de Wilson Mano e não foram às semifinais.

    19 de junho de 1.996 – Copa do Brasil – final – Palmeiras 1 x 2 Cruzeiro – Depois de empatar por 1 a 1 no Mineirão, o time de Vanderlei Luxemburgo podia empatar sem gols para levantar o troféu. Saiu na frente com Luizão, mas perdeu com um gol de Marcelo Ramos no final do segundo tempo.
    9 de dezembro de 2.000 – Copa João Havelange – quartas de final – Palmeiras 2 x 2 São Caetano – Foram dois jogos em casa contra o Azulão que não podia atuar no Anacleto Campanella. O time do ABC venceu o primeiro encontro por 4 a 3. No segundo jogo, o Palmeiras abriu 2 a 0, mas permitiu o empate logo depois do intervalo.
    20 de dezembro de 2.000 – Copa Mercosul, final – Palmeiras 3 x 4 Vasco – Com 3 a 0 no placar ao final do primeiro tempo do terceiro jogo da decisão, o Palmeiras foi para o vestiário achando que já tinha garantido o título. No segundo tempo, Romário e Juninho comandaram a inacreditável virada vascaína.
    20 de fevereiro de 2.002 – Copa do Brasil, primeira fase – Palmeiras 2 x 1 ASA – No jogo de ida, os paulistas , comandados por Vanderlei Luxemburgo, perderam em Arapiraca por 1 a 0. Voltaram pra São Paulo crentes que garantiriam a vaga em casa, mas não fizeram a diferença de dois gols e deram adeus à competição.
    23 de abril de 2.003 – Copa do Brasil – oitavas de final – Palmeiras 2 x 7 Vitória – Três dias antes da estréia na segunda divisão, o clube foi humilhado em seus domínios pelos baianos, no jogo de ida. Foram sete gols, COM TRÊS FALHAS GROTESCAS DO GOLEIRO MARCOS, que deram a impressão de que o ano seria mais desastroso que o anterior.
    20 de maio de 2.004 – Copa do Brasil, quartas de final – Palmeiras 4 x 4 Santo André. Os alviverdes venciam por 4 a 2 e, depois dos 3 a 3 no jogo de ida, se garantiam nas semifinais. Sandro Gaúcho diminuiu aos 34 minutos e Tássio decretou a eliminação palmeirense aos 44 minutos e mais um tropeço dentro de casa na Copa do Brasil.
    1º de abril de 2.007 – Campeonato Paulista – Palmeiras 2 x 2 Guaratinguetá – O Palmeiras precisava de uma vitória sobre o time do interior para se garantir na semifinal do Paulistão. Levou 2 a 0 em 30 minutos de jogo e teve forças apenas para buscar o empate. Com o resultado, foi para o último jogo sem depender de si – e acabou eliminado.
    5 de abril de 2.007 – Copa do Brasil – segunda fase – Palmeiras 2 x 0 Ipatinga – Após a derrota em Minas Gerais por 2 a 0, os paulistas fizeram 2 a 0 com 32 minutos de jogo. Mais um gol garantiria o time nas oitavas, mas a partida foi para os pênaltis. Nas cobranças, Edmundo perdeu a sua e o Palmeiras foi eliminado.
    2 de dezembro de 2.007 – Campeonato Brasileiro – Palmeiras 1 x 3 Atlético – MG – Os alviverdes precisavam de apenas uma vitória para se garantirem na Libertadores. Começaram atrás no placar, mas Edmundo empatou ainda no primeiro tempo. Depois do intervalo, os paulistas não mantiveram a reação, levaram dois gols e deram adeus a vaga.
    Fonte – Revista Trivela do mês de janeiro

  7. José Roberto Says:

    MAIS IMUNDICIE NO CLUBE MAIS SUJO DO BRASIL.

    Contrato com a Fiat gera suspeitas no Palmeiras!
    janeiro 24, 2008

    O contrato da Fiat com a Sociedade Esportiva Palmeiras já está criando polêmicas nos bastidores do clube. Segundo o diário Lance, a oposição do clube tem em mãos um ofício(em papel timbrado do clube) assinado por Affonso Della Mônica, presidente do Palmeiras, a seguinte informação:

    O valor do contrato com a empresa italiana é de R$ 8,6 milhões por ano, e não R$ 12 milhões como divulgou o clube.

    Com isso, a oposição já prepara uma reunião na próxima segunda para que o contrato seja apresentado.

    Fala sério!

    By Fernando Arbex
    POR INCRÍVEL QUE PAREÇA ATÉ HOJE NINGUÉM VIU O TAL CONTRATO.

  8. José Roberto Says:

    Palmeiras é punido pelo STJD
    terça-feira, 27 de maio de 2008

    O Palmeiras foi punido pelo STJD no caso do gás no vestiário tricolor.

    Duas perdas de mando de campo na próxima edição do Paulistão e R$ 10 mil de multa.

    A punição é justa e foi baseada no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD):

    “deixar de tomar providências capazes de impedir ou prevenir desordens em sua praça de competição”

    Nada a ver com a responsabilidade pelo lançamento do gás, que ainda está sendo apurada pelos órgãos competentes.

  9. José Roberto Says:

    Painel FC
    Ricardo Perrone – painelfc.folha@uol.com.br

    Melhor ou pior?
    A diretoria do Palmeiras concentra suas forças em vencer a resistência de conselheiros à remodelação do Parque Antarctica. Fará reuniões para explicar que o estádio não será dado em garantia à WTorre, responsável pelo projeto. Dirá que assinará um termo cedendo o direito de uso de superfície da arena por 30 anos.
    Na prática, a construtora será a dona do estádio por esse período. O clube pagará aluguel para usá-lo, mas receberá parte das receitas. Já há quem tema uma reação ainda mais negativa após o esclarecimento.

    Saco sem fundo. Um dos argumentos da diretoria palmeirense aos críticos é que o clube deixará de gastar R$ 8 milhões por ano na manutenção do estádio, que ficará a cargo da WTorre.

    Volta olímpica. O título de campeão paulista é o principal trunfo do vice de futebol do Palmeiras, Gilberto Cipullo, para se eleger hoje conselheiro vitalício do clube.

    Nota do Blog

    Ao ler a notícia acima temo que alguém esteja mentindo.

    Quando estive na WTorre, Walter Torre falou que reformaria o Parque Antártica.

    Perguntei a ele quais seriam as garantias de sua empresa nessa empreitada.

    Ele disse que o próprio estádio serviria como garantia para o negócio.

    Diretores do Palmeiras mentem para seus torcedores ou a WTorre mente para esses dirigentes ?

    É bom ficar esperto.

  10. Hannibal Says:

    Lamentável que ainda hoje haja imigrantes que não reconhecem o valor desse país, me refiro a parte podre, a maioria desses canalhas se tornou riquíssima graças a esse país e sua gente, graças a conchavos, politicagem, corrupção e exploração, infelizmente a mediocridade e a falsa superioridade moldou o caráter e a mente desses trastes parasitas, graças a Deus a maioria não é assim, a maioria que veio pra cá em busca de oportunidade, de trabalho, fugindo da fome e da guerra reconhece o valor que esse país merece, mas a banda podre que enriqueceu e ainda hoje dá as cartas por aí ainda cospe no prato que comeu.

    ***

    No futebol comprar resultados ainda hoje é muito usual, 2005, Zveitão, o que dizer? É o recurso dos fracos. Simples assim. Hoje isso tende a ser mais difícil, mas antigamente amigo, as caixas de sapato, os mimos eram lei.

    ***

  11. Hannibal Says:

    http://blogdojuca.blog.uol.com.br/arch2010-01-17_2010-01-23.html

    A vez do “esquema MSI”

    A CBF já foi chamada de Casa Bandida do Futebol. Valeu processo, no qual se reconheceu o direito do jornalista.

    Entre outros motivos, para não falar do sagrado direito de opinião, porque no futebol quem faz gol contra joga mesmo de bandido, expressão consagrada.

    E a CBF se esmera em fazer um gol contra depois do outro, sem parar. Razão pela qual o futebol não goza de credibilidade.

    Nem mesmo quando a opinião pública se manifesta a favor de uma decisão, como mostrou o Datafolha em relação aos jogos anulados, a descrença diminui.

    Como falou-se em “esquema Parmalat” nos anos 90, fala-se agora no “esquema MSI”.

    É claro que tem muito a ver com a paixão dos torcedores contrariados, com a tradicional tentativa de desqualificar as conquistas dos adversários, com as inevitáveis brincadeiras sem as quais o futebol não seria mesmo o que é.

    Só que há mais. Há por que não acreditar.

    Sobre a Parmalat descobriu-se depois estar envolvida num gigantesco esquema de lavagem de dinheiro, o que permitiu respaldar sérias desconfianças sobre arbitragens arrumadas para tirar o Palmeiras da fila, ainda mais numa federação de futebol, como a paulista, cujo presidente precisou cair fora para fugir da Justiça. E cujo sucessor manteve um árbitro com diploma falso.

    Sobre a MSI, até antes que consumasse sua parceria com o Corinthians, já se sabia, graças à imprensa, da origem nebulosa do investimento.

    Coisa que o Ministério Público paulista confirmou e o federal investiga sob sigilo, para não permitir que os investigados se previnam. Aliás, será necessário fazer uma lei que puna também esportivamente o clube que se valer de dinheiro sujo para conquistar títulos.

    Árbitros erram, bandeirinhas erram, tanto quanto goleiros, centroavantes e jornalistas.

    Mas ninguém desperta tamanha desconfiança como os árbitros, graças aos Ivens Mendes e Armandos Marques da vida, graças aos Ricos Terra (estou saudosista, hoje) que até admitem falar em profissionalização das arbitragens, mas correm feito o diabo da cruz de discutir a autonomia dos departamentos de árbitros, sem a qual não adiantará profissionalizá-los.

    Porque se pela taxa de arbitragem os apitadores já fazem o que fazem em sua subserviência, imagine se forem assalariados de quem os escala.

    Máfia da Loteria Esportiva, em 1982 (quando até dos jogadores se desconfiava), esquemas Parmalat, Ivens Mendes, caso Armando Marques/Loebeling, CPIs do Futebol, da CBF/Nike, MSI/Bóris Berezovski, escândalo dos árbitros no Paraná, caso Edílson, e outros menos votados, quem há de acreditar que Belmiro da Silva errou sem querer no jogo Paysandu x Corinthians, mesmo que a falha no primeiro gol corintiano tenha sido daquelas que a Fifa avaliza? Fifa que promove a Copa do Mundo e que faz o que fez com a Itália em 2002?

  12. LUCAS HEXA Says:

    Diretores do Palmeiras se referem a Valdivia como uma bomba relógio programada para explodir no dia 15 de agosto. É a data em que o clube terá que pagar cerca de 8,8 milhões de euros ainda referentes à compra do jogador.

    A diretoria não tem esperança de conseguir o dinheiro até lá. Alguns cartolas sugeriram a devolução ao Al Ain, mas descobriram que não é mais possível. Receberam a informação de que o clube árabe já descontou a carta de crédito que recebeu na negociação.

    “Estamos satisfeitos com o Valdivida tecnicamente. Não gostaríamos de nos desfazer do jogador, mas ele foi contratado numa situação estranha. Não adianta eu ir para Espanha buscar o Messi e deixar para alguém pagar lá na frente. Deixaram a espada sobre as nossas cabeça. O departamento jurídico está analisando a situação, que é bem confusa”, afirmou Roberto Frizzo, vice-presidente de futebol.

    Os dirigentes afirmam que o ex-presidente Luiz Gonzaga Belluzzo contratou Valdivia sem desembolsar um centavo. O clube teria dado o contrato com a Fiat como garantia ao banco Banif para conseguir uma carta de crédito no valor de 6.250.000 euros. Ela tem que ser paga no dia 15 de agosto, junto com o imposto de renda referente à remessa de dinheiro para o exterior. São aproximadamente mais 2,6 milhões de euros.

  13. tales.ebner Says:

    só uma correção…o jornal em que saiu essa matéria foi a Folha da Noite ( http://acervo.folha.com.br/fdn/1942/9/21/1-unico ).

    vá tb na página 13…e verá que realmente o juiz não reprimiu o jogo violento, o que acarretou a paralização do jogo.

    abraços.

    Lina: Valew Tales, agora que me dei conta que escrevi o nome do jornal errado… :S Foi mal e obrigado, está corrigido.

  14. Marcelo Abdul Says:

    Caiu mais um mito inverídico contado pelos lados do Parque Antática. O São Paulo não fugiu, mas fez um senhor protesto contra o jogo sujo do adversário. Lamentável a postura das pessoas que levaram a cabo essa infâmia por anos. Está aí a prova. O que vão inventar agora? Que o Morumbi é um disco voador e todos nós somos alienígenas vampiros?

    Lina: Abdula, o blog do Frufru de Mongólia vai fechar, desmascaramos tudo ! Além de mitômano o cara foi currado pelo padrasto sãopaulino…

  15. José Roberto Says:

    O RABO BALANÇANDO O PORCO NO CHIQUEIRO
    QUEM MANDA NAQUILO?

    Futebol/Copa do Brasil – (01/03/2011 19h18min37 – Atualizado 01/03/2011 20h31min22)
    No Verdão, Felipão levanta a voz e chama conselheiro de ‘puxa-saco’
    Marcelo Belpiede
    São Paulo (SP)

    Marcelo Ferrelli/Gazeta Press

    Conhecido por suas denúncias nos bastidores do Palmeiras, Gilto Avallone já foi alvo de um pedido de expulsão do quadro de sócios, mas atualmente tem uma posição importante no clube: é membro do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização). Desta vez, ele é personagem de um atrito com o técnico Luiz Felipe Scolari.

    Nesta terça-feira, Felipão foi indagado sobre uma convicção do conselheiro. Um dos maiores críticos à situação financeira no Palestra Itália, Gilto Avallone diz que o treinador deveria abrir mão de parte do seu salário se quiser mesmo contar com novos reforços ao elenco.

    “Esse conselheiro é uma pessoa que arruma confusão todos os dias no Palmeiras. Podem ter certeza de que vocês ainda vão tirar a foto dele com a mão no saco de alguém”, disparou o comandante gaúcho.

    Gilto Avallone faz parte da ala palmeirense mais radical, principalmente quando o assunto é a Arena Palestra Itália. Aliás, ele defende a paralisação das obras do estádio para a análise do contrato com a WTorre, a empresa que assumiu a reforma do local.

    “Se eu falar o que realmente acho dessa pessoa, eu serei processado. Ele é advogado, não vou dizer o que penso ou imagino”, insistiu Felipão.

    Novo estádio – Se Gilto Avallone é conhecido por colocar obstáculos na reforma do Palestra Itália, Felipão ressalta que a modernização do principal patrimônio alviverde deve ser tratada com muito carinho. “A Arena representa o que foi sonhado pelo clube por anos. Quando eu estive aqui de 1997 a 2000, já havia uma maquete. Acho que a direção vai trabalhar para a obra ser concluída dentro do contrato”, disse o técnico ao ser questionado sobre o risco de paralisação da obra.

    O treinador alviverde considera que as autoridades públicas também deveriam contribuir com o novo estádio palmeirense. “Vejo facilidade a outros clubes, devemos pensar que o Palmeiras também é de São Paulo e vai trazer algo bom para todo o país”, finalizou.

  16. LUCAS HEXA Says:

    “Criou-se a lenda de que no Palestra Itália havia traidores do Brasil, mas o que estes homens tinham, na verdade, era um falso patriotismo, pois seu objetivo se fundamentava na captação do nosso patrimônio.”

    Sem mais palavras.. traidores sim.. Esse clube é asqueroso demais. traidores.

  17. Hannibal Says:

    E mais um imbecil oportunista se deu mau, foi desmascarado:

    Confira os principais trechos.

    “As disputas, as brigas, as contendas, judiciais e extrajudiciais, envolvendo as partes estão fartamente documentadas nos autos.

    O clima beligerante entre elas é fato incontroverso.

    No entanto, com relação ao fato tratado neste processo, é evidente: o réu extrapolou.

    Se até então, o réu, por meio das vias adequadas, buscava legitimamente a tutela dos direitos invocados e de interesses individuais, coletivos e difusos, agiu ilicitamente, ao carregar na tinta.

    Com efeito, com manifesta intenção de atingir a honra e a imagem do autor, qualificou-o como criminoso.

    Atribuiu-lhe a condição de criminoso ambiental e usurpador do patrimônio público.

    De fato, as expressões empregadas, desnecessárias para a proteção perseguida, serviram apenas para fustigar e atacar o autor.

    Além do claro exagero, convém observar que não conta que o autor, ainda que na condição de pessoa jurídica, tenha sido definitivamente condenado por um dos fatos narrados na representação feita pelo réu.

    Assim, não poderia o réu desfechar as ofensas questionadas pelo autor sem violar garantias com status constitucional.

    Malgrado não se questione que o autor despejava resíduos líquidos no curso de água, tal não se mostra suficiente para dirigir-lhe a acusação de criminoso.

    O autor sequer, parece, foi processado criminalmente.”

    “No mais, (o réu) nem provou que a associação Movimento Morumbi Total se encontra regularmente constituída.

    Aliás, na falta de tal prova, é razoável concluir que o réu utiliza de tal associação, inexistente, ao que consta, como fachada, então para disparar ataques injustos.

    Dentro desse contexto, o réu tem obrigação de compensar os danos extrapatrimoniais causados ao autor.”

    “Pelo todo exposto, julgo procedente o pedido do autor para o fim de condenar o réu a pagar-lhe R$ 8.175,00, acrescidos de correção monetária, pela tabela prática do Tribunal de Justiça de São Paulo, desde a publicação desta sentença (Súmula 362 do STJ), e de juros de mora de 1% ao mês, contados da citação.

    Condeno réu, ainda, no pagamento das custas, das despesas processuais e dos honorários dos advogados do autor, que arbitro em 15% do valor da condenação, diante da complexidade ordinária da lide, de sua dimensão econômica e do julgamento antecipado.

    Registre-se. NADA MAIS.”

    Processo nº 0000291-21.2010.8.26.0011
    ___________________________________________________________

    Tiozinho do esgoto se fodeu.

    • Marcelo Abdul Says:

      Ahhh. O senhor Santoro da “ONG de um homem só” se fudeu. Sabe-se lá por quais interesses fez toda essa kizumba. Mas agora a justilça foi feita. E ai Santoro? Manda a conta pro teu patrão! Será que ele paga ou vai te deixar na mão?

      Lina: O patrão dele é o mesmo do teclado de aluguel. Aliás é o mesmo sobrenome de outro advogadozinho da turma da marginal…

      • José Roberto Says:

        Lógico que o objetivo a mando do perebento, barão da casa maldita era atrapalhar a vida do São Paulo, o que de certo modo foi conseguido, veja que festa junina, jogos, atividades na sede social só podem ser realizadas até as 22h.
        Qual o objetivo? mostrar para a fifa e o mundo que o Tricolor é ilegal, incomoda a vizinhança etc…
        Não sou advogado mas penso com meus botões, o clube não pode entrar com uma ação provando que não atrapalha a vida de ninguém pois tem atividades várias há décadas, e formalizar um pedido de indenização por perdas e danos?
        Outra coisa, usando nome de uma ong inexistente não caracteriza falsidade ideológica?

  18. 20 de Setembro de 1942 « Blog do Lina Says:

    […] 1942 – Desmistificando Mitos, Inverdades e Invenções […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: