A Libertadores 2012 Começa Hoje

Salve Soberania !

Temos 3 tentativas em 2011 para chegar ao tão desejado campeonato em 2012:

-Copa do Brasil,

-Campeonato Brasileiro e

-Sulamericana.

Hoje tem início a Copa do Brasil, nossa primeira chance. Com todo respeito ao Treze-PB, mas hoje é vitória na casa deles.

O PCC deve armar o time novamente com 3 zagueiros, com Lucas no lugar do Rivaldo ( com dores ) e na frente Dagoberto e Fernandinho.

Se a defesa se comportar bem – incluindo a marcação dos volantes – será meio caminho andado para a vitória. O ataque com Lucas, Dagoberto e Fernandinho pode fazer a diferença.

Ahhh se tivesse um Luis Fabiano ali na frente…

O Maior do Mundo deve começar o jogo com: Rogério Ceni, Rhodolfo, Alex Silva e Miranda; Jean, Rodrigo Souto, Carlinhos, Lucas e Juan; Dagoberto e Fernandinho.

O sonho começou, de novo.

Vai São Paulo !

***(*) ******(*)

Anúncios

25 Respostas to “A Libertadores 2012 Começa Hoje”

  1. O Rei da América Says:

    Vamos com tudo pra cima dos Paraibas.
    Carlinhas Paraiba é veneno caseiro a nosso favor.

    Lina: KKKKKKKKKK, boa.

  2. Henrique Soberano Says:

    Obrigação vencer este jogo.
    Fantasma é coisa de incompetentes.
    Aqui é o São Paulo.
    Quem tem mais é tri.

    Lina: Bom, o futebol é o esporte mais apaixonante do mundo por causa disso, os Mazembes e os Tolimas da vida que o digam, mas aqui não tem isso não. Galinha mora na marginal… KKKKKKKK

  3. José Roberto Says:

    Uma Pitadinha de História como diz o Avallone.
    Vocês sabiam que o São Paulo Futebol Clube é o primeiro clube Campeão no Estádio do Pacaembu?

    Final do Torneio Início do Campeonato Paulista de 1940.
    O São Paulo torna-se o primeiro campeão do Pacaembu. Por esse jogo o São paulo ganhou o apelido de “Mais Querido” da imprensa e dos torcedores.

    19 de maio de 1940 São Paulo 2 – 0 Corinthians Pacaembu, São Paulo
    Armandinho
    Teixeirinha
    Árbitro: Arthur Cidrin.

    Lina: Em cima dos Travecos ? Que maravilha !

  4. Papito Says:

    Linão !
    Cara como você gosta dessa música.
    Que nóia mano, eu não entendi a mensagem.
    HAHAHAHAHAHAHA

    Lina: Cara, eu gosto por várias razões, a primeira é porque é metal, e eu como metaleiro dos anos 80 mantenho as raizes, eu acompanho faz tempo o Manowar. O nome da música é Guerreiros do Mundo e isso é só pra quem tem passaporte. Na letra tem umas passagens interessantes que falam de guerra, de batalha. Tipo: aqui estão nossos soldados ( a torcida ), esperando o choro da batalha ( o jogo ), o som encherá a sala ( sala = Morumbi, som = os cantos de guerra ). Mas o que foda é isso aqui: muitos se levantam contra nós, mas eles nunca vencerão ( bastidores, política ). Eu acho sensacional. KKKKKKKKKK. Eu coloquei a letra aqui em outro post. Dá uma olhada. Abraços _X_ https://blogdolina.wordpress.com/2010/03/18/trilha-sonora-para-o-tetra-vai-sao-paulo/

  5. José Roberto Says:

    Que o São Paulo é o detentor da maior goleada no Pacaembu?

    Partida do Campeonato Paulista de 1945.
    Maior goleada da história do Pacaembu e maior do Campeonato Paulista da era do profissionalismo.
    08 de julho de 1945 São Paulo 12 X 1 Jabaquara Pacaembu, São Paulo
    Gols:
    Remo 17′, 39′, 62′, 89′
    Leônidas 18′, 36′, 42′, 56′
    Teixeirinha 38′, 60′, 85′
    Barrios 53′ Gradim 64′
    São Paulo jogou com:Gijo, Piolim e Virgílio; Bauer, Rui e Noronha; Barrios, Sastre e Leônidas; Remo e Teixeirinha
    Técnico: Jorge de Lima (Joreca)
    Arbitro: Jorge Miguel.
    Jogo 364 do São Paulo Futebol Clube

    Lina: O Jabaquara da ZN, Zé Roberto ? O time aqui de Santos ? Incrível a história do Jabaquara né ? O terreno que eles tem dava pra construir um tremendo clube com sede social, campo, estádio e etc… O Museu tá de olho ali.

    • José Roberto Says:

      Jabaquara de Santos, ví muitos jogos dele na Vila Belmiro e Ulrico Mursa.
      Em 26/10/2008 fiz um texto num blog homenageando o Jabuca e relembrando algumas peladas no Estádio do Jabuca na minha adolescência quando aluno no Escolástica Rosa.
      Aqui vai:

      Meus amigos.
      Hoje quero homenagear um clube da minha querida cidade de Santos.
      Um clube que nos áureos tempos possuia um patromônio invejável no Bairro da Ponta da Praia bem na esquina do canal 6 com a praia.
      Acima do portão principal estava seu mascote como um guardião do templo da bola.
      Em 1963 quando fui estudar o ginásio na Escola Estadual Industrial Dona Escolástica Rosa que fica há duas quadras e meia do canal 6 costumava bater uma bolinha no estádio já abandonado.
      Um patrimônio que valeria hoje uma fortuna.
      Esse é nosso querido Jabaquara que tanta falta faz à Série A do Paulistão.
      Com ele Santos e a Portuguesa Santista tinhamos a oportunidade de ver os outros clubes visitando Santos em 3 oportunidades por ano, na época do turno e returno.
      Eis sua história.
      Jabaquara Atlético Clube é um dos clubes de futebol mais tradicionais do Estado de São Paulo. Localizado na cidade de Santos, no estádio Espanha, o time (antes chamado de Hespanha), é um dos membros fundadores da Federação Paulista de Futebol.
      Com a união de associações ou agremiações esportivas dos imigrantes europeus na região de Santos no início do século XX, e o interesse na nova modalidade esportiva, reuniam-se em torno do atual bairro do Jabaquara e fundaram o Hespanha Foot Ball Club, conforme denominavam, em 15 de novembro de 1914.
      A sua primeira partida oficial ocorreu em 1916, contra o Clube Afonso XIII, em um resultado de 1×1 numa ocasião em que foi levantado o primeiro pavilhão do clube. Surpreendeu com uma gloriosa vitória e arrecadação contra o SPR no ano seguinte, onde festejaram e conquistaram diversos associados e atenção na cidade.
      Nos anos de 1918 a 1920, conquistou a “Taça Grande Café D’Oeste” e participou como convidado na inauguração do estádio da Associação Atlética Portuguesa.
      O seu crescimento foi tamanho a partir de então, que em 1924 foi construído um estádio maior, localizado no bairro do Macuco como “Estádio Antonio Alonso”, que levou o nome do seu proprietário, passando a ser chamado o time popularmente como o “Leão do Macuco”.
      Em 1930, o Hespanha enfrenta seu primeiro adversário internacional com uma vitória de 3×2 contra a Seleção de Buenos Aires.
      Com a fundação da Federação Paulista de Futebol, esteve presente o Hespanha nos campeonatos oficiais de São Paulo na divisão principal.
      Como o início da década de 40 trouxe a Segunda Guerra Mundial, houve a necessidade de mudança do Hespanha, pois levava o nome de país, o que não era permitido a partir de um decreto de lei, passando a denominar-se após votação como Jabaquara Atlético Clube em homenagem ao seu bairro de origem, gerando o popularizado apelido de “Jabuca”.
      Em 1944 o time atingiu o seu auge com o melhor ataque do futebol paulista. Foi no período entre 1940 e 1957 que o clube revelou vários craques, com o técnico Arnaldo de Oliveira, popularmente conhecido como Papa. As maiores estrelas reveladas foram o goleiro Gilmar, ingressado depois no Sport Club Corinthians Paulista e na Seleção Brasileira de Futebol, e Osvaldo da Silva, conhecido como Baltasar, que era o nome do seu irmão que jogava no Santos FC. Outros craques formados: Marcos (revelado para o Corinthians); Feijó, Getúlio, Ramiro e Álvaro (para o Santos); Célio (para o Vasco da Gama, no Rio de Janeiro); e Melão, (do Santos para o SPAL na Itália).
      No entanto, em 1945 o clube sofreu grave crise financeira que afetou o time quase com o rebaixamento à segunda divisão, senão disposse de um recurso de seu advogado. Houve a venda de um valorizado terreno, próximo à praia, no bairro Ponta da Praia (Santos), que não saldou as dívidas do clube, para questionamento de muitos até os dias atuais. Restou treinar em um campo na cidade vizinha de São Vicente.
      Assim correram os anos até que em 1957, com uma vitória de virada em partida histórica contra o bicampeão paulista Santos FC na Vila Belmiro, sob cordenação de Nelson Ernesto Filpo Nuñes, passando a ser chamado de Dom Filpo pelo seu feito de vitórias consecutivas no Jabaquara, salvando ainda o clube de um rebaixamento pela segunda vez em 1959. O inevitável rebaixamento ocorreu em 1963.
      Finalmente, uma grande área definitiva com 67.380m2 para o clube em um local alagadiço e pouco valorizado, que contribuiu a partir de 1961 para o crescimento do bairro da Caneleira. Apesar de ser bem maior que o Estádio Urbano Caldeira da Vila Belmiro, nenhum torcedor admite a venda do local por lembranças amargas de sua história. Em virtude das crises, em 1967 o Jabaquara passa a se dedicar a equipes amadoras, deixando o futebol profissional, para retornar somente em 1977 inserido na terceira divisão.
      Em luta pela sobrevivência, este histórico clube alterna entre a segunda e a terceira divisão, como privilegiado como fundador da Federação Paulista. Em 1983, Nabi Abi Chedid aumentou o número de times na segunda divisão, inserindo o clube, mas acabou retornando à terceira. Somente conseguiu vitória no campeonato da Terceira Divisão em 1993, entre 56 equipes, e em 1995 entre os Juniores.
      Em 1997, destacou-se o artilheiro Sérgio Miler, e no ranking paulista, ocupou o 9° lugar.
      Com uma invencibilidade de 23 jogos, o Jabaquara tornou-se campeão paulista da série B-3 de 2002 e a 11ª colocação no Campeonato Paulista da Série B-2 de 2004.
      No ano de 2006, o Jabaquara fez uma de suas piores campanhas no campeonato paulista da segunda divisão e no ano de 2007, através de uma parceria com a equipe do Litoral F.C. chegou às quartas de final do Campeonato Paulista da segunda divisão.
      A luta desse clube honroso e histórico fazem a paixão de seus torcedores e a simpatia dos torcedores rivais regionais Santos FC e Portuguesa Santista.
      Em 2008 a equipe anexou ao seu patrimônio o Litoral Futebol Clube, clube de um projeto social idealizado por Pelé, do qual agora o Jabaquara também faz parte. Com isso a equipe conseguiu apoio para as disputas da Série B estadual e para as categorias de base, alem de um patrocinio com a empresa alemã fornecedora de materias esportivos Puma. Além do Jabaquara, o recém criado Monte Alegre e o Paulista de Jundiaí também fazem parte do projeto.
      Títulos Estaduais
      Vice-Campeonato Paulista: 1927.
      Campeonato Paulista – Série A3: 1993.
      Campeonato Paulista Segunda Divisão B3: 2002.
      Outras Conquistas
      Taça Grande Café D’Oeste: 3 vezes (1918, 1919 e 1920).

      Lina: Olha que o Jabuca tem mais título que muito time considerado grande por ai…

      • José Roberto Says:

        Lina.
        Quer apostar que as invejosas de plantão vão acusar o São Paulo pela mudança do nome do Hespanha para Jabaquara na época da 2ª guerra afirmando que o Tricolor queria roubar o estádio em Santos?

        Lina: Hahahahahaha. Não duvido, e vão dizer que foi por causa dos seguidores de Franco, o ditador espanhol…

      • Marcelo Abdul Says:

        O Santos tá de olho mesmo no estádio da Caneleira e faz tempo. Mas tudo pode se resolver para o peixe nesse SENSACIONAL projeto. Veja o link e olha só Lina. São Paulo terá estádio para a Copa…rssssssss.

        http://blogdoodir.com.br/2010/10/veja-o-estadio-do-santos-no-mar/

        Uahuahauahuahauah! Eu ri!

        Lina: Brimo, é pra rir mesmo. A foto que aparece a cidade ao fundo não é Santos, mas Barcelona. Santos não tem nem marina, a marina de Santos fica do outro lado: no Guarujá. Além disso, pra quem diz que o mar de Santos é calmo tem que repensar seus conceitos porque anda mal informado. O Odir Cunha é um tipo de ufanista alucinado. Olha esses vídeos:


  6. José Roberto Says:

    CAMPEÃO DO QUARTO CENTENÁRIO?
    HÁ CONTROVÉRSIA!

    O curica foi campeão Paulista de 1954 mas o jogo decisivo foi em 1955.
    Na véspera dos 400 anos da capital Paulista, campeão foi o São Paulo com esses 3X1 no Santos que garantiram o título de 1953.
    Jogo 771.
    São Paulo 3×1 Santos.
    24 de Janeiro de 1954.
    Estádio; Vila Belmiro
    Árbitro; Antônio Musitano
    São Paulo: Poy, De Sordi e Mauro; Pé de Valsa, Bauer e Alfredo; Maurinho,Albella, Gino, Negri e Teixeirinha.
    Técnico: Jim Lopes.
    Gols: Álvaro 36′
    Maurinho 21′
    Albella 29′
    Negri 81′

    Lina: O São Paulo é campeão do quarto centenário, mas eles sempre puxam a sardinha pro lado deles. Sempre foi assim, como se vê desde os anos 50.

  7. José Roberto Says:

    SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE
    CAMPEÃO DA CONMEBOL DE 1994
    Título que a porca velha do rabicó retorcido nunca viu.
    Disputou com a molecada!
    Primeira partida das finais da Copa Conmebol de 1994, na qual o São Paulo impôs a maior goleada já sofrida pelo Peñarol em sua história. Com o resultado, o São Paulo praticamente garantiu o título (o jogo final acabou 3 a 0 para o Peñarol, resultado que confirmou o título).
    14 de dezembro de 1994 São Paulo 6 X 1 Peñarol.
    Morumbi, São Paulo, Brasil
    Gols.
    Caio 1.º tempo
    Catê 2.º tempo
    Toninho 2.º
    Caio: 2.º
    Catê: 2.º
    Catê: 2.º
    Aguilera

    São Paulo: Rogério Ceni; Pavão, Nélson, Bordon e Ronaldo Luís; Mona, Pereira e Denílson; Catê, Caio e Toninho.
    Técnico: Muricy Ramalho.

    Lina: Que beleza, tem muita coisa que a gente tem que as danadas de vida facil não tem, hahahahahaha, dignidade é uma delas.

    • joão paulo Says:

      CONMEBOL = MERCOSUL

      Lina: Olha quem apareceu. KKKKKKKKK. Joaninha, que mania é essa que a porcada tem de equiparar torneios ! Sai dessa. Esse negócio de equivaler torneio do tempo em que Dom Dom jogava no Andaraí – como diz o Daniel Perrone, é dose pra leão vai. Falando em leão, este é o mascote do Jabuca se eu não me engano…

      • Marcelo Abdul Says:

        O JP apareceu e já falou besteira. Ma época a Copa Conmebol foi criada no intuito de copiar a Copa da UEFA. Nela os vice campeões, terceiros e quartos de cada país disputavam o torneio. Lembremos que até os anos noventa somente o campeão e vice de cada país poderia disputar a Liberta. O segundo maior torneio em importância na época era a Supecopa Libertadores que reunia simplesmente todos os clássicos campeões anteriores. A Conmebol era terceira em importância na época. Tanto que o expressinho do Muricy foi escolhido para disputar o torneio. Depois tanto a Copa Conmebol como a Supercopa foram extintos dando lugar a torneios posteriores como a Copa Mercosul e a Copa Sul Americana, que é disputada até hoje.

        Lina: Abdul, a turma do fax não perde a chance de esmolar um canequinho. HAUSHUAHSUAHSUAHSUAHSUHAS

      • José Roberto Says:

        Essa é a porquinha mais invejosa que conheço.
        Não liga pros carões que passa o negócio dela é tentar igualar a porquinha ao Maior do Mundo, como se ninguém soubesse a diferença.
        Mas vamos dar corda afinal é sempre bom ter alguém para a gente rir.

        Lina: Essa é a espiã do Fru-fru de Mongólia.

      • joão paulo Says:

        agora entende , a conmebol é menos importante que a mercosul

  8. José Roberto Says:

    LINA.
    VEJA COMO O JUJU NÃO É BOBO, ESTÁ POR DENTRO DE TUDO QUE SE PASSA EM RELAÇÃO AO FUTEBOL.
    ESTÁ INSISTINDO NO MORUMBI NA COPA PORQUE SÃO PAULO CORRE SÉRIO RISCO DE NÃO SER SEDE NA COPA 2014.
    TIREI DO BLOG DO NAVARRO.
    É A MELHOR SÍNTESE SOBRE O PULEIRÃO.
    É NESSA QUE O JUVENAL VAI EMPLACAR O MORUMBI.
    PORTANTO, É BOM QUE ELE CONTINUE NA PRESIDÊNCIA POR MAIS 3 ANOS.

    Itaquerão não tem projeto básico e clube ainda não conseguiu vender os ‘naming rights’. Risco do estádio não ficar pronto até a Copa é significativo

    Questionei Fernando Sampaio, da JP, acerca dos problemas que o Corinthians vem enfrentando para construir seu estádio e o tempo que falta para a realização da Copa de 2014.

    Vejam o que ele respondeu:

    Faça a seguinte conta:

    1- Construção de um estádio para 65 mil pessoas = 30 meses (mínimo).
    Seria a construção mais rápida da história. Na África e Alemanha levou mais de 40 meses.

    2- Prazo para entrega e vistoria da FIFA = Janeiro 2014 (Faltam 35 meses).

    Ou seja, o limite para início do Itaquerão seria julho de 2011. (Faltam 5 meses).

    Além destes prazos da engenharia, existem os prazos da burocracia.

    Liberação do BNDES leva no mínimo 3 meses. O pedido ainda não foi feito, não existe contrato com a Odebrecht, muito menos garantia corporativa da empresa com o banco.

    Acrescente as várias licenças municipais e estaduais; mudança obrigatória na Lei e do contrato do terreno público cedido em comodato; prováveis ações públicas e decisões judiciais adiando o início das obras; desapropriação das áreas que serão utilizadas para mobilidade urbana numa região que não tem absolutamente nada; aprovação de tudo isso nas Assembléias Estadual e Municipal, inclusão dos projetos e votação no Plano Diretor….

    Ah, esqueci. Os dutos, é verdade. Isso também precisa ser feito, com licença ambiental para as áreas onde serão removidos. O Governo da Libia deu de presente ao Brasil a construção de dutos ligando o porto de Santos. O Brasil não pode aceitar porque não conseguiu uma área para construção, graças a dificuldade na licença ambiental.

    Mas, tratando-se de um país com altíssima taxa de corrupção, vamos admitir que seja dado um “jeitinho” em tudo isso, nas esferas municipal, estadual e federal. Ok. É possível. Vamos admitir que consigam em 5 meses resolver bem menos entraves que o Palmeiras levou anos no Palestra. E olha que o Palestra já estava construído. Faltavam alguns papéis da CET, Condephat, e outras licenças bem mais simples.

    Mesmo assim, na construção não tem jeitinho. Leva no mínimo 30 meses.

    É bom começar logo, até porque quanto mais tarde, mais caro.

    Você já fez alguma obra? Sabe quanto custa acelerar uma construção?

    COMENTÁRIO:

    O Blog já havia tratado acerca do problema do prazo do Itaquerão para a Copa de 2014.

    Na época, comentei matéria da Folha de SP contendo avaliação de especialistas sobre o prazo para construir o estádio pressupondo o início das obras em Janeiro.

    O entendimento foi unânime de que não teria tempo suficiente, pois o ”a obtenção dos licenciamentos e a formulação do projeto executivo levarão, na melhor das hipóteses, seis meses.”

    Se já era difícil fazer tudo dentro do prazo com as obras começando em janeiro, imaginem agora que ninguém tem a menor idéia de quando a construção terá início.

    Como bem disse Fernando Sampaio, ainda há muito o que fazer: licenças municipais e estaduais; mudanças na legislação,ações públicas e decisões judiciais adiando o início das obras; desapropriações, dentre outros.

    E o tempo que falta é muito escasso. Ainda que se despreze a data de vistoria da Fifa (janeiro de 2014) e se considere a data fatal do início da Copa, mesmo assim, o tempo é exíguo.

    Para construir um estádio leva-se, no mínimo 30 meses. Contudo, essa é uma estimativa muito otimista. Só para se ter uma noção mais realista, na Copa da África do Sul, em Durban, a arena para 70 mil torcedores levou 44 meses para receber a primeira partida. Já o Soccer City precisou de 46 meses…

    Mas enfim, vamos fazer as contas tendo como parâmetro o prazo de 30 meses para a construção.

    Faltam 38 meses para a Copa do Mundo. Desse total, seriam necessários, em um quadro bastante otimista, 6 meses para as questões burocráticas, conforme disseram os especialistas consultados pela Folha SP. Assim, restariam 32 meses – ou seja, uma folga de apenas 2 meses para o limite de 30 meses.

    O problema, caro leitor, é que, acredite, o Corinthians ainda não tem sequer o projeto básico, segundo informou Jorge Hori, em seu blog.

    A construção do estádio tem três fases principais: o do projeto básico, o do projeto executivo e o da execução efetiva. E o clube alvinegro sequer concluiu a 1ª etapa que leva, precisa de, pelo menos, seis meses, depois de contratado (de acordo com Hori).

    Mas os problemas não acabam por aqui. De nada adianta ter projeto básico e projeto executivo, se não há dinheiro para levantar o estádio.

    A Odebrecht, que bancaria R$ 350 milhões, até agora sequer assinou contrato com o Corinthians. Para piorar, o clube – que já baixou a meta de R$ 400 para R$ 200 milhões para o nome do estádio – ainda não conseguiu nada, conforme me informou Ricardo Perrone, do Uol.

    Por fim, acrescente-se o aumento de custo causado pela pressa na construção da obra. Evidente que ainda pode acontecer muita coisa, principalmente quando se considera o poder e a influência de Ricardo Teixeira. Mas é evidente que as perspectivas para o Itaquerão já foram melhores.

    Lina: O legal do Navarro é que ele é curioso, mete as caras, realmente as chances do TRAVECÃO não sair do papel são grandes… O Morumbi tem chances.

  9. José Roberto Says:

    O Roberto Carlos está dando entrevista na Rádio Bandeirantes nesse momento, está detonando a torcida, o clube e o Tite disse que ele e o Ronaldo sairam por causa da galinhada.
    Liguem o rádio.

    Lina: Eu tô ouvindo o Alex Silva, acho que o garoto propaganda da Lupo já parou de falar… rsrsrsrsrs

  10. Hannibal Says:

    Vaaaaaaaaaaaaii São Paulooooooooooooooooooooooooooooooo!

    Lina: Ligadaço no jogo, matei aula hoje por amor. Só o São Paulo cara…

  11. José Roberto Says:

    Abdul.
    Gostaria de saber onde o Odir Cunha vai construir esse estádio no mar.
    Quem conhece Santos sabe que não tem como, saindo da divisa Santos/São Vicente, em direção à Ponta da Praia se fizer o que consta no desenho vai encostar nas prias do Goes, Pouca Farinha, Sangava e Ilha das Palmas.
    Os navios entrarão no cais de que maneira, por cima ou por baixo?
    rsrsrsrsrs.
    Temos visto e ouvido cada uma por conta dessa tal copa 2014.

    Lina: Ainda tem essa. Mas acho que eles fariam ali no emissário onde seria o museu Pelé. Mas isso se houvesse dinheiro. Quem vai bancar uma loucura dessas ? Os travecos – que tem corrida federal ( LULA ), não conseguem erguer um estádio no chão, que dirá o Museu no mar. Muita viagem, os caras tem que por os pés no chão, pelo amor de Deus…

    • José Roberto Says:

      Lina.
      Não sei se você acompanhou a encrenca quando quiseram construir o Museu Pelé, os políticos do PT santista criaram o maior caso e não deixaram construir, depois foi outra briga para fazer o que é hoje aquela é uma área federal, mas tem outro detalhe em que direção construiriam, São Vicente, não dá para o Gonzaga, atrapalharia as praias e principalmente o eco-sistema, tem uma lei que proibiu a construção da ciclovia entre o jardim e os postes de iluminação e principalmente a reconstrução dos canais com estacionamento em cima dos mesmos para dar mais espaço para as vias de rolamento.
      Para sintetizar, esse Odir Cunha é um palhaço, não sabe o que está falando só está querendo aparecer.
      Para vc ter uma idéia é proibido pegar corrupto com bomba de sucção pelos pescadores, uma espécie de camarão para isca.

      Lina: Cara eu lembro dos estacionamentos em cima dos canais. Ia ficar demais. Começaram a fazer um ano, mas uma liminar obrigou refazer o que tinha sido demolido. O PT santista faz o mesmo terror que o PT nacional fazia contra os governos do PSDB. Antes que me cobrem, eu sou de São Bernardo, sou petista de nascimento. Mas o PT que eu sonhei não é esta esquerda vendida que se envolveu com a podridão do poder corrupto. O que me restou de política foi um sonho de igualdade, distribuição de renda sem fins eleitoreiros e progresso. Hoje, graças ao PT, não dou a mínima pra política, e pretendo continuar assim. De engajado, prefiro me alienar. Porque pra mim, tanto PT quanto PSDB são duas quadrilhas a serviço de si mesmos.

  12. Geraldo "JASON" Lina Says:

    Só uma coisa nada a ver com o post.
    Deu na Pan, agora há pouco, agora tô na Bandeirantes.
    22 pontos de alagamento na maior cidade do país.
    22 milhões foi o desconto que o poder público deu para Palmeiras em relação a sua dívida de IPTU.
    Será que 1 milhão pra cada ponto de alagamento não ajudava essa cidade ?
    Vão pros quintos dos infernos !

  13. José Roberto Says:

    Vejam como o Juju é bobinho.

    Multa rescisória de Lucas será maior do que as de Neymar e Ganso.

    Reprodução: Blog do Perrone

    Wagner Ribeiro, agente de Lucas, esteve na última segunda no Morumbi e praticamente definiu a renovação do contrato do jogador até 2015. Os advogados do São Paulo fazem ajustes em quatro pontos do documento para que o acordo seja assinado até sexta.
    Um dos pontos a definir é o valor exato da multa rescisória. Verbalmente, foi acertado que ficará entre 80 milhões e 90 milhões de euros. Assim, a cláusula penal será maior do que as dos santistas Neymar (45 milhões de euros) e Ganso (50 milhões de euros).
    Lucas recebe hoje R$ 12 mil mensais. Passará a ter um salário superior a R$ 100 mil. Ele também deve ficar com 20% de seus direitos federativos.
    Ao contrário do Santos, que diz só liberar seus craques mediante o pagamento da multa, o São Paulo deixou claro durante as tratativas que o valor é apenas para proteger o clube. Aceitará conversar quando as propostas aparecerem.

    E tem mais, com salário muito menos que os santistas, 5 vezes menor que o Neymar.

    Lina: Bobinho ele não é. Mas é meio cabeça dura. O problema não é o salário do Lucas mas o do Neymar. O Museu virou refém do menino. O cara é tão bom que se arrombaram pra segurá-lo. No São Paulo, apesar dos pesares, a austeridade reina.

  14. Ricardo Tricolor Says:

    Sonzera aprovada! All hail to metal !!!!

    Lina: \oo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: