Uma Visita Reveladora – A Conexão Fascista

Salve Soberania !

Nestes últimos dias fui citado em um espaço na blogosfera. Não tinha idéia da minha rejeição entre as galinhas e principalmente entre a torcidinha verde, o clube quebrado que foi entregue aos parceiros endinheirados e que está a beira da falência.

Disseram que não gostavam da minha postura e atitude, por causa dos sinônimos que uso ao me referir ao seu time: o Sujeiras, e seu estádio: a Paçoca Itália ( por ser um quadrado feio e cheio de amendoim – turma do amendoim: corneteiros assim apelidados pelo Scolari ). Mas a principal reclamação delas, é que eu costumo dizer que são nazi-fascistas, coisa que a torcida que mais encolhe no Brasil, costuma negar de pés juntos.

Eu falo porque sei do que estou falando.

Um tio querido, já antigo, certa feita me contou algo que presenciou. Me falou sobre a visita de um ilustre figurão italiano, ministro do governo fascista do Duce ao Brasil. Mais especificamente na cidade de São Paulo, na Lapa.

Eu não inventei a história nem a reescrevi, apenas ouvi, busquei, li e vou compartilhar.

Convido aos senhores a lerem comigo as próximas linhas que contarão um pouco sobre quem é, e detalhes da sua visita. Linhas que mostrarão a ligação definitiva do clube verde, ao regime da vergonha.

***

Em visita ao Brasil em 1937, Luigi Federzoni é beijado por uma criança ítalo-brasileira, Fonte: Jornal L´Italia in Márcia, São Paulo

Já é um senso comum o fato dos movimentos totalitários – e os fascismos em particular – dedicarem um cuidado especial às grandes manifestações de massa e a uma coreografia particular, com vistas a legitimizar simbolicamente sua visão de sociedade e seu sistema de poder. No caso da ação fascista em São Paulo, não foi diferente.

De fato, todas as grandes datas do calendário fascista e italiano eram efusivamente comemoradas nas sedes dos fasci all´estero ( fascistas no exterior ), dos Dopolavoro, dos consulados, das associações, etc. e uma profusão de camisas-negras, desfiles, saudações, cantos de guerra como a “Giovinezza” estavam sempre presentes, como vários exemplos retirados da documentação de época e a iconografia do período podem demonstrar.

Na realidade, todas as oportunidades eram aproveitadas para a difusão da ritualistica fascista em São Paulo. Isso ocorria em atividades aparentemente inocentes como, por exemplo, bailes e jogos de futebol e também em inaugurações como a do monumento aos “heróis do Atlântico”, inaugurado em São Paulo em 21 de agosto de 1929, com a presença de marinheiros italianos, autoridades brasileiras e italianas e uma massa calculada em 10 mill assistentes.

As visitas de nomes expressivos do governo italiano ou do PNF ( Partido Nacional Fascista Italiano ) a São Paulo também davam vez a imensas manifestações de massa. Isso ocorreu, por exemplo, na viagem de Piero Parini ao Brasil em 1932, na de Marconi a São Paulo em 1936 ou na da filha do Duce, Edda Ciano, ao Rio de Janeiro em 1939. Um momento especial, porém, foi a visita do importante hierarca fascista Luigi Federzoni a São paulo em 1937, a qual foi estopim para grandes manifestações fascistas na cidade. 

Luigi Federzoni, ministro do governo fascista de Mussolini

De fato, a descrição da recepção a Federzoni no Estádio do Palestra Itália é realmente impressionante: grandes estandartes com as cores brasileiras e italianas desde do portão de entrada até o campo; quatro fasci littorio e bandeiras dos dois países de 12 metros de altura no centro do gramado; um grande retrato do Duce em divisa de Caporale d´Onore della Milizia; grande desfile dos fasci all´estero, associações e escolas de todo o Estado, evoluções artísticas dos ginastas do Dopolavoro, a “Giovinezza” cantada em coro, etc. Um observador desavisado certamente acreditaria estar em Roma ou Firenze e não na América do Sul.

Nessa manifestação, os fascistas calcularam a presença de 50 mil pessoas. Um número talvez exagerado, mas é uma realidade que, como se pode observar pelas fotos de época, grandes multidões eram atraídas para este tipo de manifestação, o que revela como a capacidade de atração do fascismo italiano em São Paulo não se resumia apenas aos italianos efetivamente filiados aos fasci all´estero e aos Dopolavoros.

O Fascismo e os Imigrantes Italianos no Brasil, João Fábio Bertonha, Editora EDIPUCRS, páginas 117 a 119

***

Finalizando este post, deixo aos senhores uma pergunta para reflexão: Getúlio Vargas tinha ou não tinha razão ?

***(*) ******(*)

95 Respostas to “Uma Visita Reveladora – A Conexão Fascista”

  1. João paulo Says:

    amanha publique a relaçao super intima do spfc com outro regime totalitario o do brasil de 64 a 85.

    Lina: Publica você, mostra fontes. Manda ver aqui mesmo se quiser, eu aceito seu comentário.

    • Marcelo Abdul Says:

      E o teu clube ajudou pra caramba a redemocratização do Braisl né?

      Nunca vi o Palmeiras, ou qualquer outro clube peitar a ditadura militar. E não me falem da tal “Democracia Corinthiana” . Aquilo foi na verdade um manifesto para que Sócrates e cia pudessem tomar uma breja e não irem pra cocentração.

      Por isso que eu digo. Misturar futebol com política só dá merda. Hoje em dia o torcedor tá mais preocupado com o time dele do que saber que postura política tinha um diretor de 400 anos atrás.

      Lina: Abdul, a ligação que ele quer dizer, é a do Laudo Natel. O governador que era sãopaulino. O problema é que o Júnior é Maria vai com as outras e não presta atenção na cronologia dos fatos. Quando Laudo Natel foi governador, o Morumbi já tinha sido construido.

      • Marcelo Abdul Says:

        Eu sei. Eu tô ligado, mas tem sujeitos que insistem em bater na mesma tecla relevando o passado quando o time dele tá uma merda no presente.
        Ele deveria reclamar no Twitter do Belluzzo e pedir reforços e não ficar batendo nessa mesma ladainha de “clube da ditadura”, sendo que o time dele venceu os seus maiores títulos nesse período. Então o “clube da ditadura” é o dele.

        Como se o Palmeiras fosse o Barcelona que enfrentou o ditadura de Franco ou o Dinamo de Kiev que enfrentou os nazistas. O Palmeiras ficou caladinho, caladinho igual aos outros.

        Ah, vai te catar João Paulo!

        Lina: Pedir reforços até pode, mas com que dinheiro se a Traffic já disse que não investe mais ? KKKKKKKKKKKKKKK

      • João paulo Says:

        laudo natel foi tesoureiro do governo anterior do tamebem madame adhemar de barros

        Lina: Ele foi tesoureiro e você é giletteiro. HAHAHAHAHAHA

    • wellington Says:

      NADA VAI APAGAR QUE A QUINTA COLUNA É RACISTA, FACISTA E O ULTIMO CLUBE DE SP A ACEITAR NEGROS NA AREA SOCIAL E NA EQUIPE DE FUTEBOL E OUTROS ESPORTES.

      LIXO WHITE POWER!

      Lina: Wellington, não é pra entrar nessa pilha ai né mano ? Guarde isto apenas um fato histórico, senão a gente vai acabar ficando igual a elas. Abraços

    • carlos luchetta Says:

      Pô, mais essa agora?
      Voces não tem mais o que inventar sobre o São Paulo? As antigas invenções não estão mais colando? Nem voce mais acreditam e agora começam com novas invencionices.
      Se voce tem provas do que está dizendo, faça como o Lina: publique. Mas tem que ser documento históricos, não dossies falsos.
      Caso contrário, vai procurar o caminhão que voce caiu. Para de encher o saco

      Lina: É isso que eu digo. Falar é fácil, quero ver provar. Abraços

      • João paulo Says:

        laudo natel é uma das pessoas mais idolatradas do spfc e se nao sabe ele foi um bandido que era governador da ditadura e presidente do spfg ao mesmo tempo

        Lina: Idolatradas por que ? Não viaja meu caro. Ele é só mais um dirigente. Ao que me consta não existe problema nenhum ser dirigente e ocupar cargo público, desde que não receba na instituição privada a qual é associado. Se você procurar dentro do seu clube verá que temos alguns ali nesta mesma situação.

      • José Roberto Says:

        JOÃO PAULO, JÁ VÍ NEGUINHO TONTO MAS IGUAL A VOCÊ PODES CRER QUE NÃO EXISTE. JÁ QUE VOCÊ ATACA O GOVERNADOR LAUDO NATEL VOU MOSTRAR O QUE ELE FEZ POR ESTE ESTADO.

        Laudo Natel foi por duas vezes governador de São Paulo.

        A primeira, entre 6 de junho de 1966 e 31 de janeiro de 1967, quando, como vice-governador, substituiu o então governador Ademar de Barros, cassado pela ditadura militar brasileira.

        Nesse primeiro mandato, continuando um projeto de Adhemar, Natel unificou as onze usinas hidrelétricas de São Paulo, que deram origem à Companhia Energética de São Paulo (CESP), deu prosseguimento aos projetos básicos para a construção do Metrô de São Paulo e modernizou o sistema fazendário estadual através de seu secretário Antônio Delfim Netto.

        A segunda, entre 15 de março de 1971 e 15 de março de 1975, quando foi eleito de maneira indireta, pelo colégio eleitoral. Neste período de governo deu ênfase ao desenvolvimento do Interior com o Plano Rodoviário de Interiorização do Desenvolvimento (PROINDE), prosseguiu a construção da pista ascendente da Rodovia dos Imigrantes, criou a Sabesp e a Cetesb, inaugurou as primeiras estações do Metrô e elaborou plano para desenvolvimento do Vale do Ribeira.

        Durante o mandato, demitiu por carta o prefeito de São Paulo José Carlos de Figueiredo Ferraz devido a inúmeras discordâncias administrativas. Para justificar tal ato, alegou “falta de sintonia” de Figueiredo Ferraz com o Estado e a União. A versão mais aceita é a de que Figueiredo Ferraz foi demitido por ter dito que São Paulo tinha que parar de crescer.
        Homenagens.
        Em 2005 recebeu homenagem do São Paulo Futebol Clube, tendo o novo centro de treinamento do clube sido batizado com seu nome. Por ser do interior, Laudo Natel se definia como sendo o governador caipira.

        PORTANTO SEU TONTO SE VOCÊ BEBE ÁGUA LIMPA FICOU SABENDO QUE FOI ELE QUEM CRIOU A SABESP PORQUE ATÉ ENTÃO SABE-SE LÁ O QUE BEBIAMOS O QUE SEI É QUE ATÉ ENTÃO MUITAS DOENÇAS ERAM ADQUIRIDAS PELO CONSUMO DE ÁGUA NÃO TRATADA.
        SE HOJE TEMOS CONTROLE DE POLUIÇÃO DAS PRÁIAS, BARULHO E MUITAS OUTRAS COISAS É PORQUE ELE CRIOU A CETESB.
        CARA ANTES DE FALAR UM MONTE DE BOBAGENS MOSTRANDO TODA SUA IGNORÂNCIA E ANALFABETISMO VAI LER UM POUQUINHO, SE INFORMAR, OU SIMPLESMANTE VÁ PARA QUALQUER MATAGAL COMER CAPIM QUE DEVE SER O QUE MAIS TE APETECE.
        QUER SABER DE ONDE TIREI ESSAS INFORMAÇÕES?
        Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
        VIU? NÃO CUSTA NADA.
        PASSAR POR IGNORANTE SÓ PELO PRAZER DE ENCHER O SACO DE ALGUÉM É CARACTERISTICO DE GENTE COM QI 1.5.
        ENTENDEU OU QUER QUE EU DESENHE E PINTE?

        Lina: Boa Zé, detona ele.

      • carlos luchetta Says:

        Meu filho, adoro história e sempre li muito sobre o golpe de 64.
        Nenhuma vez o nome dele esteve envolvido diretamente no golpe. Se voce tiver, agradeço.
        Ele era tão forte na ditadura que o maluf ganhou a convenção da arena contra ele.
        Agora, assim como o Laudo Natel, devia ter um monte de dirigentes do seu clube apoiando a ditadura.
        Essa é uma decisão de cunho pessoal.
        Há que se separar as pessoas das instituições. Cada um gosta e vota em quem bem entender.
        Falando em ditadura, esses dias vi em blog verde fascista homenagem a um partido que governou um dos mais pobres países do leste europeu. Ah, o regime era ditatorial.

        Lina: Boa.

      • João paulo Says:

        maluf tambem fez muitas obras ai em sao pailo kkkkkkkkkkkk

        Lina: Fez o que pro São Paulo mané ?

    • João paulo Says:

      eu coloco as fontes mas vc como sempre censura

      Lina: Deixa de ser mané, eu não te censuro aqui, agora, não dá pra por links daquele mané aqui né brother ?

  2. WELLINGTON Says:

    QUINTA COLUNA, PUXADINHO WHITE POWER, MINIGUARANI DA TURIASSÚ, VAGABUNDA FACISTA, PUTA BARATA!

    Lina: Wellington, daqui a pouco tu vai vestir a farda.

  3. Argemiro Says:

    Minha bronca com os militares é que fizeram o serviço pela metade .

    Deveriam ter acabado de vez com essa corja da Lapa .

    Quando servi o exercito , fui motorista de um general que sempre disse que o São Paulo salvou o Palmeiras como instituição .

    O exercito queria fazer um quartel no local onde é o clube do Palmeiras e por intervenção do clube paulista (SPFC) junto aos poderes publicos , não houve a intervenção militar .

    Hoje esses malditos nos acusam de termos querido fazer uso daquela merda da Lapa , fomos nós que os salvamos de não terem perdido aquele lixo.

    Sabemos que o Palmeiras não representa o sentimento do povo italiano , o time da Lapa é todo formado por gente do sul da Itália .

    Se a grande parte da colonia italiana paulista fosse formada por padanos , a FIAT estaria radicada aqui em São Paulo .

    A empresa preferiu a Minas Gerais onde se concentra a grande parte da colônia do norte da Italia.

    Felizmente esse lixo está acabando , estão cremando o que restou .

    Lina: Pelas últimas notícias, o nazi clube realmente está com os dias contados.

  4. LUCAS HEXA Says:

    Paumerdas e Facismo: TUDO A VER!!!!

    Lina: Tá falado.

  5. Michel Toniato Says:

    É quarta-feira véio, o dia de tocarmos esses malditos de volta para a Barra Funda.

    Lina: Fala Michel, é quarta que elas voltam com o rabinho entra as pernas. Obrigado pela visita ! Abraços !

  6. Marcelo Abdul Says:

    Lina.

    Eu tenho amigos palmeirenses e que tiveram avôs, palmeirenses como eles que lutaram com os praçinhas na segunda guerra mundial pelo Brasil.

    Eu acho que não devemos cair nessa de colocar todos no mesmo barco. Existiam sim italianos simpatizantes do Mussolini, mas existiam também opositores ferrenhos. Tanto que no meio da guerra a Itália deu um chute na bunda do Mussolini e passou a apoiar os aliados.

    A postura da diretoria palestrina na época foi lamentável. Mas lembremos que o próprio Getúlio Vargas tinha uma relação dúbia em relação aos países do Eixo sendo que ele próprio era um ditador de moldes facistas.

    O Seo “Cuz” é o resultado desse processo (como diria o Juvenal) mas existem muitos palestrinos do bem. Não vamos fazer como ele e transformar a rivalidade entre são paulinos e palmeirenses um conflito étnico ioguslavo. O Palmeiras tem hoje uma torcida de brancos, negros, ricos e pobres como a nossa. O porteiro do meu prédio, um nordestino é palmeirense.

    Vamos com calma pessoal. É só futebol.

    Lina: Com certeza não estou generalizando Abdul. O povo italiano é motivo de orgulho pra mim. Meu avô, meu pai. Mas uma parte é motivo de vergonha. Como eu disse no texto, isso é história e náo coisa da minha cabeça. Abraços

    • carlos luchetta Says:

      É isso Abdul, sou neto de italiano e minha familia é palmeirense. (Meu falecido nono morava na Lapa. Ainda tenho tios que moram la.).
      Vamos ter cuidado para não virar um “conflito étnico iuguslavo”.
      Só que aí tem o outro lado: os caras inventam aquele monte de porcariada sobre o São Paulo e não podemos colocar os podres deles aqui?
      O Lina precisa achar o meio termo da coisa. Não podemos partir para a ignorancia etnica, ou qualquer outra, mas também não podemos ficar calado.
      É o que disse para o Lina em um post, coloca as coisas históricas, comprovadas, mas não leve para o lado do ódio, como aquele sujeito do blog verde fascista.
      Abraço a todos.

      Lina: Não tem nada de ódio aqui senhores, aqui não se divulga endereço de árbitros para ataques de torcida organizada. Este é um texto histórico que liga o clube verde a esse regime imundo e vergonhoso. Nada além disso. Araços

      • José Roberto Says:

        Carlos e LIna.
        Não tem essa de ódio contra os italianos a não ser aqueles que vem para criar caso no país dos outros.
        Meu sogro era italiano de Padova, veio garoto para o Brasil, quando jogavam Brasil e Itália ele torcia para nossa seleção e diía: “Se fiz minha vida e família nessa Terra é por ela que tenho que torcer além de se naturalizar”.

        Lina: Que bonito. É isso mesmo, nada contra a colônia. As pessoas acham que porque eu falo de um regime indecente, que eu quero diminuir um povo inteiro.

    • Guedes Says:

      Eu juro que não estou entendendo o motivo da reclamação de vocês.

      Foi publicado um texto com referência bibliográfica, não atacando ninguém, não conclamando ninguém as armas, e vocês querem evitar o ódio ? Que ódio ? Cadê que eu não vi ?

      Do lado de lá, os caras inventam que tomamos terrenos, que alagamos a Light, que roubamos isso e aquilo, que compramos os campeonatos brasileiros, que compramos a Libertadores e os Mundiais, tudo isso sem fonte, sem referência, sem origem, sem fonte. Por acaso vocês já rebateram estas mentiras ?

      Lá dizem que somos o clube da ditadura, cadê as provas ? Aqui o blogueiro disse que são o time fascista, e provou.

      Em que lado está o engano ?

      Quem tem que maneirar são vocês !
      Vão procurar o que fazer !

      Lina: É isso ai Guedes. Tirando a parte do vão procurar o que fazer, porque eu sei que a galera ai dá duro pra viver, no resto eu concordo com tudo. Um ao menos entendeu o espírito da coisa. Valew.

      • João paulo Says:

        o interessante é que para vcs tudo que dissem do spfc é mentira ja sobre os outros é verdade kkkkkkkkkkkk

        Lina: Depende, se falar com inteligência e mostrar a fonte, a gente acredita sim. O problema é que de cem histórias, 99 são invenções.

      • Marcelo Abdul Says:

        Guedes. Ninguém tá reclamando de nada. Só digo pra gente tomar cuidado em não cair na armadilha de nos tornarmos iguais a aquele blog nojento do “Seo Cuz” ( O dador de bunda do Marcos). Eu prefiro zoar um palmeirense quando meu time dá um sacode no clube nele e não chamá-lo de facista porque sei que muitos deles nem sabem o que é isso.

        Eu cago e ando para o que o dador de bunda fala. O que aquele sujeito quer é mais mortes como no Pacaembu em 1995. Espero que o pessoal entenda isso. Como são paulinos devemos ignorar aquele canalha pois o que ele quer é exatamente isso. Não vou dar pérolas aos porcos, porque eles só gostam de lama!

        Lina: Abdul, você sabe que isso não vai acontecer. Aquilo ali não é referência pra mim. Referência pra mim é você cara, que é jornalista, o Birner, o PVC e outros. Quero por um pouco do humor do Daniel Perrone, um pouco do azedume do Rica Perrone, e um pouco de história neste blog, sempre na boa, sem essa de violência. Já pensou se o historiador que escreveu o livro tivesse medo de contar a história por causa da violência ? Seriamos como pessoas sem passado, sem base, sem conhecimento do que somos. Iria faltar embasamento. Todo mundo já ouviu aquela máxima: “pra achar a direção certa a seguir no futuro, é preciso consultar o passado.” É só isso cara, nada mais.

  7. Sargento Armano Leopoldo Vieghas TRIcolor Says:

    ESCÓRIA IMUNDA!

    mas pra mim isso ñ é novidade! Afinal desde os primórdios, Matarazzo (aq no brasil palmeirense), foi o Maior financiador do regime mussolinista fora da Itália.

    ps: ATENÇÃO DENÚNCIA –

    Interpol, FBI, Rota, BOPE, Ministério Público e Matadores d Aluguel;

    cuidado: bandido-vagabundo-safado-FDP-leproso-aidético-viado-cusão à paisana solto pelas ruas brasileiras
    http://globoesporte.globo.com/futebol/times/corinthians/noticia/2010/05/ronaldo-posta-foto-de-cristian-e-andre-santos-em-visita-ao-timao.html

    Lina: Hahahahahaha, FBI é só pra criminoso barra pesada brother, isso ai é tudo pé de chinelo, relaxa.

  8. Paulistano 400tão Says:

    20 setembro de 1943.

    Enquanto nosso valorosos pracinhas lutavam bravamente no front, derramando seu sangue para a liberdade da Europa e contra os agressores que mataram brasileiros em nossas aguas territóriais, um certo time que amava mais sua pseudo raça, enlameados na sujeira facista que fez com que traissem a pátria em nome da escória imunda que atendia por outro nome agora era palmeiras, nesse dia o goleiro do clube lacaio entrou em campo com o uniforme azul da azzura, como se sentisse gosto em esbotear o rosto de cada guerreiro que entregava a sua vida.

    Lina: Bem lembrado.

    • João paulo Says:

      ouvi dizer que existem muitos descendentes de espanhois no sao paulo que apoiaram o masscre de franco na espanha e com muito parazer

      Lina: Desculpe, mas apesar de termos espanhóis torcedores do Tricolor, grande parte da colônia espanhola torce para os galinhas. Não me consta que o São Paulo recebeu nenhum ditador espanhol e nem ninguém do seu governo nas suas dependências. Agora tu viajou na maionese.

  9. Lesto Says:

    Lina a garotada já esta colocando as mangunhas de fora o Dorival vai ter muita dor de cabeça com estas estrelinhas.
    http://esportes.terra.com.br/futebol/brasileiro/2010/noticias/0,,OI4442913-EI15406,00-Neymar+Ganso+Madson+e+Andre+sao+afastados+do+Santos.html

    Lina: KKKKKKKKKKKKKKKKKKK Que se danem !

  10. João paulo Says:

    ja ouviu falar do gol anulado do leivinha no paulista se nao me engano de 71 foi umas das coisas mais absurdas da historia do futebol , e so pra nao deixar de falar o laudo natel estava no banco de reservas

    Lina: Erro de arbitragem meu caro. E o juiz da final de 1942 que deixou o seu time descer a porrada e só expulsou um do São Paulo ? Depois foi visto pulando carnaval la no Fasci All´Estero ? O que me diz ? Depois em 1943, sem ajuda de arbitragem tomaram um sacode.

    • Marcelo Abdul Says:

      Engraçado né João Paulo. Mas não sei se você percebeu, o Palmeiras ganhou uma porrada de títulos paulistas e brasileiros quando o Laudo Natel era governador (1971 a 1975). Inclusive em duas finais contra o São Paulo. Mas você só lembra do Armando Marques em 1971 que cometeu o centésimo quinto erro da carreira dele.

      Quando o Laudo Natel saiu vocês só ganharam um título paulista e ficaram 17 anos na fila. E só sairiam dela depois da ajuda da Parmalat e de novo com a auxilio da Traffic.

      E o rebaixamento para a série B em 2002 foi culpa do São Paulo também?

      Ou seja , acho que vocês precisam do Laudo Natel de novo pra ganhar alguma coisa sozinhos novamente…UAHAUAHUAHAUAHAUHAUAHA!

      Lina: Abdul, o São Paulo é o culpado da incompetência dos outros. Somos responsáveis por todas mazelas alheias. Se vacilar, estamos conspirando dentro da torcida organizada deles pra que eles xinguem, agridam e expulsem todos os reforços que o parceiro endinheirado patrocinou, e assim enfraquecer sua linha. A crise econômica mundial é culpa dos Illuminatti, que tem em JJ seu líder. Lamentável.

      • João paulo Says:

        viajou legal kkkkkkkkkkk

        Lina: Argumenta ai JP, tu pediu pra eu não censurar, não censurei, e você não segurou a onda.

    • Marcelo Abdul Says:

      Viajei mas é verdade né? rsssssss

      Lina: Claro que é verdade, acabou a argumentação dele.

    • João paulo Says:

      o estranho é que toda vez que o time madame perde ou é culpa do del neroi, stjd ou cbj

      Lina: Quando perder sem interferência de arbitragens eu não reclamarei, agora, quando perde pra time carioca no brasileirão, ou pro teu time no paulistinha, com certeza um destes ai está envolvido.

      • João paulo Says:

        mas desde que aconpanhoi seu bloguete vc nunca deixou de coloicar a culpa na arbitragem

        http://www.ricaperrone.com.br/2010/05/estrutura-de-ocasiao/

        . O SPFC, quando perde, é do STJD
        trecho do blog do cara que se nao me engano é madame

        Lina: Esse ai é o maior corneteiro que o São Paulo tem. A familia dele é ligada a oposição do clube. Por isso ele bate. Não me engana mais.

  11. João paulo Says:

    a beira da falencia kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    ate que ele levo em conta a dica por que as madames do jardim leonor sao peritas nissso , faliram duas vezes e se nao fosse a cardidade de palestra e curintia em 38 tinha sifu pela terceira vez kkkkkkkkkkkkkkkk

    Lina: Isso não é verdade, eu estou escrevendo a respeito. Falência é lenda, briga política é fato. O tal jogo das barricas foi um torneio organizado pelo próprio São Paulo. Se organizamos somos também os beneficiários do lucro, portanto não houve nada de doação. Vocês nunca tiveram esse montante sobrando em suas finanças nem tão pouco tamanha generosidade na sua história.

    • LUCAS HEXA Says:

      ô putinha do Guarani da lapa, Vc gosta de presentear o Goleiro marcos com o toba também??? igual ao seo Cuz?????

      Lina: Maluco !!! 8) KKKKKKKKKKK

    • João paulo Says:

      ela está descontrolada klkkkkkkkkkkk

      Lina: Quem, você ?

    • João paulo Says:

      e o presidente passando entre as torcidas rivais para angariar moedinhas foi feio kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Lina: É roubo ?

      • Marcelo Abdul Says:

        Feio? Por que? Você nunca precisou pedir ajuda pra ninguém na sua vida? Que bom hein? Continue assim amigão!

        Lina: KKK

      • carioca Says:

        Se pediu ajuda e recebeu, não seja ingrato

        Lina: Não pediu ajuda mané. Organizou um torneio. Tu é burro ou o quê ?

  12. João paulo Says:

    1944
    .

    O clube Paulistano, berço da sub-civilização leonor, desativou seu departamento de futebol em 1930. O resultado disso foi que, de 1932 até 1942, os títulos de campeão Paulista se alternaram entre Palestra e Corinthians, invariavelmente, enquanto o inimigo comum lidava com sucessivas falências (inclusive pedindo dinheiro para os rivais da capital).Como fosse gente alheia às coisas do povo e da bola, os dirigentes leonores eram tratados naqueles tempos como os bobinhos da roda, a ponto de, em uma reunião de cartolas que antecedeu o início do Paulista de 43, se tornarem alvo de piada dos presidentes rivais.

    Conta-se que o presidente do Palmeiras e do Corinthians sugeriram: “vamos jogar uma moeda para cima e escolher o campeão; se der cara, fica com vocês; se der coroa é nosso“. Porque Ela era café-com-leite, ninguém sério jamais a levaria a sério – era um tempo em que as pessoas acreditavam no que diziam. Até mesmo Madame, que não gostou do gracejo e previu que, naquele ano, o moeda cairia em pé. E isso realmente aconteceu. Engolimos seco o título leonor e Ela, despeitada, fez até desfile com um carro alegórico ostentando uma grande moeda em pé.O fato é que, em 1944, com a mesma base que havia conquistado o triunfo no ano anterior, o bicampeonato era coisa certa nas cercanias da Boutique. O problema era que o Palmeiras formara uma linha de ataque surpreendente, formada por Og Moreira, Gengo e principalmente Dacunto, o argentino que até então estava arrebentando o campeonato, juntamente com Sastre, craque que emprestava seus dotes a serviço do inimigo. Faltando apenas três rodadas para o final do certame, para surpresa de alguns, Palmeiras e SPFW tinham o mesmo número de pontos (25) e o confronto direto os aguardava em um Pacaembu tomado.

    Mas, meninos, não se esqueçam de 1942. Daquele ano em diante, jamais Madame conseguiria ter um comportamento normal (ou não-esquizofrênico) diante de uma peleja contra os verdadeiros homens, aqueles vestidos de verde. E como haviam ganho em 1943 (com o Palmeiras, campeão de 42, sendo vice), a imprensa de sempre arrebitou a bundinha que a gente já conhece bem – e começou a inflamar aquele clássico, dando-lhe a conotação de duelo entre os duelos do século. A partir daí, Madame sentiu-se provocada no único valor que reconhece o peso: a vaidade.

    Aqui interrompemos o texto, pois vale um aparte para uma frase que resume tudo, de Jota Christiannini

    “Nesse mesmo 17 de Setembro daquele ano jogariam decidindo o título o Palmeiras e o SPFC. O pessoal da purpurina que tinha recebido nossa esmola em 1938 e um tapa na cara em 42, resolveram agir novamente.“

    Pois foi exatamente isso que se sucedeu: para chegar a essa decisão (na verdade, o título só viria depois da vitória sobre o Santos na Vila), o Verdão havia batido por 3 x 2 o Juventus. Linda vitória, 25 pontos ganhos. Porém, antes da partida que virtualmente decidiria o título paulista, uma surpresa nos aguardava: na calada da noite, em reunião fechada e secreta com o recém-criado “Tribunal de Penas” da Federação Paulista, conseguiram os leonores pressionar os magistrados a suspender Dacunto do confronto contra as gazelas, alegando que o juizão dera a ele uma advertência no jogo contra o Juventus.

    Nem Dacunto, nem o Palmeiras, nem a imprensa… ninguém havia visto a tal “advertência” no jogo citado… Da noite para o dia, literalmente, conseguiram sabotar o Verdão e tirar Dacunto do embate.

    Só que Madame provaria do próprio fel nesse 17 de setembro… Pois o já consagrado meia Waldemar Fiúme foi deslocado para a defesa – e simplesmente anulou o tal do Sastre, não deixou a menina pegar na redonda, abrindo o caminho para Caxambu, o herói do jogo, meter dois balaços no retângulo da donzela. No final, 3 x 1 Verdão, vantagem e título nas duas mãos.

    Lina: Ah, que bonito. Cadê a fonte ? Agora olha aqui, via almaque do futebol, Thomaz Mazzoni: http://i271.photobucket.com/albums/jj151/spfcpedia2/lance-grandesclubes.jpg

    • José Roberto Says:

      TÁ BOM SABIDÃO JÁ QUE VOCÊ ENTENDE TANTO DE HISTÓRIA, DIGA-NOS DE QUE MANEIRA O PARMERA SE LIVROU DA SEGUNDA DIVISÃO EM 1968 NO ÚLTIMO JOGO CONTRA O GUARANI DE CAMPINAS.
      VAMOS VER SE VOCÊ SABE ALGUMA COISA MESMO. SE NÃO SOUBER E NÃO POSTAR EU VOU TE CONTAR A HISTÓRIA.

      Lina: Zé, pode contar por favor, o zé mané sumiu.

      • João paulo Says:

        a virada de mesa no paulistao 90 91

        Lina: Que virada mané, presta atenção ! Vai ler o regulamento infeliz !

    • Marcelo Abdul Says:

      É mesmo? virou? Ou você não sabe interpretar texto? Sabe interpretar “Não haverá descenso”? Pois é. É o que tava escrito no regulamento de 1990; Então não houve virada de mesa PORRA NENHUMA! E não adianta vir com texto do Fontenelle porque ele já foi desmascarado. Então continue acreditando na Cuca, no Saci Pererê, no ET de Varginha e no rebaixamento do São Paulo.

      Lina: É isso ai.

    • João paulo Says:

      essa nao adnata bater o pe que ja assiste ate uma reportagem no programa grandes momentos do esporte falando do caso

      Lina: Hahahahahah, NUNCA CAIU MANÉ !!!!

      • Fernando Says:

        JP, vc é burro cara?? Meu se até o merda do Juca Kfouri, que era um defensonr ferrenho do rebaixamento São Paulino, voltou atrás e provaram para ele que nunca caímos, quem é vc para vir aqui e falar merda. Aliás, o que um merdinha fascista como vc faz em um blog são paulino???

        Lina: Fernando, deixa falar velho. Isso ai é igual história do Morumbi. O bloco da inveja adora caluniar, mas os documentos estão ai pra quem quiser ver. Que se danem !

    • João paulo Says:

      até o tele kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Lina: Tá bom, se o papa falar que é pra todos os católicos se matarem, você vai seguir a ordem ? Se liga mané !

      • Marcelo Abdul Says:

        Daãããaã! Até o Telê….como eu sou geniall…Daããã….

        Vê aí e encolhe JP! Bufão!

        Entendeu? Ou a gente tem que desenhar?

        Lina: KKKKKKKKKKKKKK 8)

  13. João paulo Says:

    xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxi iiiiiiiiiiiiiiii tem ate jornal kkkkkkkkkkkkkk

    Lina: Não leva a mal, mas eu não publico lixo aqui.

  14. Finorio Says:

    Geraldo, fala aqui pra mim.
    Teu veneno é o lance do gás não é ?
    Eu sei qual é a resposta, mas só pros outros saberem.

    Lina: Você sabe, eu já te falei. Esse negócio de não terem feito nada realmente me incomoda. Porque não prendem o pilantra ?Nunca tive nada contra esse lixo até porque a vida inteira foram fregueses. Ganharam uns paulistinhas no tempo em que a juizada se vendia por ingresso de carnaval, putas e whisky de graça.

    • João paulo Says:

      tealmente o palestra e justiça para prender alguem
      e sobre se vender por ingresso hoje se vendem é por ingresso de madona kkkkkkkkkkkkkk

      Lina: O último cara que afirmou isso pegou 90 dias de gancho do STJD. Na verdade deveria ter pego cana por mentir.

  15. João paulo Says:

    Getúlio Vargas tinha ou não tinha razão ? kkkkkkkkkkkkkk e mais kkkkkkkkkkkkk
    esse era ditador, era simpatizante de hitler e por pouco o dinheiro para a csn nao veio da alemanha e com isso o brasil apoiaria o regime que dizem que tem sua simpatia e com isso tudo o brasil ia sifu

    Lina: Ele pode ser o que for. Ele era gaúcho, sem ligações com o São Paulo. Se liga mané !

  16. eu ja sabia Says:

    neguinho ta descendo a lenha em voce no tal de NCDJ
    fica esperto
    estao falando que voce e louco e nao lida bem com o vernaculo

    Lina: Obrigado pelo toque mano. Eu acabei de ler, mal sabem eles que não era o NCDJ o espaço a que me referi. No mais, eu realmente não me dou bem com o vernáculo mesmo, até porque uns são médicos, outros engenheiros, outros porra nenhuma, outros jornalistas, e outros torcedores. Cada um na sua. O meu recado foi dado, pela reação dele inclusive, foi bem entendido. Abração pra você.

    • Guedes Says:

      Que mané blog NCDJ o quê !
      Eles que se danem.
      Aquilo ali é o primeiro blog especializado em bullying digital do mundo.
      Juntaram um monte de invejosos do sucesso alheio, mesmo que em muitas coisas tenham razão, e descem a porrada naquele que eles chamam de 1nh0.
      Até hoje ninguém me explicou a razão dessa perda de tempo.
      Daqui a pouco vão fazer outro blog pra mais gente que se sobressair em seus ramos de atividade.
      Sai dessa !

      Lina: Bullying digital ? KKKKKKK, é uma expressão interessante. Você tem razão em muita coisa que disse ai. Abraços

    • Marcelo Abdul Says:

      NCDJ é outro site que não merece muita relevância. Só querem detonar o “jornalista com credibilidade”. Sabe-se lá em nome de quem. É guerra suja. Melhor deixar eles se matarem.

      Lina: Tirando o Vinícius, o resto é lixo.

  17. Harry - Noticia em primeira mão! Says:

    Lina,

    Pode postar em primeira mão no seu blog:

    LUIS FABIANO no SÃO PAULO após a Copa.

    Logo trago maiores informações!

    Lina: Tô ligado, mas se você puder trazer as informações eu agradeço. Abraços

  18. José Roberto Says:

    POR FALAR EM FASCISTA NÃO PODEMOS ESQUECER O QUE O FDP DO JOSÉ CIRYLLO JÚNIOR FEZ COM O RICK EM 2006 INSINUANDO QUE O RAPAZ ERA GAY.
    QUANDO PROCESSADO CORREU PARA PEDIR DESCULPAS DIZENDO QUE NÃO TEVE INTENÇÃO, MAS COM ISSO MACULOU A HONRA DE UM SER HUMANO, AXINCALHOU E HUMILHOU UMA FAMÍLIA QUE MUITO DIGNA SEQUER EXIGIU RETRATAÇÃO DO CAFAJESTE, SERÁ QUE ELE NÃO TEM FILHOS? SE TEM SABE O QUE ELES FAZEM FORA DE CASA?
    O TEMPO É O SENHOR DA RAZÃO, TEM MOMENTOS QUE FICAMOS IRRITADOS COM OS ERROS DO JOGADOR MAS O QUE NÃO PODEMOS E NEM TEMOS O DIREITO É DE EXIGIR QUE SE ESFORCE MAIS EM DEFESA DO NOSSO MANTO SAGRADO.
    ENQUANTO SE OFERECE PARA JOGAR MESMO MACHUCADO, OS ATLETAS DO PALMEIRAS VIVEM JOGANDO O NOME DO CLUBE NA LAMA, TÉCNICO E JOGADORES SE ESBOFETEANDO, JOGADORE CHEGANDO MAMADOS NO HOTEL, JOGADORES DE SEGUNDA CATEGORIA TROCANDO SOPAPOS DENTRO DE CAMPO, UMA VÁRZEA TOTAL.
    PRESIDENTE COMCLAMANDO A SEUS SEGUIDORES QUE MATEM ADVERSÁRIOS, MAS O TIRO DOS CANALHAS SEMPRE SAI PELA CULATRA, SEUS SEGUIDORES BATERAM EM QUEM? NOS JOGADORES DESSA MERDA, WAGNER LOVE QUE DIGA.
    DIEGO SOUZA VAI EMBORA, CRUBINHO QUE VIVE ÀS CUSTAS DAS MIGALHAS QUE O TRAFFIC COLOCA LÁ DENTRO, QUASE NÃO TEM JOGADORES E OS QUE TEM NÃO VALEM UM PEIDO.
    ESTÁ FALIDO, O CAMPO NÃO É MAIS DE SUA PROPRIEDADE QUEM SENTA À MESA DO PRESIDENTE É DA TRAFFIC OU DA WTORRE.
    E PRA TERMINAR SABEM QUEM É O DIRETOR DE PLANEJAMENTO DAQUELA MERDA? NADA MAIS NADA MENOS QUE O SR. JOSÉ CIRYLLO JÚNIOR.
    VIRAM? É MELHOR FOFOQUEIRA QUE ADMINISTRADOR, NÃO TENHO PENA NENHUMA QUE ESSA PORCARÍA ESTÁ PARA FALIR, QUE SEUS TORCEDORES COMECEM A ESCOLHER PARA QUE TIME TORCER PORQU ESTÃO COM OS DIAS CONTADOS.

    Lina: O problema é que ali tá tudo atrasado Zé Roberto, salários, direitos de imagem e etc. Como vai cobrar alguma coisa dos caras ? No Tricolor tá tudo em dia. E lá não tem parceiros… 8)

    • João paulo Says:

      falando do cirillo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk o preconceito maior é da torcida madame de modinha que na hora de gritar os nomes pula o do cara e canta musiquinhas de ofensas ao mesmo

      Lina: Nem todos.

      • Marcelo Abdul Says:

        E a tua não cantaria nada né? Ah…esqueci..vocês mandam flores. que delicadas…rsss.

        Lina: Maluuucccoooo !!! 8)

  19. LUCAS HEXA Says:

    Entrevista com ALdo Rebelo – Deputado. 11/04/2010

    O senhor mencionou simpatizantes comunistas no Corinthians. E no Palmeiras?
    O time tinha sido obrigado a trocar de nome na guerra – antes era Palestra Itália. Era identificado com a Itália, um país inimigo na guerra. Havia ligação dos italianos do Palmeiras com o fascismo italiano?
    O Palmeiras tinha uma dupla identidade. Era o clube da colônia italiana em São Paulo. A colônia italiana tinha uma parte no proletariado. O proletariado paulistano era então maciçamente de origem italiana. Eu perguntei à viúva de João Amazonas por que ele torcia pelo Palmeiras …

    João Amazonas era palmeirense?
    Era palmeirense. E a viúva me respondeu com toda a naturalidade que ele torcia pelo Palmeiras “porque era o time dos operários”. Mas havia também na colônia italiana uma parcela de empresários com simpatia pelo fascismo!!

    Lina: Que beleza… Aos poucos tudo vai se esclarecendo… Valew Lucas.

    • João paulo Says:

      estranho nao deu para esclarecer porra nenhuma ai
      e aldo rebelo é palestrino se nao sabe

      Lina: Tá bom ordinária !

  20. José Roberto Says:

    ENQUANTO ISSO O RICK A CADA DIA QUE PASSA ENGRANDECE MAIS E MAIS O MANTO SAGRADO TRICOLOR.
    DISCORDAR DE SEU FUTEBOL É UMA COISA.
    DUVIDAR DO SEU AMOR, EMPENHO E DEDICAÇÃO AO SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE JAMAIS!
    VAI RICK MOSTRA PRO FDP COMO SE FAZ UM CLUBR GRANDE.

    Lina: O Rick joga muito, eu não dou a mínima se ele é gay ou não. A dedicação dele é realmente de emocionar, merece todo nosso respeito, só não pode ter xiliques como teve no Peru.

    • João paulo Says:

      se metade de seus jogadores tivessem a garra e vontade que esse gay ou não , isso não importa, vcs estariam feitos.

      Lina: Velho, não entra nessa. Se eu começar a falar dos viados do teu time tu vai se surpreender.

      • João paulo Says:

        vc nao entendeu

        Lina: Explica ai.

      • João paulo Says:

        ficam falando que o cara é bicha mas ele e cheio de raça e boa vontade

        Lina: Mas tu é um cínico sem vergonha mesmo né palmeirense dos infernos ? KKKKKKKKKKKKKKK

      • João paulo Says:

        kkkkkkkkkk que isso cara vc é louco to falando serio

        Lina: Então tá.

  21. LUCAS HEXA Says:

    SE Palmeiras – Uma pitadinha ( piadinha ) histórica

    1914: Fundada em 1914 por um grupo de dissidentes corintianos, a Società Sportiva Palestra Italia já inicia suas atividades com uma mácula das maiores: ser uma costela do Sport Club Corinthians Paulista. Um clube que além de não ter a identidade brasileira, não possui, sequer, uma identidade própria.

    1915-1917: Sem identidade própria, o clube resolve copiar o símbolo do atual Votorantim Futebol Clube, localizado em cidade homônima. Passam a usar, dessa forma, a Cruz de Savóia como escudo oficial. Mantendo sua tradição bastarda, no entanto, tal símbolo é trocado pelas letras P e I poucos anos depois.
    Anos 20: O clube adquire uma área de 150 mil metros quadrados pertencentes à Companhia Antárctica Paulista, incluindo o Estádio Parque Antárctica. Nessa época, fortes rumores de ligação do Palestra Itália com o Regime Fascista do ditador Mussolini, na Itália, começam a pipocar pelo país, afinal, o recém-fundado clube não teria verba suficiente para tal aquisição.

    Anos 40: Apesar de ter alguns êxitos na década, não consegue manter sua performance dos dez anos anteriores e é obrigado a assistir o domínio do clube mais novo da cidade: o São Paulo Futebol Clube e seu Rolo Compressor. A situação melhorava, mas o clube não conseguia se sustentar como clube grande.

    1942: Atormentado pelas pressões exercidas pelo São Paulo Futebol Clube, que ameaçava tomar seu Estádio, o clube sofre a maior aniquilação moral já vista na história do futebol: é obrigado a mudar de nome, a subtrair a cor vermelha de sua bandeira, e a trocar, novamente, seu escudo.

    1942: O clube passa a chamar-se Palestra de São Paulo. Pouco tempo depois, após novas pressões do Tricolor, que não queria um outro time na cidade com nome parecido ao seu, o Palestra passa a ter um terceiro nome: Sociedade Esportiva Palmeiras, em homenagem à Associação Atlética das Palmeiras, um dos clubes que deu origem ao São Paulo FC. Dessa vez eles conseguiram agradar à exigente direção são-paulina, que passou a deixar os palestrinos em paz.

    1974: Após ser Campeão Brasileiro de 1973, o Palmeiras se classifica para a disputa da Taça Libertadores de América. Na fase de grupos é sapecado por todos e acaba sofrendo desclassificação após derrota para o São Paulo Futebol Clube. Seria a primeira de quatro eliminações na competição sulamericana. O Palmeiras já demonstrava vários sinais de que viria a ser um time repleto de pipocadas históricas.

    1977-1992: Palmeiras entra em sua maior seca. Com times pífios atrás de times pífios, o clube fica até 1993, ou seja, 16 anos, na fila de conquistas. Nesse período, nada de relevante nos campos pode ser falado sobre o clube, a não ser algumas passagens parcas que vêm a seguir.

    1978: O Palmeiras chega à final do Campeonato Brasileiro contra o Guarani. Jogando em São Paulo e em Campinas, o alviverde da Rua Turiassu coleciona dois insucessos pelo placar mínimo de 1 a 0 e entrega, pela primeira vez na história, o título de Campeão Brasileiro a um clube do interior do país. Consagração dos campineiros, situação vexatória para os clubes considerados grandes do país.

    1985: Última rodada da fase de pontos corridos. Palmeiras enfrenta o já eliminado XV de Novembro, de Jaú, em pleno Palestra Itália. Um derrota de 3 a 2 enterra o sonho dos palestrinos de avançarem à semifinal do Campeonato. A fila continuaria por mais algum tempo…

    1986: A Sociedade Esportiva Palmeiras conseguiu, enfim, chegar à final do Campeonato Paulista. O adversário era a Internacional de Limeira. Nélson Tadini Duque, presidente à época, após dura pressão feita sobre os dirigentes da FPF, consegue tirar um dos jogos da cidade de Limeira, levando a disputa do título exclusivamente para a cidade de São Paulo, no Estádio do Morumbi. Após um empate em 0 a 0 no primeiro jogo, a Inter encaçapa 2 gols a 1 no Palmeiras no 2º jogo e garante o título de Campeão Paulista. Era a primeira vez na história que um clube do Interior atingiu tal feito. Um orgulho para os limeirenses, um vexame dos maiores para os paulistanos.

    1990: Revoltada a eliminação do Campeonato Paulista de 1990 pela Ferroviária de Araraquara, em pleno Pacaembu, a torcida do Palmeiras protagoniza um dos maiores shows de horrores da história do futebol paulista: invade a sala de troféus do Palestra Itália e quebra boa parte das taças que o clube havia conquistado em sua história. Vexame atrás de vexame!

    1992: Chega ao Palmeiras uma empresa de laticínios, a Parmalat, que
    viria a participar ativamente da administração do clube na forma de co-gestora. A empresa passou a injetar grandes quantidades de dinheiro no time, formando-se, assim, boas equipes. O clube voltou a ganhar títulos, mas suspeita de lavagem de dinheiro, e, por fim, o escândalo que levou a empresa a pedir concordata pelo “sumiço” de US$ 8,7 bilhões, acabaram por macular, mais uma vez, a história do Palmeiras.

    1993: A final do Campeonato Paulista de 1993 representa a saída da fila após 16 anos. Arbitragem tendenciosa por parte do árbitro José Aparecido de Oliveira e do auxiliar(?!) José Roberto Godoy, que não expulsaram, por exemplo, o jogador Edmundo após entrada criminosa no corintiano Paulo Sérgio, causa polêmica até hoje. Seria o famoso “Esquema Parmalat”?

    2001: Após a saída da Parmalat, em 2000, o Palmeiras volta a mostrar incompetência administrativa e apequenamento do clube ao entrar em uma nova fila, desta vez, culminando com o rebaixamento da equipe no Campeonato Brasileiro de 2002, além de mais outras tantas passagens vexatórias para os lados da Rua Turiassú.

    2002: Eliminação da Copa do Brasil pelo desconhecido time do ASA de Arapiraca, da Paraíba, e rebaixamento no Campeonato Brasileiro de
    2002 levam o Palmeiras ao fundo do poço. Um clube já acostumado a inúmeros insucessos esportivos, desta vez, havia alcançado sua mais desastrosa temporada.

    2004: eliminado do campeonato paulista pelo : Paulista de Jundiai

    2006: O desejo por títulos leva dirigentes do Palmeiras a enviarem pedido de homologação à FIFA do título da Copa Rio de 1951 como sendo Mundial de Clubes. Em 2007, um funcionário da FIFA repassa ao clube um fax com a confirmação da conquista como sendo um título de ordem mundial. Os palmeirenses comemoram a conquista com 56 anos de atraso. Dias depois, a entidade volta atrás e demite o funcionário. O clube da Rua Turiassu vira, mais uma vez, motivo de chacota por parte dos rivais

    2007: Eliminado da Copa do Brasil pelo grande: IPATINGA.
    Brasileirão, sem chances de titulo, precisava apoenas ganhar do atlético mineiro em casa para ir a libertadores, mas adivinhem, refugou de novo, não deu conta … frouxo como sempre.

    2008: Palmeiras é massacrado pelo Sport na Copa do Brasil – Eliminado!
    Palmeiras eliminado da Libertadores pelo nacional do uruguai

    2009: Com uma vantagem de 15 pontos a frente do segundo colocadao consegue o impossível, da uma de cavalo ruim de sela paraguayo e perde o campeonato Brasileiro, não se classificando nem para a libertadores

    2010: Fica com 11ª colocação no campeonato Paulista e é eliminado da copa do brasil pelo atlético goianiense .

    Lina: O nome dos caras é cópia, PQP, que merda…

  22. Brioco Caput Says:

    Parabéns “JASON” Lina!

    Está virando celebridade!!

    Já deu até entrevista !

    Lina: Você não precisa ficar nervoso. A tua mãe vai ser bem tratada cusão ! KKKKKKKKK 8)

  23. Brioco Caput Says:

    Xi,

    Falava que não dava toco nem censura nem modificava mensagens.

    Estou vendo mesmo….já deu uma bambiada e censurou!

    Mas é um gordinho paga pau bunda mole mesmo!!

    Lina: Quando tu chegar como gente na minha área, te trato decentemente, por enquanto tu vais receber só o que merece. Mudei a foto, viu o gordinho ? Tua mãe gostou ! KKKKKKKKKK 8)

  24. Carlos Henrique Says:

    Lina,

    faço coro com o Abdul,

    é só futebol, não é guerra

    mas, se a bichona de savoia publica os podres do SPFC, publique os podres da SEP também

    2 pesos e 2 medidas não dá

    Abraço

    Lina: Ah tu faz coro ? Então quando eu tiver uma banda de hard rock vou te convidar pra fazer backing vocal. KKKKKKKKKKKKK
    Tô brincando. Lê ai minhas respostas a alguns comentários e você vai ver que guerra não é minha praia. Abraços

  25. JUMENTO Says:

    Lina, arrancou sangue do cu das Periquetes.

    Basta ver como uma delas ficou louca aqui querendo lhe chupar o tempo todo.

    uashaushasuhasuhasuashuashuashuas

    Lina: É N 8) I_X_

  26. JUMENTO Says:

    “Era, porém, bastante significativo que o Palestra Italia só tivesse botado um preto no time depois de Pearl Harbour.

    Nao podia haver duvida que o Brasil, mais dia menos dia, ia entrar na guerra contra as potências do Eixo, uma delas a Itália. E o que explica a pressa da contrataçãoo de Og Moreira, preto de cabelo esticado, ja careca.

    Antes ninguem reparara nos times sempre brancos do Palestra. Talvez porque nao eram tao brancos. Ou eram brancos à maneira brasileira. E um pouco, quem sabe, à italiana, com os descendentes dos seus ‘Otelos’ e suas ‘Desdêmonas’.

    Pearl Harbour, assim, apressava o abrasileiramento do Palestra, ainda muito italiano. Fazendo, inclusive, questão de ser italiano. Como se isto o enobrecesse.

    Era a vaidade de raça que tornara possível o fascismo, o retorno a Roma, dona do mundo. E que justificava a invasão da Abissinia pela superioridade da raça branca sobre a negra.

    Os italianos do Palestra, quase todos enobrecidos no Brasil peto trabalho, tinham a fraqueza, bem forte nos novos ricos, pelos títulos de nobreza. Aqui a fonte de tais títulos tinha secado com a proclamação da República. Restavam as comendas. Como italianos, ou filhos de italianos, os palestrinos preferiam as da Italia. Dadas pelo Papa ou pelo Duce. Podiam, inclusive, ser condes.

    Daí a subserviência que demonstravam muitos deles, avidos de servir a Itália, ou ao fascismo, que Ihes podia retribuir com honrarias. Mesmo quando o serviço que deles se esperava fosse um desserviço ao Palestra.
    Pretendesse um clube brasileiro um jogador do Parque Antartica: todos os italianos do Palestra se ofendiam. Todos, italianos e brasileiros. Mais, porém, os italianos e filhos de italianos que, pela dupla nacionalidade, italianos eram. Ou se sentiam. Por orgulho de raça e de dinheiro.

    Bastava, contudo, um cIube italiano namorar um jogador do Palestra, para que, pelo menos os mais importantes italianos do clube do Parque Antárctica, mesmo os ja de comenda ao peito, se considerassem honrados. Como se um conde legítimo lhes pedisse a filha em casamento.

    Tudo isto, depois de Pearl Harbour, colocava o Palestra Itália numa delicada.

    O que passara despercebido até então, o racismo emigrado do clube do Parque Antartica, se não corrigido a tempo, apareceria como uma mancha capaz de deixar uma pecha de quinta-colunismo, não ao clube, mas aos que o dirigiam.

    (Filho, Mario – O negro no futebol brasileiro – 4ª edição – Rio de Janeiro – Editora Mauad, 2003 – p.231 e 232)

    Lina: Valew !!!

    • João paulo Says:

      ´´O paulistamo preferiu acabar com o futebol do que colocar pretos no time´´

      João Saldanha

      Lina: Ahhh Júnior, presta atenção mané !

      • Marcelo Abdul Says:

        Friedenreich era brancasso né JP?

        Lina: Esse cara não sabe nada Abdul, ensina pra ele.

  27. JUMENTO Says:

    Já se falou muita coisa, mas não ninguem escrevia algo de concreto sobre o tema. A ferida foi aberta em outro tópico então achei por bem abrir este…

    Primeiro precisamos saber o contexto histórico da época, começando a demonstrar como o Palmeiras era dirigido naquela época:

    “Era, porém, bastante significativo que o Palestra Italia só tivesse botado um preto no time depois de Pearl Harbour.

    Nao podia haver duvida que o Brasil, mais dia menos dia, ia entrar na guerra contra as potências do Eixo, uma delas a Itália. E o que explica a pressa da contrataçãoo de Og Moreira, preto de cabelo esticado, ja careca.

    Antes ninguem reparara nos times sempre brancos do Palestra. Talvez porque nao eram tao brancos. Ou eram brancos à maneira brasileira. E um pouco, quem sabe, à italiana, com os descendentes dos seus ‘Otelos’ e suas ‘Desdêmonas’.

    Pearl Harbour, assim, apressava o abrasileiramento do Palestra, ainda muito italiano. Fazendo, inclusive, questão de ser italiano. Como se isto o enobrecesse.

    Era a vaidade de raça que tornara possível o fascismo, o retorno a Roma, dona do mundo. E que justificava a invasão da Abissinia pela superioridade da raça branca sobre a negra.

    Os italianos do Palestra, quase todos enobrecidos no Brasil peto trabalho, tinham a fraqueza, bem forte nos novos ricos, pelos títulos de nobreza. Aqui a fonte de tais títulos tinha secado com a proclamação da República. Restavam as comendas. Como italianos, ou filhos de italianos, os palestrinos preferiam as da Italia. Dadas pelo Papa ou pelo Duce. Podiam, inclusive, ser condes.

    Daí a subserviência que demonstravam muitos deles, avidos de servir a Itália, ou ao fascismo, que Ihes podia retribuir com honrarias. Mesmo quando o serviço que deles se esperava fosse um desserviço ao Palestra.
    Pretendesse um clube brasileiro um jogador do Parque Antartica: todos os italianos do Palestra se ofendiam. Todos, italianos e brasileiros. Mais, porém, os italianos e filhos de italianos que, pela dupla nacionalidade, italianos eram. Ou se sentiam. Por orgulho de raça e de dinheiro.

    Bastava, contudo, um cIube italiano namorar um jogador do Palestra, para que, pelo menos os mais importantes italianos do clube do Parque Antárctica, mesmo os ja de comenda ao peito, se considerassem honrados. Como se um conde legítimo lhes pedisse a filha em casamento.

    Tudo isto, depois de Pearl Harbour, colocava o Palestra Itália numa delicada.

    O que passara despercebido até então, o racismo emigrado do clube do Parque Antartica, se não corrigido a tempo, apareceria como uma mancha capaz de deixar uma pecha de quinta-colunismo, não ao clube, mas aos que o dirigiam.

    (Filho, Mario – O negro no futebol brasileiro – 4ª edição – Rio de Janeiro – Editora Mauad, 2003 – p.231 e 232)

    Primeiramente minha tese:

    Então…. o que deve ter acontecido…

    Na época da guerra, era normal os guetos de fascistas/nazistas serem confiscados pelo Estado, ja que o Brasil declarou guerra ao Eixo e Getulio Vargas baixou uma série de leis restringindo os direitos das agremiações estrangeiras, ameaçando de fechamento quem as descumprissem.

    Como demonstrado, o Palmeiras era um enclave de fascistas, rascistas e entreguistas seguidores de Mussolini…

    Então, como todas instituições germânicas/italianas/japonesas da época estavam sujeitas à expropriação…

    Logo, para se livrarem disso mudaram o nome para Palmeiras e contrataram jogadores negros…para abrasileirar o clube e escapar da ocupação estatal…

    Da mesma forma, aqui em SP o Germânia virou Pinheiros, em BH o Palestra virou Cruzeiro…

    Agora colocar a culpa disso no SPFC é um exercício de imaginação muito grande…

    Mas como minha tese não vale nada…vejamos o que diz este artigo acadêmico…tese de doutorado

    Pesquisa do historiador Alfredo Oscar Salun aponta que na época da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, em agosto de 1942, Corinthians e Palmeiras foram forçados a expulsar cerca de 150 sócios de origem estrangeira, inclusive alguns de seus dirigentes. Os dois clubes estavam entre as entidades atingidas pela legislação repressora do Estado Novo, especialmente de 1941 até 1945, quando aumentou o rigor na vigilância da polícia política aos grupos estrangeiros e seus descendentes.

    Equipes mais populares da época, Palestra Itália (antigo nome do Palmeiras) e Corinthians atraíam grande número de torcedores de origem imigrante, muitos dos quais operários, caracterizando-os como times populares. “Quando o Brasil declarou guerra à Itália, Alemanha e Japão, a vigilância aos estrangeiros pela Delegacia de Ordem Política e Social (DEOPS) aumentou, devido a suspeitas de espionagem”, conta Salun.

    “No Palestra Itália, predominavam os italianos, e no Corinthians havia também italianos, além de espanhóis, alemães e até árabes”, explica o historiador, que pesquisou os efeitos das medidas de nacionalização para sua tese de doutorado no Núcleo de Estudos de História Oral (NEHO) na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

    Após a entrada do Brasil na guerra, o Conselho Nacional de Desportos (CND) baixou uma série de regulamentações para o esporte, em acordo com o projeto nacionalista do regime do Estado Novo (1937-1945). “Os clubes de futebol foram atingidos, tendo que expulsar dirigentes e associados estrangeiros, principalmente os ligados aos países do Eixo, rotulados como ‘Súditos do Eixo’.”

    Vigilância
    A desobediência às normas de nacionalização poderia levar ao fechamento dos clubes. “No caso do Palestra Itália, isso gerou RUMORES NÃO CONFIRMADOS de que dirigentes do São Paulo manobravam nos bastidores para tomar seu patrimônio”, relata Alfredo Salun. “Os boatos e a mudança de nome para Palmeiras, em 1942, tornaram o episódio marcante na história do clube e dos seus torcedores, ao contrário dos fatos ocorridos no Corinthians.”

    A aplicação das leis levou a destituição do presidente do Corinthians Manuel Correncher, espanhol de nascimento. “O clube conquistou vários títulos na gestão de Correncher, considerado uma figura folclórica, comparada a de Vicente Matheus”, conta Salun. “A presidência foi assumida por Mario de Almeida, interventor indicado pelo CND, que ocupou o cargo por alguns meses, até o clube escolher um novo presidente.”

    Em um clube é uma história conhecida e celebrada e no outro, silenciada e apagada”, destaca o historiador. Nesse aspecto, o pesquisador desenvolve um trabalho em História Oral, com torcedores, jogadores e dirigentes. “Esses clubes não foram os únicos na capital paulista que foram alvos da repressão, mas tinham maior torcida e prestígio.”

    Reuniões de diretoria dos dois clubes só eram feitas com autorização da DEOPS e a presença de um agente do órgão. “Os clubes também precisavam de permissão oficial para jogos fora de São Paulo, especialmente no litoral, devido a importância estratégica das regiões costeiras na Segunda Guerra Mundial.”

    Após as expulsões, Corinthians e Palmeiras realizaram uma “campanha de nacionalização” para atrair novos sócios, nascidos no Brasil. “A imprensa da época viu essa iniciativa como uma prova de patriotismo”, diz Salun. “Os estrangeiros expulsos começaram a retornar aos clubes após 1945, como reflexo do final da Guerra, de medidas liberalizantes adotadas pelo governo de Getúlio Vargas e o fim da perseguição à ‘quinta-coluna’, espiões e os ‘Súditos do Eixo’.”

    http://www.usp.br/agen/repgs/2007/pags/002.htm

    Lina: Boa Denilson, eu publiquei algo sobre esse texto, dá uma lida aqui: https://blogdolina.wordpress.com/2010/02/18/a-verdade-sobre-o-sao-paulo-e-o-estadio-palestra-italia/

  28. João paulo Says:

    http://maquinadoesporte.uol.com.br/v2/noticias.asp?id=16442

    Lina: Parabéns.

  29. Vero verissimo Says:

    Ridículo, a página mais deprimente, entre tantas e tantas outras, da história palmeirense!

    O dia em que desceram além da sarjeta. O dia em que sumiram pelas bocas de lobo da turiaçú e fundiram-se ao esgoto fétido que corre em direção ao pobre Tietê.

    E tudo pra ganhar de qualquer jeito, e a qualquer custo, não importando os fins, um reles, desprezível e decandente paulistinha.

    Emporcalharam a herança italiana que tanto honrou a paulistanidade, ombreando-se em vileza e covardia, aos mussolinis, berlusconis e alcapones da vida.

    Ainda bem que nos resta, a nós descendentes de italianos e a nós paulistanos descendentes de outras nacionalidades, a alegria, a hombridade e sobretudo a dignidade do Clube Atlético Juventus !

    Este sim verdadeiro representante da nobre italianidade na cidade de São Paulo !

    O Brasil deveria ter fechado essa draga em 1942 !!

    Muita vergonha nos teria sido poupada !

    Lina: Com certeza. Um belo comentário, você está coberto de razão.

  30. José Roberto Says:

    COMO O PARMERA SE LIVROU DO DESCENSO EM 1968.
    NA RABEIRA DA TABELA DE CLASSIFICAÇÃO O PALMEIRAS COM A CORDA NO PESCOÇO NO ÚLTIMO JOGO CONTRA O GUARANI DE CAMPINAS PARA SE LIVRAR DA SEGUNDONA TINHA QUE VENCER DE QUALQUER JEITO, COMO A DIRETORIA E TORCIDA NÃO ACREDITAVAM NO TIME, BRUNO SACOMANNI DIRETOR SE ENCARREGOU DE DAR UM BASTA NA SITUAÇÃO.
    FOI A CAMPINAS AJEITOU A SITUAÇÃO COM A DIRETORIA DO GUARANI, O JGO TERMINOU 1×1 QUE REBAIXOU O CLUBE DA CAPITAL, PORÉM O CLUBE DE CAMPINAS COLOCOU EM CAMPO 2 JOGADORES DANTE E FLAMARION COM INSCRIÇÕES IRREGULARES O QUE TIROU O PONTO DO BUGRE, (ANTIGAMENTE VITÓRIA VALIA 2 E EMPATE 1 PONTO) DADO AO PARMEIRA.
    ANOS DEPOIS O EX-DIRETOR SE VANGLORIAVA DE TER SIDO AUTOR DA TRAMOIA PELO NÃO CAÍDA PARA A SEGUNDONA.
    ESSE É O TIME DO NOSSO AMIGO JOÃO PAULO QUE GOSTA MUITO DE TRANSPARÊNCIA.

    Lina: Que beleza hein senhor Júnior ? Rebate essa ai !

  31. José Roberto Says:

    E POR FALAR EM HISTÓRIA, VOCÊS LEMBRAM DO EDIVALDO PONTA ESQUERDA QUE JOGOU PELO SÃO PAULO NA DECADA DE 80, DEPOIS FOI PARA O MÉXICO E VOLTOU PARA JOGAR NO PARMERA.
    POIS É NAQUELA ÉPOCA COMO ATÉ HOJE O CT DO PARMERA NÃO TEM COZINHA, OS ATLETAS TEM QUE FAZER AS REFEIÇÕES FORA DO CLUBE.
    PARA NÃO PERDER MUITO TEMPO INDO ALMOÇAR EM CASA E VOLTAR CORRENDO PARA O TREINO DA TARDE O QUE O PEPE LEGAL (ESSE ERA SEU APELIDO) FAZÍA? PULAVA O MURO PARA O CCT DO SÃO PAULO, COMO ERA MUITO QUERIDO NOTRICOLOR E CONTAVA COM A AMIZADE DOS FUNCIONÁRIOS IA ATÉ O REFEITÓRIO ALMOÇAR COM NOSSOS ATLETAS, ASSÍM TINHA TEMPO DE DESCANSAR.
    ESSE FATO AINDA FOI LEMBRADO PELO WANDERLEY NOGUEIRA NO PROGRAMA FUTEBOL EM DISCUSSÃO DA JOVEM PAN NESSA ÚLTIMA 6ª FEIRA.
    ESSE É O CLUBE DO NOSSO AMIGO JOÃO PAULO EXIGENTE TORCEDOR QUE PELO JEITO POUCO CONHECE DOS BASTIDORES DO SEU CLUBE.
    É MANÉ NÃO ESQUEÇA DESSA HISTÓRIA QUANDO PENSAR EM DIFAMAR O TRICOLAÇO, LEMBRE QUE ATÉ JÁ ALIMENTOU ATLETA COM CONTRATO VIGENTE COM O TEU PARMERINHA.

    Lina: Que merda hein ? KKKKKKKKKKKKKKK. Eu me lembro desse jogador, pelo que eu sei ele faleceu em um acidente de carro. Uma pena.

    • João paulo Says:

      ate hoje é conversa né meu irmão, se for verdade acho até legal, o meu sonho seria ver os clubes todos unidos para juntos acabarem com a ditadura globo mas no brasil o amadorismo geral vence

      se os clubes se unissem acabariam com globo e cbf deveriam criar a liga dos clubes como ja ouvi dizer

      Lina: Na luta contra a CBF, São Paulo e Sujeiras estão unidos sim, tanto que o Belluzzo rompeu com o LIXO da FPF.

      • José Roberto Says:

        João Paulo.
        Se você acha que é conversa fiada é muito simples tirar as dúvidas.
        Ligue para a Jovem Pan e pergunte ao Wanderley Nogueira essa do Edivaldo almoçar no CCT Tricolor.
        Sobre o jogo de 68 entre no site do Milton Neves, clique em Que fim levou, digite o nome Flamarion , lá tem essa história, só não fala o nome do Bruno Sacomanni, mas eu dei mais detalhes porque lembro muito bem desse episódio, porque na época um amigo meu palmeirense roxo ficou fulo da vida com esse vexame.
        O presidente era o Sr. Walter Paschao, de Biron Giuliano o famoso bola 7.
        Tá bom assím para você?
        Se informe e me desminta, estamos aguardando, assím se fala do passado e não com fofoquinha para irritar os outros.

        Lina: Zé, sabe foto de quem eu achei ? Dona Filhinha. Estou publicando pra você ver.

  32. José Roberto Says:

    lINA E COMPANHEIROS.
    QUE MANCADA DEU O SR. SALVADOR HUGO PALAIA DIRIGENTE DO PARMERA.
    BATEU O CARRO, FUGIU DO LOCAL, SE ESCONDEU DENTRO DO CLUBE, SEGUIDO PELA VÍTIMA MANDOU UM FUNCIONÁRIO DAR UM RECADO QUE PROCURASE OS DIREITOS NA JUSTIÇA, DEU AZAR PORQUE O CARA É ADVOGADO E AS COISAS NÃO FICARÃO BARATAS.
    O PALAIA É MEIO CABEÇUDO RECENTEMENTE JUNTO COM A FILHA DISCUTIU E AMEAÇOU UMA PESSOA DENTRO DE UM ELEVADOR.
    NÃO É ATOA QUE O PARMERINHA ANDA NA DRAGA QUE ESTÁ COM GENTE DESE TIPO ADMINISTRANDO O CLUBE. DEPOIS NEGUINHO VEM AQUI ACUSAR NOSSOS DIRIGENTES.
    A DIFERENÇA É MUITO GRANDE BASTA VER O COMPORTAMENTO DO JESUS LOPES, UM GENTLEMAN.
    PARA CHEGAR PERTO DOSÃO PAULO ESSE CRUBINHO PRECISA COMER MUITO ARROZ E FEIJÃO.

    Lina: Eu vi essa. Lamentável. KKKKKKKKKK

  33. Henrique Soberano Says:

    Lina, chutou o balde mesmo velhinho ?
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Lina: Não brother, isso é só um texto digamos, “elucidativo”.

  34. Felipe 6-3-3 Says:

    Muito triste.
    O pior é que se você fala isso, os caras se ofendem.
    Parabéns pelo post.

    Lina: Cara, se você soubesse como me encheram o saco por causa deste post. Eu não tô nem ai, logo vem mais. Abraços

  35. Franklin Says:

    Que ótimo.
    Amanhã vou apavorar 2 malas que me enchem o saco com esse negócio de Morumbi roubado. Eles vão se fuder.

    Lina: Apavora mesmo cara, deixa elas com dor de cabeça. KKKKKKKKKKKKKKKKKK

  36. Renato Soares Says:

    Caro senhor Geraldo, notei que o senhor sofreu com a incompreensão inclusive de sampaulinos por aqui não ?
    Acompanho seu blog há tempos e só comecei a postar comentários nos últimos meses.
    Gosto do carácter histórico do seu blog, e da maneira contundente a que se remete aos fatos do passado.
    Negar o passado é negar-se a si mesmo.
    É como rejeitar a filha bastarda da vizinha da adolescência.
    É preciso ser superior pra admitir seus erros, corrigi-los e transformá-los em uma experiência que impulsiona para o futuro próspero e vitorioso.
    É isso que eu desejo para a SE Palmeiras.
    Abraços a todos.

    Lina: Obrigado Renato. Quem me chamou a atenção é gente que já é de casa, então não pega nada. Mas a sua interpretação é correta. Aqui é informação “verdadeira” e contundente. Eu sou um discipulo de Telê Santana: “O ataque é a melhor defesa”. E vambora. Abraços

  37. ERNESTO FREITAS Says:

    Caros,

    As disputas esportivas amadoras (todas eram amadoras) em nível mundial foram criadas para medir de maneira não bélica a força de uma nação. Tomaram mais força após a segunda guerra quando campeonatos mundiais passaram a ter relevância diplomática.

    Alguns políticos utilizaram o futebol para ludibriarem o povo. O governo militar brasileiro foi mestre nisso e investiu demais no futebol da CBD. Antes, Hitler tinha como questão de honra a comprovação da superioridade ariana por meio do esporte, principalmente nas Olimpíadas.

    Trazer para o âmbito nacional uma questão de abrangência sempre mundial não faz o menor sentido. Nunca ocorreu disputa futebolística entre os adeptos de Franco representado pelo Corinthians (que apesar de misturar turcos e italianos no início foi adotado pela colônia espanhola posteriormente), Mussolini representado pelo Palmeiras ou o Governo Militar brazuca representado pelo SPFC.

    O Brasil tem essa qualidade irrefutável: é o país da tolerância. Todo mundo misturado, inclusive pessoas cuja convivência seria impossível em seus países de origem. Não podemos aqui fazer o caminho inverso é numa escala microscópica transformar o futebol e disputa política, étnica ou religiosa.

    Vamos viver em paz camaradas!

    Respeitosas saudações alvi-negras.

    Lina: Que eu saiba estamos em paz e usufruindo dela, afinal, temos acesso a internet e a democracia de postar textos históricos publicados por pesquisadores. Você poderia citar algum texto publicado por estudiosos em que a ligação ditadura militar e São Paulo FC pode ser comprovada ? Obrigado.

    • Barman Says:

      E ai galinha ?
      100 Libertadores ?
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Lina: 8)

    • ERNESTO FREITAS Says:

      Lina,

      Talvez não tenha me feito entender ou a leitura com espírito defensivo entortou o sentido do que escrevi.

      Citei todos os times e as sandices atribuídas por fanáticos a cada um deles. Não fiz afirmação. Disse que NUNCA ocorreu disputa futebolística defendendo bandeiras políticas entre os clubes paulistas.

      É a prova de que, embora queira passar a idéia de coerente e sensato, é instigado por uma pontinha de rancor que entorta seus argumentos (digo “entorta” pois tem muito embasamento, mas perde seriedade pelo exagero). Tenho certeza que existe um cérebro absurdamente produtivo aí dentro de sua cabeça, mas como tem de atender aos anseios dos leitores/torcedores, obriga-se a retrucar e entortar até os argumentos que não tem nenhum mínimo objetivo de agredi-los, bem pelo contrário.

      Lina: Ernesto, não há razões pra eu ler com espírito defensivo porque não há o que defender. Todas as histórias que falam a respeito do São Paulo, são teorias “entortadas” pelo ódio e rancor de ver o mais novo, superior. No campeonato paulista de 1943, Oberdan Cattani vestiu uma camisa azul para homenagear a Itália que estava em guerra com o Brasil. Se isto não for política o que é ?
      Sim eu tenho rancor. Eu quero a apuração do caso do gás de pimenta e o julgamento de todos os culpados: torcedores e diretores envolvidos. No mais, nada contra o clube em questão por duas razões simples: sou bisneto de italianos e o guarani da turiassu sempre foi freguês do São Paulo. Abraços

  38. ERNESTO FREITAS Says:

    Vc cita um jogador, emblemático do Palmeiras e quer transferir para a instituição seu ato. O Brasil não estava em guerra com a Itália. O Brasil estava que nem aquel camarada grosso de bola que ninguém toca a bola, mas fica em campo pra receber a taça. Aliás, na prática ficou meio em cima do muro por um tempo. Pra ter idéia do contexto histórico, o Brasil tinha à época uma ditadura de Getúlio Vargas que era simpática aos fascistas, mas, após sofrer represálias por meio de bombardeios do Eixo optou por apoiar os Aliados. É imaturo citar fatos históricos sem trazer à baila o que se passava à época. Muitas vezes o que é comum em determinado período torna-se abominável depois de uma geração.

    É comum encontrar na web blogueiros opinando e analisando clubes de maneira metonímica, parte pelo todo. O mundo não funciona assim para quem é normal, mas infelizmente as conversas descompromissadas nos bares viraram essa porcaria de disputa – e aqui critico todas as torcidas envolvidas desde o primeiro comentário.

    É muito fácil para nós, que vivemos num período democrático, criticarmos decisões consideradas polêmicas para os dias de hj. Muitos Alemães se sucumbiram à lavagem cerebral imposta por Hitler. Por isso podem ser considerados criminosos como ele? Ele fez o povo acreditar ( ou pelo menos fingir) pelo amor e pela dor que suas teorias eram corretas.

    Vc retruca uma acusação de torcedor de outra agremiação com outra acusação. Nenhuma das duas partes tem razão e brigam para tê-la.
    Isso é inteligente?

    Lina: Oberdan Cattani, assim como Hitler usaram o sujeiras e a Alemanha, respectivamente, para demonstrar suas ideologias políticas. Tiveram portanto a conivência das instituições que representam. Assim meu caro, eu não transfiro a responsabilidade, até porque não é o caso. As instituições são responsáveis. O W9 foi a imprensa e declarou seu descontentamento. Está no gelo e vai ser negociado. O exemplo que dei é pra um assunto muito menos grave que uma postura política.
    O Brasil entrou na guerra contra o EIXO porque o povo brasileiro exigiu. Vários navios mercantes foram bombardeados no litoral brasileiro, inclusive no paulista em São Sebastião e Ilha Bela.
    Eu não entendo essa conversa de “parte pelo todo”. Se um cara joga gás no vestiário do time adversário, e um diretor acoberta e outro que sabe se cala, temos a seguinte situação: ou manda todo mundo embora e prende o vagabundo, ou toda a instituição aceitou a imundície e portanto é responsável. Mesma coisa quando aceita um goleiro homenagear o regime da vergonha.
    Essa sua última questão referente a inteligência de rebater acusações, sinceramente não entendi o que você fala.
    Eu estou esperando alguma publicação: jornais, livros, revistas ou mesmo um link de alguma reportagem que liga o São Paulo a ditadura, como você sugeriu no seu comentário anterior. Abraço

  39. ERNESTO FREITAS Says:

    O Brasil ficou em cima do muro até sofre os ataques, o apelo popular foi posterior. Mas isso aqui tá virando discussão séria hein?
    A inteligência está no fato de não ter sugerido nada. “VC” interpretou que eu sugeri. Simples.

    Não tem como comparar o caso do gás, com militância política. Sei que é uma comparação simples, como disse. A maior prova de que o governo Militar ficou em cima do muro é o fato de ter fechado os olhos para a atitude do Oberdan. Não queria desagradar o Eixo nem os Aliados.

    Se um organizado mancomunado com um diretor lelé da cuca e irresponsável do seu time fizessem o que diz ter feito o palmeiras, que atitude cobraria do Juvenal (tá, eu sei que jamais fariam isso e tal…mas imagine) sabendo que a pena poderia ser irreparável? É injustificável, condenável, mas comprrensivel diante da falibilidade do ser humano.

    Em 90% das vezes as consequencias das decisões fazem as decisões, no futebol é 100%.

    Lina: Isso é sério, é debate de idéias, o que eu aliás acho muito salutar. Abraços

  40. A Verdade Sobre o São Paulo e o Estádio (?) Palestra Itália « Blog do Lina Says:

    […] O fato é que o fasci-clube, foi reduto de seguidores de Hitler e Mussolini, imigrantes que trouxeram… E para isso colaboravam com seus paises de origem com ajuda financeira em troca de títulos de nobreza. […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: