A Inveja

Graça do Santos motiva 2ª união entre arquirrivais

Fasci-me-rir e Galinhas, que agem juntos nos bastidores contra o São Paulo, agora criticam estilo de meninos da Vila

Após criar marca exclusiva e acertar acordo para não jogar no Morumbi, dupla reclama de proteção em campo a atletas santistas

Primeiro, Galinhas e Fasci-me-rir se uniram fora de campo para combater um inimigo comum em evidência, o São Paulo. Um ano depois, os dois arquirrivais da capital encontraram outro alvo mútuo, mas agora dentro de campo.

Os meninos da Vila viraram o mal a ser combatido.

Ao ganhar do Santos de virada, anteontem, na Vila Belmiro, o Sujeiras vingou o Galinhas, que se sentira desrespeitado pelos santistas na derrota por 2 a 1 também na Vila.

Nem dedicatória faltou. “O Neymar disse que deu aquele chapéu no Chicão porque sentiu vontade. Isso não é coisa que se faça”, declarou Diego Souza, camisa 7 do Sujeiras, em defesa do camisa 3 do Galinhas, que no confronto diante do Santos foi alvo de uma firula de Neymar com a partida interrompida.

“Nós últimos dias, só se fala em meninos da Vila, garotos disso, garotos daquilo”, esbravejou na ocasião o técnico corintiano, Mano Menezes. “Se você não pode tocar no adversário, aí até eu jogo, tenho uma boa atuação”, ironizou.

Até Ronaldo chiou. O Fenômeno, em tom diplomático de “alerta”, mandou recado para os jovens santistas deixarem de lado a falta de objetividade e se concentrarem apenas em jogar futebol, usando suas habilidades apenas para vencer.

Ontem, o lateral-esquerdo Roberto Carlos declarou que “adorou” quando Armero comemorou com uma dancinha um dos gols do Fasci-me-rir.

Na avaliação de Dorival Jr., técnico santista, a pressão de Mano sobre a arbitragem surtiu efeito no domingo, quando o adversário foi o Sujeiras.

Entre cartolas, também há um sentimento de irritação com as gracinhas santistas.
Andres Sanchez, presidente do Galinhas, diz que seu time dará o troco no Santos na hora “que interessa”, referência ao mata-mata do Estadual.

Se agora a motivação da união entre palmeirenses e corintianos é o que ocorre em campo, a primeira ação em conjunto havia sido para combater o crescimento do São Paulo, campeão brasileiro de 2006 a 2008, fora dos gramados. Cartolas dos dois times criaram um logotipo especial para o Dérbi, um troféu para valorizar o confronto entre eles (“o mais importante da cidade de São Paulo”) e acordaram não mandar jogos no Morumbi.

A união dos rivais foi ironizada pela diretoria do São Paulo. “É a prova de que somos maiores”, disse o superintendente tricolor, Marco Aurélio Cunha.

Via Folha

***(*) ******(*)

Nota do blog: Como eu queria que o Santos colasse no São Paulo pra desbancar essa palhaçada.  Seriam 5 títulos mundiais do lado de cá contra meio título mundial das galinhas, porque pra conquistar o mundo é preciso atravessá-lo. Espero que acordem.

Anúncios

11 Respostas to “A Inveja”

  1. Marcelo Abdul Says:

    Isso. Se juntem logo de uma vez. Formem o Palrinthians

    Time grande não precisa de outro pra combater o adversário.

    O que eles fazem só prova ainda mais a mesquinharia deles.

    O outro time é tão forte que precisa se juntar dois pra “combatê-lo”.

    Ridículo.

    Lina: Abdul, é a essência disso ai que já veio vencida, batizada. A escória se merece.

    • Fernando Says:

      Abdul isso não seria novidade, lembre-se que o Sujeiras foi criado por dissidentes das galinhas (ou pelo menos foi o que me ensinaram hahahaha). Elas só estariam voltando as origens. E mesmo assim não teria nenhuma história de glórias como o do SPFC muito menos do Santos.

      Lina: É tudo farinha do mesmo saco, ou seja, tudo escória.

  2. Marcelo Abdul Says:

    Sugiro um nome bem sugestivo – ConPal FC

    eh eh eh eh eh

    Lina: KKKKKKKKKKKKKKK

  3. José Roberto Says:

    De uma coisa tenho certeza absoluta.
    Como Romeu e Julieta vao morrer juntinhos, abraçadinhos.
    rsrsrs.

    Lina: Na verdade a escória se ama.

  4. Neymar Says:

    Sr. Lina.
    No próximo jogo vou dar chapéu com a bola rolando aí vamos ver do que vão reclamar.

    Lina: Neymar, eu quero é mais !!! 8)

  5. Jerônimo Says:

    Não é o “Segredo de Brokeback Montain” afinal, são dois clubes que se amam, e que também se dizem machos.

    Ou seja, temos aí um amor entre machos.

    Lina: Eles dizem que são né ? Mas na verdade é um amor entre um travesti e uma puta. Aberração total.

  6. Guedes Says:

    Olha, acho que nem psiquiatra é capaz de entender a frustação que existe nesses clubecos a beira da falência.
    Ninguém pode brilhar mais que eles, já repararam ?
    Quando o sãopaulino diz que é Soberano, Romeu e Julieta estufam o peito pra nos chamar de soberbos.
    Mas a verdadeira soberba está na falta de esportividade, ao não aceitar a superioridade alheia.
    O Santos tem hoje o melhor futebol do Brasil, é duro de aceitar ? Porquê ?
    Porque eles subiram no pedestal da santidade do futebol, acreditam que estão sobre o bem e o mal. Isso é soberba.
    Essa postura é que tem colocado esses bando de gente em situações vexatórias como rebaixamentos e envio de dossiês e fax pedindo reconhecimento de títulos sem importância.
    É a falência da moral, a derrota da vergonha na cara.
    Eu como são paulino e amante do futebol arte, e triste com a fase do nosso tricolor, quero que essa meninada arrebente.
    Inveja é coisa de time pequeno.

    Lina: Boa velho, mandou bem. É exatamente isso. E da-lhe Santos !

  7. Jerônimo Says:

    Fantástico Guedes.

    Lina: O Guedes é cabeça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: